Caso dos Emails: Claques ilegais do Benfica

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

#NasciLeãoNãoLampião
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
#NasciLeãoNãoLampião
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
#NasciLeãoNãoLampião
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
23-03-2013 O dia mais feliz da minha vida como sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem-haja Presidente!
23-06-2018 O pior dia da minha vida como sportinguista. Após campanha orquestrada entre lampiões, croquetes e comunicação social, cai o melhor Presidente da história do clube. Obrigado do fundo do coração Presidente por ter trazido um orgulho e alegria que estavam esmagados no meu coração para mim será eterno.
#NasciLeãoNãoLampião
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/psp-manipulou-apreensao-de-pirotecnia-no-estadio-da-luz

Citar
NOVOS E-MAILS DO BENFICA
PSP manipulou apreensão de pirotecnia no Estádio da Luz
18:36 por Carlos Rodrigues Lima 0
No derby entre Benfica-FC Porto, em Abril de 2015, a polícia divulgou ter apreendido 150 artigos pirotécnicos a adeptos dos dois clubes. Porém, segundo novos e-mails divulgados, 149 pertenceriam à claques dos encarnados.

O derby terminou empatado no campo (0-0) e nas apreensões às claques do Benfica e do FC Porto. Esta foi, pelo menos, a versão oficial difundida no final do jogo pelo comissário Rui Costa. Segundo este oficial, a polícia apreendeu 150 artigos pirotécnicos "pertencentes aos adeptos dos dois clubes". Porém, novos emails revelados pelo blogue "mercadodebenficapolvo. wordpress.com" revelam, afinal, que 99% dos artigos foram apreendidos às claques dos encarnados, mas a polícia decidiu encobrir este facto, dividindo o produto pelos adeptos do FC Porto e Benfica.

Num email enviado por Rui Pereira, chefe de segurança do Estádio da Luz, para Domingos Soares Oliveira, administrador da SAD, a 27 de abril de 2015 (um dia após o derby), o primeiro queixou-se que a "situação" com as claques estava a tornar-se "insustentável". E relatou a sua versão dos acontecimentos do dia anterior, começando por dizer que a "a PSP descobriu ontem", 26 de Abril de 2015,  "um verdadeiro arsenal no interior de um WC, que serve de depósito/arrecadação de artigos pirotécnicos para todos os jogos… sem terem de ser sujeitos a revista nas portas. Há quanto tempo existe este esquema?"

Na mesma comunicação, Rui Pereira afirmou mesmo existir "há muito" um "esquema montado", o qual teria "de envolver pessoal interno e que anda a prejudicar gravemente a posição e imagem do SL Benfica". "Apesar de tudo, como pode", continuou Rui Pereira,  a "PSP dividiu a ‘captura’ dos 150 artefactos entre adeptos SLB e FCP, omitindo à opinião pública que o resultado foi de 149-1!!!".

Isto mesmo pode ser comprado através da leitura das notícias após o derby. Em declarações aos jornalistas, o comissário Rui Costa afirmou: "Fora a detenção e a apreensão dos 150 artigos pirotécnicos, pertencentes aos adeptos dos dois clubes, não houve incidentes a registar. Dois adeptos do F. C. Porto foram detetados com mais de 1,2 gramas de álcool e abandonaram do Estádio da Luz. A saída dos adeptos do F. C. Porto decorreu dentro da normalidade".

O mesmo email para Domingos Soares de Oliveira, contém uma segunda comunicação entre Rui Pereira e o subintendente da PSP Pedro Pinho, na qual, após fazer referência às declarações públicas sobre a apreensão de artefactos pirotécnicos, o director de segurança da Luz concluiu: "Devo-lhe um agradecimento e apreço especial a si, por sentir estar implícito e notório nesta noticia um reconhecimento do trabalho e colaboração à estrutura de segurança do SLB.

Ainda assim, o director de segurança do Estádio da Luz informou o administrador da SAD que a polícia já o tinha informado ter sido aberto "um processo que refere o assunto mais pormenorizadamente, como determina a lei, ao contrário da mensagem para os OCS, pelo que certamente iremos ter problemas com as autoridades (Diretor de Segurança/Administração/ Presidente)". Os novos emails revelam ainda documentação relativa a um processo de contraordenação instaurado pelo Instituto Português do Desporto e Juventude ao Benfica relativamente ao jogo de 26 de Abril com o FC Porto, mas a descoberta de material pirotécnico não é referida.

https://opolvo.pt/2018/11/18/a-psp-favoreceu-a-imagem-do-benfica/

Citar
A PSP FAVORECEU A IMAGEM DO BENFICA

Novos e-mails foram disponibilizados pelo Mercado de Benfica, desta vez relacionados com Domingo Soares de Oliveira, administrador executivo da SAD encarnada.

Numa troca de e-mails entre Rui Pereira e Domingos Soares de Oliveira, verifica-se que a PSP voltou a favorecer o Benfica numa determinada situação. Há alguns meses tinha sido revelado uma troca de e-mails onde se comprovava que a PSP e o Benfica tinham delineado uma estratégia para atrasar os adeptos do F.C. Porto para entrarem no estádio da Luz (aqui). Agora verifica-se que as informações dadas à comunicação social são em parte omitidas para deixar uma imagem menos má do clube encarnado.

Rui Pereira, Diretor de Segurança do SLB, enviou um e-mail ao subintendente Pinho no dia 27 de abril de 2015.



A noticia em questão refere que foram apreendidos 150 artigos pirotécnicos no clássico entre o F.C. Porto e o Benfica.



(Notícia completa)

Ao ler esta notícia parece que os números de artefactos apreendidos entre os dois clubes eram similares. O e-mail enviado ao subintendente da PSP foi reencaminhado por Rui Pereira para Domingos Soares de Oliveira.



Para a comunicação social a PSP decidiu omitir o facto que tinham sido apreendidos 149 artefactos pirotécnicos aos adeptos do SL Benfica e unicamente um ao F.C. Porto. A imagem que a PSP tentou passar é completamente errada e é uma forma de manipular a opinião pública.

Este tipo de relação entre clubes e forças de segurança não deveria existir. A PSP tem de se justificar pois, pelo que se percebe, não é imparcial.





« Última modificação: Novembro 18, 2018, 20:07 pm por Principe Perfeito »
#NasciLeãoNãoLampião
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
Parti-me a rir com este comentário no forum do porto:

Eu curto os mails deste Rui Pereira...andam sempre à volta do mesmo:
"Eh pa estamos aqui a cometer uma série de ilegalidades e o camandro e isto qualquer dia ah e tal vai dar chatice!!"
"Oh Dr. veja lá isso! Despeço-me com amizade. Obrigado."

:lol:
#NasciLeãoNãoLampião
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
Citar


Relatório de Incidente
Local: Centro de Estágio SLB, Caixa Futebol Campus
Dia: 22-11-2015
Hora : 11:26
Incidente : Invasão de Propriedade Privada, por parte de 16 elementos, supostamente ligados a uma claque do clube No Name Boys, devido á presença de alguns habitués conhecidos.
Ocorrência:
Este grupo composto por 16 elementos vindos da estrada no sentido zona fluvial/CFC, dirigiram-se ao CFC em passo acelerado entrando por debaixo das cancelas. São interpelados pelos Vigilantes no local Jorge Correia e Domingos Ferreira que tentam reter estes em maior número, não conseguindo suster este avanço. Alguns destes intimidava-os dizendo “ conhecemos as vossas caras e estejam quietos e isto não é nada convosco”.
O vigilante Jorge Correia dirigiu-se de imediato à portaria onde deu o alerta para toda a rede rádio, tendo o Domingos Ferreira dirigindo-se ao campo nº 3 onde estavam a treinar alguns atletas da equipa A para os avisar e segurança David Machado do Fut. Profissional.
O vigilante Carlos Lopes encontrando-se de moto e em ronda nas instalações tendo as chaves com ele, dirigiu-se de imediato á zona do futebol profissional, onde trancou as portas de acesso não permitindo a entrada dos intrusos por esta zona, sendo visto começou a levar com bocas como “o c***** está a fechar aquela m****”.
Não conseguindo entrar nesta zona, dirigiram-se ao campo 3 onde se encontravam apenas alguns elementos do staff, como o treinador adjunto, preparador físico e atletas que tinham jogado pouco e não convocados.
Após o alerta de imediato dirigiram-se ao local elementos ARD afectos aos jogos da formação dos campos nº 7 e 5 e seixal 1925. A PSP também no local deu alerta para a esquadra que enviou para o local uma carrinha com uma Equipa (EIR) que reforçou tendo esta entrado 10m após a entrada do grupo.
No campo 3 estes obrigaram a que o treino fosse interrompido, tendo trocado palavras com jogadores como “pára de correr Lindelof, André não jogas nada e és um buffo és tu que levas a informação ao Jesus”. O treino parou e começou ali uma conversa com elementos do staff como Shéu, Pietra, Lourenço Coelho jogadores e estes de uma forma mais tranquila.
A PSP pediu a identificação a todos eles, tendo existido alguma tensão devido ao Dr Lourenço Coelho não querer e a PSP na pessoa do chefe da EIR a informar o Dr que era um assunto de polícia e que o mesmo não se metesse.
Após esta situação acabaram por ser acompanhados á saída dentro da normalidade e não voltando, tendo os atletas abandonado as instalações de forma tranquila sem qualquer incómodo.

Atentamente

Sandro correia

Fonte: https://mercadodebenficapolvo.wordpress.com/
#NasciLeãoNãoLampião
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
#NasciLeãoNãoLampião
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
https://www.jn.pt/justica/interior/policias-atacados-pelos-no-name-boys-obrigados-a-disparar-balas-de-borracha-10434721.html?fbclid=IwAR2g4dQbs4sKe0wPFDgCizdEDHccrnMPyNwBLZeekXo3TcdcBcpT5HeBjTM

Açores
Polícias atacados pelos No Name Boys obrigados a disparar balas de borracha

Confrontos ocorreram, na madrugada de sábado, após o jogo entre o clube da Luz e o Santa Clara. Os cerca de 50 adeptos conseguiram fugir e nenhum foi detido.

Cerca de 50 elementos dos No Name Boys, claque de apoio ao Benfica, envolveram-se em confrontos com a Polícia, no final da madrugada de sábado. Em comunicado, a PSP informa que os distúrbios aconteceram no centro da cidade de Ponta Delgada, nos Açores, onde os encarnados enfrentaram, na última sexta-feira, o Santa Clara, num jogo a contar para a Primeira Liga.

Ainda segundo a PSP, os agentes viram-se obrigados a disparar balas de borracha para controlar os adeptos, que fugiram após os confrontos. Ninguém foi detido.

Adeptos atiraram garrafas de vidro, pedras e pedaços de madeira

O caso aconteceu pelas 6 horas do passado sábado, quando a PSP foi chamada para colocar um ponto final nas agressões entre vários indivíduos, que estavam a ocorrer junto a um estabelecimento de diversão noturna e das quais resultaram quatro feridos. Quando a patrulha já estava no local e providenciava a vinda da assistência médica para as vítimas resultantes da contenda anterior, "surgiu no local um grupo de cerca de 50 adeptos, pertencentes ao Grupo Organizado de Adeptos do Sport Lisboa e Benfica, denominado de No Name Boys".

O comunicado da PSP acrescenta que, "ao visualizar os elementos policiais", os elementos da claque procuraram agredir os polícias e arremessaram "na sua direção diversas garrafas em vidro, pedras e pedaços de madeira".

Atacados, os agentes viram-se obrigados a "efetuar quatro disparos de munições de baixa potencialidade letal, utilizando bagos de borracha, para repor a ordem pública" e para "salvaguardar a integridade física das vítimas dos confrontos anteriores - e que aguardavam assistência médica", bem como a sua.

"Só depois desta ação foi possível cessar os atos violentos atrás descritos, colocando-se os seus autores em fuga para parte incerta. Encontram-se em curso diversas diligências de investigação por parte da Esquadra de Investigação Criminal de Ponta Delgada, no sentido de averiguar os contornos do sucedido, sendo oportunamente objeto de comunicação ao DIAP dos Açores", alega a PSP.