Votação

Quem foi para ti o melhor em campo?

Romain Salin
2 (1.4%)
Stefan Ristovski
0 (0%)
André Pinto
0 (0%)
Tobias Figueiredo
0 (0%)
Bruno César
0 (0%)
Radosav Petrović
0 (0%)
Rodrigo Battaglia
2 (1.4%)
Bryan Ruiz
0 (0%)
Iuri Medeiros
0 (0%)
Alan Ruiz
2 (1.4%)
Seydou Doumbia
81 (57.4%)
Gelson Martins
54 (38.3%)
Daniel Podence
0 (0%)
Marcos Acuña
0 (0%)

Votos totais: 136

Taça de Portugal 2017-18 [Oitavos de Final] Sporting CP 4-0 Vilaverdense [13/12]

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Sou o único a achar o preço dos bilhetes um bocado puxado ?

Estava a ver que era o único.
Recebi o SMS a dizer que os bilhetes eram a partir de 3€. Fui ver e para mim que tenho 4 gameboxs central, o equivalente seria bilhete de sócio central, logo teria que desembolsar 36€ para irmos ver este jogo, contra quem é, no dia e hora a que é.
Fico em casa, como é lógico.
                             Salin

Ristovski - André Pinto - Tobias - Bruno César

                 Palhinha - Mattheus

      Iuri - Doumbia - Gelson Dala - Bryan

Uma vitória tranquila e rodagem para os menos utilizados, é o que se pede. Siga!
Isaac Goulart
Já que se queixam tanto, uma pergunta: para jogos em Alvalade a meio da semana, qual seria o horário mais adequado?

Sinceramente 20:00 pois ainda há muita gente do comércio tradicional que termina a sua actividade às 19:00 e gostaria de dar uma voltinha ao estádio. E quanto mais longe estiverem do estádio, mais difícil se torna.

Uma vez que não há cultura de ver jogos de futebol mas sim de ver derbies, com o frio em Dezembro maior parte das pessoas vai para casa seja a que horas o jogo for. Os preços autistas dos bilhetes são a machadada final na indecisão.
             Doumbia
Bryan        Alan      Iuri
         Mattheus
              Palhinha
Conté  A. Pinto  Tobias  Ristovski
                Salin
Sou o único a achar o preço dos bilhetes um bocado puxado ?

Estava a ver que era o único.
Recebi o SMS a dizer que os bilhetes eram a partir de 3€. Fui ver e para mim que tenho 4 gameboxs central, o equivalente seria bilhete de sócio central, logo teria que desembolsar 36€ para irmos ver este jogo, contra quem é, no dia e hora a que é.
Fico em casa, como é lógico.

Também me pareceu um pouco elevado para o jogo que é e para os preços que se praticavam em Alvalade noutras épocas. Vou ficar por casa.


Quanto ao jogo... Espero rotação possível e a poupança de alguns jogadores que nem convocados deveriam ser, porque também há desgaste mental e a necessidade de recuperar a esse nível.

Salin; Ristovski, André Pinto, Tobias, Bruno César; Iuri Medeiros, Palhinha, Bryan Ruiz, Mattheus; Podence, Doumbia.

Ainda levaria para o banco jogadores como Ivanildo, Petrovic, Rafael Barbosa e Acuña que, se precisar de ritmo de jogo, poderia fazer uns 30 minutos, no máximo.
Campo Grande paga a traidores.
Rodar a equipa e ganhar de forma tranquila é o que se pede.

XI - Salin, Ristkovski, A.Pinto, Tobias, Conté, Palhinha, Battaglia, Iuri, Podence, Bryan e Doumbia

Banco - P.Silva, Piccini, Ivanildo, Mattheus, B.César, Gelson e Dala(?)/P. Marques


Muita dinâmica e trocas de posição entre Iuri, Podence e Bryan e bola para o Doumbia que ele mete-a lá dentro.
Croquetes? Não, obrigado.
Citar
"QUEREMOS O VILAVERDENSE A SENTIR O PODER DO SPORTING CP"
Por Jornal Sporting
12 Dez, 2017
EQUIPA PRINCIPAL
Jorge Jesus fala no respeito leonino ao adversário na Taça de Portugal, que merece tanta atenção como o Barcelona

O treinador da equipa principal de futebol do Sporting Clube de Portugal, Jorge Jesus, falou ao início desta tarde, no auditório da Academia Sporting, sobre o encontro desta quarta-feira dos oitavos-de-final da Taça de Portugal, em Alvalade, frente ao Vilaverdense (19h).

"Mais uma competição do nosso calendário em que todas as equipas têm como ambição chegar à final, independentemente de ser de topo ou não. Na Taça há muitas surpresas porque tudo pode acontecer num jogo. É legítimo que o Vilaverdense, e qualquer equipa, queira estar no Jamor. Vamos trabalhar para sermos melhores que o adversário, temos essa responsabilidade. Se venceremos, com o devido respeito, não acontece nada. Caso contrário, há surpresas. Espero que não estejamos nesse rol", começou por dizer.

O treinador leonino abordou a questão das opções técnicas, ressalvando que a única variável será apenas estratégica e nunca a identidade. "Não posso olhar para este jogo de forma separada. Quem jogar, para nós, serão os melhores. É normal que joguem alguns que não tenham tido tanto tempo de competição, como aconteceu em Barcelona, no caso do Alan Ruiz. Este não é um jogo de pré-época. É de muita responsabilidade. Não é por não estar, eventualmente, o Bas Dost que olhe para o encontro de forma mais leviana. Quando jogamos no nosso estádio acentua-se ainda mais a nossa forma de jogar, sempre em pressão alta, com uma agressividade alta, seja frente ao Barcelona ou ao Vilaverdense. A nossa identidade, só é variável nas situações de estratégia. Queremos que o Vilaverdense sinta o poder do Sporting. Os adeptos têm de perceber estas equipas também atacam e marcam golos. Autocarro? Não tem nada a ver com futebol. Se falarem em bloco mais baixo e mais perto da sua zona defensiva, essa ideia tem mais a ver com futebol. Autocarros só para Xabregas! Mesmo no seu campeonato, com 38 golos marcados, o Vilaverdense tem de ser uma equipa com uma ideia ofensiva de jogo. Por aí é que o técnico diz que não vai colocar autocarro".

Jorge Jesus pronunciou-se ainda sobre o sorteio da Liga Europa e do adversário em sorte, os cazaques do Astana. "Calhou-nos uma equipa onde temos de fazer muitos quilómetros e com uma logística muito bem pensada, para dar condições lá e no regresso, que será fora em Tondela. O adversário em si não é nenhum desconhecido. Conhecemos o valor do Astana. Há equipas com mais nome, mas isso nada significa. O adversário tem todas as condições para passar à fase seguinte. Temos muito tempo para trabalhar nessa viagem", rematou.

http://www.sporting.pt/pt/noticias/futebol/equipa-principal/2017-12-12/queremos-o-vilaverdense-a-sentir-o-poder-do-sporting-cp
Citar

RAFA MIRANDA (VILAVERDENSE) FELIZ POR DEFRONTAR FÁBIO COENTRÃO
SPORTING 16:20
Por
Redação
Emprestado pelo Rio Ave ao Vilaverdense pelo segundo ano consecutivo, Rafa Miranda quer fazer cintilar a sua estrela em Alvalade numa montra gigante e tão apetecível. O extremo, de 21 anos, aceita a motivação acrescida pela busca dum passaporte para um lugar ao sol e por uma vida mais prolongada na Taça de Portugal mesmo perante um rival com o corpo e dimensão do Sporting.

«É uma montra para mim e para todos os meus companheiros. Aqui mora uma equipa bastante jovem e vamos todos dar o máximo, quem sabe, para termos uma vida melhor», relata o atacante, que se estreou na primeira equipa dos vilacondenses, ainda menino, com 17 anos, na Taça da Liga, diante do FC Porto, lançado por Nuno Espírito Santo, ainda mais novo que o sportinguista Fábio Coentrão, que se começou a mostrar ao nível máximo no Rio Ave com 18 anos.

«O Fábio por ser da minha zona é uma referência. É um dos jogadores mais importantes do Sporting, é um orgulho e uma honra poder defrontá-lo. Primeiro tenho de esperar para saber se serei opção. Depois, se jogar, é ir para cima deles e ganhar os duelos», afirmou, questionado sobre o trabalho que poderá dar aos laterais leoninos que Jorge Jesus decidir escalonar, entre eles, claro está, Fábio Coentrão. Rafa Miranda valida ainda o ótimo momento da equipa e o entusiasmo em redor.
«Temos noção que uma vila que vai connosco que nos tentará empurrar para o sucesso. O apoio que temos sentido dá-nos muito ânimo e vontade. Vamos batalhar por essa proeza contra uma grande equipa. Mas os nossos números não mentem, o Vilaverdense marcou 17 golos nos últimos três golos», conclui.

A Bola
Citar

«NÃO QUEREMOS SER SURPREENDIDOS PELO VILAVERDENSE» – JORGE JESUS
SPORTING 13:52
Por
Redação
O treinador do Sporting, Jorge Jesus, garantiu que vai encarar a partida, de quarta-feira, frente ao Vilaverdense, para a Taça de Portugal, como se fosse novamente frente ao Barcelona, onde a principal diferença será a ausência de Lionel Messi, caso contrário arriscam a ficar pelo caminho.

«Vamos trabalhar para estar no Jamor, mas só num jogo tudo pode acontecer. O Vilaverdense e todas as outras equipas querem estar na final do Jamor. Nós vamos trabalhar para isso e amanhã queremos ser melhores do que o adversário. Se vencermos não se passa nada, porque fizemos a nossa obrigação, caso contrário será a surpresa da Taça. Espero que não estejamos nesse role. O Vilaverdense quer mostrar o seu valor, está a fazer um excelente campeonato, tem 38 golos marcados e muitos jovens valores. Nós estamos focados neste jogo com o maior respeito pelo Vilaverdense», afirmou Jorge Jesus, em conferência de Imprensa.

O técnico garantiu que o clube de Alvalade não pensa no nome do adversário, mas apenas em vencer todos os jogos.

«Sporting tem um ADN próprio e quando jogamos no nosso estádio temos uma forma de olhar para os nossos jogos, porque os nossos adversários praticamente todos só defendem. Nós vamos apresentar uma agressividade muito alta seja o Barcelona ou o Vilaverdense. Amanhã de um lado não estará o Messi, mas nossa identidade como equipa só é variável nas situações de estratégia. O que queremos é que o Vilaverdense posso conhecer o poder do Sporting sem olhar para o nome do adversário. Os adeptos não gostem que este tipo de equipas ataque, mas têm de aceitar.»

Jorge Jesus assumiu que irá fazer alterações no onze inicial da equipa.

«Amanhã vão estar em campo jogadores com menos jogos, como fizemos com Alan Ruiz frente ao Barcelona. Quero dar jogos a alguns jogadores que não tem jogado tanto para que as minhas opções sejam mais competitivas. É exatamente esse apontamento. Se Bas Dost não aparecer no jogo não é por ser leviano, tenho de por a jogar Doumbia, tal como outros.»

A Bola

Espero uma vitória tranquila. Espero também que joguem as segundas linhas para os titulares descansarem.

XI:

GR- Romain Salin

DD- Ristovski
DC- Tobias Figueiredo
DC- André Pinto
DE- Bruno César

MDC- Palhinha
MC- Bryan Ruiz
MD- Iuri Medeiros
ME- Mattheus Oliveira

SA- Alan Ruiz
PL- Doumbia

Força SPORTING!
"Esforço, Dedicação, Devoção e Glória"
Citar
Onze pistas para ver o Sporting-Vilaverdense

O percurso das duas equipas, a prestação dos minhotos no campeonato e a possível gestão de Jesus

- O jogo, a contar para os oitavos de final da Taça de Portugal, tem início pelas 19h00 desta quarta-feira e vai ter lugar no Estádio José Alvalade. A transmissão em direto está assegurada pela Sport TV1.

- Os leões não tiveram grandes problemas em chegar aos oitavos de final da Taça de Portugal. Para o terem conseguido, eliminaram a ARC Oleiros na terceira ronda com uma vitória por 4-2 e, na quarta eliminatória, receberam o FC Famalicão em Alvalade, com Sebastián Coates e Bas Dost a marcarem e estabelecerem o resultado final em 2-0.

- O Sporting chega a este jogo depois de vencer o Boavista no Bessa por 3-1, com golos de Fábio Coentrão e Bas Dost (2). A equipa de Jorge Jesus ainda não perdeu nas competições domésticas, tendo onze vitórias e três empates na Liga, duas vitórias na Taça de Portugal e um empate na Taça da Liga. As únicas derrotas da equipa verde e branca em 2017/18 contaram para a Liga dos Campeões, sendo uma com a Juventus e duas com o FC Barcelona.

- O Vilaverdense soma onze vitórias, quatro empates e duas derrotas nos 17 jogos oficiais realizados em 2017/18. O primeiro desaire aconteceu a 8 de outubro, quando perdeu com o SC Mirandela por 3-2, seguindo-se a visita ao terreno da AD Fafe, a 29 de outubro, que terminou com a derrota por 3-1. Ambos os desafios contaram para o Campeonato de Portugal.

- Caso mantenha a estratégia utilizada nos jogos já realizados para a Taça de Portugal, Jorge Jesus deverá dar minutos a alguns jogadores menos utilizados em 2017/18. Caso se confirme, jogadores como Salin, Ristovski, Tobias Figueiredo, Petrovic, Palhinha ou Mattheus Oliveira podem ter direito a minutos contra a equipa de Vila Verde. Uma eventual gestão por parte de Jorge Jesus tem como justificação o desgaste da equipa e o próximo encontro da Liga, diante do Portimonense.

- A formação orientada por António Barbosa ocupa o segundo lugar da série A do terceiro escalão do futebol português com 27 pontos, menos oito que o líder destacado FC Vizela e mais dois que a Juventude de Pedras Salgadas e a AD Fafe. Apesar da distância pontual para o primeiro classificado, o Vilaverdense é, de longe, o conjunto que mais golos marca neste campeonato, com 38 tentos apontados. No último encontro, diante do Atlético dos Arcos, o Vilaverdense goleou por 5-1.

- O melhor marcador do Sporting na Taça de Portugal é... João Palhinha. O improvável goleador faturou por duas vezes no encontro com a ARC Oleiros e é o único leão com mais que um golo na prova rainha, superando Mattheus Oliveira, Rafael Leão, Sebastián Coates e Bas Dost. Do lado do Vilaverdense, o avançado Joel Silva é o jogador com mais golos na Taça, tendo faturado as mesmas vezes que Palhinha (duas).

- Para chegar aos oitavos de final da Taça de Portugal, o Vilaverdense passou por quatro eliminatórias com distinção. O primeiro adversário foi o GD Bragança (vitória por 2-0), seguindo-se o SC Esmoriz (1-0), o primodivisionário Boavista (1-0) e o FC Vizela (2-2 e vitória no desempate por pontapés de penálti).

- Depois de conquistar a Taça de Portugal em 2014/15, o Sporting foi eliminado nos oitavos de final em 2015/16 pelo SC Braga (4-3 após prolongamento) e, na temporada passada, foi afastado pelo GD Chaves nos quartos de final. Se triunfar no jogo desta quarta-feira, o clube de Alvalade vai superar a prestação de Jorge Jesus na primeira temporada em que orientou o Sporting e igualar o que fez na segunda.

- Com dez golos em 2017/18, o avançado José Pedro, de 25 anos, é a maior referência ofensiva do Vilaverdense. Com passagens pelo FC Porto e SC Braga nos escalões de formação, José Pedro jogou no Tourizense no Limianos antes de ser contratado pelo Rio Ave. A aventura em Vila do Conde não teve o sucesso desejado e a carreira continuou no Académico de Viseu. Esta temporada foi reforço do Vilaverdense, onde já igualou o máximo de golos da carreira em apenas 17 jogos.

- Logo após ter eliminado o Boavista da Taça de Portugal, o presidente do Vilaverdense Eduardo Milhão assumiu ao Bancada a vontade de "receber o Benfica até por uma questão de receita". O sorteio ditou que o adversário fosse o rival dos encarnados e... em Lisboa, mais precisamente no Estádio José Alvalade.

Bancada

EM FRENTE, BRAVOS LEÕES! RUMO À VITÓRIA!
Rodar a equipa mas sempre respeitando o adversário. A lateral esquerda é a minha grande duvida, mas pode ser um bom jogo para encontrar alternativas a Coentrão.

Salin
Ristovski - Tobias - Pinto - Conté ou Acuna
Palhinha - Bruno Cesar
Iuri - Alan - Doumbia - Bryan

FORÇA SPORTING!
Mais um jogo para ganhar.  Vamos a eles !
A minha cabeça já não me dói, mas a dele deve estar a doer e não é pela cabeçada !
Já que se queixam tanto, uma pergunta: para jogos em Alvalade a meio da semana, qual seria o horário mais adequado?

Sinceramente 20:00 pois ainda há muita gente do comércio tradicional que termina a sua actividade às 19:00 e gostaria de dar uma voltinha ao estádio. E quanto mais longe estiverem do estádio, mais difícil se torna.

Uma vez que não há cultura de ver jogos de futebol mas sim de ver derbies, com o frio em Dezembro maior parte das pessoas vai para casa seja a que horas o jogo for. Os preços autistas dos bilhetes são a machadada final na indecisão.

 :great:

Independentemente de ser às 19h ou 20h, é verdade que a política de preços é decisiva, no sentido negativo.
Já que se queixam tanto, uma pergunta: para jogos em Alvalade a meio da semana, qual seria o horário mais adequado?

Sinceramente 20:00 pois ainda há muita gente do comércio tradicional que termina a sua actividade às 19:00 e gostaria de dar uma voltinha ao estádio. E quanto mais longe estiverem do estádio, mais difícil se torna.

Uma vez que não há cultura de ver jogos de futebol mas sim de ver derbies, com o frio em Dezembro maior parte das pessoas vai para casa seja a que horas o jogo for. Os preços autistas dos bilhetes são a machadada final na indecisão.

 :great:

Independentemente de ser às 19h ou 20h, é verdade que a política de preços é decisiva, no sentido negativo.

Eu não sei quem estrutura o preçário dos bilhetes no organograma do Sporting mas por vezes fico com a ideia que as operadoras de TV e outras entidades impõem limites mínimos nos preços.
Expectativa de vitória, claro. Jogos sempre algo chatos, porque rodam-se jogadores, falta qualidade (a equipa já não prima por isso), acabam por ser jogos sempre "pastelões". Longe vão os tempos das goleadas históricas.
Dar oportunidade aos menos utilizados e golear!