Votação

Quem foi para ti o melhor em campo?

Rui Patrício
0 (0%)
Cristiano Piccini
5 (3.6%)
Sebastián Coates
0 (0%)
Jérémy Mathieu
29 (21.2%)
Fábio Coentrão
31 (22.6%)
William Carvalho
0 (0%)
Bruno Fernandes
0 (0%)
Bruno César
0 (0%)
Gelson Martins
7 (5.1%)
Daniel Podence
5 (3.6%)
Bas Dost
59 (43.1%)
Marcos Acuña
0 (0%)
Rodrigo Battaglia
1 (0.7%)
Bryan Ruiz
0 (0%)

Votos totais: 134

Liga NOS 2017-18 [14ªJ] Boavista 1-3 Sporting CP [09/12 | 20:30]

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Posso abrir um tópico com o título @VARiado? É que isto anda demais...
O golo é legal. É igualzinho ao do Bas Dost em Vila do Conde. A imagem está inviezada e vai parecer sempre que o jogador mais próximo está mais à frente ;) !!
Citar
«OS ATRASADOS `MENSAIS` NÃO PERCEBEM AS MINHAS DECISÕES» – JORGE JESUS
SPORTING 22:53
Por
Redação
O treinador do Sporting, Jorge Jesus, realçou que foi a sua decisão de poupar alguns jogadores frente ao Barcelona, para a Liga dos Campeões, que permitiu aos leões venceram no campo do Boavista (1-3), isto após ter sido criticado por ter deixado de fora da equipa inicial vários jogadores nucleares.

«As coisas ficaram mais fáceis ao chegarmos ao intervalo a vencer. O Boavista teve de começar a procurar outro resultado, porque até esse momento perdeu cinco ou seis minutos com antijogo, mas isso é uma arma que faz parte das equipas que tentam parar um adversário com outra capacidade. Este jogo começou a ser ganho em Barcelona, porque os atrasados `mensais` não percebem as ausências de Gelson, Bas Dost e Coentrão. Nós, treinadores, temos de ver as coisas diferentes. Foi devido às minhas decisões em Barcelona que ganhámos o jogo», afirmou Jorge Jesus, em declarações à Sport TV, vincando depois, na sala de Imprensa, que quis mesmo dizer atrasados `mensais` e não mentais, embora sem explicar o porquê da alteração da palavra.

Ainda na `flash`, o técnico também realçou o desempenho do Boavista.

«Gostei imenso da forma como o Boavista analisou o jogo. Também quero realçar os adeptos do Sporting, porque uma equipa só é grande com eles.»

A Bola
Citar

«O MEU GOLO DESBLOQUEOU O JOGO» - FÁBIO COENTRÃO
SPORTING 22:44
Por
Redação
Fábio Coentrão, autor do primeiro golo do Sporting no Bessa, salientou a importância do momento para desbloquear a partida em casa do Boavista.

«Estávamos a ter um jogo complicado, sabíamos que o Boavista ia ser um adversário forte... Senti que a equipa precisava de ir para o intervalo com o 1-0, tentei subir e apareci lá à frente para marcar. Creio que esse momento desbloqueou o jogo, se chegássemos ao intervalo com o 0-0 o jogo ia ser diferente... Com o Boavista atrás do resultado tivemos mais espaço e sentimo-nos melhor», disse Fábio Coentrão à Sport TV.

A Bola
Posso abrir um tópico com o título @VARiado? É que isto anda demais...

Não me parece fora-de-jogo. Talvez uns centímetros de joelho.


Não há linhas porquê?
Não imagens do que o VAR viu, como prometeram porquê?
Para mim o joelho está à frente e o Bast Dost mostrou hoje que com o joelho se marcam golos.
Até posso vir a perceber que estou errado, mas mostrem-me com as linhas que desaparecem sempre nos jogos do Sporting, em Vila do Conde com o Bast Dost foi igual...



É complicado, digo eu... Mas é capaz de estar fora-de-jogo.

E não são milimetros... *** e nem estás a meter a linha no joelho... Pois o VAR não viu, claro...

Essas linhas não parecem muito direitas. O jogador parece em jogo tal como o Bas Dost há umas semanas.
Retiro o que disse, o golo do Boavista é capaz de ser fora de jogo, mas é muito complicado prová-lo, logo aceita-se a validação do mesmo. Não tenho a certeza é se seria assim se fosse com outro clube...

Boa vitória, segunda parte seguríssima e uma recta final de primeira parte agradável. Importante ganhar num campo historicamente difícil para nós, agora é ganhar ao Portimonense e manter a vantagem antes do clássico.
Citar
Sporting superiorizou-se e recorreu ao amor incondicional pelas bolas paradas

FERNANDO GAMITO

Foi à lei do jogo aéreo e da bola parada que o Sporting conseguiu vencer um Boavista que teimou em contrariar os leões.
Eficácia no jogo aéreo e frieza na finalização. Assim se descreve o triunfo (3-1) do Sporting perante o Boavista, esta noite, em pleno Estádio do Bessa, num jogo que nem sempre foi bonito… nem bem jogado. O Boavista tentou anular o movimento ofensivo dos leões, a todo o custo, e a superioridade que teve no centro do terreno, em grande parte da partida, permitiu isso mesmo. Ainda assim, o aproveitamento certeiro da turma de Jorge Jesus nos lances de bola parada e nas alturas demonstrou ser fundamental para os três pontos e a liderança da Primeira Liga, à condição.

Mas, ao invés de uma segunda parte com futebol e golos, o primeiro tempo foi pautado pela combatividade e por muitas paragens no jogo, consequentes de ações faltosas. Os primeiros minutos do encontro, ainda com as equipas a tentar encaixar uma na outra, não tiveram qualquer lance de assinalar. O jogo estava trapalhão e testemunhava um Boavista a todo o terreno, a contrariar a fase de construção do Sporting.

Porém, foi dos pés de Podence que nasceu o primeiro golo. O atacante do conjunto leonino decidiu refutar a toada de jogo, através de uma jogada individual, já no fim do primeiro tempo. Trocou as voltas a Talocha, com um par de simulações bem conseguidas, cruzou para o segundo poste da baliza axadrezada onde surgiu Fábio Coentrão a cabecear (sim, leu bem) para o fundo das redes da equipa da casa. Um golo que fez o Sporting sair para o intervalo com a vantagem, sendo que o empate era o resultado mais justificado para o que aconteceu em campo nos primeiros 45 minutos.

Quatro minutos em alta rotação, golos e o Sporting a superiorizar-se

Depois de uma primeira parte a meio gás, chegou um segundo tempo digno de registo. O Sporting regressou dos balneários mais ofensivo, a ser presença cada vez mais assídua no meio-campo e na área axadrezada, em muito graças a uma maior coesão da equipa e a ter os setores mais interligados. Então, vieram os golos e Bas Dost apareceu em jogo no momento chave. Aos 63 minutos, um pontapé de canto cobrado por Acuña levou a um cabeceamento de Mathieu ao poste e na recarga o avançado holandês colocou a bola no fundo das redes.

Porém, os leões nem tiveram tempo para festejar. Apenas um minuto depois, Coates cometeu o erro de tentar sair a jogar em zona proibida, perdeu a bola e o lance terminou em golo do Boavista e no reduzir da desvantagem para 2-1. Mateus, servido por Vítor Bruno, encostou ao segundo poste da baliza de Rui Patrício. Só que esta sequência repentina não terminou por aqui… Aos 67’, apareceu o terceiro golo em apenas quatro minutos. Desta feita, para o lado sportinguista, por intermédio de… Bas Dost, claro está. Mais um lance de bola parada saído do pé esquerdo de Acuña, com Mathieu a ganhar a bola nas alturas e Dost a desviar com o pé esquerdo de forma certeira. Este leão de Jesus tem um amor incondicional pelo jogo áereo (sete golos de cabeça na Liga, equipa mais concretizadora dessa forma) e pelas bolas paradas (12.º golo do Sporting de bola parada na Liga, equipa mais finalizadora dessa forma).

O segundo tempo assistiu a um Sporting que se superiorizou ao Boavista em todos os momentos do jogo, contrariamente ao que havia sucedido nos primeiros 45 minutos e esse foi o fator fulcral para os três pontos conquistados. Findos os 90 minutos, ficam três pontos para o Sporting e um Boavista que deixou uma boa imagem e que demonstrou ser uma das equipas com melhores aspirações no campeonato no que diz respeito à luta pela permanência. O Sporting chegou à liderança da Primeira Liga, à condição, e aguarda agora pelo que irá fazer o FC Porto no Bonfim, no domingo.

Bancada
ja a minha avó dizia q o Sporting ia gerir o jogo na primeira parte e depois soltar se mais na segunda, pq houve jogo na terça que puxou do cabedal dos nossos jogadores!!
I'm an atheist, but God willing, someday I'll change.

HATTRICK GAME and DAYZ are vicious!!

"LET THE FEVER RISE "
Citar
Boavista FC 1-3 Sporting CP: Bis Dost em tabuleiro axadrezado!
Por Marta Reis

O Sporting entrou nesta 14ª. jornada já a saber o resultado do seu rival da Segunda Circular, tendo assim que ganhar para desta forma manter a vantagem pontual sobre o mesmo. Era certo que o ambiente não era fácil, visto que o Boavista é uma equipa com historial na Primeira Liga e muito forte quando joga em casa, prova disso são os números: em cinco vitórias, quatro delas foram no Bessa, uma contra o Benfica. Nos leões, a mudança para o último jogo do campeonato foi a saída de Acuña para a entrada de Bruno César.

O jogo começou com uma lamentável atitude dos adeptos leoninos, que lançaram fumos antes do início da partida, deixando o relvado com pouca visibilidade para dar o pontapé de saída.

Até aos primeiros quinze minutos, o jogo acompanhava a temperatura que se fazia sentir: estava frio, e com poucas ou nenhumas jogadas de ataque. Os leões estavam a falhar mais passes que o normal, talvez também por mérito da equipa de Jorge Simão que, a jogar em 4-4-2, deixava a equipa adversária fazer o seu jogo até ao meio-campo, fechando bem depois de passar esta marca. Do outro lado, o outro Jorge mostrava-se inconformado com o estado da partida, estando sempre muito activo na hora de dar indicações aos seus jogadores.

O Sporting, após bastantes dificuldades apresentadas pela equipa da casa, acaba por conseguir chegar à vantagem por mérito de Fábio Coentrão. Numa altura em que já se contavam alguns minutos para lá dos 45, Podence faz um bom trabalho a ludibriar a defensiva do Boavista para depois cruzar para a área, onde aparece o defesa esquerdo ao segundo poste para cabecear para dentro da baliza.

O jogo foi para intervalo com o resultado a pender para os leões, mas a equipa de Simão teimava em apresentar dificuldades ao adversário, estando em bastante destaque Rochinha, Kuca (que em diversas vezes trocou as voltas ao marcador do golo) e Fábio Espinho.

O Boavista entrou com vontade de dar um rumo diferente ao jogo. Vitor Bruno cruzou e Kuca por pouco que não chegou à bola, ficando bastante próximo de Rui Patrício. Do outro lado, os leões perderam uma oportunidade incrível para golo. Podence, que até agora estava a fazer um jogo exímio, levou a bola até à entrada da área, passou para Dost que estava à sua frente e o holandês, em vez de chutar, passa mais para o lado, para Bruno Fernandes. É necessário frisar que Dost estava de frente para a baliza e, ao passar para Bruno Fernandes, a jogada perdeu o ângulo para a baliza, não tendo assim o resultado esperado.

Pouco antes da hora de jogo, Jorge Jesus troca Bruno César por Acuña, que não tinha aparecido muito na partida, tentando dar assim mais rapidez à ala.

É mesmo o argentino que acaba por ganhar o canto que deu o segundo golo ao Sporting. Depois de canto batido pelo lado direito, Mathieu salta mais alto que todos, cabeceia ao poste e Dost, na recarga, marca o seu primeiro tento na partida.

Contudo, o Boavista não baixou os braços e reduziu, dando assim esperança para um resultado diferente. As substituições feitas pelos Jorge(s) surtiram efeito: se, de um lado, foi um jogador que saltou do banco a ganhar o lance para o golo, do outro foi Mateus, recém entrado, que acabou mesmo por marcar, depois de um erro colossal de Coates. Vítor Bruno conseguiu arrastar a marcação toda, aparecendo do outro lado o jogador angolano, que apenas teve que encostar para dentro da baliza.

O jogo estava frenético! Foram três os golos marcados no espaço de quatro minutos. Depois de um livre batido por Bruno Fernandes, Mathieu, novamente, salta por cima de todos os outros, passa para Dost que aparece para fuzilar Vagner.

Se na primeira parte, poucos motivos haviam para sorrir por parte dos adeptos que se deslocaram ao Estádio do Bessa, rapidamente valeu a pena por estes minutos da segunda parte. Para além do ritmo electrizante, o espectáculo táctico que os treinadores apresentaram também merecia nota positiva.

Até ao fim do jogo, o Sporting conseguiu controlar o jogo nos minutos restantes, com Jesus a fazer uma gestão da equipa, tirando Bruno Fernandes para entrar o recém aparecido Bryan Ruiz, acabando por vencer tranquilamente.

Nota muito positiva para este jogo: um bonito jogo por parte de ambas as equipas, mostrando um bom futebol e uma capacidade táctica fora do normal  sendo um espectáculo bonito para fim de dia. Os leões partem agora para a próxima jornada com vantagem de três pontos sobre o terceiro classificado, Benfica, e à espera do resultado do jogo do FC Porto.

Bola na Rede
Não está fdj o golo deles.

Eu fico com ideia que está mas mesmo sendo discutível, como é que o va é tão rápido a decidir? Connosco vão ver 50 vezes e até o árbitro vai ao monitor ver por ele próprio.
Citar
Sporting vai passar a noite sozinho na liderança
"Leões” derrotaram o Boavista, com dois golos de Bas Dost, num campo tradicionalmente difícil, e continuam invencíveis no campeonato.

A viagem ao Bessa é historicamente difícil para o Sporting. A casa do Boavista é um dos palcos do futebol português em que os “leões” têm um registo francamente negativo e, às vezes, passam-se décadas em que não conseguem uma vitória. Ganhar em duas épocas seguidas é ainda mais raro e só tinha acontecido uma vez e nos anos 1950, mas isso voltou a acontecer neste sábado. Depois de ter triunfado por 1-0 em 2016-17, o Sporting ganhou novamente ao Boavista, por 1-3, e ficou com os três pontos que o deixam, para já, sozinho na frente da Liga. Se essa liderança isolada irá durará mais que um dia, depende do que o FC Porto fizer no Bonfim.

Nesta época, nas recepções aos outros candidatos, o Boavista já tinha criado problemas, sobretudo ao Benfica, que deixou os três pontos no Bessa naquele que fora o jogo de estreia de Jorge Simão — o FC Porto também não teve vida fácil, ao contrário do que a vitória por 0-3 poderá sugerir. E foram muitas as dificuldades que o Sporting sentiu na primeira parte, graças a um jogo dividido no meio-campo, onde os boavisteiros até conseguiam, a espaços, alguma superioridade, o que dava também para algumas iniciativas atacantes, principalmente no lado esquerdo.

Aos 19’, é Vítor Bruno a avançar pelo flanco e a fazer o cruzamento para Rochinha atirar ao lado. Na resposta, o Sporting conseguiu o seu melhor lance, uma sucessão de habilidades de Gelson Martins, que entra na área, faz o cruzamento, Bruno César deixa passar e Coentrão remata por cima.

O jogo só volta a animar aos 35’ numa iniciativa individual de Piccini, que conduz a bola até à área e obriga o guarda-rede Vagner a defender uma bola que parecia não ir à baliza. Pouco depois, é uma tripla oportunidade na mesma jogada, com a mais flagrante a ser um remate de Bruno César interceptado por Rossi.

O 0-0 ao intervalo parecia uma inevitabilidade que se aceitava. Mas, nos últimos segundos dos quatro minutos de compensação, tudo mudou. A bola chega a Daniel Podence, que “brinca” com Talocha até conseguir espaço para fazer o cruzamento, que sai direitinho para a cabeça de Fábio Coentrão — o lateral marcou o seu primeiro golo pelos “leões”.

Depois do golo veio o intervalo, e depois do intervalo, o Sporting pareceu mais confortável no jogo. Aos 51’, Bas Dost tem nos pés uma excelente oportunidade para fazer o 2-0, após uma excelente jogada de Podence, mas o holandês, em vez de rematar, passou para Bruno Fernandes e a jogada perdeu-se.

A redenção do goleador aconteceu pouco depois. Num canto de Bruno Fernandes aos 63’, Mathieu eleva-se da molhada e cabeceia ao poste. Bas Dost foi rápido na reacção e, na cara de Vagner, marcou o seu 11.º golo no campeonato. Não houve muito tempo para respirar, porque, aos 66’, o recém-entrado Mateus estava a reduzir para 1-2 numa jogada de contra-ataque após um cruzamento de Vítor Bruno, uma jogada que começa num erro tremendo de Coates — havia dúvidas sobre a posição do avançado angolano e houve consulta do videoárbitro.

Ainda menos tempo passou até haver novo golo. Aos 67’, um livre de Bruno Fernandes leva a bola até à área, onde Mathieu desvia para Bas Dost, de primeira, fazer o seu segundo da noite e 12.º na Liga, fechando as contas de um jogo que foi bem complicado para os “leões”.

A equipa de Jorge Jesus acabou por recuperar bem da derrota em Barcelona e já está a ter um melhor registo que na primeira época em que chegou a Alvalade — mais dois pontos do que nas primeiras 14 jornadas de 15-16, e com o bónus de ainda não ter sofrido derrotas.


O Público
Posso abrir um tópico com o título @VARiado? É que isto anda demais...

Não me parece fora-de-jogo. Talvez uns centímetros de joelho.


Não há linhas porquê?
Não imagens do que o VAR viu, como prometeram porquê?
Para mim o joelho está à frente e o Bast Dost mostrou hoje que com o joelho se marcam golos.
Até posso vir a perceber que estou errado, mas mostrem-me com as linhas que desaparecem sempre nos jogos do Sporting, em Vila do Conde com o Bast Dost foi igual...



É complicado, digo eu... Mas é capaz de estar fora-de-jogo.

Desculpa lá mas essa linha amarela nem sequer está paralelo à da pequena área. Volto a repetir, para mim está em jogo.
Citar
Futebol: Destaques vs Boavista 1-3 (0-1)

Boa exibição da equipa num campo tradicionalmente difícil para a equipa!

Rui Patrício, não teve muito trabalho esta noite!

Cristiano Piccini, o italiano está atravessar um grande momento e a calar muitos dos seus críticos!

Sebastian Coates, exibição segura do uruguaio!

Jérémy Mathieu, primeiros minutos parecia que o francês estava cansado, pesado e até desmotivado! Puro engano! Grande exibição do central e ainda fez duas assistências para o Bas Dost marcar!

Fábio Coentrão; marcou o golo importante o 0-1! Sentiu dificuldades com Kuca nos primeiros 30-45 minutos mas depois controlou o extremo!

William Carvalho, exibição segura do nosso campeão europeu!

Bruno Fernandes, um pouco desaparecido durante a 1.ª parte, aos poucos foi subindo de rendimento e mesmo não ter atingido o nível que nos têm habituado esteve bem!

Gelson Martins, que grande exibição! Até nem esteve diretamente ligado aos golos mas deu imenso dores de cabeça aos seus adversários!

Bruno César; não gostei da sua exibição esta noite!

Daniel Podence, o nosso baixinho esteve bem esta noite no Bessa! Fez a assistência para o importante golo antes do intervalo!

Bas Dost, mais dois golos para o holandês! E ainda teve dedo importante no 1.º golo!

Rodrigo Battaglia, não entrou no jogo com a lição bem entendida e o mister tratou logo desse problema ao seu jeito!

Marcos Acuña, entrou bem no jogo!

Bryan Ruiz, pouco tempo em campo!


O Leão Sueco
Citar
MATEUS: «TENTÁMOS DE TUDO MAS O SPORTING FOI JUSTO VENCEDOR»
Avançado satisfeito com a reação da equipa à desvantagem

O Boavista não foi capaz de evitar a derrota na receção ao Sporting, por 3-1, mas no final do encontro Mateus sublinhou a satisfação com a forma como a equipa reagiu ao golo de Fábio Coentrão ao cair do pano na 1ª parte. Porém, reconhece que os leões mereceram sair com os três pontos.

Análise ao jogo

"Houve um bocadinho de falta de atenção na forma como sofremos o 1º golo. A equipa bateu-se muito bem. Tínhamos a esperança de levar o jogo 0-0 para o intervalo, mas foi azar. Mas mesmo assim conseguimos reentrar no jogo, batemo-nos bem. O Sporting continuou e teve a sorte de voltar a marcar. Reagimos mas sofremos outro golo num lance quase idêntico, de novo de bola parada. Isso condicionou muito. No fim ficámos sem forças. Tentámos de tudo mas penso que o Sporting foi um justo vencedor".

'Apetite' de Bas Dost condicionou estratégia

"O 2-1 trouxe esperança, queríamos voltar a atacar forte para chegar ao empate rapidamente mas sofremos o golo logo a seguir. Mentalmente e animicamente fez mossa na equipa. Não conseguimos reagir outra vez e o resultado não se alterou".

Record

Utilizando a técnica dos pontos de fuga, parece-me fora-de-jogo:

Momento 1 (o último momento em que a Linha de Grande Área aparece visível, mas o jogador do Boavista ainda vai dar um toque curto para a frente, e centrar)


Aqui ainda parece estar em linha com o último defesa do SCP.

Momento 2 (momento do passe, a bola está praticamente em contacto com a bota do jogador):


Momento 3 (imediatamente a seguir ao contacto com a bota do jogador):


Olhando para os "frames" do momento 2 e 3, o jogador parece estar ligeiramente adiantado face ao último defesa do Sporting...   confirmando-se a percepção que tínhamos no lance de bola corrida...
Desculpa lá mas essa linha amarela nem sequer está paralelo à da pequena área. Volto a repetir, para mim está em jogo.

Nem é suposto estar paralela, é suposto partirem todas do mesmo ponto (de fuga), que é o caso.
Bom jogo.. Gelson e Coentrão fizeram uma boa exibição.. O golo do boavista é lance complicado mas aceita se a decisão..

PS: atitude das claques mais uma vez a custar € ao clube.. Parecia que estavamos no meio da guerra israelo-palestiniana era só petardos.. >:(
Grande Vitória.

É assim mesmo!!! Em frente!!!
Posso abrir um tópico com o título @VARiado? É que isto anda demais...
Por esta imagem , parece me em jogo.
O Sporting é dos croquetes outra vez
ganhamos mas fomos roubados um penalti nao assinalado a favor do Podence e eles marcaram em fora de jogo ja que o joelho conta como fora de jogo