Uefa Youth League 2017-2018

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

 Vencer esta competição não é uma prioridade. O grau de investimento necessário é bastante desproporcional ao retorno.

Investimento? Os do lado foram a duas finais com miudos da formação deles...

E achas que a formação do Benfica é barata? Entre o declarado e o não declarado (colocado em outras rubrica s no relatório de contas) não me admirava que gastassem o dobro de nós.

E será que esse grau de investimento é assim tão desproporcional ao retorno? E atenção, não acho que eles gastem tão mais que nós na formação...
"Infelizmente tenho pena que partilhem o amor pelo mesmo clube que eu"

Deve vencer o Barcelona. Ganha 2-0 ao Chelsea aos 86 minutos.

SL
Investir mais na formação e na Academia não dá retorno ao investimento? Porquê já agora?  :think:
Achas que alguém que está há 11 anos no futebol, que tem curso de treinador, que está diariamente no balneário, com dirigentes, treinadores, jogadores, staff, dos seniores aos iniciados, não tem toda uma experiência e conhecimento que, sei lá, um gestor, um advogado, um trolha, ainda têm que ir aprendendo ao longo de anos quando chegam à presidência de um clube?
Investir mais na formação e na Academia não dá retorno ao investimento? Porquê já agora?  :think:
 :arrow:
"Infelizmente tenho pena que partilhem o amor pelo mesmo clube que eu"
Há mais do que uma forma para rentabilizar o investimento, em Portugal pode ser o nosso caso onde poupamos dinheiro em contratações com jogadores da formação, no caso dos Lamps através das vendas que eles fazem dos Bernardos, Cancelos através do Mendes, cobre as despesas do Seixal.

E se formos aí por essa Europa fora temos o caso do Barcelona que ganhou hoje a Youth League, mesmo nos últimos anos não chegando jogadores à equipa principal há sempre jogadores que saem de La Masia vendidos que cobrem o investimento, para não falar do Chelsea, onde nenhum chega à equipa principal e depois vemos jogadores emprestados para rentabilizar e depois são vendidos.

Ou outro modelo diferente do Red Bull Salzburgo, onde muitos dos que venceram a Youth League o ano passado fazem parte do 11 da equipa que está nas meias finais da Europa League,

Por isso de uma forma ou outra + investimento pode sempre ser coberto, seja através das contratações que se deixam de fazer, seja pelos jogadores que não tendo lugar no plantel principal são vendidos para outros clubes, campeonatos, etc.

Defendo mesmo que caso seja possível no futebol onde devia haver mais investimento é na nossa Academia, sempre a melhorar o que já existe, apesar de estar a ficar satisfeito com aquilo que vou vendo das gerações 2002,2003 e 2004, vamos ver os planos para integrá-los no futebol profissional.
Achas que alguém que está há 11 anos no futebol, que tem curso de treinador, que está diariamente no balneário, com dirigentes, treinadores, jogadores, staff, dos seniores aos iniciados, não tem toda uma experiência e conhecimento que, sei lá, um gestor, um advogado, um trolha, ainda têm que ir aprendendo ao longo de anos quando chegam à presidência de um clube?
Uma  coisa é o Barcelona, outra é o Sporting. O Barcelona tem todos os jogadores que quer durante o tempo que entender.

Eu acho que a formação tem limite. Entre escolher os melhores jogadores de um percurso formativo e milhares de jogadores de todo o mundo, é mais fácil ir buscar jogadores de qualidade a outras paragens do que gastar 15/20 milhões numa formação, correndo o risco de nenhum jogador ter nível para um clube campeão. Sim, porque ter qualidade é diferente de ser campeão.

O Porto será campeão sem que nenhum jogador da formação tenha grande destaque, sobra o Sérgio Oliveira mas não impressiona por aí além.

No Benfica, esse local formativo de excelência, aproveitam um central que não impressiona ninguém: e vão ganhar zero títulos.

No Sporting, temos muita formação, mas não se pode dizer que os títulos de campeão abundem...

Concordo com a aposta firme na formação. Mas sem loucuras. Ou acham que o Pedro Silva, o Mama Balde, o Domingos Duarte, o Tobias, o Empis, o Bubacar, o Rafael Barbosa, o Bruno Paz, o Luís Eloi, o Jovane e o Pedro Marques, sem a mão do Jorge Mendes, saiem por dinheiro que se veja? Nem um que não fosse craque de equipa A na última década deu algum dinheiro de jeito. Falar de Barcelona e Chelsea é muito engraçado, tirando o facto de estarem a anos luz do nosso investimento. Não são exemplo para ninguém.

Portanto investir em melhores infraestruturas e equipas técnicas não vale a pena porque não somos o Barcelona ou o Chelsea, o melhor então é irmos mesmo buscar aqueles jogadores que o Barcelona e o Chelsea não querem e pronto não vale a pena investir mais. A pensar assim de facto equipa B para quê mesmo?
Achas que alguém que está há 11 anos no futebol, que tem curso de treinador, que está diariamente no balneário, com dirigentes, treinadores, jogadores, staff, dos seniores aos iniciados, não tem toda uma experiência e conhecimento que, sei lá, um gestor, um advogado, um trolha, ainda têm que ir aprendendo ao longo de anos quando chegam à presidência de um clube?