Dalbert (Nice) Observado

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

http://www.nicematin.com/football/le-nicois-dalbert-tout-proche-de-rejoindre-linter-milan-157863

Fará exames médicos em Milão quinta ou sexta. Custa 20M€ ao Inter

Sempre foi um alvo irrealista, mas não supunha que fosse tão caro
Nunca pensei que chegasse tão longe. Jogador muito forte a atacar e muito fraco (pelo menos era por cá) a defender. Bom para o Vitória que recebe mais 2M (10%).
GUIMARÃES 2012 - A cultura do mundo numa só cidade...
www.sportingateamorte.blogspot.com
http://www.nicematin.com/football/le-nicois-dalbert-tout-proche-de-rejoindre-linter-milan-157863

Fará exames médicos em Milão quinta ou sexta. Custa 20M€ ao Inter

Sempre foi um alvo irrealista, mas não supunha que fosse tão caro
Nunca pensei que chegasse tão longe. Jogador muito forte a atacar e muito fraco (pelo menos era por cá) a defender. Bom para o Vitória que recebe mais 2M (10%).
O Marcelo é forte a defender?

E com isto não quer dizer que não tenhas razão, contudo, em equipa grande este tipo de laterais são mais efetivos e produtivos que jogadores que se primam por defender bem mas sem capacidade ofensiva.
http://www.nicematin.com/football/le-nicois-dalbert-tout-proche-de-rejoindre-linter-milan-157863

Fará exames médicos em Milão quinta ou sexta. Custa 20M€ ao Inter

Sempre foi um alvo irrealista, mas não supunha que fosse tão caro
Nunca pensei que chegasse tão longe. Jogador muito forte a atacar e muito fraco (pelo menos era por cá) a defender. Bom para o Vitória que recebe mais 2M (10%).
O Marcelo é forte a defender?

E com isto não quer dizer que não tenhas razão, contudo, em equipa grande este tipo de laterais são mais efetivos e produtivos que jogadores que se primam por defender bem mas sem capacidade ofensiva.
Verdade.

Mas por acaso vi muitos jogos dele no Vitória, quase todos, e o que me saltou à vista foi a fraquissima qualidade defensiva, para lá do razoável. (pior que Marcelo). Mas com certeza terá evoluído nesse aspecto.
GUIMARÃES 2012 - A cultura do mundo numa só cidade...
www.sportingateamorte.blogspot.com
A mim parece-me é que nenhum clube português esperava que o Dalbert evoluísse tanto.
"Esforço, Dedicação, Devoção e Glória"
O contexto em que está inserido também é importante, ninguém nos diz que o Dalbert iria evoluir o mesmo se continuasse no campeonato português onde apanha pela frente gajos com cara de pedreiro como o Braga e o Zé Manel semana sim, semana não.
Citar
Dalbert: De Viseu a Milão em três anos com ajuda de uma plataforma na internet

Ricardo Chéu lançou o lateral brasileiro em Portugal, que agora está à beira de deixar o OGC Nice a troco de 20 milhões
O jogador já manifestou o interesse em aceitar uma proposta que considera “irrecusável” e o negócio pode estar por horas. Dalbert está muito perto de ser reforço do Inter Milão, segundo tem avançado a imprensa italiana nos últimos dias, num negócio que pode custar mais de 20 milhões de euros ao gigante italiano, para gáudio do OGC Nice e também do Vitória de Guimarães – já lá vamos... O lateral esquerdo brasileiro pode passar ainda despercebido ao adepto comum, mas foi em Portugal, mais concretamente em Viseu, que se lançou no futebol europeu. Somente há três anos. E quem o lançou garante que cedo percebeu estar na presença de um “diamante por lapidar”.

Depois de uma curta passagem pela equipa Sub-20 do Flamengo, Dalbert assinou pelo Académico Viseu, da Segunda Liga, a meio da temporada 2013/14. Foi pela mão do técnico Ricardo Chéu que o jovem brasileiro chegou ao nosso país e também com a ajuda das novas tecnologias, ou mais concretamente, de uma plataforma de observação. “Uma pessoa amiga referenciou-me o jogador”, começa por revelar ao Bancada o técnico de 36 anos. “Entretanto, fui ver alguns jogos dele através da plataforma Eye Scout [utilizada em vários desportos para observar jogadores]. A partir daí começou a ser seguido e interessou-me”, relembra.

“Houve a possibilidade de trazê-lo para o Académico Viseu. Recordo-me que na altura a direção teve dúvidas em apostar num jogador desconhecido, mas eu, sinceramente, não tinha dúvidas, tanto pelo que foi observado, como pelo que foi transmitido por pessoas que o foram observar ao vivo”, lembra Ricardo Chéu. Na primeira temporada jogou apenas quatro encontros, mas na segunda época afirmou-se definitivamente em Viseu. Pelo meio, técnico e jogador fizeram uma aposta ambiciosa. “Recordo-me perfeitamente que no primeiro dia em que falei com ele perguntei-lhe se estava disponível para aprender e se queria algo mais para a carreira dele. Ele sempre demonstrou muita humildade e reconhecia essa lacuna em alguns aspetos que queria melhorar. Fiz uma aposta com ele e disse-lhe que iria chegar ao Real Madrid. A verdade é que não está muito longe disso. Ainda hoje ele me fala nisso e sinto que tem capacidade e potencial para chegar longe”, aponta o técnico português.

Na segunda temporada em Viseu fez 41 jogos, apontou dois golos e não demorou a impressionar equipas da Primeira Liga, inclusive os grandes. “Na altura, quando saiu do Académico Viseu falou-se no interesse do Benfica e eu lembro-me de dizer que achava que se tratava de um diamante por lapidar. Com a humildade que ele tem sabia que ia chegar a outros patamares. Para mim não é surpresa nenhuma quando se fala neste tipo de patamar e realidade para o Dalbert. É uma situação que é falada entre nós várias vezes porque sei que ele vai chegar lá”, garante-nos.

Ainda assim, acabou por ser o Vitória de Guimarães a assegurar a contratação do lateral, então com apenas 21 anos. Começou na equipa B dos minhotos, mas rapidamente foi lançado no plantel principal. Depois da saída de Armando Evangelista, Sérgio Conceição assumiu o comando do Vitória e apostou no lateral brasileiro logo num dérbi com o SC Braga, à sexta jornada. Até final fez 27 jogos – 25 na Liga, um na Taça e outro na Taça da Liga -, 25 dos quais como titular, tendo conseguido muitas assistências pelo meio.

O jogador que tinha custado uma bagatela à turma de Guimarães demorou apenas uma época a despertar a cobiça internacional, saindo para o OGC Nice a troco de dois milhões de euros. Agora, um ano volvido, pode render novamente o mesmo valor, uma vez que os vimaranenses têm direito a receber dez por cento da transferência, caso se confirme mesmo a mudança de Dalbert para o Inter a troco de 20 milhões de euros.

Estiveram os grandes do futebol nacional a “dormir”? Ricardo Chéu acredita que não. “O Benfica demonstrou interesse. Na altura também falei com algumas pessoas do Sporting, que me pediram referências sobre ele quando foi para Guimarães. Disse que se fosse eu a escolher, escolhia de olhos fechados, porque conhecia bem. Dei excelentes referências do jogador. Mas não acredito que estivessem a ‘dormir’, simplesmente pode estar relacionado com a competitividade do mercado fora do país. Os outros conseguem proporcionar outro tipo de condições que em Portugal não conseguimos. Acredito que foi isso que aconteceu: recebeu uma proposta aliciante do ponto de vista financeiro e de um campeonato competitivo. Não acredito que tenha passado por cá despercebido”, assevera Chéu.

Um Dani Alves… pela esquerda

Quais foram, então, os argumentos vistos por Ricardo Chéu que o fizeram acreditar no potencial do jovem jogador brasileiro, que foi formado no modesto Barra Mansa, clube do Rio de Janeiro, de onde Dalbert é natural. “Acima de tudo, o Dalbert tinha - e tem - uma intensidade muito grande e é um jogador que na posição de defesa esquerdo tinha uma coisa muito importante que o distinguia dos outros: queria chegar primeiro perto do adversário e tinha capacidade de leitura e antecipação e mesmo que perdesse alguns lances, como era extremamente rápido, conseguia recuperar a posição rapidamente”, justifica, antes de prosseguir com os elogios.

“Era um jogador que tinha uma grande capacidade física e impunha muita intensidade durante os 90 minutos, sobressaindo em relação aos outros. Muitas vezes, naquelas alturas em que o jogo começa a ficar partido e é preciso algo mais, um treinador olha para o banco à procura de soluções para mudar, mas quem tinha um Dalbert sabia que de um momento para o outro, sem ter que mexer, ele ia agitar o jogo, mesmo sendo um lateral esquerdo. Dava muita profundidade ao corredor, cruzava muito bem e tinha uma meia distância fortíssima, acabando por fazer alguns golos comigo na posição de lateral esquerdo, porque também tinha uma grande capacidade para aparecer em zonas de finalização”, explica-nos o antigo técnico do conjunto viseense.

É pela capacidade de se desdobrar para espaços interiores que Ricardo Chéu vê em Dalbert um lateral “de equipa grande”. “No último terço tanto vai para o corredor, para uma zona de cruzamento, como vai para o centro, para zona de finalização. Isso foi uma das coisas que me fez perceber que o Dalbert era um diamante em bruto. Disse-o várias vezes no passado”, recorda-nos, antes de prever outro grande passo na carreira do jovem lateral: “Para mim este passo que está prestes a dar não é surpresa e acredito que o próximo é chegar à seleção brasileira. Julgo que isso está bastante próximo de acontecer”.

Questionado sobre um jogador com o qual compararia Dalbert, que na última época fez 38 jogos pelo OGC Nice, sempre como titular, o técnico aponta precisamente um internacional brasileiro, que atua como lateral… direito. “Vejo o Dalbert como um Dani Alves a jogar na esquerda. É um jogador com essa capacidade e intensidade de chegar à área e fazer algo mais, não só assistir, mas também marcar. Infelizmente nunca trabalhei com o Dani Alves, mas penso que em termos de jogo aéreo o Dalbert é mais evoluído, porque é mais alto e tem uma grande capacidade de elevação”, descreve.

Foram todas estas qualidades que o Inter - e não só… - também terá visto no ex-jogador de Académico Viseu e Vitória de Guimarães, estando prestes a tornar-se numa das contratações mais caras do defeso em Itália. Uma possibilidade que Ricardo Chéu já conhecia. “Falei com ele nas férias, após terminar a época, em que o Nice conseguiu ficar em lugar de acesso à Liga dos Campeões, e perguntei-lhe se havia a perspetiva de sair para clubes maiores, porque já se falava no Inter Milão e também do Paris Saint-Germain. Ele disse que ainda não tinha nada de concreto, mas que havia a possibilidade. Fico feliz por ele, caso isso se venha a concretizar”, conclui o técnico, que viu num jovem carioca “desconhecido” um verdadeiro diamante em bruto. Três anos depois é já uma peça bem lapidada e de muitos “quilates”.

https://bancada.pt/futebol/grandefutebol/dalbert-de-viseu-a-milao-em-tres-anos-com-ajuda-de-uma-plataforma-na-internet
Realmente. Que reviravolta na vida do Rapaz, passou de ganhar 3k ou 2k por mês para uns 150k ou 200k mensais  :twisted: ! Em 3 anos !
Crédito a quem o merece: lembro-me do @VeDrIx falar neste jogador, ainda estava ele no Ac Viseu. Já agora, parece-me que o Ristovski também terá o seu "dedo", pois ele é (ou era, pelo menos), perito no campeonato croata.
0 Ídolos ! O nome na frente da camisola é infinitamente mais importante que o detrás ! Um verdadeiro leão só baixa a cabeça para beijar o símbolo que traz ao peito !
Adorava ver o Dalbert cá, mas é impossível.

Next completamente  :arrow:

 :D ;D
Citação de: UmAnonimoFamoso a dar nos inimigos
Na liga o nosso Galgo fez 7 assistências, o que quer dizer que fez 1 assistência a cada 277 minutos em campo. Vamos comparar com alguns ídolos do fórum: Maxi Pereira: 2058 minutos 2 assistências (1 assistência a cada 1029). Nelson Semedo: 2781 minutos 8 assistências (1 assistência a cada 347 minutos). Marçal: 2689 minutos 8 assistências (1 assistência a cada 336 minutos). Danilo: 1448 minutos 2 assistências (1 assistência a cada 724 minutos). Cédric Soares: 2520 minutos 3 assistências (1 assistência a cada 840 minutos).
Crédito a quem o merece: lembro-me do @VeDrIx falar neste jogador, ainda estava ele no Ac Viseu. Já agora, parece-me que o Ristovski também terá o seu "dedo", pois ele é (ou era, pelo menos), perito no campeonato croata.

 :great: :great:




Nas divisões inferiores vão-se encontrando bons jogadores. Falando de laterais esquerdos, o Benfica B terá um que também acho que pode chegar bem longe, Matheus Leal. Espero que fora dali, claro.
Crédito a quem o merece: lembro-me do @VeDrIx falar neste jogador, ainda estava ele no Ac Viseu. Já agora, parece-me que o Ristovski também terá o seu "dedo", pois ele é (ou era, pelo menos), perito no campeonato croata.

 :great: :great:




Nas divisões inferiores vão-se encontrando bons jogadores. Falando de laterais esquerdos, o Benfica B terá um que também acho que pode chegar bem longe, Matheus Leal. Espero que fora dali, claro.

 :great:

Também me lembro de falares dele no Vila Franquense... como extremo !
E do Ristovski,  como estamos ?  :mrgreen:
0 Ídolos ! O nome na frente da camisola é infinitamente mais importante que o detrás ! Um verdadeiro leão só baixa a cabeça para beijar o símbolo que traz ao peito !
Crédito a quem o merece: lembro-me do @VeDrIx falar neste jogador, ainda estava ele no Ac Viseu. Já agora, parece-me que o Ristovski também terá o seu "dedo", pois ele é (ou era, pelo menos), perito no campeonato croata.

 :great: :great:




Nas divisões inferiores vão-se encontrando bons jogadores. Falando de laterais esquerdos, o Benfica B terá um que também acho que pode chegar bem longe, Matheus Leal. Espero que fora dali, claro.

 :great:

Também me lembro de falares dele no Vila Franquense... como extremo !
E do Ristovski,  como estamos ?  :mrgreen:


Esse era o Luquinhas, um extremo esquerdo que acabaram por meter... a lateral direito. E que foi/será dispensado depois de ter aparecido no insta de camisola do Sporting :)


Do Ristovski estamos bem, obrigado. :mrgreen:
Crédito a quem o merece: lembro-me do @VeDrIx falar neste jogador, ainda estava ele no Ac Viseu. Já agora, parece-me que o Ristovski também terá o seu "dedo", pois ele é (ou era, pelo menos), perito no campeonato croata.

 :great: :great:




Nas divisões inferiores vão-se encontrando bons jogadores. Falando de laterais esquerdos, o Benfica B terá um que também acho que pode chegar bem longe, Matheus Leal. Espero que fora dali, claro.

 :great:

Também me lembro de falares dele no Vila Franquense... como extremo !
E do Ristovski,  como estamos ?  :mrgreen:


Esse era o Luquinhas, um extremo esquerdo que acabaram por meter... a lateral direito. E que foi/será dispensado depois de ter aparecido no insta de camisola do Sporting :)


Do Ristovski estamos bem, obrigado. :mrgreen:

Pois Era o Luquinhas, Sim, tens razão.
Quanto ao Ristovski... I saw what you did here...  :twisted:
0 Ídolos ! O nome na frente da camisola é infinitamente mais importante que o detrás ! Um verdadeiro leão só baixa a cabeça para beijar o símbolo que traz ao peito !
http://www.nicematin.com/football/le-nicois-dalbert-tout-proche-de-rejoindre-linter-milan-157863

Fará exames médicos em Milão quinta ou sexta. Custa 20M€ ao Inter

Sempre foi um alvo irrealista, mas não supunha que fosse tão caro
Nunca pensei que chegasse tão longe. Jogador muito forte a atacar e muito fraco (pelo menos era por cá) a defender. Bom para o Vitória que recebe mais 2M (10%).
O Marcelo é forte a defender?

E com isto não quer dizer que não tenhas razão, contudo, em equipa grande este tipo de laterais são mais efetivos e produtivos que jogadores que se primam por defender bem mas sem capacidade ofensiva.


O Marcelo de hoje em dia defende bem...
E este tópico está aberto por alguma razão?