Lampionices/Toupeirices - Parte V

screamamu e 3 Visitantes estão a ver este tópico.


A SportTV bloqueou este vídeo no Youtube. É provável que também consigam bloquear judicialmente esta cópia. Façam backups! Depois do que o gajo do Partido Socialista fez, isto é mesmo uma questão de guerra aberta.

O apresentador diz o nome do jornalista, devem estar à rasca que o ca brão leve nos cornos

São uns cobardes, invés de virem a público pedir desculpa tentam esconder para abafar isto...
Agora que mais experientes estejamos, mais conhecimentos tamos, melhor também estamos.

A SportTV bloqueou este vídeo no Youtube. É provável que também consigam bloquear judicialmente esta cópia. Façam backups! Depois do que o gajo do Partido Socialista fez, isto é mesmo uma questão de guerra aberta.
O apresentador diz o nome do jornalista, devem estar à rasca que o ca brão leve nos cornos
São uns cobardes, invés de virem a público pedir desculpa tentam esconder para abafar isto...
O PS também pediu desculpas, mas não expulsou o culpado.
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»
Duarte Gomes: “Assumi que sou do Benfica. Os árbitros são os únicos que não podem ter clube?”

À 4MEN, o ex-árbitro fala do momento em que assumiu o seu clube do coração, os momentos mais difíceis da carreira e o estado da arbitragem – e do VAR, pois claro.
16/02/2018 às 12:28

Duarte Gomes foi um dos melhores árbitros da sua geração. Foi árbitro de primeira categoria durante 19 anos e abandonou a profissão em janeiro de 2015, por culpa das lesões que o forçaram a três operações ao mesmo tendão de Aquiles. Entretanto, tornou-se comentador desportivo e, nos bastidores, tem sido apontado como um dos mais fortes candidatos a ocupar um cargo na estrutura da arbitragem portuguesa – algo que o próprio diz que não está nos seus planos, embora não feche totalmente a porta a essa hipótese.

Na conversa com a 4MEN, o madeirense de 45 anos explica por que foi dos poucos árbitros a assumir o seu clube do coração e detalha o que, afinal, ainda está mal no sistema do VAR, que foi implementado em Portugal há cerca de seis meses.

Duarte Gomes lamenta ainda o clima de guerrilha constante do futebol português, com os árbitros a serem, como sempre, os “sacos de pancada”. Tudo porque, defende, os clubes querem esconder os seus fracassos.

Os árbitros portugueses são melhores ou piores do que eram há 10 ou 20 anos?
É uma realidade incomparável. Hoje em dia os árbitros são muito mais escrutinados. Todos os jogos da I Liga dão em direto na televisão e até alguns jogos da II Liga. Por outro lado, existe o fenómeno das redes sociais e os programas de televisão, onde se analisam os lances com zoom e até ao mais ínfimo pormenor. Eu diria que existem erros na mesma quantidade, só que agora têm mais evidência.

Acha que a contestação aos árbitros aumentou em Portugal?
Sempre houve contestação, mas agora existe muito mais ruído. O mundo mudou e vivemos debaixo de uma grande exposição mediática. Por outro lado, a introdução do VAR veio diminuir a tolerância ao erro, já que os árbitros são ajudados por alguém que tem a possibilidade de ver as imagens televisivas. Temos ainda a estratégia dos clubes, que hoje em dia passa por uma propaganda comunicacional que tem a intenção de desviar atenções e colocar o foco nos erros dos árbitros.

Essa estratégia fez surgir uma nova figura no futebol português: a do diretor de comunicação que é, normalmente, dos primeiros atacar os árbitros. Como é que vê este fenómeno?
Não vou personalizar a questão nos diretores de comunicação, mas de facto, verifica-se que os clubes estão com uma estratégia bélica, o que se lamenta, até atendendo ao que o nosso futebol tem conseguido, com a presença em 13 finais de grandes competições. Temos os melhores do mundo nas respetivas modalidades, Cristiano Ronaldo, Ricardinho e Madjer, o que é fantástico para um país tão pequeno. Mas depois deitamos tudo a perder. No dia em que os dirigentes se sentarem à mesma mesa e estabelecerem uma estratégia comum, abdicando de algumas regalias, como os direitos televisivos, entre outras, passaremos a ter um futebol melhor e um dos melhores campeonatos do mundo. Enquanto isso não acontece, vamo-nos entretendo com estas burrices e a dar tiros nos pés.

Que balanço faz dos seis meses de VAR no futebol português?
Continua a haver árbitros mais e menos competentes, tal como treinadores mais e menos competentes e jornalistas mais e menos competentes. Temos de nos lembrar que o VAR é um projeto piloto, com Portugal a aceitar ser a cobaia do International Board, tal como a Alemanha e a Itália. Por isso, há dores de crescimento que provocam danos colaterais que podem ser chatos, com alguns erros cometidos. Neste momento, o International Board está tentar perceber se o protocolo do VAR é demasiado rígido. Por outro lado, ainda há erros de não intervenção do VAR quando se justificava uma intervenção, ou de intervenção em situações em que não se justificava.

O pior são as acusações na imprensa e as ameaças pessoais. Aprendi a sorrir quando me apetecia bater

O protocolo é mesmo demasiado rígido?
Percebe-se a razão pela qual é rígido nesta fase de introdução do VAR. O International Board tinha algumas dúvidas sobre o excesso de paragens no jogo e, por isso, definiu poucos lances nos quais é possível intervir. Com o decorrer do tempo, vai ser possível passar a intervir-se em lances em que seja razoável fazê-lo e não será preciso ver até à lua, como sucede atualmente. Outra alteração obrigatória, na minha perspetiva, será que árbitro e VAR tenham carreiras autónomas, até porque um bom árbitro não dá necessariamente um bom VAR e vice-versa.

O Conselho de Arbitragem reconheceu publicamente o erro no golo anulado a Doumbia no Sporting-Feirense, algo que não é habitual. Tratou-se do erro mais flagrante até ao momento?
Não é fácil qualificar a gravidade de um erro, agora o que é um facto é que este erro foi mais anormal, já que se tratou de uma má interpretação do protocolo. Foi um claro atropelo à lei.

Acha que falta qualidade aos árbitros portugueses?
Vejo os árbitros como uma equipa de futebol na qual é preciso haver um rejuvenescimento. Existe um grande potencial no atual quadro de árbitros, mas ao longo dos últimos cinco, seis anos, verificou-se a saída de muitos árbitros experientes. Pode discutir-se a qualidade, mas a verdade é que éramos muito experientes. Penso que neste momento, a estratégia do Conselho de Arbitragem é a mais adequada, apostando nestes jovens com valor de forma gradual, lançando-os aos poucos. Acho que temos três ou quatro árbitros com grande potencial.

Que balanço faz da sua carreira como árbitro?
Foram 25 anos de carreira, 19 deles na primeira categoria. Acertei muito, mas tenho noção de que também errei muito. Orgulho-me de ter feito tudo o que consegui, com a certeza de que a arbitragem me deu muito mais do que o que eu dei à arbitragem. Foi graças à arbitragem que conheci países e estádios que jamais teria conhecido, que conheci jogadores que jamais teria conhecido e dos quais hoje sou amigo.

Vê-se a ocupar um cargo na estrutura dirigente da arbitragem?
Quando terminei a carreira de árbitro tinha algumas opções: continuava ligado à arbitragem entrando na estrutura das associações distritais ou ficava ligado através da comunicação social. Ou então, pura e simplesmente, a arbitragem terminaria para mim e dedicar-me-ia a outra atividade. Quando abandonei, em janeiro de 2015, já estava criada uma dinâmica associativa muito forte e por isso ou ficava de fora da arbitragem ou enveredava pelos comentários na comunicação social e foi o que eu fiz. Retomando a sua pergunta, se amanhã houver uma situação concreta no dirigismo da arbitragem, não fecho a porta, mas asseguro-lhe que, neste momento, não está no meu horizonte.

Como analisa o trabalho de José Fontelas Gomes enquanto presidente do Conselho de Arbitragem?
O presidente do Conselho de Arbitragem sabe que tem os holofotes constantemente virados para si. No entanto, rodeou-se de uma equipa muito experiente, formada por ex-árbitros internacionais, que são muito bem aceites pelos atuais árbitros. Este Conselho de Arbitragem herdou o VAR, que é uma ótima ferramenta, mas não deixa de ser um presente envenenado. Muitas vezes o ódio recai sobre quem nomeia e por isso o papel do presidente do Conselho de Arbitragem não é fácil, mas tem feito um grande trabalho.

Ser insultado e alvo de pressões é algo inerente à profissão de árbitro. Como é que se lida com isto?
Não nascemos com essa força para resistirmos a esses maus momentos que vão além dos insultos e que, no meu caso, sempre geri com grande tranquilidade. O pior são as acusações na imprensa e as ameaças pessoais. Posso dizer que aprendi a sorrir quando me apetecia bater.

Alguma vez pensou em abandonar a carreira de árbitro devido a alguma situação dessas?
Sim, logo no início, quando tinha apenas um ano de carreira e fui agredido num jogo das distritais. A partida estava a correr-me bem e fui agredido sem que nada o fizesse prever, com um jogador a dar-me dois socos. O jogo acabou logo ali e essa situação levou-me a refletir se a minha vida na arbitragem deveria parar por ali. Na altura recebia muito pouco dinheiro, mas resolvi continuar, pois senti que aquela era a minha paixão. Logo na altura tive quase a certeza que, acontecesse o que acontecesse, nunca viria a abandonar a arbitragem por uma questão semelhante.

“Havia um princípio pelo qual me guiava: só expulsava um jogador se tivesse a certeza absoluta de que estava a tomar a decisão correta”

Acabou por abandonar em janeiro de 2015, mas por culpa das lesões.
Fui operado quatro vezes, três delas ao mesmo calcanhar de Aquiles. No último ano, a minha cabeça já não estava a 100 por cento dentro do campo, até porque estava sempre a pensar: “será que isto vai rasgar?”. Foi por isso que tomei a decisão de abandonar.

Foi um dos poucos árbitros a assumir ser adepto de um clube, neste caso o Benfica. Arrependeu-se?
Não me arrependi de ser intelectualmente honesto. Foi num encontro Nacional de jovens árbitros, onde me foi diretamente colocada essa questão. Só poderia responder de forma totalmente honesta e foi o que fiz, assumindo que sou do Benfica. Mas será que os árbitros são os únicos que não podem ter uma simpatia clubística? Será que isso afeta a sua imparcialidade? Alguém coloca em questão o profissionalismo dos treinadores? O Jorge Jesus é do Sporting e foi treinador do Benfica, o Simão Sabrosa era do Sporting e foi jogador do Benfica e os jornalistas têm clube. Mas atenção, não estou a defender que todos os árbitros venham dizer qual é o seu clube, porque infelizmente a nossa cultura desportiva não está preparada para isso.

Era normal chegar a casa e perceber que cometeu um erro gravíssimo dentro do campo?
Sim, houve várias decisões que, depois de analisadas na televisão, eu pensava: “como é possível eu ter feito aquilo e como é que as pessoas vão achar que eu sou honesto?” Há determinadas decisões que tomamos no campo para as quais não encontramos explicação. Outras são mais naturais, como marcar grandes penalidades depois de um jogador jogar a bola com a cabeça. Trata-se de um erro normal quando a bola é jogada a grande velocidade e basta ao jogador ter um braço levantado, apesar de não parecer para quem analisa a jogada na televisão. Havia, no entanto, um princípio pelo qual me guiava: só expulsava um jogador se tivesse a certeza absoluta de que estava a tomar a decisão correta. Claro que muitas vezes acabei por dar cartão amarelo em lances que seriam passíveis de vermelho.

Recebeu os famosos vouchers entregues pelo Benfica?
Recebi camisolas do Benfica, do FC Porto, do Sporting e possivelmente de todos os clubes da I Liga. Se não foram camisolas, foram galhardetes ou toalhas e sempre entendi essas ofertas como um gesto de cortesia, porque se assim não fosse, teria denunciado a situação ao Conselho de Arbitragem.

https://4men.pt/bola/duarte-gomes-assumi-sou-do-benfica/
Real Sport Clube (Massamá) 5 - 1 Benfica B  :beer: :beer: :beer:

Carlos Vinicius é um portento físico, com sentido posicional, faro para golo, técnica...  :wall:
Um Leão
Só Baixa A Cabeça
Para Beijar O Símbolo
Que Traz Ao Peito.
           
Esforço, Dedicação,
Devoção e Glória.
Eis o Sporting
Clube de Portugal!
            O SPORTING É NOSSO
Duarte Gomes: “Assumi que sou do Benfica. Os árbitros são os únicos que não podem ter clube?”


Mas isso já toda a gente sabia. Recordem o Fifica-Sporting de 2012-13 para a Taça onde ficaram duas penalidades por assinalar a nosso favor. Sempre foi um pulha do benfica. E anda este artista a dar lições de moral em programas de TV!
Os estatutos dos lamps n são iguais aos nossos atuais?! Ou piores? Ainda batem na tecla do ditador.. haja paciência.

Enviado do meu HUAWEI VNS-L31 através do Tapatalk

S C P - 1 9 0 6
Os estatutos dos lamps n são iguais aos nossos atuais?! Ou piores? Ainda batem na tecla do ditador.. haja paciência.

Enviado do meu HUAWEI VNS-L31 através do Tapatalk

Saraiva afirmou na última 5ª feira que o poder disciplinar nos vermelhos é do Conselho Directivo. Ou seja e basicamente, do seu presidente. É ou não é verdade?
Disclaimer: todas as imagens de emails partilhadas têm como fonte primária o mercadodebenficapolvo.wordpress.com, podendo, tal como expresso pelos presumíveis autores, ser falsas, de conteúdos truncados, ou vítimas de desenhos meus de qualidade duvidosa v( ´ ▽ ` )b  (valor acrescentado pro bono)

"If you can survive disappointment, nothing can beat you."

Bankai!! Korose, Kamishini no Yari
Os estatutos dos lamps n são iguais aos nossos atuais?! Ou piores? Ainda batem na tecla do ditador.. haja paciência.

Enviado do meu HUAWEI VNS-L31 através do Tapatalk


São tão iguais que o presidente concorre e vence sem respeitar os estatutos imposto e impede-se que a oposição possa concorrer.
E a Coreia somos nós. Imagine-se.
Os estatutos dos lamps n são iguais aos nossos atuais?! Ou piores? Ainda batem na tecla do ditador.. haja paciência.

Enviado do meu HUAWEI VNS-L31 através do Tapatalk


São tão iguais que o presidente concorre e vence sem respeitar os estatutos imposto e impede-se que a oposição possa concorrer.
E a Coreia somos nós. Imagine-se.

Eles chegam ao cúmulo de manipular entrevistas do presidente com perguntas e respostas alinhadas...
E isso até ficou provado no caso do Diamantino pelo FJM, vejam lá se a ERC ou o sindicato dos jornalistas se pronunciaram relativamente a essa palhaçada...

Fazerem manchetes e campanhas contra o presidente do Sporting é fácil, pois os patrões gostam... cai bem, vende bem, porque os lampiões compram o conteúdo e depois esfregam-no na testa.

A corrupção jornalística é parte do problema.
Os estatutos dos lamps n são iguais aos nossos atuais?! Ou piores? Ainda batem na tecla do ditador.. haja paciência.

Enviado do meu HUAWEI VNS-L31 através do Tapatalk


São tão iguais que o presidente concorre e vence sem respeitar os estatutos imposto e impede-se que a oposição possa concorrer.
E a Coreia somos nós. Imagine-se.

Eles chegam ao cúmulo de manipular entrevistas do presidente com perguntas e respostas alinhadas...
E isso até ficou provado no caso do Diamantino pelo FJM, vejam lá se a ERC ou o sindicato dos jornalistas se pronunciaram relativamente a essa palhaçada...

Fazerem manchetes e campanhas contra o presidente do Sporting é fácil, pois os patrões gostam... cai bem, vende bem, porque os lampiões compram o conteúdo e depois esfregam-no na testa.

A corrupção jornalística é parte do problema.
Por isso mesmo, o pedido do presidente. Deixar de lhes encher o bolso. Eles têm outras fontes de rendimentos, mas essas esgotam mais tarde ou mais cedo.
« Última modificação: Fevereiro 18, 2018, 20:17 pm por AmorEterno_SCP »
Por ti contra tudo e todos!
Não houve uma vez em que o motorista (o da porta 18) atropelou um fotojornalista com o Orelhas ao lado? Já foi há uns anos valentes. Eu só consegui encontrar uma noticia semelhante envolvendo o pinto da costa em 2009, mas tenho quase a certeza que também aconteceu com o arguido.
Não houve uma vez em que o motorista (o da porta 18) atropelou um fotojornalista com o Orelhas ao lado? Já foi há uns anos valentes. Eu só consegui encontrar uma noticia semelhante envolvendo o pinto da costa em 2009, mas tenho quase a certeza que também aconteceu com o arguido.

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/iol/presidente-do-benfica-envolvido-em-desacatos-num-banco

Será isto?
Não houve uma vez em que o motorista (o da porta 18) atropelou um fotojornalista com o Orelhas ao lado? Já foi há uns anos valentes. Eu só consegui encontrar uma noticia semelhante envolvendo o pinto da costa em 2009, mas tenho quase a certeza que também aconteceu com o arguido.

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/iol/presidente-do-benfica-envolvido-em-desacatos-num-banco

Será isto?

É possível que sim. Tinha ideia que fosse um atropelamento a um jornalista, mas posso estar a confundir os casos.
Afinal as papoilas ainda estão nas competições europeias, estiveram isentas nesta fase...

sporttv no seu melhor fdxxxx

UNIÃO DE AÇO  :victory:
Força Bruno  :clap:
Morte aos traidores   :twisted:
SPORTING SEMPRE  :venia:
Os estatutos dos lamps n são iguais aos nossos atuais?! Ou piores? Ainda batem na tecla do ditador.. haja paciência.

Enviado do meu HUAWEI VNS-L31 através do Tapatalk


São tão iguais que o presidente concorre e vence sem respeitar os estatutos imposto e impede-se que a oposição possa concorrer.
E a Coreia somos nós. Imagine-se.

 :arrow:

Estes não são exemplo em nada.
23-03-2013 A noite mais feliz da minha vida como Sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem haja Presidente!
É aquele gordo que costuma fazer vozes de fundo ou reportagem...

Eu conheço lhe a cara...
Leiam o post do @paufaria , em http://www.forumscp.com/index.php?topic=68931.100

Bem-vindo de volta.


Edit: uma das quatro pessoas abaixo, na Auditoria Forense, mentiu (de forma descarada).
« Última modificação: Fevereiro 19, 2018, 08:36 am por skydragon »
Disclaimer: todas as imagens de emails partilhadas têm como fonte primária o mercadodebenficapolvo.wordpress.com, podendo, tal como expresso pelos presumíveis autores, ser falsas, de conteúdos truncados, ou vítimas de desenhos meus de qualidade duvidosa v( ´ ▽ ` )b  (valor acrescentado pro bono)

"If you can survive disappointment, nothing can beat you."

Bankai!! Korose, Kamishini no Yari
Disclaimer: todas as imagens de emails partilhadas têm como fonte primária o mercadodebenficapolvo.wordpress.com, podendo, tal como expresso pelos presumíveis autores, ser falsas, de conteúdos truncados, ou vítimas de desenhos meus de qualidade duvidosa v( ´ ▽ ` )b  (valor acrescentado pro bono)

"If you can survive disappointment, nothing can beat you."

Bankai!! Korose, Kamishini no Yari