R&C 3º trimestre 2015/2016 Sporting SAD

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Nas receitas operacionais,  55 vs 95 em relacao ao Benfica?
Sem doyen o resultado é de 3 negativos. Como quem diz viola, labyad, rossell, Salomão, cisse e sacko.
Problemas esses que estão encaminhados para resolução. Tirando o labyad. Havemos de comer com ele até ao fim do contrato.

Enviado do meu A0001 através de Tapatalk

POR UM SPORTING SEM COMPLEXADOS.
Ufa!

As contas continuam equilibradas, a verdade é como o presi diz, nem precisamos de vender.

A cena da Doyen é um não assunto. Não me faz comichão.
Há uma notícia no sapo que refere que a SAD não entregou o relatório em devido tempo. Tem fundamento?
Transcrevo a notícia:
O Sporting tinha até ao final do dia de ontem para apresentar as contas da SAD leonina relativas ao terceiro trimestre de 2015/2016 à Comissão de Mercados e Valores Mobiliários, mas tal não se verificou escreve esta quarta-feira o diário A Bola.
A falha da SAD do Sporting em apresentar as contas relativas ao terceiro trimestre de 2015/2016 dentro de prazo é considerada grave e a Comissão de Mercados e Valores Mobiliários (CMVM) tem sanções previstas em relação a estes casos.

SL

Realmente a entrega deveria ter sido até às 24h de ontem.
Mas:

1.nao sei se os trimestrais sao de apresentaçao obrigatoria
2.muito grave seria se fosse obrogatorio entregar e o SCP o fizesse com 3 ou 4 semanas de atraso.
3.para esse site tudo o que seja negativo pro Sporting é 'grave', 'muito grave', ou 'fechem as portas'

Qt às contas em si. Tenho uma esperança q ganhemos o caso da Doyen no tribunal superior. Qt ao bojinov parece q uma SMS é suficiente pra informar a entidade profissional. Estranho que noutros tribunais, as SMS da Doyen a ameaçar o balneario do Sporting nao tenham valido de nada.

Os resultados sao o que sao. E este conjunto de circunstancias nao se vlta a repetir. Por isso nao estou preocupado.

Sig BdC
#NasciLeaoNaoNasciLampiao
Vamos precisar de vender, para cumprir o fair play financeiro a UEFA. No acordo que foi estabelecido com esta entidade de forma a não sofrermos sanções, não podemos apresentar saldo negativo no fecho das contas do final de época.

Assim sendo vamos sempre ter de vender. O que não significa que tenha de ser um dos jogadores chave do plantel. Por exemplo se vendermos Mane, Jefferson, André Martins, João Pereira poderá ser o suficiente para ter saldo positivo.
O que li é que nem são obrigatórios, quanto mais sanções. :lol:
Vamos precisar de vender, para cumprir o fair play financeiro a UEFA. No acordo que foi estabelecido com esta entidade de forma a não sofrermos sanções, não podemos apresentar saldo negativo no fecho das contas do final de época.

Assim sendo vamos sempre ter de vender. O que não significa que tenha de ser um dos jogadores chave do plantel. Por exemplo se vendermos Mane, Jefferson, André Martins, João Pereira poderá ser o suficiente para ter saldo positivo.

O Pequeno Maestro Martins está em final de contrato.
Melhor jogador português da actualidade a seguir a CR7 com todo o respeito pelo percurso do Benny Silva.
Como já li por aqui ter BF8 em Portugal é como ter Messi ou CR7 na equipa face ao contexto do nosso Futebol, muito acima da média.
Craque di bola.
O que li é que nem são obrigatórios, quanto mais sanções. :lol:

Leste mal.
Vamos precisar de vender, para cumprir o fair play financeiro a UEFA. No acordo que foi estabelecido com esta entidade de forma a não sofrermos sanções, não podemos apresentar saldo negativo no fecho das contas do final de época.

Assim sendo vamos sempre ter de vender. O que não significa que tenha de ser um dos jogadores chave do plantel. Por exemplo se vendermos Mane, Jefferson, André Martins, João Pereira poderá ser o suficiente para ter saldo positivo.

O Pequeno Maestro Martins está em final de contrato.

Menos um problema.  ;)

Não invalida o argumento. Temos jogadores que claramente não contam para JJ e que tem valor de mercado podendo por isso ajudar a equilibrar as contas sem termos necessidade de vender uma pérola.

Para o ano já não devemos ter este problema por um conjunto de factores facilmente perceptíveis.

A história da Doyen é um caso isolado. O dinheiro já esta aprovisionado neste balanço, pelo que não vai afectar contas futuras.

Vamos receber o bolo da LC que no mínimo será de 12 ME. A este valor poderemos ainda vir a somar importâncias relativas a vitorias e empates, e a uma eventual passagem à fase seguinte da prova.

É expectável uma melhoria na venda de GameBox e Bilheteira.

Vamos poder contabilizar o patrocínio da camisola, algo que neste balanço só produziu efeito durante a 2ª volta.

Ou seja as nossas contas estão equilibradas porque o desvio resulta de um caso isolado (doyen) e não de um problema estrutural.

Deixo ainda a ressalva de o Tribunal Suiça poder reverter a decisão do TAS o que significaria que os 14 ME aprovisionados, passariam a contar como receita no trimestre seguinte à decisão.





Vamos precisar de vender, para cumprir o fair play financeiro a UEFA. No acordo que foi estabelecido com esta entidade de forma a não sofrermos sanções, não podemos apresentar saldo negativo no fecho das contas do final de época.

Assim sendo vamos sempre ter de vender. O que não significa que tenha de ser um dos jogadores chave do plantel. Por exemplo se vendermos Mane, Jefferson, André Martins, João Pereira poderá ser o suficiente para ter saldo positivo.

O Pequeno Maestro Martins está em final de contrato.

Menos um problema.  ;)

Não invalida o argumento. Temos jogadores que claramente não contam para JJ e que tem valor de mercado podendo por isso ajudar a equilibrar as contas sem termos necessidade de vender uma pérola.

Para o ano já não devemos ter este problema por um conjunto de factores facilmente perceptíveis.

A história da Doyen é um caso isolado. O dinheiro já esta aprovisionado neste balanço, pelo que não vai afectar contas futuras.

Vamos receber o bolo da LC que no mínimo será de 12 ME. A este valor poderemos ainda vir a somar importâncias relativas a vitorias e empates, e a uma eventual passagem à fase seguinte da prova.

É expectável uma melhoria na venda de GameBox e Bilheteira.

Vamos poder contabilizar o patrocínio da camisola, algo que neste balanço só produziu efeito durante a 2ª volta.

Ou seja as nossas contas estão equilibradas porque o desvio resulta de um caso isolado (doyen) e não de um problema estrutural.

Deixo ainda a ressalva de o Tribunal Suiça poder reverter a decisão do TAS o que significaria que os 14 ME aprovisionados, passariam a contar como receita no trimestre seguinte à decisão.
Esse dinheiro da liga dos campeoes nao esta supostamente penhorado?
Sporting Clube de Portugal
Vamos precisar de vender, para cumprir o fair play financeiro a UEFA. No acordo que foi estabelecido com esta entidade de forma a não sofrermos sanções, não podemos apresentar saldo negativo no fecho das contas do final de época.

Assim sendo vamos sempre ter de vender. O que não significa que tenha de ser um dos jogadores chave do plantel. Por exemplo se vendermos Mane, Jefferson, André Martins, João Pereira poderá ser o suficiente para ter saldo positivo.

O Pequeno Maestro Martins está em final de contrato.

Menos um problema.  ;)

Não invalida o argumento. Temos jogadores que claramente não contam para JJ e que tem valor de mercado podendo por isso ajudar a equilibrar as contas sem termos necessidade de vender uma pérola.

Para o ano já não devemos ter este problema por um conjunto de factores facilmente perceptíveis.

A história da Doyen é um caso isolado. O dinheiro já esta aprovisionado neste balanço, pelo que não vai afectar contas futuras.

Vamos receber o bolo da LC que no mínimo será de 12 ME. A este valor poderemos ainda vir a somar importâncias relativas a vitorias e empates, e a uma eventual passagem à fase seguinte da prova.

É expectável uma melhoria na venda de GameBox e Bilheteira.

Vamos poder contabilizar o patrocínio da camisola, algo que neste balanço só produziu efeito durante a 2ª volta.

Ou seja as nossas contas estão equilibradas porque o desvio resulta de um caso isolado (doyen) e não de um problema estrutural.

Deixo ainda a ressalva de o Tribunal Suiça poder reverter a decisão do TAS o que significaria que os 14 ME aprovisionados, passariam a contar como receita no trimestre seguinte à decisão.
Esse dinheiro da liga dos campeoes nao esta supostamente penhorado?

Para efeitos de demontração de resultados, não interessa se o dinheiro vai ser usado para pagar à Doyen, para comprar chuteiras ou papel higiénico. A (eventual, ainda que provável) dívida à Doyen já está considerada neste exercício e os 12M€ (mínimo) da UEFA virão sempre considerados no relatório do próximo ano.
Sporting
Inacreditável o trabalho feito por esta direcção neste capítulo! Estamos com um défice estrutural que equivale ao salário do Jesus, mesmo tendo uma equipa cara segundo todos os pseudocomentaristas. Esse défice estrutural chamado Jesus, resulta no entanto numa valorização exponencial de activos vendáveis o que tb tem que ser levado em conta. Ainda há quem duvide, ou queira fazer os outros duvidar, que o Jesus tenha sido um bom investimento...
Mas ainda há caminho a percorrer, especialmente nos proveitos relativos à publicidade e patrocínios, campo em que estamos muito atrás dos lampiursos - temos metade dos proveitos deles neste campo - bem como na venda dos lugares especiais do estádio, tipo camarotes, sendo que neste aspecto os lampiões de facto trabalham muito bem, o único gajo daquele clube que não me importaria que estivesse a trabalhar cá (apesar de também ganhar uma pasta bastante relevante pelo trabalho que desenvolve).
De resto destacar que, como diz o presidente, não precisamos de vender jogadores chave da equipa para equilibrar contas. Coisa que era impensável no nosso clube até há 3 anos atrás e algo que é ainda impensável nos rivais porque têm custos inacreditavelmente superiores aos do Sporting (e nem é nos salários, é nas luvas e trafulhices que são resumidas num nome bonito nos respectivos relatórios).

Estamos finalmente no caminho certo... e o caminho faz-se caminhando, como um filósofo contemporâneo gosta de dizer. 
Vamos precisar de vender, para cumprir o fair play financeiro a UEFA. No acordo que foi estabelecido com esta entidade de forma a não sofrermos sanções, não podemos apresentar saldo negativo no fecho das contas do final de época.

Assim sendo vamos sempre ter de vender. O que não significa que tenha de ser um dos jogadores chave do plantel. Por exemplo se vendermos Mane, Jefferson, André Martins, João Pereira poderá ser o suficiente para ter saldo positivo.

O Pequeno Maestro Martins está em final de contrato.

Menos um problema.  ;)

Não invalida o argumento. Temos jogadores que claramente não contam para JJ e que tem valor de mercado podendo por isso ajudar a equilibrar as contas sem termos necessidade de vender uma pérola.

Para o ano já não devemos ter este problema por um conjunto de factores facilmente perceptíveis.

A história da Doyen é um caso isolado. O dinheiro já esta aprovisionado neste balanço, pelo que não vai afectar contas futuras.

Vamos receber o bolo da LC que no mínimo será de 12 ME. A este valor poderemos ainda vir a somar importâncias relativas a vitorias e empates, e a uma eventual passagem à fase seguinte da prova.

É expectável uma melhoria na venda de GameBox e Bilheteira.

Vamos poder contabilizar o patrocínio da camisola, algo que neste balanço só produziu efeito durante a 2ª volta.

Ou seja as nossas contas estão equilibradas porque o desvio resulta de um caso isolado (doyen) e não de um problema estrutural.

Deixo ainda a ressalva de o Tribunal Suiça poder reverter a decisão do TAS o que significaria que os 14 ME aprovisionados, passariam a contar como receita no trimestre seguinte à decisão.
Esse dinheiro da liga dos campeoes nao esta supostamente penhorado?

A UEFA retém este valor até haver uma decisão do tribunal Suiça. Mas isso pouco importa para as contas, porque o Sporting já aprovisionou a importancia a pagar Doyen, e para o caso pouco importa de onde tiramos o dinheiro para esse fim.

No fundo é isto, se a sentença do tribunal for negativa para nós, o Sporting entrega o valor guardado, salda a divida e a UEFA liberta o dinheiro. Portanto não aqui nenhum mistério, nem contas ocultas.

Há uma notícia no sapo que refere que a SAD não entregou o relatório em devido tempo. Tem fundamento?
Transcrevo a notícia:
O Sporting tinha até ao final do dia de ontem para apresentar as contas da SAD leonina relativas ao terceiro trimestre de 2015/2016 à Comissão de Mercados e Valores Mobiliários, mas tal não se verificou escreve esta quarta-feira o diário A Bola.
A falha da SAD do Sporting em apresentar as contas relativas ao terceiro trimestre de 2015/2016 dentro de prazo é considerada grave e a Comissão de Mercados e Valores Mobiliários (CMVM) tem sanções previstas em relação a estes casos.

SL

Realmente a entrega deveria ter sido até às 24h de ontem.
Mas:

1.nao sei se os trimestrais sao de apresentaçao obrigatoria
2.muito grave seria se fosse obrogatorio entregar e o SCP o fizesse com 3 ou 4 semanas de atraso.
3.para esse site tudo o que seja negativo pro Sporting é 'grave', 'muito grave', ou 'fechem as portas'

Qt às contas em si. Tenho uma esperança q ganhemos o caso da Doyen no tribunal superior. Qt ao bojinov parece q uma SMS é suficiente pra informar a entidade profissional. Estranho que noutros tribunais, as SMS da Doyen a ameaçar o balneario do Sporting nao tenham valido de nada.

Os resultados sao o que sao. E este conjunto de circunstancias nao se vlta a repetir. Por isso nao estou preocupado.

Sig BdC

Obrigada
Já estou mais ou menos vacinada contra as notícias, ou não notícias, que surgem na CS sobre o nosso Clube. Mas quando vejo este tipo de prosa, ainda balanço.
SL
#NasciLeaoNaoLampiao
"Tirando a provisão" . essas frases não devem ser escritas. Ela Aconteceu, portanto é admitir o óbvio: resultado negativissimo fruto de um acordo feito pela direcção anterior. Tentámos mas não deu. Portanto esta é a nossa realidade actual. Ainda estamos muito longe da saúde financeira, ao contrario do que muitos dizem, em que por termos tido 3 anos em que nos tornamos mais compeitivos, acham que o buraco do roquettismo são aguas passadas. Este é o caminho: Sporting acima de tudo. Devagar lá chegaremos

Majestade estás a ver isto de uma perspectiva muito errada.

Este prejuízo no R&C é uma mero caso pontual, e tem que ser visto como tal, em que ainda resta saber a decisão final do mesmo...

"Brace Yourselves, Winter is Coming. "
A provisão da Doyen não terá de estar refletida em todos os R&C até à sentença/acórdão, devido aos juros moratórios que se vão vencendo?
Não tenho a certeza, mas deverá continuar como provisão na rubrica de Capitais Próprios, não sendo incorporado no Passivo. Portanto em principio manter-se-á até conclusão do processo.
Percebo muito pouco disto mas o pagamento á Doyen não influencia os Fluxos de Caixa, e não o relatório? Podiam-me esclarecer? Obrigado :beer:
Percebo muito pouco disto mas o pagamento á Doyen não influencia os Fluxos de Caixa, e não o relatório? Podiam-me esclarecer? Obrigado :beer:
Não influencia fluxos de caixa nenhuns, pois não há pagamentos de nada... há suposta "divida" que ainda nem dívida é, pois está suspensa de decisão do recurso!

Os fluxos de caixa dizem respeito a pagamentos e recebimentos!
Vamos precisar de vender, para cumprir o fair play financeiro a UEFA. No acordo que foi estabelecido com esta entidade de forma a não sofrermos sanções, não podemos apresentar saldo negativo no fecho das contas do final de época.

Assim sendo vamos sempre ter de vender. O que não significa que tenha de ser um dos jogadores chave do plantel. Por exemplo se vendermos Mane, Jefferson, André Martins, João Pereira poderá ser o suficiente para ter saldo positivo.

O Pequeno Maestro Martins está em final de contrato.

Menos um problema.  ;)

Não invalida o argumento. Temos jogadores que claramente não contam para JJ e que tem valor de mercado podendo por isso ajudar a equilibrar as contas sem termos necessidade de vender uma pérola.

Para o ano já não devemos ter este problema por um conjunto de factores facilmente perceptíveis.

A história da Doyen é um caso isolado. O dinheiro já esta aprovisionado neste balanço, pelo que não vai afectar contas futuras.

Vamos receber o bolo da LC que no mínimo será de 12 ME. A este valor poderemos ainda vir a somar importâncias relativas a vitorias e empates, e a uma eventual passagem à fase seguinte da prova.

É expectável uma melhoria na venda de GameBox e Bilheteira.

Vamos poder contabilizar o patrocínio da camisola, algo que neste balanço só produziu efeito durante a 2ª volta.

Ou seja as nossas contas estão equilibradas porque o desvio resulta de um caso isolado (doyen) e não de um problema estrutural.

Deixo ainda a ressalva de o Tribunal Suiça poder reverter a decisão do TAS o que significaria que os 14 ME aprovisionados, passariam a contar como receita no trimestre seguinte à decisão.
Esse dinheiro da liga dos campeoes nao esta supostamente penhorado?

A UEFA retém este valor até haver uma decisão do tribunal Suiça. Mas isso pouco importa para as contas, porque o Sporting já aprovisionou a importancia a pagar Doyen, e para o caso pouco importa de onde tiramos o dinheiro para esse fim.

No fundo é isto, se a sentença do tribunal for negativa para nós, o Sporting entrega o valor guardado, salda a divida e a UEFA liberta o dinheiro. Portanto não aqui nenhum mistério, nem contas ocultas.
Certo, mas o que eu me estava a referir e que estando esse dinheiro retido, nao entra no relatório de contas, ou estou errado?
Sporting Clube de Portugal
Vamos precisar de vender, para cumprir o fair play financeiro a UEFA. No acordo que foi estabelecido com esta entidade de forma a não sofrermos sanções, não podemos apresentar saldo negativo no fecho das contas do final de época.

Assim sendo vamos sempre ter de vender. O que não significa que tenha de ser um dos jogadores chave do plantel. Por exemplo se vendermos Mane, Jefferson, André Martins, João Pereira poderá ser o suficiente para ter saldo positivo.

O Pequeno Maestro Martins está em final de contrato.

Menos um problema.  ;)

Não invalida o argumento. Temos jogadores que claramente não contam para JJ e que tem valor de mercado podendo por isso ajudar a equilibrar as contas sem termos necessidade de vender uma pérola.

Para o ano já não devemos ter este problema por um conjunto de factores facilmente perceptíveis.

A história da Doyen é um caso isolado. O dinheiro já esta aprovisionado neste balanço, pelo que não vai afectar contas futuras.

Vamos receber o bolo da LC que no mínimo será de 12 ME. A este valor poderemos ainda vir a somar importâncias relativas a vitorias e empates, e a uma eventual passagem à fase seguinte da prova.

É expectável uma melhoria na venda de GameBox e Bilheteira.

Vamos poder contabilizar o patrocínio da camisola, algo que neste balanço só produziu efeito durante a 2ª volta.

Ou seja as nossas contas estão equilibradas porque o desvio resulta de um caso isolado (doyen) e não de um problema estrutural.

Deixo ainda a ressalva de o Tribunal Suiça poder reverter a decisão do TAS o que significaria que os 14 ME aprovisionados, passariam a contar como receita no trimestre seguinte à decisão.
Esse dinheiro da liga dos campeoes nao esta supostamente penhorado?

A UEFA retém este valor até haver uma decisão do tribunal Suiça. Mas isso pouco importa para as contas, porque o Sporting já aprovisionou a importancia a pagar Doyen, e para o caso pouco importa de onde tiramos o dinheiro para esse fim.

No fundo é isto, se a sentença do tribunal for negativa para nós, o Sporting entrega o valor guardado, salda a divida e a UEFA liberta o dinheiro. Portanto não aqui nenhum mistério, nem contas ocultas.
Certo, mas o que eu me estava a referir e que estando esse dinheiro retido, nao entra no relatório de contas, ou estou errado?

Estás errado.
Sporting