A Formação do Sporting - Tópico Geral

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

Geração de 99 ganhou titulos na seleção idem
Elves Baldé é só mais um que anda nos sub 23
E sim nem Demiral nem Djaló fariam parte do plantel porque aqui só querem jogadores feitos isto quando temos imensos que aos 18 anos singraram com a nossa camisola.
São os €€€€€€€€€
Tiago Djalo titular hoje no Lille ao lado do Fonte.

Esquecendo porque saiu e de quem é a culpa, alguém acredita que se tem ficado aqui faria parte do nosso plantel?

Nem sei se seria quarto central. E não faltariam foristas a dizer que devia estar nos sub 23 ou emprestado para ganhar experiência. A nossa fórmula está ultrapassada, deviam ter vergonha de vender a imagem de clube formador. Se bem que muito há a dizer das qualidades humanas do que sai daqui.
Tiago Djaló e Demiral, desperdício do tamanho do mundo.
Pois, nem me lembrava do Demiral. Não adianta nada melhorar a qualidade do que é formado se as portas no plantel principal estão fechadas. E o argumento é sempre o mesmo, falta experiência. É desolador mesmo.
Se formos a ver secalhar o problema nem é tanto (também é) a qualidade do que é formado mas sim as oportunidades que lhes damos, senão vejamos. Enquanto Ferro e Rúben Dias são os centrais do benfica, porque não pensar que progressivamente também poderíamos ter uma dupla Demiral-Tiago Djaló. Enquanto Florentino e Gedson jogam regularmente no benfica vemos um Daniel Bragança que nas camadas jovens era superior aos dois emprestado na segunda liga. Podemos também contar com o Leão, mas esse nem sequer conto porque esse é que se aproveitou do clube, mas se calhar se tivesse ficado não era titular cá. Temos ainda jogadores como o Jovane que merciam mais ser aposta no Sporting que os Diabys desta vida.

Assim fica difícil...
Bom eu não acho que o Bragança fosse melhor do que o Florentino, mas percebo a tua ideia. A verdade é que eles lá a partir dos 17/18 são logo puxados para a B/sub 23 enquanto os nossos andaram a vegetar até aos 19 anos nos juniores, e o pessoal todo contente com isso porque preferem ganhar campeonatos a desenvolver jogadores.

Mas tu acreditas que se vendesses aqui a ideia de uma possível dupla Demiral/ Djalo, qual seria a reação aqui no Fórum? Já nem falo de dentro do clube.

É por isso que mesmo olhando no que o Lage faz, cada vez faria mais sentido termos no futuro um técnico que se enquadra naquelas características, porque está visto com este é mais tempo perdido nessa matéria.

Não basta, naturalmente, puxar os jogadores para os escalões acima. É preciso fazê-lo por algum motivo. O Sporting CP não o faz e abdicou de formar jogadores [já abdicou há algum tempo atrás]. A formação do Sporting CP, neste momento, é completada por outros clubes que, supostamente, vêm fechar o ciclo dos jogadores [os tais empréstimos intermináveis].

O Benfica, nos últimos anos, conseguiu estabilizar a equipa principal. Há alguns jogadores que vão saindo e outros que vão entrando, mas tem um núcleo de jogadores relativamente estável. O André Almeida, o Grimaldo, o Rúben Dias, o Jardel, o Fejsa, o Samaris, o Pizzi, o Seferovic e o Rafa são jogadores que já estão perfeitamente ambientados ao país e ao clube. Já têm muitos jogos acumulados. Alguns deles já nem são propriamente titulares, mas são importantes para receber os putos no grupo e para lhes passar experiência. Têm também um treinador que parece ser razoavelmente competente. A isto junta-se o facto de ir introduzindo os miúdos na equipa com relativa calma. O João Felix veio de uma aposta intermitente com o Rui Vitória para passar a uma aposta regular com o Lage. O Ferro e o Rúben Dias foram apostas claras quer do Rui Vitória quer do Lage. O Florentino e o Gedson idem.

Podem dizer-me que a fruta e as toupeiras ajudam. É verdade. Mas também é verdade que, neste momento, os gajos apostam no que têm e o que têm tem qualidade. Tem qualidade porque são o clube mais activo na identificação de talento em Portugal. Tem qualidade porque, neste momento, são o clube que mais investiu na formação, seja de jogadores, seja na captação de staff para formação de jogadores [muitos dos nossos foram para lá].

Isto é essencial e nós não os soubemos acompanhar. Para além de não os termos sabido acompanhar ainda desaprendemos a lançar jogadores na equipa principal. O Cristiano Ronaldo se tivesse aparecido agora no Sporting CP já tinha sido emprestado à Académica e, na próxima temporada, com sorte, ia parar ao Moreirense. O Sporting CP perdeu o seu ADN.

É uma estupidez e dificilmente pode ser justificável. Veja-se o exemplo do Jovane. O puto aparece, não encanta, mas faz uns golos e umas assistências. Aparece nas capas dos jornais, valoriza. O Sporting CP tem duas hipóteses: ou rentabiliza vendendo ou tenta rentabilizar mais ainda colocando a jogar. O Sporting CP opta pela terceira via: afasta o jogador. O Sporting CP tem por cá o Elves Balde. O Elves Balde é um extremo desequilibrador como não há muitos. Não é propriamente inteligente, mas isso resolve-se. O Elves Balde está perdido nos sub-23, depois de ter sido emprestado ao Paços de Ferreira. Podemos continuar por aqui como outros nomes como o Matheus Pereira ou o Iuri Medeiros. Se quisermos fugir mais um bocado vamos até ao Domingos Duarte. Se quisermos um exemplo mais óbvio e prático também se arranja. O Sporting CP deixa escapar o Tiago Djaló. O Tiago Djaló seria um candidato interessantíssimo para quarto central. Jogador jovem, com potencial, ninguém fica escandalizado de o ver fazer uns jogos na equipa secundária, mas treina só com a equipa principal. O Sporting CP não o faz e contrata o Marcelo...
Tiago Djalo titular hoje no Lille ao lado do Fonte.

Esquecendo porque saiu e de quem é a culpa, alguém acredita que se tem ficado aqui faria parte do nosso plantel?

Nem sei se seria quarto central. E não faltariam foristas a dizer que devia estar nos sub 23 ou emprestado para ganhar experiência. A nossa fórmula está ultrapassada, deviam ter vergonha de vender a imagem de clube formador. Se bem que muito há a dizer das qualidades humanas do que sai daqui.
Tiago Djaló e Demiral, desperdício do tamanho do mundo.
Pois, nem me lembrava do Demiral. Não adianta nada melhorar a qualidade do que é formado se as portas no plantel principal estão fechadas. E o argumento é sempre o mesmo, falta experiência. É desolador mesmo.
Se formos a ver secalhar o problema nem é tanto (também é) a qualidade do que é formado mas sim as oportunidades que lhes damos, senão vejamos. Enquanto Ferro e Rúben Dias são os centrais do benfica, porque não pensar que progressivamente também poderíamos ter uma dupla Demiral-Tiago Djaló. Enquanto Florentino e Gedson jogam regularmente no benfica vemos um Daniel Bragança que nas camadas jovens era superior aos dois emprestado na segunda liga. Podemos também contar com o Leão, mas esse nem sequer conto porque esse é que se aproveitou do clube, mas se calhar se tivesse ficado não era titular cá. Temos ainda jogadores como o Jovane que merciam mais ser aposta no Sporting que os Diabys desta vida.

Assim fica difícil...
Bom eu não acho que o Bragança fosse melhor do que o Florentino, mas percebo a tua ideia. A verdade é que eles lá a partir dos 17/18 são logo puxados para a B/sub 23 enquanto os nossos andaram a vegetar até aos 19 anos nos juniores, e o pessoal todo contente com isso porque preferem ganhar campeonatos a desenvolver jogadores.

Mas tu acreditas que se vendesses aqui a ideia de uma possível dupla Demiral/ Djalo, qual seria a reação aqui no Fórum? Já nem falo de dentro do clube.

É por isso que mesmo olhando no que o Lage faz, cada vez faria mais sentido termos no futuro um técnico que se enquadra naquelas características, porque está visto com este é mais tempo perdido nessa matéria.

Não basta, naturalmente, puxar os jogadores para os escalões acima. É preciso fazê-lo por algum motivo. O Sporting CP não o faz e abdicou de formar jogadores [já abdicou há algum tempo atrás]. A formação do Sporting CP, neste momento, é completada por outros clubes que, supostamente, vêm fechar o ciclo dos jogadores [os tais empréstimos intermináveis].

O Benfica, nos últimos anos, conseguiu estabilizar a equipa principal. Há alguns jogadores que vão saindo e outros que vão entrando, mas tem um núcleo de jogadores relativamente estável. O André Almeida, o Grimaldo, o Rúben Dias, o Jardel, o Fejsa, o Samaris, o Pizzi, o Seferovic e o Rafa são jogadores que já estão perfeitamente ambientados ao país e ao clube. Já têm muitos jogos acumulados. Alguns deles já nem são propriamente titulares, mas são importantes para receber os putos no grupo e para lhes passar experiência. Têm também um treinador que parece ser razoavelmente competente. A isto junta-se o facto de ir introduzindo os miúdos na equipa com relativa calma. O João Felix veio de uma aposta intermitente com o Rui Vitória para passar a uma aposta regular com o Lage. O Ferro e o Rúben Dias foram apostas claras quer do Rui Vitória quer do Lage. O Florentino e o Gedson idem.

Podem dizer-me que a fruta e as toupeiras ajudam. É verdade. Mas também é verdade que, neste momento, os gajos apostam no que têm e o que têm tem qualidade. Tem qualidade porque são o clube mais activo na identificação de talento em Portugal. Tem qualidade porque, neste momento, são o clube que mais investiu na formação, seja de jogadores, seja na captação de staff para formação de jogadores [muitos dos nossos foram para lá].

Isto é essencial e nós não os soubemos acompanhar. Para além de não os termos sabido acompanhar ainda desaprendemos a lançar jogadores na equipa principal. O Cristiano Ronaldo se tivesse aparecido agora no Sporting CP já tinha sido emprestado à Académica e, na próxima temporada, com sorte, ia parar ao Moreirense. O Sporting CP perdeu o seu ADN.

É uma estupidez e dificilmente pode ser justificável. Veja-se o exemplo do Jovane. O puto aparece, não encanta, mas faz uns golos e umas assistências. Aparece nas capas dos jornais, valoriza. O Sporting CP tem duas hipóteses: ou rentabiliza vendendo ou tenta rentabilizar mais ainda colocando a jogar. O Sporting CP opta pela terceira via: afasta o jogador. O Sporting CP tem por cá o Elves Balde. O Elves Balde é um extremo desequilibrador como não há muitos. Não é propriamente inteligente, mas isso resolve-se. O Elves Balde está perdido nos sub-23, depois de ter sido emprestado ao Paços de Ferreira. Podemos continuar por aqui como outros nomes como o Matheus Pereira ou o Iuri Medeiros. Se quisermos fugir mais um bocado vamos até ao Domingos Duarte. Se quisermos um exemplo mais óbvio e prático também se arranja. O Sporting CP deixa escapar o Tiago Djaló. O Tiago Djaló seria um candidato interessantíssimo para quarto central. Jogador jovem, com potencial, ninguém fica escandalizado de o ver fazer uns jogos na equipa secundária, mas treina só com a equipa principal. O Sporting CP não o faz e contrata o Marcelo...
Sim, falei da questão do escalão acima mas não por ser rocket science, é mesmo porque eles deram sentido ao que deve ser a ligação entre formação/sub 23/B.

Muita gente gozou quando diziam que eles metiam juvenis na B para fazer propaganda, mas eu acho que o que eles fazem é o que tem mais sentido de ser feito em Portugal.

Mencionei o Lage mais pelo perfil dele, se tu avaliares no futebol alemão é bastante comum veres naqueles treinadores mais novos na Bundesliga, muitos deles passaram diretamente da Formação para a principal, não é bem a mesma coisa aqui mas acho que há uma diferença grande entre o que o Lage faz e o Vitória.

Mas já explicaste bem a importância daquele núcleo duro lá para integrar eles. O problema aqui está muito longe de ser só treinador, é o desespero de todos os Presidentes em ser campeão, cada treinador tem uma ideia diferente e é logo vendida a ideia que é preciso emprestar porque é para ser campeão.

Resumindo, não está a dar resultado, só em centrais Domingos/Demiral/Djalo. Será que nenhum podia estar aqui? Mas há alguma regra escrita que um central aqui só joga acima dos 25 anos?

Ok ainda demos uma hipótese ao Ruben Semedo e talvez não tenha sido perfeito, mas faz confusão ver que se chegam a campeonatos melhores do que o nosso e jogam, enquanto aqui só empréstimo ou andar enterrado aí nos sub 23.

Isto tem de ser mudado a partir de cima, mas um treinador que tenha passado nessa realidade ajuda. É absurdo e não faz sentido mesmo.
Achas que alguém que está há 11 anos no futebol, que tem curso de treinador, que está diariamente no balneário, com dirigentes, treinadores, jogadores, staff, dos seniores aos iniciados, não tem toda uma experiência e conhecimento que, sei lá, um gestor, um advogado, um trolha, ainda têm que ir aprendendo ao longo de anos quando chegam à presidência de um clube?
Agora que vem aí de novo o discurso croquete do 'para o ano, pois temos que apostar na formação....   Só para justificar a total incompetência para criar um projeto ganhador....

Pergunto - não era este larilas que na campanha não se calava com a paixão pela formação, SCOUTING, etc...

Porque estão a vir buscar tantos dos nossos jovens?

Porque se manteve aquela arvela a treinar os juniores toda a época?

Ok, temos as camas novas.  :wall:
DA RAÇA QUE NUNCA VERGA!

Apesar da croquetada e Varandetes.
Tiago Djalo titular hoje no Lille ao lado do Fonte.

Esquecendo porque saiu e de quem é a culpa, alguém acredita que se tem ficado aqui faria parte do nosso plantel?

Nem sei se seria quarto central. E não faltariam foristas a dizer que devia estar nos sub 23 ou emprestado para ganhar experiência. A nossa fórmula está ultrapassada, deviam ter vergonha de vender a imagem de clube formador. Se bem que muito há a dizer das qualidades humanas do que sai daqui.
Tiago Djaló e Demiral, desperdício do tamanho do mundo.
Pois, nem me lembrava do Demiral. Não adianta nada melhorar a qualidade do que é formado se as portas no plantel principal estão fechadas. E o argumento é sempre o mesmo, falta experiência. É desolador mesmo.
Se formos a ver secalhar o problema nem é tanto (também é) a qualidade do que é formado mas sim as oportunidades que lhes damos, senão vejamos. Enquanto Ferro e Rúben Dias são os centrais do benfica, porque não pensar que progressivamente também poderíamos ter uma dupla Demiral-Tiago Djaló. Enquanto Florentino e Gedson jogam regularmente no benfica vemos um Daniel Bragança que nas camadas jovens era superior aos dois emprestado na segunda liga. Podemos também contar com o Leão, mas esse nem sequer conto porque esse é que se aproveitou do clube, mas se calhar se tivesse ficado não era titular cá. Temos ainda jogadores como o Jovane que merciam mais ser aposta no Sporting que os Diabys desta vida.

Assim fica difícil...
Bom eu não acho que o Bragança fosse melhor do que o Florentino, mas percebo a tua ideia. A verdade é que eles lá a partir dos 17/18 são logo puxados para a B/sub 23 enquanto os nossos andaram a vegetar até aos 19 anos nos juniores, e o pessoal todo contente com isso porque preferem ganhar campeonatos a desenvolver jogadores.

Mas tu acreditas que se vendesses aqui a ideia de uma possível dupla Demiral/ Djalo, qual seria a reação aqui no Fórum? Já nem falo de dentro do clube.

É por isso que mesmo olhando no que o Lage faz, cada vez faria mais sentido termos no futuro um técnico que se enquadra naquelas características, porque está visto com este é mais tempo perdido nessa matéria.

Não basta, naturalmente, puxar os jogadores para os escalões acima. É preciso fazê-lo por algum motivo. O Sporting CP não o faz e abdicou de formar jogadores [já abdicou há algum tempo atrás]. A formação do Sporting CP, neste momento, é completada por outros clubes que, supostamente, vêm fechar o ciclo dos jogadores [os tais empréstimos intermináveis].

O Benfica, nos últimos anos, conseguiu estabilizar a equipa principal. Há alguns jogadores que vão saindo e outros que vão entrando, mas tem um núcleo de jogadores relativamente estável. O André Almeida, o Grimaldo, o Rúben Dias, o Jardel, o Fejsa, o Samaris, o Pizzi, o Seferovic e o Rafa são jogadores que já estão perfeitamente ambientados ao país e ao clube. Já têm muitos jogos acumulados. Alguns deles já nem são propriamente titulares, mas são importantes para receber os putos no grupo e para lhes passar experiência. Têm também um treinador que parece ser razoavelmente competente. A isto junta-se o facto de ir introduzindo os miúdos na equipa com relativa calma. O João Felix veio de uma aposta intermitente com o Rui Vitória para passar a uma aposta regular com o Lage. O Ferro e o Rúben Dias foram apostas claras quer do Rui Vitória quer do Lage. O Florentino e o Gedson idem.

Podem dizer-me que a fruta e as toupeiras ajudam. É verdade. Mas também é verdade que, neste momento, os gajos apostam no que têm e o que têm tem qualidade. Tem qualidade porque são o clube mais activo na identificação de talento em Portugal. Tem qualidade porque, neste momento, são o clube que mais investiu na formação, seja de jogadores, seja na captação de staff para formação de jogadores [muitos dos nossos foram para lá].

Isto é essencial e nós não os soubemos acompanhar. Para além de não os termos sabido acompanhar ainda desaprendemos a lançar jogadores na equipa principal. O Cristiano Ronaldo se tivesse aparecido agora no Sporting CP já tinha sido emprestado à Académica e, na próxima temporada, com sorte, ia parar ao Moreirense. O Sporting CP perdeu o seu ADN.

É uma estupidez e dificilmente pode ser justificável. Veja-se o exemplo do Jovane. O puto aparece, não encanta, mas faz uns golos e umas assistências. Aparece nas capas dos jornais, valoriza. O Sporting CP tem duas hipóteses: ou rentabiliza vendendo ou tenta rentabilizar mais ainda colocando a jogar. O Sporting CP opta pela terceira via: afasta o jogador. O Sporting CP tem por cá o Elves Balde. O Elves Balde é um extremo desequilibrador como não há muitos. Não é propriamente inteligente, mas isso resolve-se. O Elves Balde está perdido nos sub-23, depois de ter sido emprestado ao Paços de Ferreira. Podemos continuar por aqui como outros nomes como o Matheus Pereira ou o Iuri Medeiros. Se quisermos fugir mais um bocado vamos até ao Domingos Duarte. Se quisermos um exemplo mais óbvio e prático também se arranja. O Sporting CP deixa escapar o Tiago Djaló. O Tiago Djaló seria um candidato interessantíssimo para quarto central. Jogador jovem, com potencial, ninguém fica escandalizado de o ver fazer uns jogos na equipa secundária, mas treina só com a equipa principal. O Sporting CP não o faz e contrata o Marcelo...

São estas ladainhas que me irritam. Porque as ladainhas são próprias de quem se sente inferior, E neste caso são baseadas em mitos urbanos. O único jogador que nos últimos anos apareceu da formação com potencial para ser relevante no futebol mundial foi o Rafael Leão. Aos 18 anos já jogava na equipa A, com um plantel melhor que o atual e com um treinador acusado de não apostar na formação. Parem lá com a ladainha da não aposta na formação e dos empréstimos, usando a porcaria do Mama e do Gauld e do Elves e sei lá mais quem. Irra.

Tiago Djalo titular hoje no Lille ao lado do Fonte.

Esquecendo porque saiu e de quem é a culpa, alguém acredita que se tem ficado aqui faria parte do nosso plantel?

Nem sei se seria quarto central. E não faltariam foristas a dizer que devia estar nos sub 23 ou emprestado para ganhar experiência. A nossa fórmula está ultrapassada, deviam ter vergonha de vender a imagem de clube formador. Se bem que muito há a dizer das qualidades humanas do que sai daqui.
Tiago Djaló e Demiral, desperdício do tamanho do mundo.
Pois, nem me lembrava do Demiral. Não adianta nada melhorar a qualidade do que é formado se as portas no plantel principal estão fechadas. E o argumento é sempre o mesmo, falta experiência. É desolador mesmo.
Se formos a ver secalhar o problema nem é tanto (também é) a qualidade do que é formado mas sim as oportunidades que lhes damos, senão vejamos. Enquanto Ferro e Rúben Dias são os centrais do benfica, porque não pensar que progressivamente também poderíamos ter uma dupla Demiral-Tiago Djaló. Enquanto Florentino e Gedson jogam regularmente no benfica vemos um Daniel Bragança que nas camadas jovens era superior aos dois emprestado na segunda liga. Podemos também contar com o Leão, mas esse nem sequer conto porque esse é que se aproveitou do clube, mas se calhar se tivesse ficado não era titular cá. Temos ainda jogadores como o Jovane que merciam mais ser aposta no Sporting que os Diabys desta vida.

Assim fica difícil...
Bom eu não acho que o Bragança fosse melhor do que o Florentino, mas percebo a tua ideia. A verdade é que eles lá a partir dos 17/18 são logo puxados para a B/sub 23 enquanto os nossos andaram a vegetar até aos 19 anos nos juniores, e o pessoal todo contente com isso porque preferem ganhar campeonatos a desenvolver jogadores.

Mas tu acreditas que se vendesses aqui a ideia de uma possível dupla Demiral/ Djalo, qual seria a reação aqui no Fórum? Já nem falo de dentro do clube.

É por isso que mesmo olhando no que o Lage faz, cada vez faria mais sentido termos no futuro um técnico que se enquadra naquelas características, porque está visto com este é mais tempo perdido nessa matéria.

Não basta, naturalmente, puxar os jogadores para os escalões acima. É preciso fazê-lo por algum motivo. O Sporting CP não o faz e abdicou de formar jogadores [já abdicou há algum tempo atrás]. A formação do Sporting CP, neste momento, é completada por outros clubes que, supostamente, vêm fechar o ciclo dos jogadores [os tais empréstimos intermináveis].

O Benfica, nos últimos anos, conseguiu estabilizar a equipa principal. Há alguns jogadores que vão saindo e outros que vão entrando, mas tem um núcleo de jogadores relativamente estável. O André Almeida, o Grimaldo, o Rúben Dias, o Jardel, o Fejsa, o Samaris, o Pizzi, o Seferovic e o Rafa são jogadores que já estão perfeitamente ambientados ao país e ao clube. Já têm muitos jogos acumulados. Alguns deles já nem são propriamente titulares, mas são importantes para receber os putos no grupo e para lhes passar experiência. Têm também um treinador que parece ser razoavelmente competente. A isto junta-se o facto de ir introduzindo os miúdos na equipa com relativa calma. O João Felix veio de uma aposta intermitente com o Rui Vitória para passar a uma aposta regular com o Lage. O Ferro e o Rúben Dias foram apostas claras quer do Rui Vitória quer do Lage. O Florentino e o Gedson idem.

Podem dizer-me que a fruta e as toupeiras ajudam. É verdade. Mas também é verdade que, neste momento, os gajos apostam no que têm e o que têm tem qualidade. Tem qualidade porque são o clube mais activo na identificação de talento em Portugal. Tem qualidade porque, neste momento, são o clube que mais investiu na formação, seja de jogadores, seja na captação de staff para formação de jogadores [muitos dos nossos foram para lá].

Isto é essencial e nós não os soubemos acompanhar. Para além de não os termos sabido acompanhar ainda desaprendemos a lançar jogadores na equipa principal. O Cristiano Ronaldo se tivesse aparecido agora no Sporting CP já tinha sido emprestado à Académica e, na próxima temporada, com sorte, ia parar ao Moreirense. O Sporting CP perdeu o seu ADN.

É uma estupidez e dificilmente pode ser justificável. Veja-se o exemplo do Jovane. O puto aparece, não encanta, mas faz uns golos e umas assistências. Aparece nas capas dos jornais, valoriza. O Sporting CP tem duas hipóteses: ou rentabiliza vendendo ou tenta rentabilizar mais ainda colocando a jogar. O Sporting CP opta pela terceira via: afasta o jogador. O Sporting CP tem por cá o Elves Balde. O Elves Balde é um extremo desequilibrador como não há muitos. Não é propriamente inteligente, mas isso resolve-se. O Elves Balde está perdido nos sub-23, depois de ter sido emprestado ao Paços de Ferreira. Podemos continuar por aqui como outros nomes como o Matheus Pereira ou o Iuri Medeiros. Se quisermos fugir mais um bocado vamos até ao Domingos Duarte. Se quisermos um exemplo mais óbvio e prático também se arranja. O Sporting CP deixa escapar o Tiago Djaló. O Tiago Djaló seria um candidato interessantíssimo para quarto central. Jogador jovem, com potencial, ninguém fica escandalizado de o ver fazer uns jogos na equipa secundária, mas treina só com a equipa principal. O Sporting CP não o faz e contrata o Marcelo...

São estas ladainhas que me irritam. Porque as ladainhas são próprias de quem se sente inferior, E neste caso são baseadas em mitos urbanos. O único jogador que nos últimos anos apareceu da formação com potencial para ser relevante no futebol mundial foi o Rafael Leão. Aos 18 anos já jogava na equipa A, com um plantel melhor que o atual e com um treinador acusado de não apostar na formação. Parem lá com a ladainha da não aposta na formação e dos empréstimos, usando a porcaria do Mama e do Gauld e do Elves e sei lá mais quem. Irra.

Ladainha? Factos.

Ladainha? Factos.

Acreditas sinceramente que jogadores como Mama Baldé, Geraldes, Iuri Medeiros, Chaby ou mesmo o Matheus Pereira, seriam jogadores que fariam a diferença em relação aos rivais, e que nos colocariam num patamar superior? A verdade é esta, os jogadores que têm saído da formação não têm tido qualidade. Houve um declínio na capacidade de absorver e reter o talento, e agora estamos a discutir detalhes como "O jogador X é melhor do que o Diaby e não joga".
Fazer um cavalo de batalha de jogadores como o Domingos, o Gauld, o Rafael Barbosa, o Dala, o Mama, o Elves, o Pedro Ferreira (sim, até o empréstimo deste causou furor no fórum), o Geraldes, o Ivanildo, o Bragança, o Iuri  e afins, é só ridículo e mostra onde temos a cabeça enterrada. Não vale a pena trazer 1/2 exemplos de jogadores que valiam a pena, porque são apenas a exceção. A lista em cima é da boa parte das razões para o pessoal dizer barbaridades como "até o Ronaldo seria emprestado". Facto é o Rafael Leão jogar na equipa A aos 18. Facto é o Podence ter tido apenas meia época de empréstimo e ter jogado bastante depois. Facto é o Gelson Martins não ter tido empréstimo nenhum.
Fazer um cavalo de batalha de jogadores como o Domingos, o Gauld, o Rafael Barbosa, o Dala, o Mama, o Elves, o Pedro Ferreira (sim, até o empréstimo deste causou furor no fórum), o Geraldes, o Ivanildo, o Bragança, o Iuri  e afins, é só ridículo e mostra onde temos a cabeça enterrada. Não vale a pena trazer 1/2 exemplos de jogadores que valiam a pena, porque são apenas a exceção. A lista em cima é da boa parte das razões para o pessoal dizer barbaridades como "até o Ronaldo seria emprestado". Facto é o Rafael Leão jogar na equipa A aos 18. Facto é o Podence ter tido apenas meia época de empréstimo e ter jogado bastante depois. Facto é o Gelson Martins não ter tido empréstimo nenhum.

Sim, pá. Estão a fazer cavalos de batalha com TODOS esses jogadores.

( E vários foram horrivelmente mal geridos, sim).
Tiago Djalo titular hoje no Lille ao lado do Fonte.

Esquecendo porque saiu e de quem é a culpa, alguém acredita que se tem ficado aqui faria parte do nosso plantel?

Nem sei se seria quarto central. E não faltariam foristas a dizer que devia estar nos sub 23 ou emprestado para ganhar experiência. A nossa fórmula está ultrapassada, deviam ter vergonha de vender a imagem de clube formador. Se bem que muito há a dizer das qualidades humanas do que sai daqui.
Tiago Djaló e Demiral, desperdício do tamanho do mundo.
Pois, nem me lembrava do Demiral. Não adianta nada melhorar a qualidade do que é formado se as portas no plantel principal estão fechadas. E o argumento é sempre o mesmo, falta experiência. É desolador mesmo.
Se formos a ver secalhar o problema nem é tanto (também é) a qualidade do que é formado mas sim as oportunidades que lhes damos, senão vejamos. Enquanto Ferro e Rúben Dias são os centrais do benfica, porque não pensar que progressivamente também poderíamos ter uma dupla Demiral-Tiago Djaló. Enquanto Florentino e Gedson jogam regularmente no benfica vemos um Daniel Bragança que nas camadas jovens era superior aos dois emprestado na segunda liga. Podemos também contar com o Leão, mas esse nem sequer conto porque esse é que se aproveitou do clube, mas se calhar se tivesse ficado não era titular cá. Temos ainda jogadores como o Jovane que merciam mais ser aposta no Sporting que os Diabys desta vida.

Assim fica difícil...
Bom eu não acho que o Bragança fosse melhor do que o Florentino, mas percebo a tua ideia. A verdade é que eles lá a partir dos 17/18 são logo puxados para a B/sub 23 enquanto os nossos andaram a vegetar até aos 19 anos nos juniores, e o pessoal todo contente com isso porque preferem ganhar campeonatos a desenvolver jogadores.

Mas tu acreditas que se vendesses aqui a ideia de uma possível dupla Demiral/ Djalo, qual seria a reação aqui no Fórum? Já nem falo de dentro do clube.

É por isso que mesmo olhando no que o Lage faz, cada vez faria mais sentido termos no futuro um técnico que se enquadra naquelas características, porque está visto com este é mais tempo perdido nessa matéria.

Não basta, naturalmente, puxar os jogadores para os escalões acima. É preciso fazê-lo por algum motivo. O Sporting CP não o faz e abdicou de formar jogadores [já abdicou há algum tempo atrás]. A formação do Sporting CP, neste momento, é completada por outros clubes que, supostamente, vêm fechar o ciclo dos jogadores [os tais empréstimos intermináveis].

O Benfica, nos últimos anos, conseguiu estabilizar a equipa principal. Há alguns jogadores que vão saindo e outros que vão entrando, mas tem um núcleo de jogadores relativamente estável. O André Almeida, o Grimaldo, o Rúben Dias, o Jardel, o Fejsa, o Samaris, o Pizzi, o Seferovic e o Rafa são jogadores que já estão perfeitamente ambientados ao país e ao clube. Já têm muitos jogos acumulados. Alguns deles já nem são propriamente titulares, mas são importantes para receber os putos no grupo e para lhes passar experiência. Têm também um treinador que parece ser razoavelmente competente. A isto junta-se o facto de ir introduzindo os miúdos na equipa com relativa calma. O João Felix veio de uma aposta intermitente com o Rui Vitória para passar a uma aposta regular com o Lage. O Ferro e o Rúben Dias foram apostas claras quer do Rui Vitória quer do Lage. O Florentino e o Gedson idem.

Podem dizer-me que a fruta e as toupeiras ajudam. É verdade. Mas também é verdade que, neste momento, os gajos apostam no que têm e o que têm tem qualidade. Tem qualidade porque são o clube mais activo na identificação de talento em Portugal. Tem qualidade porque, neste momento, são o clube que mais investiu na formação, seja de jogadores, seja na captação de staff para formação de jogadores [muitos dos nossos foram para lá].

Isto é essencial e nós não os soubemos acompanhar. Para além de não os termos sabido acompanhar ainda desaprendemos a lançar jogadores na equipa principal. O Cristiano Ronaldo se tivesse aparecido agora no Sporting CP já tinha sido emprestado à Académica e, na próxima temporada, com sorte, ia parar ao Moreirense. O Sporting CP perdeu o seu ADN.

É uma estupidez e dificilmente pode ser justificável. Veja-se o exemplo do Jovane. O puto aparece, não encanta, mas faz uns golos e umas assistências. Aparece nas capas dos jornais, valoriza. O Sporting CP tem duas hipóteses: ou rentabiliza vendendo ou tenta rentabilizar mais ainda colocando a jogar. O Sporting CP opta pela terceira via: afasta o jogador. O Sporting CP tem por cá o Elves Balde. O Elves Balde é um extremo desequilibrador como não há muitos. Não é propriamente inteligente, mas isso resolve-se. O Elves Balde está perdido nos sub-23, depois de ter sido emprestado ao Paços de Ferreira. Podemos continuar por aqui como outros nomes como o Matheus Pereira ou o Iuri Medeiros. Se quisermos fugir mais um bocado vamos até ao Domingos Duarte. Se quisermos um exemplo mais óbvio e prático também se arranja. O Sporting CP deixa escapar o Tiago Djaló. O Tiago Djaló seria um candidato interessantíssimo para quarto central. Jogador jovem, com potencial, ninguém fica escandalizado de o ver fazer uns jogos na equipa secundária, mas treina só com a equipa principal. O Sporting CP não o faz e contrata o Marcelo...

São estas ladainhas que me irritam. Porque as ladainhas são próprias de quem se sente inferior, E neste caso são baseadas em mitos urbanos. O único jogador que nos últimos anos apareceu da formação com potencial para ser relevante no futebol mundial foi o Rafael Leão. Aos 18 anos já jogava na equipa A, com um plantel melhor que o atual e com um treinador acusado de não apostar na formação. Parem lá com a ladainha da não aposta na formação e dos empréstimos, usando a porcaria do Mama e do Gauld e do Elves e sei lá mais quem. Irra.
Hum, eu gosto de formação e sempre fui contra a corrente aqui no que diz respeito ao Gauld, Geraldes, Mane, Iuri etc.

Não percebo como conseguiste deduzir dai que ele utilizou essa argumentação. És capaz de explicar mas com argumentos plausíveis se os jogadores da Formação promovidos ao plantel principal devem ser aqueles com potencial de nível mundial?

Por exemplo, nos atuais sub 23 eu gosto das características do Tomás Silva e acho que ele deve continuar a jogar lá, mas se ele continuar a evoluir e se não existir preconceitos com tamanho ou cabedal porque não pode ser promovido à principal na próxima temporada?

Ninguém diz que todos os promovidos devem ser titulares ou estrelas, mas se queremos reduzir o número de contratações devemos ter treinadores e direcções sensíveis a isso.
Achas que alguém que está há 11 anos no futebol, que tem curso de treinador, que está diariamente no balneário, com dirigentes, treinadores, jogadores, staff, dos seniores aos iniciados, não tem toda uma experiência e conhecimento que, sei lá, um gestor, um advogado, um trolha, ainda têm que ir aprendendo ao longo de anos quando chegam à presidência de um clube?
Tiago Djalo titular hoje no Lille ao lado do Fonte.

Esquecendo porque saiu e de quem é a culpa, alguém acredita que se tem ficado aqui faria parte do nosso plantel?

Nem sei se seria quarto central. E não faltariam foristas a dizer que devia estar nos sub 23 ou emprestado para ganhar experiência. A nossa fórmula está ultrapassada, deviam ter vergonha de vender a imagem de clube formador. Se bem que muito há a dizer das qualidades humanas do que sai daqui.
Tiago Djaló e Demiral, desperdício do tamanho do mundo.
Pois, nem me lembrava do Demiral. Não adianta nada melhorar a qualidade do que é formado se as portas no plantel principal estão fechadas. E o argumento é sempre o mesmo, falta experiência. É desolador mesmo.
Se formos a ver secalhar o problema nem é tanto (também é) a qualidade do que é formado mas sim as oportunidades que lhes damos, senão vejamos. Enquanto Ferro e Rúben Dias são os centrais do benfica, porque não pensar que progressivamente também poderíamos ter uma dupla Demiral-Tiago Djaló. Enquanto Florentino e Gedson jogam regularmente no benfica vemos um Daniel Bragança que nas camadas jovens era superior aos dois emprestado na segunda liga. Podemos também contar com o Leão, mas esse nem sequer conto porque esse é que se aproveitou do clube, mas se calhar se tivesse ficado não era titular cá. Temos ainda jogadores como o Jovane que merciam mais ser aposta no Sporting que os Diabys desta vida.

Assim fica difícil...
Bom eu não acho que o Bragança fosse melhor do que o Florentino, mas percebo a tua ideia. A verdade é que eles lá a partir dos 17/18 são logo puxados para a B/sub 23 enquanto os nossos andaram a vegetar até aos 19 anos nos juniores, e o pessoal todo contente com isso porque preferem ganhar campeonatos a desenvolver jogadores.

Mas tu acreditas que se vendesses aqui a ideia de uma possível dupla Demiral/ Djalo, qual seria a reação aqui no Fórum? Já nem falo de dentro do clube.

É por isso que mesmo olhando no que o Lage faz, cada vez faria mais sentido termos no futuro um técnico que se enquadra naquelas características, porque está visto com este é mais tempo perdido nessa matéria.

Não basta, naturalmente, puxar os jogadores para os escalões acima. É preciso fazê-lo por algum motivo. O Sporting CP não o faz e abdicou de formar jogadores [já abdicou há algum tempo atrás]. A formação do Sporting CP, neste momento, é completada por outros clubes que, supostamente, vêm fechar o ciclo dos jogadores [os tais empréstimos intermináveis].

O Benfica, nos últimos anos, conseguiu estabilizar a equipa principal. Há alguns jogadores que vão saindo e outros que vão entrando, mas tem um núcleo de jogadores relativamente estável. O André Almeida, o Grimaldo, o Rúben Dias, o Jardel, o Fejsa, o Samaris, o Pizzi, o Seferovic e o Rafa são jogadores que já estão perfeitamente ambientados ao país e ao clube. Já têm muitos jogos acumulados. Alguns deles já nem são propriamente titulares, mas são importantes para receber os putos no grupo e para lhes passar experiência. Têm também um treinador que parece ser razoavelmente competente. A isto junta-se o facto de ir introduzindo os miúdos na equipa com relativa calma. O João Felix veio de uma aposta intermitente com o Rui Vitória para passar a uma aposta regular com o Lage. O Ferro e o Rúben Dias foram apostas claras quer do Rui Vitória quer do Lage. O Florentino e o Gedson idem.

Podem dizer-me que a fruta e as toupeiras ajudam. É verdade. Mas também é verdade que, neste momento, os gajos apostam no que têm e o que têm tem qualidade. Tem qualidade porque são o clube mais activo na identificação de talento em Portugal. Tem qualidade porque, neste momento, são o clube que mais investiu na formação, seja de jogadores, seja na captação de staff para formação de jogadores [muitos dos nossos foram para lá].

Isto é essencial e nós não os soubemos acompanhar. Para além de não os termos sabido acompanhar ainda desaprendemos a lançar jogadores na equipa principal. O Cristiano Ronaldo se tivesse aparecido agora no Sporting CP já tinha sido emprestado à Académica e, na próxima temporada, com sorte, ia parar ao Moreirense. O Sporting CP perdeu o seu ADN.

É uma estupidez e dificilmente pode ser justificável. Veja-se o exemplo do Jovane. O puto aparece, não encanta, mas faz uns golos e umas assistências. Aparece nas capas dos jornais, valoriza. O Sporting CP tem duas hipóteses: ou rentabiliza vendendo ou tenta rentabilizar mais ainda colocando a jogar. O Sporting CP opta pela terceira via: afasta o jogador. O Sporting CP tem por cá o Elves Balde. O Elves Balde é um extremo desequilibrador como não há muitos. Não é propriamente inteligente, mas isso resolve-se. O Elves Balde está perdido nos sub-23, depois de ter sido emprestado ao Paços de Ferreira. Podemos continuar por aqui como outros nomes como o Matheus Pereira ou o Iuri Medeiros. Se quisermos fugir mais um bocado vamos até ao Domingos Duarte. Se quisermos um exemplo mais óbvio e prático também se arranja. O Sporting CP deixa escapar o Tiago Djaló. O Tiago Djaló seria um candidato interessantíssimo para quarto central. Jogador jovem, com potencial, ninguém fica escandalizado de o ver fazer uns jogos na equipa secundária, mas treina só com a equipa principal. O Sporting CP não o faz e contrata o Marcelo...

São estas ladainhas que me irritam. Porque as ladainhas são próprias de quem se sente inferior, E neste caso são baseadas em mitos urbanos. O único jogador que nos últimos anos apareceu da formação com potencial para ser relevante no futebol mundial foi o Rafael Leão. Aos 18 anos já jogava na equipa A, com um plantel melhor que o atual e com um treinador acusado de não apostar na formação. Parem lá com a ladainha da não aposta na formação e dos empréstimos, usando a porcaria do Mama e do Gauld e do Elves e sei lá mais quem. Irra.
Hum, eu gosto de formação e sempre fui contra a corrente aqui no que diz respeito ao Gauld, Geraldes, Mane, Iuri etc.

Não percebo como conseguiste deduzir dai que ele utilizou essa argumentação. És capaz de explicar mas com argumentos plausíveis se os jogadores da Formação promovidos ao plantel principal devem ser aqueles com potencial de nível mundial?

Por exemplo, nos atuais sub 23 eu gosto das características do Tomás Silva e acho que ele deve continuar a jogar lá, mas se ele continuar a evoluir e se não existir preconceitos com tamanho ou cabedal porque não pode ser promovido à principal na próxima temporada?

Ninguém diz que todos os promovidos devem ser titulares ou estrelas, mas se queremos reduzir o número de contratações devemos ter treinadores e direcções sensíveis a isso.

Não percebeste o meu ponto. De todo.

Lion 73, utilizei uma hipérbole. Claro que não se faz cavalo de batalha de TODOS. Mas sei que percebeste o que quis dizer genericamente.
Fazer um cavalo de batalha de jogadores como o Domingos, o Gauld, o Rafael Barbosa, o Dala, o Mama, o Elves, o Pedro Ferreira (sim, até o empréstimo deste causou furor no fórum), o Geraldes, o Ivanildo, o Bragança, o Iuri  e afins, é só ridículo e mostra onde temos a cabeça enterrada. Não vale a pena trazer 1/2 exemplos de jogadores que valiam a pena, porque são apenas a exceção. A lista em cima é da boa parte das razões para o pessoal dizer barbaridades como "até o Ronaldo seria emprestado". Facto é o Rafael Leão jogar na equipa A aos 18. Facto é o Podence ter tido apenas meia época de empréstimo e ter jogado bastante depois. Facto é o Gelson Martins não ter tido empréstimo nenhum.

Achas que p critério da aposta desses jogadores foi a qualidade ?
Porque que o Rúben Semedo e o Gelson foram logo apostas do JJ ? Pelo mesmo motivo que ele se deliciou logo com o Rafael Leão.


Porque aprecia a componente física precipuamente em relação às demais.
Não era por terem mais qualidade que os outros. Aliás, o Matheus na B jogava bem mais que o Gelson.

Quanto ao podence veio naquela remessa de vários putos retornados de empréstimo, a par do Palhinha ou o Geraldes. Foi o que mais jogou pois era o que tinha titulares de menor qualidade à sua frente e por ter o perfil de 9,5 que o JJ gosta (vide Saviola).


Não transformemos Jesuíces em prolações de sentenças de qualidade A ou B do jogador x.
Até porque, o JJ era o Gajo que não dava 5 minutos que fosse ao Wendel quando andava mais carecido de um jogador 8 que um lampião de um dentista, preferindo adaptar a vaca sagrada Bryan a essa posição.
Acho. Claramente.

Mas estás a separar a qualidade da componente física e eu não entendo o porquê. É condição essencial.

E dizes que o Gelson foi aposta porque tem as condições físicas que o Jusus gosta? O Gelson?! O Gelson é a prova que muitos que falam aqui de certos jogadores que não têm perfil físico competitivo, não tem nada a ver com o peso e a altura. O Gelson não é maior que o Bragança ou o André Martins e no entanto tem um perfil físico completamente diferente.

Bottom line, na minha opinião os 3 que falei - Gelson, Leão e Podende, foram os únicos que tinham verdadeira qualidade. Com a ressalva do Matheus talvez (e já com 23 anos), o resto é conversa pífia. Pode-se discutir se um ou outro poderia entrar no plantel, mas não estamos a falar de jogadores que o Sporting se enganou completamente na análise. As carreiras provam-no e vão-no provar.
Tiago Djalo titular hoje no Lille ao lado do Fonte.

Esquecendo porque saiu e de quem é a culpa, alguém acredita que se tem ficado aqui faria parte do nosso plantel?

Nem sei se seria quarto central. E não faltariam foristas a dizer que devia estar nos sub 23 ou emprestado para ganhar experiência. A nossa fórmula está ultrapassada, deviam ter vergonha de vender a imagem de clube formador. Se bem que muito há a dizer das qualidades humanas do que sai daqui.
Tiago Djaló e Demiral, desperdício do tamanho do mundo.
Pois, nem me lembrava do Demiral. Não adianta nada melhorar a qualidade do que é formado se as portas no plantel principal estão fechadas. E o argumento é sempre o mesmo, falta experiência. É desolador mesmo.
Se formos a ver secalhar o problema nem é tanto (também é) a qualidade do que é formado mas sim as oportunidades que lhes damos, senão vejamos. Enquanto Ferro e Rúben Dias são os centrais do benfica, porque não pensar que progressivamente também poderíamos ter uma dupla Demiral-Tiago Djaló. Enquanto Florentino e Gedson jogam regularmente no benfica vemos um Daniel Bragança que nas camadas jovens era superior aos dois emprestado na segunda liga. Podemos também contar com o Leão, mas esse nem sequer conto porque esse é que se aproveitou do clube, mas se calhar se tivesse ficado não era titular cá. Temos ainda jogadores como o Jovane que merciam mais ser aposta no Sporting que os Diabys desta vida.

Assim fica difícil...
Bom eu não acho que o Bragança fosse melhor do que o Florentino, mas percebo a tua ideia. A verdade é que eles lá a partir dos 17/18 são logo puxados para a B/sub 23 enquanto os nossos andaram a vegetar até aos 19 anos nos juniores, e o pessoal todo contente com isso porque preferem ganhar campeonatos a desenvolver jogadores.

Mas tu acreditas que se vendesses aqui a ideia de uma possível dupla Demiral/ Djalo, qual seria a reação aqui no Fórum? Já nem falo de dentro do clube.

É por isso que mesmo olhando no que o Lage faz, cada vez faria mais sentido termos no futuro um técnico que se enquadra naquelas características, porque está visto com este é mais tempo perdido nessa matéria.

Não basta, naturalmente, puxar os jogadores para os escalões acima. É preciso fazê-lo por algum motivo. O Sporting CP não o faz e abdicou de formar jogadores [já abdicou há algum tempo atrás]. A formação do Sporting CP, neste momento, é completada por outros clubes que, supostamente, vêm fechar o ciclo dos jogadores [os tais empréstimos intermináveis].

O Benfica, nos últimos anos, conseguiu estabilizar a equipa principal. Há alguns jogadores que vão saindo e outros que vão entrando, mas tem um núcleo de jogadores relativamente estável. O André Almeida, o Grimaldo, o Rúben Dias, o Jardel, o Fejsa, o Samaris, o Pizzi, o Seferovic e o Rafa são jogadores que já estão perfeitamente ambientados ao país e ao clube. Já têm muitos jogos acumulados. Alguns deles já nem são propriamente titulares, mas são importantes para receber os putos no grupo e para lhes passar experiência. Têm também um treinador que parece ser razoavelmente competente. A isto junta-se o facto de ir introduzindo os miúdos na equipa com relativa calma. O João Felix veio de uma aposta intermitente com o Rui Vitória para passar a uma aposta regular com o Lage. O Ferro e o Rúben Dias foram apostas claras quer do Rui Vitória quer do Lage. O Florentino e o Gedson idem.

Podem dizer-me que a fruta e as toupeiras ajudam. É verdade. Mas também é verdade que, neste momento, os gajos apostam no que têm e o que têm tem qualidade. Tem qualidade porque são o clube mais activo na identificação de talento em Portugal. Tem qualidade porque, neste momento, são o clube que mais investiu na formação, seja de jogadores, seja na captação de staff para formação de jogadores [muitos dos nossos foram para lá].

Isto é essencial e nós não os soubemos acompanhar. Para além de não os termos sabido acompanhar ainda desaprendemos a lançar jogadores na equipa principal. O Cristiano Ronaldo se tivesse aparecido agora no Sporting CP já tinha sido emprestado à Académica e, na próxima temporada, com sorte, ia parar ao Moreirense. O Sporting CP perdeu o seu ADN.

É uma estupidez e dificilmente pode ser justificável. Veja-se o exemplo do Jovane. O puto aparece, não encanta, mas faz uns golos e umas assistências. Aparece nas capas dos jornais, valoriza. O Sporting CP tem duas hipóteses: ou rentabiliza vendendo ou tenta rentabilizar mais ainda colocando a jogar. O Sporting CP opta pela terceira via: afasta o jogador. O Sporting CP tem por cá o Elves Balde. O Elves Balde é um extremo desequilibrador como não há muitos. Não é propriamente inteligente, mas isso resolve-se. O Elves Balde está perdido nos sub-23, depois de ter sido emprestado ao Paços de Ferreira. Podemos continuar por aqui como outros nomes como o Matheus Pereira ou o Iuri Medeiros. Se quisermos fugir mais um bocado vamos até ao Domingos Duarte. Se quisermos um exemplo mais óbvio e prático também se arranja. O Sporting CP deixa escapar o Tiago Djaló. O Tiago Djaló seria um candidato interessantíssimo para quarto central. Jogador jovem, com potencial, ninguém fica escandalizado de o ver fazer uns jogos na equipa secundária, mas treina só com a equipa principal. O Sporting CP não o faz e contrata o Marcelo...

São estas ladainhas que me irritam. Porque as ladainhas são próprias de quem se sente inferior, E neste caso são baseadas em mitos urbanos. O único jogador que nos últimos anos apareceu da formação com potencial para ser relevante no futebol mundial foi o Rafael Leão. Aos 18 anos já jogava na equipa A, com um plantel melhor que o atual e com um treinador acusado de não apostar na formação. Parem lá com a ladainha da não aposta na formação e dos empréstimos, usando a porcaria do Mama e do Gauld e do Elves e sei lá mais quem. Irra.
Hum, eu gosto de formação e sempre fui contra a corrente aqui no que diz respeito ao Gauld, Geraldes, Mane, Iuri etc.

Não percebo como conseguiste deduzir dai que ele utilizou essa argumentação. És capaz de explicar mas com argumentos plausíveis se os jogadores da Formação promovidos ao plantel principal devem ser aqueles com potencial de nível mundial?

Por exemplo, nos atuais sub 23 eu gosto das características do Tomás Silva e acho que ele deve continuar a jogar lá, mas se ele continuar a evoluir e se não existir preconceitos com tamanho ou cabedal porque não pode ser promovido à principal na próxima temporada?

Ninguém diz que todos os promovidos devem ser titulares ou estrelas, mas se queremos reduzir o número de contratações devemos ter treinadores e direcções sensíveis a isso.

Não percebeste o meu ponto. De todo.

Lion 73, utilizei uma hipérbole. Claro que não se faz cavalo de batalha de TODOS. Mas sei que percebeste o que quis dizer genericamente.
Ok.
Achas que alguém que está há 11 anos no futebol, que tem curso de treinador, que está diariamente no balneário, com dirigentes, treinadores, jogadores, staff, dos seniores aos iniciados, não tem toda uma experiência e conhecimento que, sei lá, um gestor, um advogado, um trolha, ainda têm que ir aprendendo ao longo de anos quando chegam à presidência de um clube?
Acho. Claramente.

Mas estás a separar a qualidade da componente física e eu não entendo o porquê. É condição essencial.

E dizes que o Gelson foi aposta porque tem as condições físicas que o Jusus gosta? O Gelson?! O Gelson é a prova que muitos que falam aqui de certos jogadores que não têm perfil físico competitivo, não tem nada a ver com o peso e a altura. O Gelson não é maior que o Bragança ou o André Martins e no entanto tem um perfil físico completamente diferente.

Bottom line, na minha opinião os 3 que falei - Gelson, Leão e Podende, foram os únicos que tinham verdadeira qualidade. Com a ressalva do Matheus talvez (e já com 23 anos), o resto é conversa pífia. Pode-se discutir se um ou outro poderia entrar no plantel, mas não estamos a falar de jogadores que o Sporting se enganou completamente na análise. As carreiras provam-no e vão-no provar.

A competente física é importante, mas não é o essencial.
Eu diria que é um complemento, sendo a base as competências técnicas e tácticas.

Quando refiro físico, não é necessariamente altura ou força, pode desaguar noutras vertentes, tais como a velocidade, intensidade, agressividade, entre outras. É ver o Ramires, no modelo de JJ.
O Gelson era fisicamente abnegado para o que o JJ queria, era o ala com tanta corda que era capaz de funcionar como muleta defensiva do lateral e ainda ser referência nos lançamentos para profundidade.
Achas que se o Matheus tivesse esses atributos técnicos não seria aposta ?

Discordo da última frase. Não renego que esses 3 sejam jogadores de valia, mas duvido de uma visão assim tão limitadora.
Houve uma série de jogadores talentosos que podiam ter sido apostas em determinados momentos, mas que por infortúnios ou maus empréstimos não chegaram ao potencial almejado. Por exemplo, o Wallyson podia estar no patamar desses 3. O Matheus não era, nem é, inferior ao Podence etc...
O Rúben Semedo devia ser um caso paradigmático. Não tendo um potencial tremendo como o Rafael Leão, com um treinador capaz de suprir as suas deficiências e um modelo que potencie as suas características foi um gajo tão interessante que nos rendeu o mesmo que o William (ou quase). Eu, olhando para a malta da formação, não via o Ivanildo Fernandes ou o Tiago Djaló com menos potencial.

Há qualidade e potencial, simplesmente os jogadores são desaproveitados ou não são bem enquadrados no contexto do clube. Para mim não é a carreia que fala por si, quando há maus empréstimos ou outro tipo de infortúnios. Senão dizia que o Fábio Paim ou o Rui Pedro do Porto não tinham potencial nenhum.

E hoje vi o Domingos Duarte a fazer uma grande exibição contra o Sevilha, com óptimas saídas em condução e sobretudo passes verticais.
Cá não chega para o plantel refinado (só se for de cepos) do Sporting, como muitos outros da formação.
Não sou da corrente Alcochetista (como a minha reticiencia face ao Iuri sempre o demonstrou), dos que acham que qualquer puto tem de jogar e é estrela, mas num plantel onde há Diaby, Ilori, Phellype, Eduardo e afins, cabia perfeitamente um Matheus Pereira, Domingos Duarte, Gelson Dala, Bragança etc.
Acho. Claramente.

Mas estás a separar a qualidade da componente física e eu não entendo o porquê. É condição essencial.

E dizes que o Gelson foi aposta porque tem as condições físicas que o Jusus gosta? O Gelson?! O Gelson é a prova que muitos que falam aqui de certos jogadores que não têm perfil físico competitivo, não tem nada a ver com o peso e a altura. O Gelson não é maior que o Bragança ou o André Martins e no entanto tem um perfil físico completamente diferente.

Bottom line, na minha opinião os 3 que falei - Gelson, Leão e Podende, foram os únicos que tinham verdadeira qualidade. Com a ressalva do Matheus talvez (e já com 23 anos), o resto é conversa pífia. Pode-se discutir se um ou outro poderia entrar no plantel, mas não estamos a falar de jogadores que o Sporting se enganou completamente na análise. As carreiras provam-no e vão-no provar.

A competente física é importante, mas não é o essencial.
Eu diria que é um complemento, sendo a base as competências técnicas e tácticas.

Quando refiro físico, não é necessariamente altura ou força, pode desaguar noutras vertentes, tais como a velocidade, intensidade, agressividade, entre outras. É ver o Ramires, no modelo de JJ.
O Gelson era fisicamente abnegado para o que o JJ queria, era o ala com tanta corda que era capaz de funcionar como muleta defensiva do lateral e ainda ser referência nos lançamentos para profundidade.
Achas que se o Matheus tivesse esses atributos técnicos não seria aposta ?

Discordo da última frase. Não renego que esses 3 sejam jogadores de valia, mas duvido de uma visão assim tão limitadora.
Houve uma série de jogadores talentosos que podiam ter sido apostas em determinados momentos, mas que por infortúnios ou maus empréstimos não chegaram ao potencial almejado. Por exemplo, o Wallyson podia estar no patamar desses 3. O Matheus não era, nem é, inferior ao Podence etc...
O Rúben Semedo devia ser um caso paradigmático. Não tendo um potencial tremendo como o Rafael Leão, com um treinador capaz de suprir as suas deficiências e um modelo que potencie as suas características foi um gajo tão interessante que nos rendeu o mesmo que o William (ou quase). Eu, olhando para a malta da formação, não via o Ivanildo Fernandes ou o Tiago Djaló com menos potencial.

Há qualidade e potencial, simplesmente os jogadores são desaproveitados ou não são bem enquadrados no contexto do clube. Para mim não é a carreia que fala por si, quando há maus empréstimos ou outro tipo de infortúnios. Senão dizia que o Fábio Paim ou o Rui Pedro do Porto não tinham potencial nenhum.

E hoje vi o Domingos Duarte a fazer uma grande exibição contra o Sevilha, com óptimas saídas em condução e sobretudo passes verticais.
Cá não chega para o plantel refinado (só se for de cepos) do Sporting, como muitos outros da formação.
Não sou da corrente Alcochetista (como a minha reticiencia face ao Iuri sempre o demonstrou), dos que acham que qualquer puto tem de jogar e é estrela, mas num plantel onde há Diaby, Ilori, Phellype, Eduardo e afins, cabia perfeitamente um Matheus Pereira, Domingos Duarte, Gelson Dala, Bragança etc.

Concordo contigo em muitos aspectos, e não em estava a debruçar sobre o facto e alguns da formação poderem estar no plantel este ano ou noutros passados. O meu ponto principal tem mais a ver com o facto de a corrente generalizada (na minha percepção) é a de que temos vindo a desperdiçar talentos incríveis por não apostarmos neles, E eu digo que aquele que têm potencial a sério têm sido sempre aposta. O Tiago Djaló é um bom exemplo até. Desde muito cedo mostrou que era dos que mais potencial tinha e no 1º ano de júnior já andava perto da equipa principal. Mais uma vez, é a minha opinião, mas não me lembro de nenhum jogador que tenha mostrado potencial para ser uma verdadeira mais valia e que não tenha sido aposta. Não querendo discutir aqueles "meh", que podiam ter sido aposta mas não foram.
Acho. Claramente.

Mas estás a separar a qualidade da componente física e eu não entendo o porquê. É condição essencial.

E dizes que o Gelson foi aposta porque tem as condições físicas que o Jusus gosta? O Gelson?! O Gelson é a prova que muitos que falam aqui de certos jogadores que não têm perfil físico competitivo, não tem nada a ver com o peso e a altura. O Gelson não é maior que o Bragança ou o André Martins e no entanto tem um perfil físico completamente diferente.

Bottom line, na minha opinião os 3 que falei - Gelson, Leão e Podende, foram os únicos que tinham verdadeira qualidade. Com a ressalva do Matheus talvez (e já com 23 anos), o resto é conversa pífia. Pode-se discutir se um ou outro poderia entrar no plantel, mas não estamos a falar de jogadores que o Sporting se enganou completamente na análise. As carreiras provam-no e vão-no provar.

A competente física é importante, mas não é o essencial.
Eu diria que é um complemento, sendo a base as competências técnicas e tácticas.

Quando refiro físico, não é necessariamente altura ou força, pode desaguar noutras vertentes, tais como a velocidade, intensidade, agressividade, entre outras. É ver o Ramires, no modelo de JJ.
O Gelson era fisicamente abnegado para o que o JJ queria, era o ala com tanta corda que era capaz de funcionar como muleta defensiva do lateral e ainda ser referência nos lançamentos para profundidade.
Achas que se o Matheus tivesse esses atributos técnicos não seria aposta ?

Discordo da última frase. Não renego que esses 3 sejam jogadores de valia, mas duvido de uma visão assim tão limitadora.
Houve uma série de jogadores talentosos que podiam ter sido apostas em determinados momentos, mas que por infortúnios ou maus empréstimos não chegaram ao potencial almejado. Por exemplo, o Wallyson podia estar no patamar desses 3. O Matheus não era, nem é, inferior ao Podence etc...
O Rúben Semedo devia ser um caso paradigmático. Não tendo um potencial tremendo como o Rafael Leão, com um treinador capaz de suprir as suas deficiências e um modelo que potencie as suas características foi um gajo tão interessante que nos rendeu o mesmo que o William (ou quase). Eu, olhando para a malta da formação, não via o Ivanildo Fernandes ou o Tiago Djaló com menos potencial.

Há qualidade e potencial, simplesmente os jogadores são desaproveitados ou não são bem enquadrados no contexto do clube. Para mim não é a carreia que fala por si, quando há maus empréstimos ou outro tipo de infortúnios. Senão dizia que o Fábio Paim ou o Rui Pedro do Porto não tinham potencial nenhum.

E hoje vi o Domingos Duarte a fazer uma grande exibição contra o Sevilha, com óptimas saídas em condução e sobretudo passes verticais.
Cá não chega para o plantel refinado (só se for de cepos) do Sporting, como muitos outros da formação.
Não sou da corrente Alcochetista (como a minha reticiencia face ao Iuri sempre o demonstrou), dos que acham que qualquer puto tem de jogar e é estrela, mas num plantel onde há Diaby, Ilori, Phellype, Eduardo e afins, cabia perfeitamente um Matheus Pereira, Domingos Duarte, Gelson Dala, Bragança etc.

Concordo contigo em muitos aspectos, e não em estava a debruçar sobre o facto e alguns da formação poderem estar no plantel este ano ou noutros passados. O meu ponto principal tem mais a ver com o facto de a corrente generalizada (na minha percepção) é a de que temos vindo a desperdiçar talentos incríveis por não apostarmos neles, E eu digo que aquele que têm potencial a sério têm sido sempre aposta. O Tiago Djaló é um bom exemplo até. Desde muito cedo mostrou que era dos que mais potencial tinha e no 1º ano de júnior já andava perto da equipa principal. Mais uma vez, é a minha opinião, mas não me lembro de nenhum jogador que tenha mostrado potencial para ser uma verdadeira mais valia e que não tenha sido aposta. Não querendo discutir aqueles "meh", que podiam ter sido aposta mas não foram.

Os internacionais por Portugal do Sporting nos sub 19 tem que ter oportunidade de entrar no plantel principal. Isto dá sinal a todos os miúdos que o Sporting vale a pena. O Félix Correia já saiu, mas o Rodrigo Fernandes ainda cá está. Vamos ver este ano quem será seleccionado para os Sub 19. Vejo o Rodrigo Fernandes, o Quaresma, o Gonçalo Inácio, e o Joelson com esse potencial. Uma equipa B é essencial.