Inimigo interno: O polvo do Sporting

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Excelente post  :clap:
"O Sporting é nosso outra vez"
(declaração de Bruno de Carvalho, 42º presidente do Sporting Clube de Portugal, aos sócios do clube, em 23 de Março de 2013).

"pessoalmente estava um pouco contra (...), mas agora não tenho outro remédio que não aplaudir" (user Presidente, perfil 71%, do Novo Sporting pós-23 de Maio de 2018, frito em óleo velho dos cRrequetes 1995)
Assenza  :clap: :clap: :venia: :venia:

Parabéns pelo post

Esforço, Dedicação, Devoção e Glória eis o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL
 :arrow:
Contra o croquete, marchar marchar!

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
Perante os enormes desafios que temos vindo a enfrentar, é imperioso cerrar fileiras no apoio à actual Direcção.

Isso não significa que abdiquemos de espírito crítico, apontando erros e falhas de percurso. Muito pelo contrário!

No entanto, se a nossa memória não for curta e não padecermos de desonestidade intelectual, chegamos a uma só conclusão, óbvia e indiscutível: Bruno de Carvalho rompeu com um Passado de incompetência, nepotismo e resignação e quer colocar o Sporting no lugar cimeiro a que tem direito, à altura da sua história e grandeza.
Assenza, o meu aplauso para o que escreveste.

Estes 20 anos de fidalguia não resultaram apenas no roubo patrimonial do Clube.

Houve um roubo de identidade Sportinguista a muitos Sportinguistas, alguns deles que incrivelmente conheceram o Clube nos seus tempos áureos e já esqueceram do que é o Sporting!

Fico parvo com pessoal dos seus 50/60 anos que sempre vi como grandes Sportinguistas que afinal nada mais são do que "lagartos", de LEÕES têm muito pouco. Amedrontam-se com as palavras do Presidente mas não conseguem perceber o alcance das mesmas... que raio de adeptos temos nós...

Coragem Bruno, mantenho-me firme a teu lado, junto daqueles que, dentro e fora dos terrenos jogo, vestem com orgulho e com honra a mágica verde-e-branca.

Sporting SEMPRE!
Sei que é "feio" um homem chorar, mas ontem chorei, de orgulho e de alegria por trazer no coração o amor ao Sporting Clube de Portugal! - AJG - 01JUN2015
Isto  :clap: :clap: :clap: :clap:
E isto  :venia: :venia: :venia:
Quem fala assim não é gago , muito bem Assenza  :beer:
Deixar aqui a mesma resposta que no tópico do Presidente:



 :arrow: :arrow:

Assenza: estou cá há menos de dois anos; ao contrário de outros (já percebi que há uma vivência entre o pessoal mais histórico) não te conheço, não tenho história neste espaço. Já apanhei cá alguns "ares" de discussões extra-Sporting (nas quais não me envolvi) em que deu para perceber que discordamos em muita coisa. Independentemente disso, para Aquilo que realmente interessa, tiro-te o chapéu. És um Leão. Tens todo o meu respeito.

Lá estarei, também, para impedir que o Sporting volte a cair nas mãos dos FDPs que nos roubaram durante anos. Como é a minha obrigação, o meu dever.

É NOSSO OUTRA VEZ!, e não vai deixar de ser, por muito veneno que aqui andem a meter, por muita trampa que andem a inventar, por muitas campanhas online que façam.
O Sporting é um clube autofágico.
Assenza...Grande post!!! :venia: Dás-lhes forte e feio nas "forças internas" a que o Nosso Presidente se refere! Nunca pensei que entre nós houvesse destes vermes! Sempre pensei que fossemos uma família...!
 :clap: :clap: :clap:

Às Armas! A Corja, infelizmente, ainda não morreu!
Campo Grande paga a traidores.
Um hino ao Sportinguismo. Excelente texto.
Que seja um abre-olhos para muitos pseudo-Sportinguistas por essa internet fora.
"A partir de agora, mandamos nós, e o Sporting terá o seu caminho novamente. Quero-vos agradecer a todos, e dizer claramente, para que toda a gente oiça: Viva ao Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!" - BdC - 24/03/2013
Enorme post, @Assenza, não só no tamanho mas também na qualidade!  :clap:

Os Sportinguistas à primeira adversidade no futebol despedem o treinador, demitem o presidente, o director desportivo, o plantel inteiro, o roupeiro... Mostrar uma corrente de força e união em torno de uma Direcção que tem feito um excelente trabalho no seu global está quieto, ao invés, optam por minar o seu próprio clube. Como dizes, e bem, piores que lampiões!
''Define os objectivos mais altos que conseguires e luta diariamente por eles, como um leão!'' - João Benedito
O Presidente Bruno de Carvalho está nas antípodas de ser alguém que por onde passa deixa uma imagem de indiferença, aquele género de pessoa que nem aquece nem arrefece. Tem um estilo forte, frontal e destemido. Julgo que começa por aqui alguns dos anticorpos que criou no Sporting.

Durante quase duas décadas o Sporting foi governado por Presidentes cinzentões, carregados de lugares-comuns e que tinham um pavor imenso em não serem politicamente correctos nas palavras e nos actos. O único que em alguns momentos saiu deste registo, foi Dias da Cunha com o seu discurso anti-sistema, mas tinha contra ele o facto de ter o carisma de uma anémona e a capacidade oratória de uma parede. Por outro lado as suas famosas alianças à esquerda e à direita, fizeram dele mais um presidente, entre muitos.

O Bruno chegou ao Sporting e desde o primeiro dia abanou com as estruturas do clube e do futebol Português. Não tem medo das palavras é duro e incisivo quando quer ser, e não teme as consequências do seu discurso. Traçou um rumo para o clube e meteu-o em prática sem olhar a nomes. Tudo isto com um único objectivo: devolver o Sporting ao lugar que é seu.

Pensou ele que esta sua energia ia ter como consequência a criação de um exercito que, mais que o respaldar, saísse à rua para defender o Sporting em todas ruas, esquinas, e cafés deste país.

Quase dois anos depois de ter sido eleito, percebeu que muitas vezes olhava para trás e encontrava em vez de um exercito, meia dúzia de crentes. O resto estava em casa. O texto que o José Sabino deixou aqui neste fórum é perfeito a explicar o que pretendo dizer. Recordo esta passagem "O Sportinguismo moderno está minado por “sportinguismos virtuais”, “mentalidades da lei do menor esforço” e “profissionais da critica”.

É esta dura realidade que BdC está a agora a perceber.

Na basta ter em seis meses renegociado uma restruturação financeira que permitiu ao Sporting ser, de novo, dono do seu destino tendo como ponto de partida um clube falido e refém da banca.

Não basta ter concluido essa mesma restruturação ao fim de 18 meses após a sua aprovação sem ter falhado uma única alínea do que foi prometido.

Não basta ter conseguido devolver a honra ao futebol do clube, colocando no seu primeiro ano de mandato o Sporting na Liga dos Campeões. Para os distraídos a ultima vez que tínhamos participado nesta prova foi em 2009, e deixamos a competição com estes resultados: Sporting 1 x Bayern Munique 7; Bayern 5 x Sporting 0, resultado agregado de 12-1 no conjunto das duas mãos dos oitavos de final.

Não basta ter-se batido que nem um Leão, para defender o Sporting contra os agiotas que quiseram prejudicar o clube no caso Bruma.

Não basta ter defendido o clube até às ultimas consequências nos episódios com Tiago Illori e Eric Dier. E mais recentemente com Marco Rojo. Antes a bitola de referencia eram as vendas de Moutinho e Izmailov ao Porto, negócios como o de Miguel Lopes, ou a renovação milionário com Adrien já em desespero de causa.

Não basta ter levado a causa contra os Fundos à FIFA e UEFA com as consequências que já se conhecem.

Não basta ter promovido o regresso do Hóquei. Mantido a competitividade no Andebol e Futsal, conseguindo com menos fazer mais.

Não basta ter posto em funcionamento a SportingTV, tendo em ano e meio refeito todo o modelo de negócio e posto o canal no ar.

Não basta ter posto em andamento a Auditoria de Gestão.

Não basta ter colocado em marcha o projeto do novo Pavilhão.

Não basta ter colocado o Sporting no lado certo na luta contra a vergonha que é o futebol Português.

Nada disto chega. Porque para um franja alargada de Sportinguistas o Presidente "fala de demais", "não pode ver um microfone", "só sabe fazer comunicados".

Depois existem os Sportinguistas que gostam de dizer "até votei nele, mas..."

E o mas é isto:

A luta contra a vergonha do futebol português está certa, mas podia fazê-la nos bastidores, falando baixinho para não incomodar muita gente.

Para quê tantas frentes de guerra? Ainda nos vamos lixar. Isto de estar em lados opostos do Benfica e Porto vai tramar-nos.

Este é o clube que de um dia para o outro passou a ter milhares de especialista sobre a formação. Desde os iniciados à equipa B, toda a gente sabe tudo, sabe o que está mal e tem a receita milagrosa para que tudo seja perfeito. Só não sabem que uma restruturação como a que está a ser feita na Academia não se faz do dia para a noite, nem sem erros e a necessidade, de por vezes, se corrigir a trajectória.  

Eu percebo o Presidente, deve ser muito duro constatar isto. Abrir os jornais e com honrosa excepção do José Eduardo e Eduardo Barroso, os Sportinguistas que escrevem, sempre que o fazem é para lançar farpas.

É confrangedor ouvir nas televisões gente que se diz Sportinguista, fazem mais mal ao clube que 20 Goberns e Ruis Gomes da Silva juntos. Com a excepto do Rogério Alves, todos os outros são o espelho de um certo tipo de adeptos do nosso clube. Gente sem garra e sem nenhuma vontade de defender o Sporting contra tudo e contra todos. Uns acomodados à procura do tacho e com um medo tremendo de afrontar o poder instalado.

Deve ser duro para o Presidente perceber que bastaram dois jogos, Moreirense e Vizela, para de repente toda a gente opinar sobre o futebol, decretar a crise e aproveitarem as fragilidades de quem tinha por obrigação defender o clube, para atingir o Sporting.

Bruno de Carvalho tem sido obrigado a desdobrar-se em várias frentes de batalha. Em todas elas fê-lo para proteger o Sporting.

A luta contra a Doyen não era necessária?

A luta contra a forma como os empresários tinham refém o Sporting não era, e continua a ser necessária?

A luta contra esta Liga do Duque, Pinto da Costa e Filipe Veiria, não era necessária?

A luta que se avizinha sobre os direitos televisivos, não é necessária?

A luta contra uma certa CS que diariamente, ofende, prejudica e distorce as mensagens do clube, não é necessária?

A luta pela profissionalização do clube, pela melhoria dos seus serviços, pela responsabilização dos seus profissionais não é necessária?

São estas as lutas que o Sporting está a travar ou se preparar para travar! Estas lutas vão ser muito duras e longas, vão obrigar a muito desgaste, e o apoio a esta Direcção não pode estar dependente o golo cantado que o Montero falha, do "frango" do Marcelo, do erro do Mauricio, ou da forma do William.

Vejo muita gente preocupada, diria até ofendia com alegadas indirectas ao Marco Silva. Por mais de uma vez defendi aqui o treinador, e o meu desejo para que cumpra o seu contrato porque acredito nas suas capacidades. Mas isso não me retira a capacidade de perceber que se o Presidente lhe enviou algum recado na comunicação sobre a AG saberá melhor que todos nós porque o fez. Assim como sabia bem a razão da comunicação feita no FB após a derrota em Guimarães.

Tem de existir um comprometimento do universo Leonino em redor deste Presidente que esteja a prova dos resultados da equipa de futebol, seja ela a A ou B. O Sporting não se pode esgotar no futebol. Porque se assim for, somos todos os hipócritas e tenho de dar razão a Felipe Soares Franco quando defendia um Sporting exclusivamente dedicado a esta modalidade.

O Futebol é alma do clube, sem duvida. Mas estamos num momento decisivo da história do clube, onde se prepara nos bastidores a tentativa de nos reduzir a figurantes dando aos rivais a liderança no panorama desportivo nacional. E com isso partilharem entre os dois o grosso das receitas televisivas, de publicidade e da Champions.

O Presidente, e com todo o direito, quer saber se os sócios estão dispostos a enfrentar estas batalhas, se estão dispostos a sair à rua para defender o Sporting, se confiam na gestão do Presidente sobre a pasta do futebol, mas se ao mesmo tempo estão preparados para separar o futebol das questões fracturantes que estão em cima da mesa e tem importância máxima no futuro co clube. É para isto que serve a próxima AG.

Se por alguma eventualidade os sócios censurarem esta forma de actuar do Presidente, então ele não está a fazer nada no clube e certamente dará lugar a outro marcando eleições. Este clube tem sido sempre o que os sócios quiseram que fosse. E irá continuar a ser, não nos podemos é queixar se voltarmos a acordar com uma falência às costas e um PER escondido na gaveta.

Pela minha parte, seja a AG em Alvalade, na China ou em Marte, lá estarei para prestar minha homenagem e apoio ao Presidente Bruno de Carvalho.


---

Parabéns pelo post @Assenza. 100% de acordo contigo.  :clap:
« Última modificação: Dezembro 20, 2014, 20:15 pm por Nuno Lapa »
Que grandes textos!

Textos de quem respira Sporting! De verdadeiros Leões!!

 :venia: :venia: :venia:
Ainda não tinha visto/lido o comunicado na íntegra.

Primeiro o aspecto prático: a Assembleia Geral. Nada a dizer, quem não deve não teme. Se há sócios que não concordam com o caminho seguido, com determinadas estratégias ou opções, tem ali o lugar indicado para dar a sua opinião e fazer questões pertinentes. Eu próprio lá irei estar com questões relativas à estratégia seguida no Atletismo, ao facto de os adeptos não serem devidamente canalizados pelo clube, à estratégia seguida no futebol de formação e claro também esclarecer a razão de algumas contratações realizadas no futebol profissional relativas a estas 2 épocas.

O conteúdo do comunicado não me surpreende mas não me parece que tenha grandes consequências práticas a não ser a própria Assembleia em Janeiro. Foi importante para reafirmar a estratégia que está a ser seguida e para meter "verde no branco" o pensamento da actual direcção do Sporting Clube de Portugal.

Não consigo também deixar de ver aqui um "puxão de orelhas" a Sócios e Adeptos. Por uns pagam os outros. A mensagem é clara, aqueles que se deixam levar pela comunicação social e pelos "ilustres sportinguenses" têm o que merecem. Aqueles que defendem a mentalidade existente nas últimas 2 décadas estão a mais.

Quanto à vertente externa fico satisfeito pela manutenção da estratégia actual. É nossa obrigação defender a transparência e a verdade no futebol português, mesmo que todos os outros prefiram o contrário. É nossa obrigação continuar a propor medidas e a enviar propostas para vários órgãos de forma a melhorar as leis e procedimentos existentes. É nossa obrigação assumirmos a nossa responsabilidade.

Estou também satisfeito por saber que a actual performance desportiva do Clube não satisfaz o Presidente. Também concordo que é necessário muito mais rigor, competência, profissionalismo e até amor à camisola. E não só no que a atletas diz respeito como também noutros sectores de estruturas centrais que estão em contacto directo com sócios e adeptos e demonstram semana após semana um amadorismo atroz.

A mudança de mentalidades, a cultura de exigência e a luta por valores vai demorar muito tempo. Não perdemos apenas 20 anos com o malfadado terrorismo roquettista, perdemos muito mais que isso. Parece que enquanto vai conhecendo cada vez melhor o actual clube e respectiva envolvente dia após dia Bruno de Carvalho tem uma noção cada vez mais clara do trabalho que terá pela frente.

Quanto ao futebol, ninguém esperava que o Presidente fizesse um comunicado dizendo directamente ou indirectamente que vai atacar o mercado ou que não confia no jogador/treinador X ou Y. Pelo contrário, reforça a confiança nos actuais quadros que tem à disposição e relembra-os do privilégio que têm em vestir esta camisola e em envergar este símbolo. Relembra-os também da responsabilidade que têm porque afinal isto, por muito que doa a muita gente, ainda é o Sporting Clube de Portugal.

Espero que a maioria não encare este comunicado como uma necessidade de "bater palminhas nas costas à actual direcção". O que espero é que reflictam sobre o que ali é dito e façam até uma auto-crítica, que participem na Assembleia e partilhem as suas preocupações sem medos. Espero também que não se crie um clima de bajulação ou um culto de personalidade injustificado porque já tivemos disso que chegue por vários séculos.

Só assumindo a nossa responsabilidade, lutando pelos nossos direitos e cumprindo os nossos deveres é que conseguiremos tornar o Sporting Clube de Portugal cada vez mais forte.


É isso mesmo, Assenza. Muito bem!

Está em marcha a 2ª fase de desratização no Sporting.

EM FRENTE, PRESIDENTE!

Continuo a achar que se está a dar demasiada importância a meia dúzia de opiniões
contrárias, que é absolutamente normal em qualquer clube, dado que não
existe, nesta altura, uma alternativa credível que possa colocar a Direção em xeque.
“There seems to be this snobbery around football that everyone has to play the most entertaining football" 
Gary Neville dixit
Muito bem. Excelente texto.  :venia:
Enorme texto! Indubitavelmente dos melhores dos últimos tempos! :venia:
Grande, grande post Assenza. :clap:
Que falta fazem mais adeptos como tu ao nosso Sporting, e tão diferente que seria o nosso Sporting com mais adeptos como tu.
Para ti  :venia:




O Presidente, e com todo o direito, quer saber se os sócios estão dispostos a enfrentar estas batalhas, se estão dispostos a sair à rua para defender o Sporting, se confiam na gestão do Presidente sobre a pasta do futebol, mas se ao mesmo tempo estão preparados para separar o futebol das questões fracturantes que estão em cima da mesa e tem importância máxima no futuro co clube. É para isto que serve a próxima AG.



Do grande post do Nuno, aproveito este parágrafo, que na minha opinião explica o motivo da, por aqui tão criticada AG.

Para os dois os meus mais sinceros  :clap: