Francisco Geraldes (Emp. - AEK Atenas)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

As minhas esperanças neste rapaz, que vai passando de época em época, de treinador em treinador, sem que algum acredite que valha a pena apostar nele mais do que meia dúzia de minutos aqui e acolá...são mesmo muito muito remotas.
Se calhar, mais vale deixá-lo ir à vida dele enquanto ainda é possível rentabilizar alguma coisa com ele, se é que é possível rentabilizar algo face à falta de jogos que tem tido de há muito tempo a esta parte.
Mas quem é o Francisco Geraldes? Um jovem jogador com algum potencial da formação do Sporting que não era sequer chamado às seleções jovens (ao contrário do Podence e do Gelson) e que até ver jogou bem no Moreirense e Rio Ave e foi recambiado da Alemanha?

Não percebo o que algumas pessoas fazem do Geraldes e acho aliás que é essa idolatria injustificada que faz com que já tenha tido desilusões mais do que uma vez na carreira. Não é um mau jogador, mas não é o Aimar nem o Bruno Fernandes, não é sequer um Matías Fernandez caramba.

 Então é deixá-lo ir à sua vida. É tudo tão simples. Porque que continua nos quadros do clube?

Porque um clube tem um plantel de 25 a 26 jogadores e desses 25 a 26 há sempre 6 a 10 que não jogam com grande regularidade (sobretudo na segunda volta) mas são elementos úteis para o plantel.
Porque um clube tem um plantel de 25 a 26 jogadores e desses 25 a 26 há sempre 6 a 10 que não jogam com grande regularidade (sobretudo na segunda volta) mas são elementos úteis para o plantel.

 Com este treinador até são mais. Para compor o plantel temos a formação que tem potencial para isso mesmo, assim mantemos um grupo com ritmo de jogo. O Francisco precisa de jogar com grande regularidade e só o vai conseguir fora do Sporting, onde possa agarrar um lugar a titular. Para a posição de médio temos alternativas, que posteriormente vão ter a mesma necessidade, que é a de jogar com regularidade. Se eu percebo a razão do Bruno jogar sempre, dificilmente poderei concordar que o Wendel e o Gudelj tenham que jogar sempre. Há chances de rodar, se jogam sempre os mesmos, significa que os outros têm pouca qualidade, logo têm que sair. Há também a possibilidade do treinador ser um inapto, contudo é uma questão para outro tópico.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Mas quem é o Francisco Geraldes? Um jovem jogador com algum potencial da formação do Sporting que não era sequer chamado às seleções jovens (ao contrário do Podence e do Gelson) e que até ver jogou bem no Moreirense e Rio Ave e foi
A partir do momento em que os orcs nos seus emails assumem que o papel dos treinadores das selecções jovens é defender os interesses do Benfica ou do Porto consoante foram indicados por um ou outro clube, o argumento do número de chamadas às selecções jovens devia ser proibido neste forum.

Lembro-me desses serem falados mas não me lembro dos mails em específico.. Andam por aqui no forum ?
Mas quem é o Francisco Geraldes? Um jovem jogador com algum potencial da formação do Sporting que não era sequer chamado às seleções jovens (ao contrário do Podence e do Gelson) e que até ver jogou bem no Moreirense e Rio Ave e foi
A partir do momento em que os orcs nos seus emails assumem que o papel dos treinadores das selecções jovens é defender os interesses do Benfica ou do Porto consoante foram indicados por um ou outro clube, o argumento do número de chamadas às selecções jovens devia ser proibido neste forum.

Lembro-me desses serem falados mas não me lembro dos mails em específico.. Andam por aqui no forum ?

Andam certamente porque por aqui que eu os vi.
Mas quem é o Francisco Geraldes? Um jovem jogador com algum potencial da formação do Sporting que não era sequer chamado às seleções jovens (ao contrário do Podence e do Gelson) e que até ver jogou bem no Moreirense e Rio Ave e foi
A partir do momento em que os orcs nos seus emails assumem que o papel dos treinadores das selecções jovens é defender os interesses do Benfica ou do Porto consoante foram indicados por um ou outro clube, o argumento do número de chamadas às selecções jovens devia ser proibido neste forum.

Lembro-me desses serem falados mas não me lembro dos mails em específico.. Andam por aqui no forum ?

Andam certamente porque por aqui que eu os vi, exactamente onde é que não te sei dizer.
Porque um clube tem um plantel de 25 a 26 jogadores e desses 25 a 26 há sempre 6 a 10 que não jogam com grande regularidade (sobretudo na segunda volta) mas são elementos úteis para o plantel.

 Para compor o plantel temos a formação que tem potencial para isso mesmo, assim mantemos um grupo com ritmo de jogo.

O que é que isto significa? Que devemos passar a ter um plantel de 10 a 15 jogadores + júniores, é isso? E o Geraldes não faz parte da formação? O que são jogadores da formação para compor o plantel, são só júniores? Séniores como o Geraldes não contam?  :think:

O Francisco precisa de jogar com grande regularidade e só o vai conseguir fora do Sporting, onde possa agarrar um lugar a titular.

Antes de mais e para ser sincero não poderia estar menos preocupado com o que o Francisco precisa ou deixa de precisar...

Mas se isso é verdade, então tem uma possibilidade, que é ir para um clube mais modesto e pequeno em que possa realmente ser titular. A decisão cabe-lhe a ele mas também cabe ao Sporting, que o formou, que lhe paga todos os meses e que lhe renovou contrato sem o torturar.

Mas convém o jogador não achar que "o vai conseguir fora do Sporting" só porque se chama Francisco Geraldes e tem técnica. Este ano tentou e a coisa correu-lhe mal, foi emprestado, lesionou-se, quando já estava bom o clube aceitou de bom grado acabar com o empréstimo antes de tempo e recambiá-lo para Portugal.

Nem todos os jogadores que o Sporting forma têm qualidade para serem titulares no Sporting, há os que têm, há os que têm qualidade para fazer parte do plantel principal, os que têm qualidade para fazer 5 a 12 jogos a titular por ano e os que não têm qualidade sequer para cá estar.

É preciso o Geraldes também perceber se acredita que tem qualidade para finalmente fazer o que ainda não fez, que é convencer um treinador do Sporting que tem qualidade para jogar regularmente no clube. Se o fizer, não vai ser seguramente a direção ou o Hugo Viana ou o Manuel Fernandes a dizer que ele não vai jogar no Sporting coisa nenhuma.

Mas quem é o Francisco Geraldes? Um jovem jogador com algum potencial da formação do Sporting que não era sequer chamado às seleções jovens (ao contrário do Podence e do Gelson) e que até ver jogou bem no Moreirense e Rio Ave e foi
A partir do momento em que os orcs nos seus emails assumem que o papel dos treinadores das selecções jovens é defender os interesses do Benfica ou do Porto consoante foram indicados por um ou outro clube, o argumento do número de chamadas às selecções jovens devia ser proibido neste forum.
Acontece que isso não impediu o Podence e o Gelson Martins, que eram da mesma geração dele, de jogar regularmente nas seleções jovens. Que se privilegiam jogadores desses clubes em caso de dúvida não me admira nada, mas achar que o Geraldes tem sido alvo de apenas azares e cabalas internas e externas (seleções jovens, Alemanha) ao longo da carreira parece-me forçado.
O que é que isto significa? Que devemos passar a ter um plantel de 10 a 15 jogadores + júniores, é isso? E o Geraldes não faz parte da formação? O que são jogadores da formação para compor o plantel, são só júniores? Séniores como o Geraldes não contam? 

 Atletas dos sub-23. Podes ter um plantel de 18 jogadores e compores o resto com jogadores que possam fazer a ponte entre os sub-23 e o plantel principal. O tempo do Francisco Geraldes no Sporting já passou. Dois regressos para míseros minutos. Chega.

 
Antes de mais e para ser sincero não poderia estar menos preocupado com o que o Francisco precisa ou deixa de precisar...

Mas se isso é verdade, então tem uma possibilidade, que é ir para um clube mais modesto e pequeno em que possa realmente ser titular. A decisão cabe-lhe a ele mas também cabe ao Sporting, que o formou, que lhe paga todos os meses e que lhe renovou contrato sem o torturar.

Mas convém o jogador não achar que "o vai conseguir fora do Sporting" só porque se chama Francisco Geraldes e tem técnica. Este ano tentou e a coisa correu-lhe mal, foi emprestado, lesionou-se, quando já estava bom o clube aceitou de bom grado acabar com o empréstimo antes de tempo e recambiá-lo para Portugal.

Nem todos os jogadores que o Sporting forma têm qualidade para serem titulares no Sporting, há os que têm, há os que têm qualidade para fazer parte do plantel principal, os que têm qualidade para fazer 5 a 12 jogos a titular por ano e os que não têm qualidade sequer para cá estar.

É preciso o Geraldes também perceber se acredita que tem qualidade para finalmente fazer o que ainda não fez, que é convencer um treinador do Sporting que tem qualidade para jogar regularmente no clube. Se o fizer, não vai ser seguramente a direção ou o Hugo Viana ou o Manuel Fernandes a dizer que ele não vai jogar no Sporting coisa nenhuma.

 Eu gostava de saber como pode um jogador provar a sua qualidade em campo se nunca joga.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
O que é que isto significa? Que devemos passar a ter um plantel de 10 a 15 jogadores + júniores, é isso? E o Geraldes não faz parte da formação? O que são jogadores da formação para compor o plantel, são só júniores? Séniores como o Geraldes não contam?

 Atletas dos sub-23. Podes ter um plantel de 18 jogadores e compores o resto com jogadores que possam fazer a ponte entre os sub-23 e o plantel principal. O tempo do Francisco Geraldes no Sporting já passou. Dois regressos para míseros minutos. Chega.

Depois disto não sei mesmo o que dizer, lamento. Se calhar os outros clubes do mundo e do país são estúpidos e nós é que vamos inovar, sei lá, também pode acontecer.

Quanto à última frase, o Geraldes trabalha todos os dias com a pessoa que tem de convencer, seja ela o Keizer, o Peseiro, o Jesus ou o Adi Hutter. Por certo haverá de pensar numa maneira...
Depois disto não sei mesmo o que dizer, lamento. Se calhar os outros clubes do mundo e do país são estúpidos e nós é que vamos inovar, sei lá, também pode acontecer.

 Também pode acontecer gerirmos mal o lançamento de jovens na equipa principal.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Depois disto não sei mesmo o que dizer, lamento. Se calhar os outros clubes do mundo e do país são estúpidos e nós é que vamos inovar, sei lá, também pode acontecer.

 Também pode acontecer gerirmos mal o lançamento de jovens na equipa principal.

Não só pode como tem acontecido.

A solução é que é capaz de não passar por ter 18 jogadores no plantel principal, presumo que o Geraldes e vários outros da formação estariam entre eles, e o resto estar entre os sub-23 e o plantel principal. É que mesmo com os adjuntos a entrarem nas peladinhas era capaz de ser difícil, por exemplo, treinar.
Não só pode como tem acontecido.

A solução é que é capaz de não passar por ter 18 jogadores no plantel principal, presumo que o Geraldes e vários outros da formação estariam entre eles, e o resto estar entre os sub-23 e o plantel principal. É que mesmo com os adjuntos a entrarem nas peladinhas era capaz de ser difícil, por exemplo, treinar.

 Cada um tem a sua visão, o Jorge Jesus defende um plantel de 18 atletas. Outros há que preferem um plantel mais cumprido. Depende imenso do orçamento, da formação que possuis e a competitividade que pretendes ter no plantel. Para mim, 18 e complementando com sub-23 chegam. O Francisco caberia com outra gestão, outra visão e sobretudo seriedade, de todos.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Não só pode como tem acontecido.

A solução é que é capaz de não passar por ter 18 jogadores no plantel principal, presumo que o Geraldes e vários outros da formação estariam entre eles, e o resto estar entre os sub-23 e o plantel principal. É que mesmo com os adjuntos a entrarem nas peladinhas era capaz de ser difícil, por exemplo, treinar.

 Cada um tem a sua visão, o Jorge Jesus defende um plantel de 18 atletas. Outros há que preferem um plantel mais cumprido. Depende imenso do orçamento, da formação que possuis e a competitividade que pretendes ter no plantel. Para mim, 18 e complementando com sub-23 chegam. O Francisco caberia com outra gestão, outra visão e sobretudo seriedade, de todos.
Um dia hei-de conseguir perceber como é que um treinador defende um plantel de 18 atletas mas nunca o pôs em prática em décadas de treino e em mais de uma década ao mais alto nível. Se calhar nunca o deixaram...

Sim, há quem defenda plantéis mais curtos e plantéis mais longos. Mas plantéis de 18 jogadores? Não encontro em lado nenhum do mundo. Nem nos clubes com uma formação ao nível da que a nossa... já esteve.

Antigamente o problema era os treinadores continuarem a emprestar o Geraldes e ele ser preterido do plantel, agora é o Geraldes ir para o banco. Já é um avanço.
Um dia hei-de conseguir perceber como é que um treinador defende um plantel de 18 atletas mas nunca o pôs em prática em décadas de treino e em mais de uma década ao mais alto nível. Se calhar nunca o deixaram...

Sim, há quem defenda plantéis mais curtos e plantéis mais longos. Mas plantéis de 18 jogadores? Não encontro em lado nenhum do mundo. Nem nos clubes com uma formação ao nível da que a nossa... já esteve.

 Incongruências do mundo da bola.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
E no meio desta conversa, o Geraldes deverá ser titular no próximo jogo. Oxalá aproveite, já deixou indicações positivas neste regresso num jogo em que entrou na segunda parte.
E no meio desta conversa, o Geraldes deverá ser titular no próximo jogo. Oxalá aproveite, já deixou indicações positivas neste regresso num jogo em que entrou na segunda parte.

Acreditas mesmo nisso? Como é evidente não vai.
E no meio desta conversa, o Geraldes deverá ser titular no próximo jogo. Oxalá aproveite, já deixou indicações positivas neste regresso num jogo em que entrou na segunda parte.

Acreditas mesmo nisso? Como é evidente não vai.

Se o Bruno Fernandes não estiver disponível, vai.
E no meio desta conversa, o Geraldes deverá ser titular no próximo jogo. Oxalá aproveite, já deixou indicações positivas neste regresso num jogo em que entrou na segunda parte.

Acreditas mesmo nisso? Como é evidente não vai.

Se o Bruno Fernandes não estiver disponível, vai.

Dombia, Gudelj e Wendel, vais ver  ;)
Não só pode como tem acontecido.

A solução é que é capaz de não passar por ter 18 jogadores no plantel principal, presumo que o Geraldes e vários outros da formação estariam entre eles, e o resto estar entre os sub-23 e o plantel principal. É que mesmo com os adjuntos a entrarem nas peladinhas era capaz de ser difícil, por exemplo, treinar.

 Cada um tem a sua visão, o Jorge Jesus defende um plantel de 18 atletas. Outros há que preferem um plantel mais cumprido. Depende imenso do orçamento, da formação que possuis e a competitividade que pretendes ter no plantel. Para mim, 18 e complementando com sub-23 chegam. O Francisco caberia com outra gestão, outra visão e sobretudo seriedade, de todos.
O ter 18 atletas ou ter 22 atletas ou 25 atletas é irrelevante quando se tem uma equipa sub-23 ou uma equipa B. O número de atletas é irrelevante e só continuamos a discutir o número de atletas porque se continuam a planificar temporadas com um cisão de jogadores que fazem parte da equipa principal e das equipas secundárias. O que é uma estupidez!

O Miguel Luís é um jogador da equipa principal ou da equipa secundária? É irrelevante. O Miguel Luís é jogador do Sporting CP, pode ser utilizado em qualquer das equipas. O que é que me impede de chamar atletas dos sub-23 para compor o plantel principal? Nada! São chamados para treinar e jogar na equipa principal quando têm que ser. São chamados para os sub-23 quando têm de ser.

A equipa secundária serve para isso mesmo e deve ser usada nesse sentido. Ajudar a compor o plantel principal, dotando os jogadores de ritmo competitivo e colocando-os num patamar competitivo superior àquele que encontrariam. Em simultâneo, permite que o clube controle o crescimento dos jogadores como lhe aprouver.

Continuo a insistir nesta ideia. Eu prefiria ter o Daniel Bragança a fazer 500 minutos na equipa principal e 2500 nos sub-23, do que tê-lo a fazer 2.000 minutos num Paços de Ferreira desta vida. Porquê? Porque jogar no Paços de Ferreira é uma coisa é jogar no Sporting CP é outra. Mandá-lo para o Paços de Ferreira mais não é do que uma admissão de que o Sporting CP tem menos capacidade de formar um jogador do que o Paços.

A maior parte destes empréstimos são inócuos para a evolução do jogador. O João Mário não veio de Setúbal mais crescido ou melhor jogador do que quando foi para lá. O João Mário foi para Setúbal fazer o quê fazia aqui. Regressou e fez aqui o que fazia em Setúbal. Melhorou? Naturalmente. Encontrou no Sporting CP melhores jogadores e melhores treinadores do que no Setúbal, pelo que o nível exibicional foi compatível.





Enviado do meu Redmi Note 5 através do Tapatalk

Não só pode como tem acontecido.

A solução é que é capaz de não passar por ter 18 jogadores no plantel principal, presumo que o Geraldes e vários outros da formação estariam entre eles, e o resto estar entre os sub-23 e o plantel principal. É que mesmo com os adjuntos a entrarem nas peladinhas era capaz de ser difícil, por exemplo, treinar.

 Cada um tem a sua visão, o Jorge Jesus defende um plantel de 18 atletas. Outros há que preferem um plantel mais cumprido. Depende imenso do orçamento, da formação que possuis e a competitividade que pretendes ter no plantel. Para mim, 18 e complementando com sub-23 chegam. O Francisco caberia com outra gestão, outra visão e sobretudo seriedade, de todos.
O ter 18 atletas ou ter 22 atletas ou 25 atletas é irrelevante quando se tem uma equipa sub-23 ou uma equipa B. O número de atletas é irrelevante e só continuamos a discutir o número de atletas porque se continuam a planificar temporadas com um cisão de jogadores que fazem parte da equipa principal e das equipas secundárias. O que é uma estupidez!

O Miguel Luís é um jogador da equipa principal ou da equipa secundária? É irrelevante. O Miguel Luís é jogador do Sporting CP, pode ser utilizado em qualquer das equipas. O que é que me impede de chamar atletas dos sub-23 para compor o plantel principal? Nada! São chamados para treinar e jogar na equipa principal quando têm que ser. São chamados para os sub-23 quando têm de ser.

A equipa secundária serve para isso mesmo e deve ser usada nesse sentido. Ajudar a compor o plantel principal, dotando os jogadores de ritmo competitivo e colocando-os num patamar competitivo superior àquele que encontrariam. Em simultâneo, permite que o clube controle o crescimento dos jogadores como lhe aprouver.

Continuo a insistir nesta ideia. Eu prefiria ter o Daniel Bragança a fazer 500 minutos na equipa principal e 2500 nos sub-23, do que tê-lo a fazer 2.000 minutos num Paços de Ferreira desta vida. Porquê? Porque jogar no Paços de Ferreira é uma coisa é jogar no Sporting CP é outra. Mandá-lo para o Paços de Ferreira mais não é do que uma admissão de que o Sporting CP tem menos capacidade de formar um jogador do que o Paços.

A maior parte destes empréstimos são inócuos para a evolução do jogador. O João Mário não veio de Setúbal mais crescido ou melhor jogador do que quando foi para lá. O João Mário foi para Setúbal fazer o quê fazia aqui. Regressou e fez aqui o que fazia em Setúbal. Melhorou? Naturalmente. Encontrou no Sporting CP melhores jogadores e melhores treinadores do que no Setúbal, pelo que o nível exibicional foi compatível.





Enviado do meu Redmi Note 5 através do Tapatalk

O João Mário esteve apenas 6 meses em Setúbal e cresceu sim como jogador, nestes clubes têm adversários muito mais competitivos que nos sub 23, treinadores que os trabalham muito taticamente e uma pressão diferente, chegam mais homens no fim da época,se esses fatores se conjugarem...claro que também é necessário que os jogadores queiram aproveitar a experiência para crescer,a humildade é importante,para depois tentar afirmar se num patamar de equipa grande...