Discussão sobre as modalidades do SCP - Geral

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Do que eu vi, não há nenhum tópico nesta secção que discuta as modalidades no geral, se houver, ou se estiver mal colocado, apaguem este tópico ou mudem conforme vos aprouver (moderadores).

Gostava de iniciar este tópico visto que tenho curiosidade em saber (e espero que alguns dos utilizadores deste fórum também tenham essa curiosidade), por exemplo, sobre os custos que o Sporting teria se formasse, por exemplo, uma equipa da Basquetebol, os custos totais das modalidades em que o Sporting compete, os nossos sucessos mais recentes, modalidades em que o Sporting devia investir (e vice-versa), etc, tal como o nome do tópico indica, uma discussão geral sobre as nossas modalidades.

Porque é que o Sporting não compete no Basquetebol, por exemplo? À primeira vista parece ser um desporto que poderia ajudar-nos.

Fica iniciado este assunto.



o Sporting compete no Basquetebolwiki. POdes ver os resultados todos aqui: Basquetebol 2013/14wiki. E até podes ir hoje ao Lumiar ver a equipa. :)

Mas sim, também gostava de saber quanto custa cada modalidade, quais as fontes de financiamento nas autónomas, e quanto custaria dar o salto para outro patamar em cada uma.
Nem sabia que o SCP tinha criado uma equipa feminina de Basquetebol, ainda bem. Mas não tem equipa masculina, será que poderia ser um bom investimento?
a secção de basquetebol é autónoma, não recebe um tostão do Clube. A filosofia é como foi a do hóquei, apostar na formação e ir subindo. Começou o ano passado com as seniores femininas, não subiram de divisão devido a regulamentos atrozes que entretanto foram mudados (as duas equipas que subiram contrataram jogadoras americanas apenas para o fim de semana do final four), este ano estão no final four e veremos como corre. Entretanto formaram uma equipa feminina junior, para alimentar a sénior.

E o ano passado começaram com o minibasquete, mas sem competir. Este ano os sub-12 masculinos competiram na série C (a inicial!) do campeonato regional, subiram à série B, onde vão defrontar hoje o Benfica (também no Lumiar). É o primeiro jogo. Para o ano os sub-12 serão sub-14, e os sub-10 serão sub-12. Daqui a 5 ou 6 anos, se tudo correr bem teremos uma equipa sénior.

Apoio directo do Sporting, neste momento não se vê como, pelo contrário a expectativa é haver mais cortes em todas as modalidades, e se cortam no andebol ou futsal não vejo como vão começar a apoiar as autónomas como o hóquei, basquete, ou rugby. Terão que se safar, com apoio dos sportinguistas - pode-se comprar a hoqueibox, ser-se sócio do basquete, ou se se conhecer alguma firma amiga arranjar um patrocínio :)
É bom saber disso. O Sporting tem de viver de acordo com a sua realidade, no entanto, se possível, ficarmos representados nas muitas competições em que competimos. No entanto não podemos andar a "arrastar" a equipa em nenhuma modalidade, temos de estar BEM representados, mostrar a nossa grandeza.

Sobre custos , uma vez que o clube disponibiliza no site para toda a gente (apesar de achar que devia ser matéria restrita a associados) , são públicos :

http://www.sporting.pt/incscp/pdf/investor_relations/ag_orcamento20122013_2_150612.pdf

http://www.sporting.pt/incscp/pdf/investor_relations/ir_OrcamentoSCP2013_2014_CFDSCP.pdf

Quantos às razões de tanta inação para revitalizar modalidades , isso é uma pergunta para os dirigentes. No passado , lembro-me do Bettencourt e do Godinho fazerem viagens por meio mundo para atrairem dinheiro , investidores , fundos , vendas a retalho mas tudo focalizado para o...futebol. No entanto pareciam ter dificuldades sequer em atender grupos de sócios que gostariam de recomeçar modalidades , procurando apoios e promovendo novas ideias.

Isto para dizer que o clube precisa de promover e fomentar parcerias , de procurar apoios e patrocínios , mas isso exige diligências do clube. Exige poder. Exige força. Exige capacidade. E vontade. Mas existiu sempre uma desproporção muito vincada entre a a procura de soluções (todas infelizes) para o futebol do Sporting , mas para as modalidades não se mexe uma palha. Parece um fardo.

Actualmente não sei se algo está a ser feito nessa área. Não sei , nunca ouvi falar , nunca li , também nunca me transpareceu nada das diversas entrevistas de dirigentes do Sporting.

A ideia de secções autónomas é má para o clube.  Não deve ser incentivada. Já o defendi várias vezes. Descentraliza recursos , descentraliza capacidade de negociação colectiva sobre parceiros. E no limite desfigura o próprio sentido do Sporting. Chegamos a um ponto onde cada grupo de associados assumiria a gestão individual de secções , deixando de fazer grande sentido a organização colectiva.

Sobre custos , uma vez que o clube disponibiliza no site para toda a gente (apesar de achar que devia ser matéria restrita a associados) , são públicos :

http://www.sporting.pt/incscp/pdf/investor_relations/ag_orcamento20122013_2_150612.pdf

http://www.sporting.pt/incscp/pdf/investor_relations/ir_OrcamentoSCP2013_2014_CFDSCP.pdf

Quantos às razões de tanta inação para revitalizar modalidades , isso é uma pergunta para os dirigentes. No passado , lembro-me do Bettencourt e do Godinho fazerem viagens por meio mundo para atrairem dinheiro , investidores , fundos , vendas a retalho mas tudo focalizado para o...futebol. No entanto pareciam ter dificuldades sequer em atender grupos de sócios que gostariam de recomeçar modalidades , procurando apoios e promovendo novas ideias.

Isto para dizer que o clube precisa de promover e fomentar parcerias , de procurar apoios e patrocínios , mas isso exige diligências do clube. Exige poder. Exige força. Exige capacidade. E vontade. Mas existiu sempre uma desproporção muito vincada entre a a procura de soluções (todas infelizes) para o futebol do Sporting , mas para as modalidades não se mexe uma palha. Parece um fardo.

Actualmente não sei se algo está a ser feito nessa área. Não sei , nunca ouvi falar , nunca li , também nunca me transpareceu nada das diversas entrevistas de dirigentes do Sporting.

A ideia de secções autónomas é má para o clube.  Não deve ser incentivada. Já o defendi várias vezes. Descentraliza recursos , descentraliza capacidade de negociação colectiva sobre parceiros. E no limite desfigura o próprio sentido do Sporting. Chegamos a um ponto onde cada grupo de associados assumiria a gestão individual de secções , deixando de fazer grande sentido a organização colectiva.



Concordo contigo.
Digamos que para começo de uma modalidade pode fazer sentido, mas somente até determinada fase.

SL
As secções autónomas, com esse nome ou outro, sempre existiram. Estou a fazer na Wiki a história do basquetebol, vou em Basquetebol 1969/70wiki, e até esse ano a secção ainda não recebeu um tostão do Sporting. Quando foram feitas obras em Alvalade (1968) para terem lá um espaço de treino, foi a secção que pagou. Sempre com ajuda de sócios amigos que deram dinheiro. Há também n relatos de sócios a oferecerem bolas e material.

Se não tivesse sido assim, não teríamos tido metade das modalidades (e títulos) que temos. Se é bom se é mau, não sei dizer, estou no papel de historiador.
Ah e como vai a tal ideia de ter o nosso pavilhão? É mais que tempo para o termos...
apoio ao hóquei e ao basquete quando tivermos 300.000 sócios. Ainda bem que tenho uma boa cadeira!  :mrgreen:
Não vejo onde está a piada nunoni.
não é piada, é realidade, e penso que nas secções estão plenamente conscientes disso, e não contam com mais apoio do que o que já têm.

Chega é a um ponto em que a aposta na formação e os patrocínios que cada modalidade consegue (ou não consegue) arranjar, esbarra com um tecto que só se consegue transpôr com os tais apoios. O hóquei chegou aí.

Ou seja, o BdC dizer que com 10% dos sportinguistas, os tais 300000 sócios, poderia apoiar  as secções autónomas, é um erro, mais valia dizer directamente aquilo que já sabemos.
Eu não achei piada porque soou a gozo. Não o teu post mas a afirmação. Mas como é as modalidades , who cares anyway ?

Eu também gostaria de ter ouvido que o Sporting não comprava mais jogadores até ter 300 mil sócios. Provavelmente a reacção nao seria essa. Não tua mas de outras pessoas.

O que o Sporting se responsabilizou a pagar ao Maritmo no futuro , em Janeiro pelo Heldon é uma boa fatia de poupanças que as secções fizeram este ano. Enquanto se achar isto normal  :inde:

Como referi noutro tópico esta é uma matéria onde se tomam decisões. Não é o fatalismo que por vezes se tenta apregoar .
« Última modificação: Abril 01, 2014, 11:21 am por Ash »


Vim lá da reuniao bastante preocupado com o futuro.

Primeiro ponto.
O Bruno foi bem claro nessa separaçao Clube/Sad.
A mim tambem me custa mas temos mesmo de a fazer.
Ele disse claramente algo deste tipo, " era bom que se fizesse uma venda no futebol e se podesse canalizar dinheiro para o clube". Nao pode tem de ficar na Sad.


Disse que em termos de modalidades fez o possivel, para nao acabar com elas como era o cenario que estava em cima da mesa(tirando Futsal que passava para a Sad), na restruturaçao foi possivel passar os 100% da quotizaçao para o Clube e é essa a fonte de receitas para as modalidades. Mesmo os patrocinios vao sendo cada vez menos e alguns foram para as modalidades desviados do Futebol.

Vai haver mais cortes porque o crescimento de associados nao foi o esperado.
Se tem de cortar mais nao pode pensar em integrar as autonomas.

SL


Vim lá da reuniao bastante preocupado com o futuro.

Primeiro ponto.
O Bruno foi bem claro nessa separaçao Clube/Sad.
A mim tambem me custa mas temos mesmo de a fazer.
Ele disse claramente algo deste tipo, " era bom que se fizesse uma venda no futebol e se podesse canalizar dinheiro para o clube". Nao pode tem de ficar na Sad.


Disse que em termos de modalidades fez o possivel, para nao acabar com elas como era o cenario que estava em cima da mesa(tirando Futsal que passava para a Sad), na restruturaçao foi possivel passar os 100% da quotizaçao para o Clube e é essa a fonte de receitas para as modalidades. Mesmo os patrocinios vao sendo cada vez menos e alguns foram para as modalidades desviados do Futebol.

Vai haver mais cortes porque o crescimento de associados nao foi o esperado.
Se tem de cortar mais nao pode pensar em integrar as autonomas.

SL

Mas mais grave que isso foi aquela parte dos sócios pagantes, nem 50%, assim é muito complicado!


Vim lá da reuniao bastante preocupado com o futuro.

Primeiro ponto.
O Bruno foi bem claro nessa separaçao Clube/Sad.
A mim tambem me custa mas temos mesmo de a fazer.
Ele disse claramente algo deste tipo, " era bom que se fizesse uma venda no futebol e se podesse canalizar dinheiro para o clube". Nao pode tem de ficar na Sad.

Não temos que fazer. Já está feito há muito...desde a criação da SAD.

Por outro lado (mesmo sabendo que isto é um esticanço valente) era de justiça que a SAD pagasse um "fee" ao clube pela utilização do nome...
Eu sou responsável pelo que escrevo, não pelo que os outros entendem!

Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência.
Mas mais grave que isso foi aquela parte dos sócios pagantes, nem 50%, assim é muito complicado!

Só é surpresa para quem tenha andado muito afastado da realidade nos últimos anos...
Eu sou responsável pelo que escrevo, não pelo que os outros entendem!

Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência.
E não tenho grandes dúvidas que, se o presidente disser numa entrevista em sinal aberto que as quotas vão para as modalidades, ainda menos sócios pagarão quotas...

Algo que poderiamos tentar negociar com os accionistas da SAD seria dar ao Sporting Clube uma percentagem dos jogadores formados por nós. Óbvio que é uma negociação quase impossível mas eu tentava. Imaginem que vendia-mos o William por 30 milhões. Se o clube tivesse 10%, eram 3 milhões para as modalidades. Uma enorme ajuda...
''You have forgotten who you are and so have forgotten me. Look inside yourself, Simba. You are more than what you have become. You must take your place in the Circle of Life.'' Mufasa, Lion King, 1994

''These are dark times, there is no denying. Our world has perhaps faced no greater threat than it does today. But I say this to our citizenry: We, ever your servants, will continue to defend your liberty and repel the forces that seek to take it from you!'' Rufus Scrimgeour, Minister for Magic
Mesmo sendo praticamente de impossível aplicação, ia mais por um "fee" fixo. Por exemplo, 2.5 a 5% do orçamento aprovado que permitia à SAD gerir melhor as receitas das vendas e sua reaplicação e ao clube um "income" expectável anual. Este ano tinham sido 750k€ a 1.25M€.

Mas já sei! Not gonna happen!
Eu sou responsável pelo que escrevo, não pelo que os outros entendem!

Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência.
E não tenho grandes dúvidas que, se o presidente disser numa entrevista em sinal aberto que as quotas vão para as modalidades, ainda menos sócios pagarão quotas...

Algo que poderiamos tentar negociar com os accionistas da SAD seria dar ao Sporting Clube uma percentagem dos jogadores formados por nós. Óbvio que é uma negociação quase impossível mas eu tentava. Imaginem que vendia-mos o William por 30 milhões. Se o clube tivesse 10%, eram 3 milhões para as modalidades. Uma enorme ajuda...

Se calhar é um dos problemas do nosso Clube, o Ecletismo está a desaparecer...