Dinheiro, vitórias e paz, eis a receita para salvar o Sporting

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Bruno Carvalho era um quase desconhecido quando apareceu a correr por fora nas últimas eleições do Sporting e inicialmente até fiquei com uma boa impressão sobre ele, mas à medida que o entusiasmo à volta daquele jovem candidato surpresa foi crescendo, muito por força da sua capacidade para a pulso e quase sozinho se ter tornado no grande favorito à vitória, depois de partir quase do zero, as minhas dúvidas em relação a ele também foram aumentando.
 
No entanto teria votado nele se o pudesse ter feito. Não seria um voto muito convicto, mas seria um voto de quem pensava que o mais importante naquela altura era derrotar Godinho Lopes.
 
Fiquei muito decepcionado com aquela triste noite eleitoral, onde me parece mais ou menos claro que houve uma afinação para evitar a subida de Bruno Carvalho ao poder, mas acima de tudo sou do Sporting, pelo que fui obrigado a desejar os maiores êxitos à nova Direcção, no entanto sempre tive muitas dúvidas sobre a capacidade de Godinho Lopes para levar o seu mandato a bom porto.
 
Esta Direcção era um verdadeiro saco de gatos e colocar um livro de cheques e uma vassoura nas mãos da dupla Duque/Freitas foi no mínimo um enorme risco, ainda por cima com uma liderança que me parecia fraca e com necessidade de afirmação rápida, atendendo às duvidas sobre a sua legitimidade .
 
Mas hoje por incrivel que pareça tenho uma opinião sobre Godinho Lopes melhor daquela que tinha na altura em que ele foi eleito, acho mesmo que ele é o menos mau daquela lista que se foi desfazendo aos poucos, como de resto era previsivel, e até estou de acordo com esta inversão de rumo que ele está a tentar fazer. No entanto sei que por mais voltas que Godinho Lopes tente dar, nunca terá condições para ser o líder que o que o Sporting precisa, pois as feridas são profundas e com ele o Clube continuará dividido.
 
Voltando a Bruno Carvalho, devo dizer que para mim ficou claro que ele um dia iria ser o Presidente do Sporting Clube de Portugal, e a sua postura durante estes quase dois anos do mandato de Godinho Lopes, foi moderadamente critica, não deixando margens para muitos reparos, mas agora parece-me que o facto de ter reentrado em cena é perfeitamente normal, numa altura em que as eleições antecipadas são um cenário provavelmente muito próximo.
 
Por falar em eleições devo também dizer que na minha opinião quanto mais cedo melhor, pois como já disse Godinho Lopes nunca terá condições para dar a volta ao texto, mesmo que consiga arranjar os tão desejados investidores para a SAD, ou que tenha finalmente descoberto as vantagens de apostar na formação, por isso parece-me um desperdicio de tempo estar a prolongar esta agonia em que vivemos, na esperança de que a bola comece finalmente a entrar na baliza adversária, se possível já na próxima 2ª feira, como se isso resolvesse alguma coisa.
 
É que para além dos assustadores problemas financeiro e desportivo que o Sporting tem para resolver com urgência, acresce o facto de o Clube estar hoje completamente dividido e órfão de uma liderança forte, que já não existe desde a saída de João Rocha, o que torna gigantesco o desafio que se vai pôr ao próximo Presidente leonino.
 
E é aqui que voltamos a Bruno Carvalho que é o mais provavel condenado a tal tarefa. Não sei se ele tem capacidade para arranjar um forte suporte financeiro para o seu projecto, mas terá de ter a consciência de que sem isso não vale a pena avançar, sob pena de se vir a tornar no novo Jorge Gonçalves, pois Ricciardi e cia vão seguramente tirar-lhe o tapete. Também não faço a minima ideia se ele poderá vir a ser um bom gestor desportivo, embora os nomes que ele conseguiu desencantar em Março de 2011 (Inácio, Van Basten e Virgílio) não fossem propriamente entusiasmantes, mas o que acima de tudo não acredito é que ele seja capaz de unir a família sportinguista, e sem isso ou acontece um milagre ou daqui a uns meses estamos outra vez a discutir as mesmas coisas, mas em posições invertidas, e é isso que me assusta, pois não sei quanto tempo mais vai o Sporting aguentar a viver neste estado de guerrilha, em que os nossos piores inimigos são os sportinguistas.
 

Dinheiro, vitórias e paz, eis a receita para salvar o Sporting, será que há alguém com capacidade e habilidade para a aplicar nas doses certas?
Bom texto.  :clap:

Caso o Bruno tome posse, espero que pelo menos isso sirva para meter a "descoberto" o que foi feito nos últimos anos! Só isso já é muito bom..assim como está vai-se encobrindo tudo...e o desastre continua.
Nao podia estar mais de acordo com este titulo!!
E  e obvio que tera de ser feito uma restruturacao financeira porque de facto os encargos sao muitos e as receitas sao inferiores , e aqui e que esta o problema do clube!!

Neste momento tera de ser feito algo para minimizar os encargos financeiros para o clube ter viabilidade  para poder sonhar com algo mais  que isto, como nao sei.

No entanto  sou dos que acerdito que um clube que quer vencer tem de correr riscos, e para mim o problema do Sporting e nao me desvio um milimetro  disto, tem de  deixar de apostar em treinadores de meia tigela , optar por alguns jogadores de valor reconhecido e deixar de andar a apostar em jogadores a custo zero ,que nada trazem de positivo ao clube a nao ser um aumento do orcamento ,acabamos por nada ganhar com eles, que acabam por tirar o lugar aos da formacao que poderiam ser incluidos na equipa pouco a pouco .   

E Preciso recordar que todos os clubes tem passivos e  os que tem objectivos de vencer nao deixam de contratar mais valias, ao contrario do Sporting , que nao vence porque nao aposta em mais valias!!

E Claro que tera de haver a preocupacao no passivo, mas esse monstro nao pode ser impeditivo de se  contratar mais valias, isto claro se houver objectivos claros de vencer, o que infelizmente nao tem acontecido no Sporting ou por imcompetencia ou por preocupacao no passivo!!

Um  clube a vencer esta a fazer marketing, se nao vencemos e obvio que nao podemos vender ninguem , e e vendendo que se vao equilibrando as contas,porque infelizmente Cristianos  nao aparecem todos os dias!!

Esta e a minha receita na minha humilde opiniao, e tenho a certeza que nao estou a dizer nada de extraordinario!!

E Para terminar , sendo isto feito e obvio que havera paz , porque no fundo  o que os adeptos querem e vitorias estao se marinbando para o passivo!!
No entanto  sou dos que acerdito que um clube que quer vencer tem de correr riscos,

Como por exemplo arriscar num presidente novo, fora da linhagem Roquette?

E Preciso recordar que todos os clubes tem passivos e  os que tem objectivos de vencer nao deixam de contratar mais valias, ao contrario do Sporting , que nao vence porque nao aposta em mais valias!!

Têm? Já te informaste da situacao financeira do Bayern Munique por exemplo?

E Para terminar , sendo isto feito e obvio que havera paz , porque no fundo  o que os adeptos querem e vitorias estao se marinbando para o passivo!!

Fala por ti. Na minha casa nao há dívidas porque aqui gastamos aquilo que existe e nao aquilo que nao há
Um presidente que acrescenta +100M€ à divida em ano e meio como o Godinho Lopes para mim é um lunático. A teoria que se pode gastar indefinidamente foi o que levou Portugal à falencia. Só lunáticos acham que é um bom caminho.
« Última modificação: Dezembro 06, 2012, 02:03 am por junglebvs »
 
Dinheiro, vitórias e paz, eis a receita para salvar o Sporting, será que há alguém com capacidade e habilidade para a aplicar nas doses certas?


Acredito que competência e justiça, para além de dinheiro, seria uma trilogia mais adequada. Sem competência e sem justiça pelo que fizeram ao Clube, nunca haverá paz.
Digo mais, basta apenas uma dessas premissas, (justiça ou competência), para que o Sporting já beneficie em muito com um novo rosto. O dinheiro apesar de essencial, é secundário, porque como já foi provado, por muito dinheiro de que se disponha, quando não é gerido com competência e sentido de justiça, facilmente se transforma numa dor de cabeça, (ou em 100 milhões de dores).



E Para terminar , sendo isto feito e obvio que havera paz , porque no fundo  o que os adeptos querem e vitorias estao se marinbando para o passivo!!
Fala por ti. Na minha casa nao há dívidas porque aqui gastamos aquilo que existe e nao aquilo que nao há
Um presidente que acrescenta +100M€ à divida em ano e meio como o Godinho Lopes para mim é um lunático. A teoria que se pode gastar indefinidamente foi o que levou Portugal à falencia. Só lunáticos acham que é um bom caminho.

 :arrow:

Diria mais, depois de um presidente e vários membros directivos ano após ano, alertam para uma situação iminente de falência, apregoando assim a necessidade da sua continuidade, não acredito que nenhum sócio com poder de voto, esteja nesta altura maribando-se para o passivo ou para o problema financeiro. É que desde há uns anos que não são só a comunicação social, os oposicionistas ou os rivais a dar relevo ao problema da crise financeira, são e foram também vários dirigentes, testemunhando mesmo a possibilidade de bancarrota.
Mais, o passivo do Sporting é diferente do dos outros, mas muito diferente. Os sócios têm consciência, que nesta altura do campeonato o grupo Sporting nem 20% do passivo conseguiria cobrir com activos, por isso o pânico silencioso que se vive em Alvalade. No fundo toda a gente sabe que no toca a contas, o Clube, "já não pode com uma gata pelo rabo", está refém. E quem tem consciência disto, (maioria dos sócios), sabe que as vitórias não vão aparecer, porque simplesmente não há dinheiro. É simplesmente por isto que já ninguém se marimba para o passivo, mas também é por isto que há anos se vai vivendo um silêncio ensurdecedor jogo após jogo. Tenho a certeza que se a maioria dos sócios neste momento só estivesse preocupado com vitórias, que a contestação seria a esta altura avassaladora. Em muitos casos não há revolta, o pessoal marimba-se para as vitórias, porque sabe que não dá para mais, que se esgotaram as soluções dos incompetentes que eles mesmo colocaram no poder anos a fio. E enquanto, após mais um resultado negativo, descem a escadaria frontal ao estádio, amuados e resignados, mas com muito pouco espírito de revolta, vai lhe remoendo a cabeça, a história dos passivos e da situação insustentável.


« Última modificação: Dezembro 06, 2012, 02:58 am por Bit06 »
É como no restante, se pensarmos.

Se porventura um investidor, individual ou grupo, adquirir o Sporting e conseguir fortalecer a equipa de futebol, a malta, eu diria que 90% dela, esquecerá o Godinho e os seus comparsas. Na política, passa-me o mesmo. Se o país crescer e o ambiente económico fizer prosperar as massas, ninguém se importará de que um ministro roube uma boa parte de dinheiro.

Como é que eu me comportaria se tal acontecesse? Não esqueceria o passado, não rejeitaria a oportunidade de responsabilizar uns quantos, mas garantidamente não deixaria passar a oportunidade de festejar umas vitórias, uns títulos.

Sobre os 100 milhões de euros, uma opinião curtinha: o problema não é o valor, o problema é o resultado: não surtiu os efeitos desejados.
[...]
Quanto a quem teme pelo futuro do Sporting, não temam, pois haverá Sporting enquanto houver gente cobarde, ingrata e dúplice (os três eixos do Sportinguismo contemporâneo).
[...]
Sobre os 100 milhões de euros, uma opinião curtinha: o problema não é o valor, o problema é o resultado: não surtiu os efeitos desejados.

Gostava que me explicasses ou o lcustodio, se o problema nao é o valor, quem é que depois paga os 100M€?
Sobre os 100 milhões de euros, uma opinião curtinha: o problema não é o valor, o problema é o resultado: não surtiu os efeitos desejados.

Gostava que me explicasses ou o lcustodio, se o problema nao é o valor, quem é que depois paga os 100M€?

O valor seria pago através da valorização dos activos (jogadores) e do aumento de receita (bilhetes, comercial) que advém dos bons momentos.

O problema do Godinho é que ele comprou e gastou e os resultados esperados não apareceram.
[...]
Quanto a quem teme pelo futuro do Sporting, não temam, pois haverá Sporting enquanto houver gente cobarde, ingrata e dúplice (os três eixos do Sportinguismo contemporâneo).
[...]
E o Sporting nao tem receitas próprias que possa usar em compra de jogadores? Tem de gastar mais do que o que tem e peir emprestado para comprar jogadores porquê, nao percebo essa teoria?
Mas achas sequer sustentável o Sporting endividar-se a 9% juros, como nas ultimas obrigacoes emitidas?
Portugal abriu falencia e pediu ajuda à troika quando pagava 7.5%

E o Sporting nao tem receitas próprias que possa usar em compra de jogadores? Tem de gastar mais do que as receitas que tem para comprar jogadores porquê, nao percebo essa teoria?

O SCP tem receitas próprias, o problema é o nível de despesa. E como o Godinho herdou um plantel sem muita qualidade - que custou dinheiro ao clube -, só poderia participar no mercado de transferências recorrendo a dinheiro de terceiros: banca.

O Porto e o Benfica compram jogadores com dinheiro das receitas obtidas das vendas de jogadores: receitas extraordinárias. Ambos vivem acima da sua capacidade financeira, mas obtêm o diferencial quando vendem atletas.

O Sporting, por parca produção desportiva, não consegue valorizar os seus jogadores, daí que tenha vendido dois bons jogadores por quase 7 milhões de euros. Vendendo por valores inferiores ao valor real, o clube vai à banca pedir dinheiro.

É dívida, sim, mas todo o investimento realizado com capital alheio, do mais espectacular ao mais inútil, é dívida. A cena é que alguns investimentos produzem mais-valias, surtem efeitos, e outros não.

A este Sporting falhou dois pontos: o da valorização e o da competência. No fundo, um é consequência do outro. Um bom gestor desportivo poderá contratar determinado número de jogadores por, vá, 30 milhões e, dentro de dois anos, gerar 80 milhões através das vendas desses mesmos jogadores. Um mau gestor desportivo comprará esses jogadores por 30 milhões e ou não os vende por um bom valor, ou fica com eles no plantel sem que eles adicionem qualidade à equipa.

Comprarias, através de um empréstimo, o Carrilo por 5 milhões de euros para, tendo fé na qualidade do jogador e da equipa, depois o venderes por 20 ou 25 milhões. Um exemplo.

Não, não acho sustentável este caminho, mas o mal foi cometido e agora terá de ser resolvido, se possível bem: conseguindo o nosso clube respeitar os seus compromissos. Os juros são de facto altos, mas, num caso de boa gestão desportiva, o Sporting conseguiria sempre pagar os empréstimos contraídos. Não é muito difícil um clube grande de Portugal contratar um talento por 5 milhões e vendê-lo por 20 (ou por 2 e depois vender por 7, e por aí fora). Isto partindo do pressuposto de que a equipa de futebol consegue resultados.

Imaginemos um Sporting campeão, ou então segundo classificado a escassos pontos do primeiro: por quantos milhões seriam vendidos o Matías, o João Pereira? 8 milhões o primeiro e 10 ou mais pelo segundo? Talvez até mais. Como a equipa produziu pouco e as necessidades financeiras são muitas, o clube vendeu ambos por valores muito inferiores aos reais.
« Última modificação: Dezembro 06, 2012, 03:22 am por Chev Chelios »
[...]
Quanto a quem teme pelo futuro do Sporting, não temam, pois haverá Sporting enquanto houver gente cobarde, ingrata e dúplice (os três eixos do Sportinguismo contemporâneo).
[...]
Chev Chelios deixa-me ensinar-te como é que funciona uma empresa saudável. Depois de pagar as despesas correntes (salários etc) investem o lucro. É o que o Porto faz, investe depois de vender.
Aliás tu entras em contradição, por 1 lado dizes que o Sporting nao consegue valorizar jogadores, pelo outro dizes que o caminho é pedir dinheiro aos bancos para comprar jogadores que vao valorizar. Isso a mim soa-me a plano Kamikaze.
O Sporting tem das melhores formaçoes do mundo, o caminho só pode ser apostar na formação principalmente nesta altura, aliás esses foram os unicos q deram algum dinheiro ao Sporting nos ultimos 10 anos
« Última modificação: Dezembro 06, 2012, 03:27 am por junglebvs »
Chev Chelios deixa-me ensinar-te como é que funciona uma empresa saudável. Depois de pagar as despesas correntes (salários etc) com o lucro investem. É o que o Porto faz, investe depois de vender.
Aliás tu entras em contradição, por 1 lado dizes que o Sporting nao consegue valorizar jogadores, pelo outro dizes que o caminho é pedir dinheiro aos bancos para comprar jogadores que vao valorizar. Isso a mim soa-me a plano Kamikaze.
O Sporting tem das melhores formaçoes do mundo, o caminho só pode ser apostar na formação principalmente nesta altura, aliás esses foram os unicos q deram algum dinheiro ao Sporting nos ultimos 10 anos

Não há qualquer contradição. Uma empresa saudável investe apenas o seu lucro? Uma empresa saudável investe o que é necessário e possível. Uma empresa é saudável se for bem gerida, não se investir apenas o lucro. Muitas vezes, num decisão perfeitamente racional, bem gerir passa por pedir um empréstimo para permitir um investimento que seria impossível realizar apenas através dos capitais próprios.

Estamos a falar de negócios de milhões ou de micro-empresas que facturam 150.000€ por ano? Desde quando é que uma empresa de substancial dimensão, como o SCP, consegue investir só o seu lucro? Mais-valias do presente compensam investimentos do passado. É que, com o aumento da competitividade, o clube passará a pagar salários maiores. Não será possível lutar com as mesmas armas de Benfica e Porto investindo 50% do valor que esses clubes investem.

O Sporting será sempre limitado pelo mercado português. Dificilmente, sem uma alteração profunda do clube, o SCP poderá aspirar a gerar 70 ou mais milhões de euros por ano (sem transferências).

O Sporting não consegue valorizar jogadores por várias razões: porque compra mal, porque escolhe o treinador errado, porque o presidente não é forte, etc. Não basta comprar para valorizar. É preciso comprar bem.

O Porto e o Benfica, sem venderem jogadores, não apresentam lucro. Os passivos de Porto e Benfica não têm vindo a aumentar? O passivo do Benfica nunca foi tão grande como hoje e, contudo, o clube tem vendido jogadores por várias dezenas de milhões de euros. O Benfica vendeu o Javi e o Witsel por 40 milhões de euros. O lucro das operações desse período foi de 24 milhões. Um sinal óbvio de que o clube vive acima das suas capacidades financeiras. Ou seja, se não vendesse qualquer jogador, o Benfica apresentaria um prejuízo de 16 milhões de euros.

Ao validarem a intervenção de Fundos e outros intermediários, ambos os clubes estão a admitir não terem dinheiro para os jogadores que pretendem comprar.
« Última modificação: Dezembro 06, 2012, 03:43 am por Chev Chelios »
[...]
Quanto a quem teme pelo futuro do Sporting, não temam, pois haverá Sporting enquanto houver gente cobarde, ingrata e dúplice (os três eixos do Sportinguismo contemporâneo).
[...]
Não há qualquer contradição. Uma empresa saudável investe apenas o seu lucro? Uma empresa saudável investe o que é necessário e possível. Uma empresa é saudável se for bem gerida,

Entao fazemos assim. Diz-me uma grande empresa que ande a pedir dinheiro a pagar juros de 9% e depois falamos, já que consideras que pedir dinheiro a pagar 9% para "investir" é boa gestao.

O Sporting não consegue valorizar jogadores por várias razões: porque compra mal,

E portanto a tua solucao é pedir dinheiro para que em vez de se comprar mal e barato, se compre mal e caro + juros do empréstimo

Os passivos de Porto e Benfica não têm vindo a aumentar? O passivo do Benfica nunca foi tão grande como hoje

Nao. No ultimo trimestre o Sporting teve um prejuizo de 7M€ o Benfica lucro de 24M€. Estas a dizer que como o Witsel foi vendido por 40M€ que o Benfica teria 16M€ de prejuizo. Errado. Porque isso parte do pressuposto que o Witsel já está todo pago.
E esqueces-te do facto que o Benfica até final deste ano anda a receber 6M€ pelas transmissoes televisivas, e ja recusaram 22M€ epoca pelas transmissoes a partir do proximo o q significa q vao poder ter um orçamento de mais 15M€ para pagar salários por ano com receitas próprias a partir do próximo ano. Agradece ao Bettencourt e ao seu vice-presidente Godinho Lopes o contrato do Sporting ter sido mal negociado e só render 12M€ ano
junglebvs, desculpa meter-me na conversa mas acho que estás a ir pelo caminho errado. É que o Chev Chelios tem formação mais que suficiente nesta área para saber o que está a dizer, não querendo com isto dizer que tem superioridade moral. De facto juros a 9% são qualquer coisa de exorbitante mas referem-se ao empréstimo obrigacionista que o Sporting contraiu quando o anterior venceu. Duvido que o Sporting se endivide com os bancos na compra de activos por juros dessa gama. Mas também já vi de tudo neste clube, por isso não me admirava.

Depois o Chev Chelios também não disse que era boa gestão comprar 'mal e caro+juros do empréstimo'. Ele deixou bem vincado que esta gente deve pular de lá para fora porque não tem competência para gerir o que quer que seja neste clube. O que ele quis dizer, e tu não deves ter percebido bem, é que pode ser boa gestão o clube endividar-se mais, se com esse endividamento forem adquiridas mais valias desportivas, que no futuro serão traduzidas em mais valias financeiras. Obviamente que com um 'Godinho' todo o endividamento cairá em saco roto porque não têm competência para investir bem o dinheiro com o qual se endividaram.

Quanto às vendas do Witsel e ao Javi (esqueceste-te do Javi), de facto podes ter razão. Não vi o relatório e contas do Benfica mas lembro-me de ter lido que, e no caso do Witsel, apesar de ter sido o pagamento de uma cláusula de rescisão (que obriga ao pagamento imediato da mesma), o Zenit tinha acordado com o Benfica fazer um pagamento faseado. No entanto aposto que nessas duas transferências o Benfica já recebeu mais que os 24 milhões de lucro, ou seja, se não fossem as vendas, teria despesa. Isto para não falar que, com toda a certeza, o Benfica também ainda não pagou todos os investimentos que fez para esta época.

Apesar de tudo parece-me que a tua discussão com o Chev Chelios não tem grande sentido porque apesar de tudo concordam em quase tudo. E eu concordo com vocês os dois...
« Última modificação: Dezembro 06, 2012, 06:56 am por Sigurd »
''You have forgotten who you are and so have forgotten me. Look inside yourself, Simba. You are more than what you have become. You must take your place in the Circle of Life.'' Mufasa, Lion King, 1994

''These are dark times, there is no denying. Our world has perhaps faced no greater threat than it does today. But I say this to our citizenry: We, ever your servants, will continue to defend your liberty and repel the forces that seek to take it from you!'' Rufus Scrimgeour, Minister for Magic
De facto juros a 9% são qualquer coisa de exorbitante mas referem-se ao empréstimo obrigacionista que o Sporting contraiu quando o anterior venceu. Duvido que o Sporting se endivide com os bancos na compra de activos por juros dessa gama.

De facto nisso tens razao. Actualmente o Sporting nao se endividaria a 9% de juros isso era há 1 ano atrás. Neste momento nem a pagar 9% juros alguém empresta ao Sporting. Neste momento os bancos só vao aguentando o salário dos jogadores porque senao ficam sem todo o dinheiro que já emprestaram se o Sporting declara falencia. Quando uma empresa entra em estado de falencia reduz despesas, nao as aumenta
É como no restante, se pensarmos.

Se porventura um investidor, individual ou grupo, adquirir o Sporting e conseguir fortalecer a equipa de futebol, a malta, eu diria que 90% dela, esquecerá o Godinho e os seus comparsas. Na política, passa-me o mesmo. Se o país crescer e o ambiente económico fizer prosperar as massas, ninguém se importará de que um ministro roube uma boa parte de dinheiro.

Como é que eu me comportaria se tal acontecesse? Não esqueceria o passado, não rejeitaria a oportunidade de responsabilizar uns quantos, mas garantidamente não deixaria passar a oportunidade de festejar umas vitórias, uns títulos.

Sobre os 100 milhões de euros, uma opinião curtinha: o problema não é o valor, o problema é o resultado: não surtiu os efeitos desejados.

Pois é pena. Um assunto dessa natureza e com as implicações que tem, não vejo como mereça sequer perder tempo em pensar-se nele, a não ser que haja um conhecimento prévio e  profundo de condições ( nomes dos investidores, moldes do investimento e das suas intenções, é um exemplo ). "Aquisição do Sporting", é uma ideia que me arrepia e me faz ficar mal disposto, sinceramente.

Dinheiro, vitórias e paz? Concordo. Só que antes faltam os ingredientes que nos possam fazer produzir esses. Por exemplo, competência, seriedade e inteligência.
Eu sou responsável pelo que escrevo, não pelo que os outros entendem!

Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência.
Muito bom texto do to-mané !!!

Há que ter consciência que a situação financeira é tão crítica que qualquer alternativa, para além da necessária competência de gestão, tem que passar por uma duríssima renegociação da dívida com os credores (em prazos e taxas).

Daí eu defender que quem tiver a coragem de 'agarrar a cabeça do touro' tem que fazê-lo no âmbito de uma equipa de verdadeira inclusão, sem cair no último exemplo do 'saco de gatos' de Godinho.

Mas, se calhar, dado o estado a que isto chegou, estou a pedir a quadratura do círculo, ou seja, o mal está feito e sair daqui é uma quase impossibilidade.
O meu símbolo é o LEÃO não o carneiro.

Dinasta da Dívida : Roquette - 'O Projectista Falhado', Dias da Cunha - 'O Crédulo Impenitente', Soares Franco - 'O Dissimulado compulsivo', Bettencourt - 'O Visigodo Inimputável', Godinho Lopes - 'O ex-Arguido Credível'
Day AfterBruno de Carvalho  - 'O Bonaparte Lusitano !'
grande texto do to-mane, e alguns excelentes comentários, sobretudo o do psilva.
De acordo com o título...mas revoltado com parte do texto.

Esta Direcção era um verdadeiro saco de gatos e colocar um livro de cheques e uma vassoura nas mãos da dupla Duque/Freitas foi no mínimo um enorme risco, ainda por cima com uma liderança que me parecia fraca e com necessidade de afirmação rápida, atendendo às duvidas sobre a sua legitimidade .

Eu pergunto-me: alguém dá o cheque (100M€) e vassoura a alguém, e depois olha para o lado? Agora a responsabilidade de quase 30 jogadores novos, é apenas do CF e LD? As vendas de Matias e JP também? Os treinadores também?

Agora o GL não é responsável por nada?

 e até estou de acordo com esta inversão de rumo que ele está a tentar fazer.

 :rotfl: Qual inversão? Essa é que me tens de explicar bem, porque não sei do que falas.

E é aqui que voltamos a Bruno Carvalho que é o mais provavel condenado a tal tarefa. Não sei se ele tem capacidade para arranjar um forte suporte financeiro para o seu projecto, mas terá de ter a consciência de que sem isso não vale a pena avançar, sob pena de se vir a tornar no novo Jorge Gonçalves, pois Ricciardi e cia vão seguramente tirar-lhe o tapete.

O que dizes, então, é que ou o BdC entra com uns 200M€, ou mais vale não entrar. Como estamos refém de Ricciardi, ou alguém entra com milhões, ou o nosso querido BES mete outro boneco para continuar a roubar o Sporting  :clap:

Do que conheço do Bruno, o mais provavel, seria ele convocar uma AG e dar a escolher aos sócios, o que fazer (caso o Ricciardi e os seus ladrões fechassem a torneira, e se recusassem a negociar) dentro de alguma opções previamente estudadas. (mas pensar no que BdC poderia ou não fazer, também não te interessa, claro)

_____________________________

O que eu sei, é que o teu não tão mau GL, conseguiu uma proeza. Deixou o clube minado para o futuro.

Eu fico enervado é ver gajos como tu, bem informados e inconformado, com discursos, em tudo semelhantes ao DF. Até concordo que BdC pode não resolver os nossos problemas, mas se há alguém com vontade, preocupação e plano para dar a volta, é ele. GL o resto, não passam de ladrões, assassinos do nosso Clube.

Um viva ao BdC, Rui Santos e ao Zeferino Boal. Os únicos preocupados, com os ditos cujos, no sítio certo.

Dinheiro, vitórias e paz? Concordo. Só que antes faltam os ingredientes que nos possam fazer produzir esses. Por exemplo, competência, seriedade e inteligência.

Resumindo,  :arrow: .
« Última modificação: Dezembro 06, 2012, 12:12 pm por Mudo »