Futuro da Sporting S.A.D.

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Tópico para debatermos o futuro da Sporting S.A.D, quer do ponto de vista desportivo quer financeiro.

Dou o pontapé de saída com duas ideias chave:

1) Ontem no programa Grande Área da RTP Informação, quer Bruno Prata quer Carlos Daniel ambos comentadores residentes do programa referiram as dificuldades financeiras do Sporting.

"A demissão ou não demissão de Godinho Lopes no meu entendimento pode vir mais a haver com a finanças do Sporting e a grande debilidade das finaças do Sporting do que propriamente com a questão desportiva, porque a questão desportiva já não vai mudar muito, com melhor ou pior carreira na Liga Europa este ano, o Sporting vai fazer uma época má de qualquer forma, a questão é saber se vai ter dinheiro até ao final da época para resolver o que tem de resolver e honrar os compromissos" Carlos Daniel

"Aliás, eu penso que o Carlos Daniel tem toda a razão naquela aparte que fez no fim da sua ultima intervenção, quando alertou que mais do que a vertente desportiva aquilo que provavelmente mais deveria preocupar os adeptos do Sporting nesta altura é a financeira. Há informações que o Sporting pode precisar entre 40 e 50 milhões de euros até Março o que é um quadro muito negro." Bruno Prata

Quer os comentadores, quer o moderador pareciam muito convictos do que estavam a dizer.

Depois por outro lado é de realçar que a questão do Fair-Play Financeiro da UEFA. Se o Sporting no final da época não apresentar um resultado positivo das suas contas será impedido de participar nas competições da UEFA. Isto é factual e muitíssimo grave.

Que futuro podemos ter?
O que fazer?
Desinvestir para abater o passivo?
Reinvestir com a esperança de receitas futuras?

« Última modificação: Novembro 06, 2012, 15:50 pm por Pedro 1906 »


O Seara abordou assim muito por alto essa situaçao

SL
Infelizmente acho que é necessário não 1 mas uns 3 anos zero de seguida

esquecer luta por titulos e vender , a preços razoaveis , alguns activos do clube ... depois apostar em Brumas , Diers , Tobias , etc para formar uma equipa para daqui a 3 anos dar luta
Tópico para debatermos o futuro da Sporting S.A.D, quer do ponto de vista desportivo quer financeiro.

Dou o pontapé de saída com duas ideias chave:

1) Ontem no programa Grande Área da RTP Informação, quer Bruno Prata quer Carlos Daniel ambos comentadores residentes do programa referiram as dificuldades financeiras do Sporting.

"A demissão ou não demissão de Godinho Lopes no meu entendimento pode vir mais a haver com a finanças do Sporting e a grande debilidade das finaças do Sporting do que propriamente com a questão desportiva, porque a questão desportiva já não vai mudar muito, com melhor ou pior carreira na Liga Europa este ano, o Sporting vai fazer uma época má de qualquer forma, a questão é saber se vai ter dinheiro até ao final da época para resolver o que tem de resolver e honrar os compromissos" Carlos Daniel

"Aliás, eu penso que o Carlos Daniel tem toda a razão naquela aparte que fez no fim da sua ultima intervenção, quando alertou que mais do que a vertente desportiva aquilo que provavelmente mais deveria preocupar os adeptos do Sporting nesta altura é a financeira. Há informações que o Sporting pode precisar entre 40 e 50 milhões de euros até Março o que é um quadro muito negro." Bruno Prata

Quer os comentadores, quer o moderador pareciam muito convictos do que estavam a dizer.

Depois por outro lado é de realçar que a questão do Fair-Play Financeiro da UEFA. Se o Sporting no final da época não apresentar um resultado positivo das suas contas será impedido de participar nas competições da UEFA. Isto é factual e muitíssimo grave.

Que futuro podemos ter?
O que fazer?
Desinvestir para abater o passivo?
Reinvestir com a esperança de receitas futuras?




Não há futuro.

As opções tomadas em eleições nos últimos 6-7 anos deitaram tudo a perder. Se já era complicado quando FSF tomou o poder, com a venda disparatada do património e as opções profundamente erradas no que respeita a compras/vendas de jogadores bem como treinadores e funcionários da "estrutura" do futebol que se seguiram, acabou-se por dar a estocada final... e tudo legitimado pelos sócios em mais 2 actos eleitorais.

Isto é praticamente irreversível, ainda tive esperança que pudéssemos acabar com uma festa de arromba (leia-se um campeonatozinho ou assim), mas nem isso, vai ser definhar e definhar até ao fim. E com "fim" entendo o downsize inevitável que o Sporting irá ser forçado a fazer, processo esse que irá afastar o Sporting dos títulos por muitos e longos anos, baixar as expectativas dos adeptos para próximo do zero ano após ano e provocar redução massiva da expressão Sportinguista através da redução da mobilização dos actuais, da diminuição de angariação de novos e da exposição do clube na sociedade.

Enfim, Belenização... Boavistação... será um deles, é só escolher o que melhor se adequar à vossa visão.
O Sporting já foi um clube essencialmente formador, com um desenvestimento quase total na contratação de jogadores.

Nos últimos dois anos, invertemos o rumo e apostou-se na contratação, e desinvestiu-se na formação.

Continuo a defender que existe um meio termo. Uma equipa com formação polvilhada com algumas claras mais-valias contratadas, principalmente em áreas ounde o Sporting tradicionalmente não forma.

Neste momento, desconhecendo a realidade finaceira do Sporting (não consigo ler os relatórios de contas, não são explícitos), sugiro uma rigorosa contenção de custos.
- Avaliação do platel (A & B) e diminuição da massa salarial
- Renegociação da dívida (somos mesmo de Portugal)
- Criação de novas fontes de receita (naming do Estádio, da Academia e do Centro Desportivo de Odivelas)
- Dimensionamento do Clube e da SAD relativamente aos custos (com ordenados com objectivos reais, relativos aos seus core business - não faz sentido os administradores terem prémios de desempenho quando a SAD dá prejuízo e/ou quando a equipa de futebol não cumpre os patamares mínimos)
- Diminuição do valor das quotas, atraindo assim mais sócios (como estão, o valor não é incomportável, mas faz diferença num orçamento familiar

São só algumas ideias. Postarei mais à medida que me for lembrando...
Tópico para debatermos o futuro da Sporting S.A.D, quer do ponto de vista desportivo quer financeiro.

...

Que futuro podemos ter?
O que fazer?
Desinvestir para abater o passivo?
Reinvestir com a esperança de receitas futuras?



H1: A manterem-se estes fd.p à frente do Clube

Que futuro podemos ter?
Alienação da SAD com o pressuposto de ser a única alternativa para a viabilidade financeira e desportiva da equipa principal de futebol. Desestruturação total do Clube com muitos mais sócios a abandonarem definitiva e finalmente o seu "amor de sempre".
Exclusão das competições da UEFA por incumprimento dos requisitos administrativos. Convulsões e guerras entre sócios e adeptos.
Acusações entre Sportinguistas. AG para decidir o que fazer aos troféus do Clube. FIM.


O que fazer?
"Venda" em Janeiro de parte significativa dos jogadores do plantel A. Promoção dos jovens da  equipa B. Alienação de partes significativas dos passes desses mesmos jogadores. Destruição do projecto da equipa B. Equipa A em risco efectivo de descida de divisão. Despedimento de Vercauteren e início de um novo e inovador projecto.

Desinvestir para abater o passivo?
Desinvestir para ter capacidade de pagar juros durante mais uns meses.

Reinvestir com a esperança de receitas futuras?
Investir em parcerias com fundos obscuros (alienação de passes dos jogadores da equipa B).

H2: Alternativa (verdadeira) aos FDGP que "dirigem" o Clube:
Que futuro podemos ter?
?
O que fazer?
?
Desinvestir para abater o passivo?
?
Reinvestir com a esperança de receitas futuras?
?



Prefiro claramente H2.
Sei que é "feio" um homem chorar, mas ontem chorei, de orgulho e de alegria por trazer no coração o amor ao Sporting Clube de Portugal! - AJG - 01JUN2015
A situação é claramente difícil, disso ninguém tem dúvidas mas enquanto houver um leão de pé vamos lutar.

Gostaria de propor aos membros do fórum a elaboração de um documentos com ideias para reestruturar o clube. Este documento seria no fundo uma compilação de ideias, e um verdadeiro projecto para o Sporting, coisa que Godinho Lopes não tem. Parece-me que temos neste fórum gente muito capaz de ajudar no ressurgimento do clube.

Se a ideia for bem aceite por todos, acho que é melhor passar o tópico para o Camarote para não haver intromissão de "estranhos", ou até mesmo através de outras formas menos visíveis que possam sugerir.

Seria sempre um pequeno contributo, mas já que todos aqui respiramos e pensamos Sporting, penso que algo de útil para o futuro Sporting Clube de Portugal.

Talvez a minha ideia seja ingénua e até mesmo insignificante, mas neste momento não consigo deixar de pensar na forma de fazer renascer o nosso clube, e talvez isso me deturpe o pensamento lógico.

O que acham?
A situação é claramente difícil, disso ninguém tem dúvidas mas enquanto houver um leão de pé vamos lutar.

Gostaria de propor aos membros do fórum a elaboração de um documentos com ideias para reestruturar o clube. Este documento seria no fundo uma compilação de ideias, e um verdadeiro projecto para o Sporting, coisa que Godinho Lopes não tem. Parece-me que temos neste fórum gente muito capaz de ajudar no ressurgimento do clube.

Se a ideia for bem aceite por todos, acho que é melhor passar o tópico para o Camarote para não haver intromissão de "estranhos", ou até mesmo através de outras formas menos visíveis que possam sugerir.

Seria sempre um pequeno contributo, mas já que todos aqui respiramos e pensamos Sporting, penso que algo de útil para o futuro Sporting Clube de Portugal.

Talvez a minha ideia seja ingénua e até mesmo insignificante, mas neste momento não consigo deixar de pensar na forma de fazer renascer o nosso clube, e talvez isso me deturpe o pensamento lógico.

O que acham?


Honestamente, as soluções são algo simples, o problema não são as soluções, mas sim a coragem para as tomar, porque tem implicações muito difíceis de aceitar. Em traços muito gerais, e dado o panorama actual:

- Assumir que o objectivo máximo a atingir é um lugar nas competições europeias. Isto implica assumir que iremos ter boas temporadas nas quais podemos aspirar a um terceiro, quarto ou quinto lugar e outras menos boas em que podemos ficar a meio da tabela, quer na metade superior como na metade inferior.
- Ao longo de pelo menos 3 anos não comprar jogadores (não comprar, ponto!) e renovar apenas com os mais importantes, levando a que ao fim desse período mais de dois terços do plantel venha directamente da formação/equipa B. Renovar com Vercauteren durante alguns anos (já que tem costela formadora e CV razoável) ou, caso não seja possível, contratar um treinador na mesma senda... o único ponto onde se tem de abrir os cordões à bolsa.
- Cortar custos de pessoal para níveis abaixo dos 15 M€ por época (objectivo conseguido com o ponto anterior).
- Cobrir custos das dívidas e passivo com o excedente financeiro que se conseguir criar (e que é possível, uma vez que estamos a falar de uma redução dos custos para o nível de um Braga, sendo que as receitas de bilheteira+publicidade+TV serão sempre superiores às daquele, dada a maior massa de Sportinguistas, para além da venda de jogadores vindos da formação com regularidade que servirá para fazer ajustamentos em anos de menor receita fixa ou amortizar mais dívida em anos de melhor conjuntura).
- E por fim há todo um trabalho de expansão/solidificação da marca na sociedade bem como comunicação com os adeptos que é preciso continuar a fazer tendo como preocupação fundamental a transmissão de valores adaptados à nova realidade do Sporting (já não será o "ganhar", mas sim de outro género).


Pronto, isto são ideias muito gerais e básicas e que no papel são extremamente simples... Agora diz-me quem ganha eleições se se apresentar desta forma (e mesmo ganhando, quem consegue depois ser suficientemente sério para as implementar). :angel: ;D
Dentro da lógica de 'contabilidade criativa' da última década, engordando a dívida (como um tumor), chupando recursos alheios (do SCP) até á exaustão, em demanda de 'amanhãs que cantam' (que nunca chegarão), NÃO TEM FUTURO !
O meu símbolo é o LEÃO não o carneiro.

Dinasta da Dívida : Roquette - 'O Projectista Falhado', Dias da Cunha - 'O Crédulo Impenitente', Soares Franco - 'O Dissimulado compulsivo', Bettencourt - 'O Visigodo Inimputável', Godinho Lopes - 'O ex-Arguido Credível'
Day AfterBruno de Carvalho  - 'O Bonaparte Lusitano !'
A situação é claramente difícil, disso ninguém tem dúvidas mas enquanto houver um leão de pé vamos lutar.

Gostaria de propor aos membros do fórum a elaboração de um documentos com ideias para reestruturar o clube. Este documento seria no fundo uma compilação de ideias, e um verdadeiro projecto para o Sporting, coisa que Godinho Lopes não tem. Parece-me que temos neste fórum gente muito capaz de ajudar no ressurgimento do clube.

Se a ideia for bem aceite por todos, acho que é melhor passar o tópico para o Camarote para não haver intromissão de "estranhos", ou até mesmo através de outras formas menos visíveis que possam sugerir.

Seria sempre um pequeno contributo, mas já que todos aqui respiramos e pensamos Sporting, penso que algo de útil para o futuro Sporting Clube de Portugal.

Talvez a minha ideia seja ingénua e até mesmo insignificante, mas neste momento não consigo deixar de pensar na forma de fazer renascer o nosso clube, e talvez isso me deturpe o pensamento lógico.

O que acham?


Honestamente, as soluções são algo simples, o problema não são as soluções, mas sim a coragem para as tomar, porque tem implicações muito difíceis de aceitar. Em traços muito gerais, e dado o panorama actual:

- Assumir que o objectivo máximo a atingir é um lugar nas competições europeias. Isto implica assumir que iremos ter boas temporadas nas quais podemos aspirar a um terceiro, quarto ou quinto lugar e outras menos boas em que podemos ficar a meio da tabela, quer na metade superior como na metade inferior.
- Ao longo de pelo menos 3 anos não comprar jogadores (não comprar, ponto!) e renovar apenas com os mais importantes, levando a que ao fim desse período mais de dois terços do plantel venha directamente da formação/equipa B. Renovar com Vercauteren durante alguns anos (já que tem costela formadora e CV razoável) ou, caso não seja possível, contratar um treinador na mesma senda... o único ponto onde se tem de abrir os cordões à bolsa.
- Cortar custos de pessoal para níveis abaixo dos 15 M€ por época (objectivo conseguido com o ponto anterior).
- Cobrir custos das dívidas e passivo com o excedente financeiro que se conseguir criar (e que é possível, uma vez que estamos a falar de uma redução dos custos para o nível de um Braga, sendo que as receitas de bilheteira+publicidade+TV serão sempre superiores às daquele, dada a maior massa de Sportinguistas, para além da venda de jogadores vindos da formação com regularidade que servirá para fazer ajustamentos em anos de menor receita fixa ou amortizar mais dívida em anos de melhor conjuntura).
- E por fim há todo um trabalho de expansão/solidificação da marca na sociedade bem como comunicação com os adeptos que é preciso continuar a fazer tendo como preocupação fundamental a transmissão de valores adaptados à nova realidade do Sporting (já não será o "ganhar", mas sim de outro género).


Pronto, isto são ideias muito gerais e básicas e que no papel são extremamente simples... Agora diz-me quem ganha eleições se se apresentar desta forma (e mesmo ganhando, quem consegue depois ser suficientemente sério para as implementar). :angel: ;D

Acrescenta ai:

Vendo do Naming do estádio para abater divida.

Venda da academia de Alcochete para abater divida.

Futuro?? Mas Qual FUTURO??!!


Não é minimamente exagerado dizer que Destruíram Completamente o Sporting, tanto a nível de Património, como Financeiro, como Desportivo..

pergunto, como é que se pega "nisto" e se vai dar a volta de forma a meter o Sporting novamente no topo?


Eu já à muito que deixem de acreditar em Milagres.. se acham que ainda à alguma coisa a fazer, louvo-vos a esperança e a vossa paciência.


Vamos ser realistas, a única solução deste clube é ser Vendido ( e pagar a divida a banca), ou ACABA/FECHA AS PORTAS!!!

mentalizem-se que mais cedo ou mais tarde é o que vai acontecer!
"Brace Yourselves, Winter is Coming. "
Saudações Leoninas!

Bom, na minha perspectiva, só existe um caminho para assegurar-mos o futuro do nosso clube. Esse caminho passará por reestruturar o clube internamente, à semelhança do que disse o Paracelsius. Cortar o máximo possível nos custos, vivendo da nossa academia, e baixando os nosso objectivos durante 4/5 temporadas.

Durante esse tempo, teríamos um máximo de 5/6 jogadores maduros, com experiência, por exemplo: Rinaudo, Schaars, Patricio, Capel (se voltar a jogar como nos habituou), Insua, e um central. Todos os outros jogadores seriam frutos da academia, já estando integrados, ou não na equipa principal, como é o caso de André Martins, Cedric, Betinho etc. Ao nível da equipa profissional, reduziríamos os custos, em, arrisco-me a dizer, 70%. Utilizaríamos fundos, transparentes e em caso de necessidade de fundo de maneio.
Ao nível da equipa B, mantinha os mesmos moldes, acho que o projecto está a correr bem e a atingir os seus objectivos. Para além disso já é um equipa "low-cost".

Ao nível financeiro, temos obrigatoriamente de reduzir o passivo, pelo que a venda anual de um jogador não me chocaria, desde que por um preço que se justificasse.
As receitas obtidas, mais uma vez como o Paracelsus disse, teriam que ir direitinhas para pagar dividas. Continuamos a ser uma marca apetecível, pela massa humana que movimentamos, pelas paixões que levamos atrás de nós e pelo tamanho da instituição, pelo que contratos de TV, sponsors, etc. não serão o problema.

Criar uma comissão de gestão até às eleições, que teriam de ser no máximo no final da época. Depois destas, essa comissão de gestão passaria a ficar responsável pela auditoria de gestão dos últimos 20 anos do clube. Onde teria cartão verde para abrir processos, vasculhar todas as negociatas feitas até hoje, com o apoio de um escritório de advogados competente, que estudaria os mecanismos e caminhos a tomar de modo a que a "esperteza" mude de mãos. (Esta sugestão seria para ter paz no clube, enquanto soubermos que algo está a ser feito estaremos descansados e poderemos construir o nosso futuro, sem nos armarmos em assembleia da república culpando sempre o nosso antecessor, com ou sei razão. Pessoalmente, sabendo da impunidade que reina no nosso país, quero é esquecer alguma escumalha e apagá-los de vez da história do Sporting.)

São meramente umas ideias para juntar a outras aqui expostas.

Acho que ficou bem explicito que sou a favor da marcação de eleições o mais cedo possível, o nosso barco anda à deriva. E, caso não fosse o nosso futuro a estar em questão, garanto-vos que queria ver estes empossados até ao final do mandato, para saírem enchovalhados e rotulados de corja por TODOS os sócios e adeptos do Sporting.


Continuar em agonia ou recomeçar do 0 ?   Eu prefiro a 2ª
A palavra chave é: competência.

Competência transversal a todas as áreas da instituição.

Com ela acredito que, mesmo tendo em conta o panorama muito negro a nível financeiro, o Sporting tem futuro. E digo mesmo que tudo pode ser feito sem termos de abdicar assim tanto dos reais objectivos de uma instituição como o Sporting. Não vale a pena andarmos com fatalismos. A força do Sporting não se evapora porque sim, é preciso reavivar e reeducar os Sportinguistas para o que é o desígnio desta grande instituição. Há muita gente esquecida. Há muita gente que se deixou "aprisionar" neste sportinguismo pantanoso que esta corja criou vai quase para 20 anos.

A força de uma instituição como a nossa, estará sempre nos seus adeptos,  assim estes tenham um timoneiro que os saiba guiar e que os una de forma natural na única coisa que realmente vale a pena, o sucesso do Sporting Clube de Portugal.

O cenário não é fácil mas acredito que há solução.

Aqui os vizinhos do lado viveram tempos muito complicados, em que não conseguiam garantias bancárias para nada e hoje, questões controversas à parte, já ninguém se lembra disso. Recorreram ao principal património que têm, a sua massa adepta. Mexeram-se nos meios que o permitiam potenciar. Se hoje têm uma imprensa proteccionista (nos tempos anteriores ao pneus era a galhofa completa) isso deveu-se também a trabalho bem feito nessa área. É preciso proteger e potenciar a marca.

Além disso, comparar o Sporting ao Boavista (um clube de uma avenida) e até ao Belenenses (que na minha terra até tem alguns adeptos) é uma ofensa para a história do nosso clube.  Eu sei que todos andamos muito desanimados e com razões para isso, mas é preciso um pouco de racionalidade e noção nas comparações.

De resto, já se lêem por aqui boas sugestões entre outras coisas que terão de ser feitas.

O Sporting Clube de Portugal morrerá no dia que nós, Sportinguistas, desistirmos dele.
Um passado que regressa com a forma de futuro.

"Quem, ali do outro lado (Alvalade), tinha definido o ataque ao Benfica como principal instrumento da sua promoção individual, foi corrido pelos que achava serem seus. "
Kadafi, o clemente.
 :clap:  , Zambrot!

Sem dúvida! Competência essa, que anda longe deste clube há muitos anos!

Chegar a uma belenensização, não acredito... Agora, passar embaraços económicos e andar muitos mais anos, do que a saga dos 18, sem títulos, disso dificilmente escaparemos, se continuarmos assim!

Já agora, acrescentaria só o seguinte: que os dirigentes tivessem Sportinguismo nas veias! Que amassem este clube como nós! Seria um belo princípio! De aglutinação da fabulosa massa adepta leonina (nesses 18 anos fomos O exemplo) e de consequente recuperação económico-desportiva.
« Última modificação: Novembro 06, 2012, 16:19 pm por PedroPrisa »
Forever? só o meu amor por ti, SPORTING!!!
O futuro da SAD e sad.

E o do Sporting tambem.
Hoje como sempre, tenho o FórumSCP na mente e o Sporting Clube de Portugal no coração!
A palavra chave é: competência.

Competência transversal a todas as áreas da instituição.

Com ela acredito que, mesmo tendo em conta o panorama muito negro a nível financeiro, o Sporting tem futuro. E digo mesmo que tudo pode ser feito sem termos de abdicar assim tanto dos reais objectivos de uma instituição como o Sporting. Não vale a pena andarmos com fatalismos. A força do Sporting não se evapora porque sim, é preciso reavivar e reeducar os Sportinguistas para o que é o desígnio desta grande instituição. Há muita gente esquecida. Há muita gente que se deixou "aprisionar" neste sportinguismo pantanoso que esta corja criou vai quase para 20 anos.

A força de uma instituição como a nossa, estará sempre nos seus adeptos,  assim estes tenham um timoneiro que os saiba guiar e que os una de forma natural na única coisa que realmente vale a pena, o sucesso do Sporting Clube de Portugal.

O cenário não é fácil mas acredito que há solução.

Aqui os vizinhos do lado viveram tempos muito complicados, em que não conseguiam garantias bancárias para nada e hoje, questões controversas à parte, já ninguém se lembra disso. Recorreram ao principal património que têm, a sua massa adepta. Mexeram-se nos meios que o permitiam potenciar. Se hoje têm uma imprensa proteccionista (nos tempos anteriores ao pneus era a galhofa completa) isso deveu-se também a trabalho bem feito nessa área. É preciso proteger e potenciar a marca.

Além disso, comparar o Sporting ao Boavista (um clube de uma avenida) e até ao Belenenses (que na minha terra até tem alguns adeptos) é uma ofensa para a história do nosso clube.  Eu sei que todos andamos muito desanimados e com razões para isso, mas é preciso um pouco de racionalidade e noção nas comparações.

De resto, já se lêem por aqui boas sugestões entre outras coisas que terão de ser feitas.

O Sporting Clube de Portugal morrerá no dia que nós, Sportinguistas, desistirmos dele.

 :arrow:
SPORTING ATÉ MORRER
Saudações Leoninas!

Bom, na minha perspectiva, só existe um caminho para assegurar-mos o futuro do nosso clube. Esse caminho passará por reestruturar o clube internamente, à semelhança do que disse o Paracelsius. Cortar o máximo possível nos custos, vivendo da nossa academia, e baixando os nosso objectivos durante 4/5 temporadas.

Durante esse tempo, teríamos um máximo de 5/6 jogadores maduros, com experiência, por exemplo: Rinaudo, Schaars, Patricio, Capel (se voltar a jogar como nos habituou), Insua, e um central. Todos os outros jogadores seriam frutos da academia, já estando integrados, ou não na equipa principal, como é o caso de André Martins, Cedric, Betinho etc. Ao nível da equipa profissional, reduziríamos os custos, em, arrisco-me a dizer, 70%. Utilizaríamos fundos, transparentes e em caso de necessidade de fundo de maneio.
Ao nível da equipa B, mantinha os mesmos moldes, acho que o projecto está a correr bem e a atingir os seus objectivos. Para além disso já é um equipa "low-cost".

Ao nível financeiro, temos obrigatoriamente de reduzir o passivo, pelo que a venda anual de um jogador não me chocaria, desde que por um preço que se justificasse.
As receitas obtidas, mais uma vez como o Paracelsus disse, teriam que ir direitinhas para pagar dividas. Continuamos a ser uma marca apetecível, pela massa humana que movimentamos, pelas paixões que levamos atrás de nós e pelo tamanho da instituição, pelo que contratos de TV, sponsors, etc. não serão o problema.

Criar uma comissão de gestão até às eleições, que teriam de ser no máximo no final da época. Depois destas, essa comissão de gestão passaria a ficar responsável pela auditoria de gestão dos últimos 20 anos do clube. Onde teria cartão verde para abrir processos, vasculhar todas as negociatas feitas até hoje, com o apoio de um escritório de advogados competente, que estudaria os mecanismos e caminhos a tomar de modo a que a "esperteza" mude de mãos. (Esta sugestão seria para ter paz no clube, enquanto soubermos que algo está a ser feito estaremos descansados e poderemos construir o nosso futuro, sem nos armarmos em assembleia da república culpando sempre o nosso antecessor, com ou sei razão. Pessoalmente, sabendo da impunidade que reina no nosso país, quero é esquecer alguma escumalha e apagá-los de vez da história do Sporting.)

São meramente umas ideias para juntar a outras aqui expostas.

Acho que ficou bem explicito que sou a favor da marcação de eleições o mais cedo possível, o nosso barco anda à deriva. E, caso não fosse o nosso futuro a estar em questão, garanto-vos que queria ver estes empossados até ao final do mandato, para saírem enxovalhados e rotulados de corja por TODOS os sócios e adeptos do Sporting.


Assino por baixo !
O meu símbolo é o LEÃO não o carneiro.

Dinasta da Dívida : Roquette - 'O Projectista Falhado', Dias da Cunha - 'O Crédulo Impenitente', Soares Franco - 'O Dissimulado compulsivo', Bettencourt - 'O Visigodo Inimputável', Godinho Lopes - 'O ex-Arguido Credível'
Day AfterBruno de Carvalho  - 'O Bonaparte Lusitano !'
Vou ser obmais sintético possível.
Olhar, ver e rever, estudar e entranhar o que o Borussia fez.
Copy, paste direitinho para nao haver asneiradas ( o português muitas xs gosta de inventar).

Sempre Sporting!
Não aceito o olhar pessimista do Paracelsus apesar de concordar. Seria a única maneira de equilibrar as contas do Sporting o mais rapidamente possível mas isso significava e por isso não aceito, o fim do sonho e ilusão de um Sporting como clube grande. O fosso seria enormíssimo em relação aos rivais (que deixariam de ser rivais) e haveria uma machadada brutal no rejuvenescimento de novos Sportinguistas. Esse caminho era o fim de um Sporting Europeu. Poderiam argumentar que seria apenas uma mão cheia de anos mas todos nós sabemos que seria o baixar da guarda, o acomodamento e posteriormente seria brutalmente penoso voltar a erguer-se. Completamente contra o desinvestimento.