Selecção Nacional Sub-19

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

O pior de tudo? Neste momento sem II Liga e com campeonato de sub-23, dá a impressão que os jogadores podem crescer mais nos júniores a jogar a Champions e a lutar pelo título do que nesse campeonato de refugo. O que é assustador.

f***-**.

O Jota até nas entrevistas dá verdadeiras lições de maturidade.

Parece-me um chavalo com os pés bem assentes no chão, destinado para o sucesso. 
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
E vai ter. Apesar de ser dos rabolhos, é um jogador do c******. O melhor da seleção sub-19 desta geração.
Queria agradecer ao "belíssimo" trabalho do ex- Presidente em relação à formação do Sporting.

Como é possível no 11 campeão da Europa só termos um jogador a titular (que nem é grande coisa).

Muito foi construído, mas também muito foi destruído por este senhor...a formação do meu clube está de rastos...e isso é um facto inegável.

Factos: Cinco títulos nas últimas quatro épocas: 2 em iniciados, 2 em juvenis, 1 em júniores.

A formação está bem e recomenda-se. O que está mal é a influência do polvo vermelho na fpf. Não me parece que isso seja culpa do Bruno de Carvalho.

Títulos na formação valem zero ou perto disso. A nossa formação tem pessoas ridiculamente incompetentes e isso prejudica o produto final. De que vale ir buscar putos muito talentosos se depois jogam os troncos com mais 20 cm que os outros?

Vale títulos e isso é porta estandarte para enganar os tolos.

Ronaldos Tavares, Aya Diouf, Babacar Djalo, Jefferson Encada, Abou Touré, Luís Caicedo, Diallo, irmão do Postiga, Ivanildo, e outros cinquenta nomes do género que toda a gente percebia que tinham 5% de chances de algum dia chegarem à equipa A mas que eram úteis na obtenção de títulos no imediato.

Enquanto isso, nomes como o Tomás, Nuno, Bernardo e o próprio Gonçalo é preterido para jogar o Conté ou outro do género que sabe-se que é quase impossível um dia chegar à equipa principal.

A antiga direção, na minha opinião, teve duas grandes falhas. A primeira e a mais evidente de todas foi a comunicação. A segunda foi sem dúvida alguma a formação e isso deve-se muito à polémica escolha do Virgílio para liderar a secção de formação e às paletes de contratações de qualidade sofrível para a equipa B que vieram tapar o lugar aos nossos jovens.

Tudo dito meu caro!  :clap: :clap: :clap: :clap: (poupaste-me o latim) (preocupa-me como há um conjunto de seguidores aqui no Forum que fazem uma avaliação cega do BdC e só vêm as coisas positivas dele e transformam as muito negativas em positivas...) Como fico feliz por saber que há gente que vê branco e preto...
Vejo vermelho, vejo sangue...sangue é morte! Vejo azul, vejo riqueza...riqueza é corrupção! Vejo verde, vejo vida...vida é Sporting!
@GonçaloC O problema é que este ano não há Youth League para ninguém. Tem de se arranjar um espaço para emprestar jogadores. Não vão evoluir nada nos Sub 23 e ficar 2 anos nos Juniores.

Quanto a esta geração de 99 é possivelmente a mais "carregada" de talento na quantidade e qualidade das últimas décadas.

Faz muito lembrar para quem viu a Geração que venceu o mundial de sub 20 com o Queiroz em 91. Figo, Rui Costa, João Pinto e por aí fora.

De uma vez por todas é altura de em Portugal terminar com o discurso de estes jogadores não têm experiência logo é preciso contratar alguém mais experiente.

Basicamente aquilo que estamos a dizer é que vamos vender os jogadores mais talentosos com 18,19,20 para fora de Portugal porque aqui não há espaço.

Claro que vendo o comportamento recente dos que rescindiram também não me parece que estejam muito interessados em ficar por aqui muito tempo, mas isso é outra conversa.

O que sei é que o Trincão se jogasse em França neste momento já era titular num clube da Ligue 1.

Aqui? Provavelmente vai ser vendido este mês para fora sem fazer um jogo no primeiro escalão.

São mentalidades, quando a nossa própria imprensa a primeira coisa que levanta é que um clube se tem de reforçar porque é jovem e inexperiente, talvez seja melhor mesmo irem para França e Alemanha, ali pelo menos podem competir.
CREDOOOO o filme que se está já a fazer à volta do rapaz...
Queria agradecer ao "belíssimo" trabalho do ex- Presidente em relação à formação do Sporting.

Como é possível no 11 campeão da Europa só termos um jogador a titular (que nem é grande coisa).

Muito foi construído, mas também muito foi destruído por este senhor...a formação do meu clube está de rastos...e isso é um facto inegável.

Factos: Cinco títulos nas últimas quatro épocas: 2 em iniciados, 2 em juvenis, 1 em júniores.

A formação está bem e recomenda-se. O que está mal é a influência do polvo vermelho na fpf. Não me parece que isso seja culpa do Bruno de Carvalho.

Títulos na formação valem zero ou perto disso. A nossa formação tem pessoas ridiculamente incompetentes e isso prejudica o produto final. De que vale ir buscar putos muito talentosos se depois jogam os troncos com mais 20 cm que os outros?

Vale títulos e isso é porta estandarte para enganar os tolos.

Ronaldos Tavares, Aya Diouf, Babacar Djalo, Jefferson Encada, Abou Touré, Luís Caicedo, Diallo, irmão do Postiga, Ivanildo, e outros cinquenta nomes do género que toda a gente percebia que tinham 5% de chances de algum dia chegarem à equipa A mas que eram úteis na obtenção de títulos no imediato.

Enquanto isso, nomes como o Tomás, Nuno, Bernardo e o próprio Gonçalo é preterido para jogar o Conté ou outro do género que sabe-se que é quase impossível um dia chegar à equipa principal.

A antiga direção, na minha opinião, teve duas grandes falhas. A primeira e a mais evidente de todas foi a comunicação. A segunda foi sem dúvida alguma a formação e isso deve-se muito à polémica escolha do Virgílio para liderar a secção de formação e às paletes de contratações de qualidade sofrível para a equipa B que vieram tapar o lugar aos nossos jovens.

Tudo dito meu caro!  :clap: :clap: :clap: :clap: (poupaste-me o latim) (preocupa-me como há um conjunto de seguidores aqui no Forum que fazem uma avaliação cega do BdC e só vêm as coisas positivas dele e transformam as muito negativas em positivas...) Como fico feliz por saber que há gente que vê branco e preto...
Acorda.

A formação Sporting está a descer há muito tempo
 Muito antes do BC.

Não sejas vigarista.
Por ti contra tudo e todos!
gente que vê branco e preto...
Acorda.

A formação Sporting está a descer há muito tempo
 Muito antes do BC.


Sim estava a descer e com BdC continuou igual...

gente que vê branco e preto...
Acorda.

A formação Sporting está a descer há muito tempo
 Muito antes do BC.


Sim estava a descer e com BdC continuou igual...


Eu não acho que seja a formação em si, mas sim a transição para séniores, porque continuamos a ter bons jogadores, mas quando chegam a juniores não têm o devido acompanhamento, e um treinador que os ajude a adaptar-se ao futebol sénior, e agora com o fim da equipa B isso só vem piorar...
"Infelizmente tenho pena que partilhem o amor pelo mesmo clube que eu"
Eu acho que existem 2 problemas na transição para o futebol sénior:
- Em primeiro lugar é um problema de mentalidade dos próprios atletas. Temos um país pequeno e muito centralizador dos jovens talentos em poucos clubes. Junta-se a nata em meia dúzia de clubes e o resto é paisagem. Os campeonatos são feitos com uma perna nas costas e somente dois ou três jogos é que jogam de igual para igual. Isso faz crescer um sentimento de vedeta que quando entram no futebol sénior é uma enorme barreira. Como vedetas que sempre foram, a luta por um lugar no onze é sempre desleixada. Isso dá que tenhamos excelentes promessas de jogadores mas depois não conseguem concretizar os atributos num futebol que necessitam de lutar e trabalhar.
- Em segundo lugar é um problema de aposta dos clubes. Aos clubes é pedido resultados imediatos. Logo tendem a contratar jogadores com provas dadas. Muitas vezes compram entulho velho só por causa da experiência do pontinho para a manutenção. Apostar num jovem é uma incerteza. Antigamente com os clubes satélites ou com empréstimos a clubes de menor dimensão e sem dinheiro para comprar jogadores, estes jovens tinham hipótese de jogar com regularidade desde os 17/18 anos contra jogadores mais maduros. Isso fazia-os crescer. Queimavam etapas até chegarem à primeira liga. Quando chegavam, já estavam identificados com o futebol sénior e se tivessem qualidade salientavam-se. Havia também um fosso enorme de visibilidade nos scouting´s e equipas menores vendiam a baixo preço os jovens para equipas de topo. Hoje, qualquer jovem português com alguma qualidade custam um exagero, tornando-se mais caro comprar em casa do que lá fora. Isso limita o rejuvenescimento do nosso campeonato porque ou são mesmo bons jogadores ou ninguém aposta neles, sendo preferível vender ainda em jovens para fora, para equipas com muito dinheiro para gastar e empatar em jovens futuras estrelas. Passam a viver de empréstimo em empréstimo até serem realmente estrelas ou acabarem num campeonato periférico sem valor.
Queria agradecer ao "belíssimo" trabalho do ex- Presidente em relação à formação do Sporting.

Como é possível no 11 campeão da Europa só termos um jogador a titular (que nem é grande coisa).

Muito foi construído, mas também muito foi destruído por este senhor...a formação do meu clube está de rastos...e isso é um facto inegável.

Factos: Cinco títulos nas últimas quatro épocas: 2 em iniciados, 2 em juvenis, 1 em júniores.

A formação está bem e recomenda-se. O que está mal é a influência do polvo vermelho na fpf. Não me parece que isso seja culpa do Bruno de Carvalho.

Títulos na formação valem zero ou perto disso. A nossa formação tem pessoas ridiculamente incompetentes e isso prejudica o produto final. De que vale ir buscar putos muito talentosos se depois jogam os troncos com mais 20 cm que os outros?

Vale títulos e isso é porta estandarte para enganar os tolos.

Ronaldos Tavares, Aya Diouf, Babacar Djalo, Jefferson Encada, Abou Touré, Luís Caicedo, Diallo, irmão do Postiga, Ivanildo, e outros cinquenta nomes do género que toda a gente percebia que tinham 5% de chances de algum dia chegarem à equipa A mas que eram úteis na obtenção de títulos no imediato.

Enquanto isso, nomes como o Tomás, Nuno, Bernardo e o próprio Gonçalo é preterido para jogar o Conté ou outro do género que sabe-se que é quase impossível um dia chegar à equipa principal.

A antiga direção, na minha opinião, teve duas grandes falhas. A primeira e a mais evidente de todas foi a comunicação. A segunda foi sem dúvida alguma a formação e isso deve-se muito à polémica escolha do Virgílio para liderar a secção de formação e às paletes de contratações de qualidade sofrível para a equipa B que vieram tapar o lugar aos nossos jovens.

Tudo dito meu caro!  :clap: :clap: :clap: :clap: (poupaste-me o latim) (preocupa-me como há um conjunto de seguidores aqui no Forum que fazem uma avaliação cega do BdC e só vêm as coisas positivas dele e transformam as muito negativas em positivas...) Como fico feliz por saber que há gente que vê branco e preto...

Gostava de fazer um reparo. Os títulos na formação valem tanto como as convocatórias para as seleções nacionais. E nos últimos anos isso é muito fácil de constatar. Os treinadores muitas vezes preferem convocar blocos de determinados clubes e existem escolhas no mínimo discutíveis.
De relembrar que nas seleções de escalões mais baixos (até aos sub.20) o F. Geraldes, o Iuri Medeiros e o Podence eram preteridos por verdadeiros cepos. O R. Leão era suplente do Zé Gomes. O Baldé é muito melhor jogador do que outros que tiveram mais minutos.
Depois vamos olhar para seleções portuguesas que foram campeãs ou vice-campeãs e vemos um grande número de jogadores que se perderam e que ninguém sabe onde andam!

Na minha opinião, a formação do Sporting não está pior do que era há 5,10 ou 15 anos. Tenho um tópico aqui neste fórum que prova que, tirando o tempo de P. Bento (e com Pereirinhas e Saleiros no molho), o período de B. Carvallho é coincidente com a chegada de maior número de jogadores ao plantel principal. (João Mário, William, Carlos Mané, Gelson Martins, R. Semedo, Podence, Francisco Geraldes, Iuri Medeiros, Rafael Leão,etc...) E muitos só não tiveram mais preponderância por causa dum FLOP chamado Jorge Jesus.

É verdade que muitas coisas não foram bem feitas. O treinador dos juniores foi muito mal escolhido, a equipa B foi usada para contratar muito entulho e o abandono da equipa B foi um erro crasso. Mas também foram trazidas para o clube pessoas com competência na área, como o L. Martins e o Bento Valente. Os Melhores jogadores foram sendo seguros com contratos de longa duração e percentagens de passes foram recuperadas. Nem tudo foi mau...


Quanto à comparação com os rivais é inegável que os lampiões têm trabalhado bem na formação, têm lá muitos bons valores mas também têm muito boa imprensa e muitos têm um hype enorme. Renato Sanches, André Gomes e Zé Gomes.

O ponto de partida deles é muito diferente. Durante 10-15 anos os lampiões não formaram um único jogador de jeito de seleção. Por isso só tinham era de melhorar, que isso não era um registo condizente com um grande clube. Eu acho que a ultrapassagem deles pode acontecer daqui para a frente, pois a equipa B garante aos jogadores um patamar competitivo mais elevado. De qualquer das maneiras vamos esperar por resultados.

E resultados na formação é isto: Carreira dos jogadores no futebol sénior.
Sporting até morrer! Obrigada por me teres dado uma das maiores alegrias da minha vida, Campeão 1999/2000.
Já agora fiquem com estes dados:

Este estudo visa analisar os períodos de maior aposta/qualidade da nossa formação. Os pressupostos são simples: dividir por gerações os jogadores que fizeram pelo menos 30 jogos (campeonato) pela equipa principal ou que chegaram a internacional A.
O período de análise abrange as gerações de 1979 até às gerações atuais

1979 – Simão (Otávio Machado 1996/1997), Caneira (Carlos Queiroz 1995/1996)
1980 – 0
1981 – 0
1982 – Beto (Jorge Jesus 2016/2017), Carlos Martins (Augusto Inácio 2000/2001)
1983 – Quaresma (Laszlo Boloni 2001/2002), Hugo Viana (Laszlo Boloni 2001/2002), Miguel Garcia (Fernando Santos 2003/2004) , Custódio (Laszlo Boloni 2001/2002), José Fonte (nunca jogou na equipa principal)
1984 – 0
1985 – Silvestre Varela (José Peseiro 2005/2006), Cristiano Ronaldo (Laszlo Boloni 2001/2002)
1986 – Nani (Paulo Bento 2005/2006) , João Moutinho (José Peseiro 2005/2006), Miguel Veloso (Paulo Bento 2006/2007), Djaló (Paulo Bento 2006/2007), Saleiro (Paulo Bento 2009/2010)
1987 – 0
1988 – Rui Patrício (Paulo Bento 2006/2007) , Bruno Pereirinha (Paulo Bento 2006/2007), Daniel Carriço (Paulo Bento 2008/2009)
1989 – Adrien Silva (Paulo Bento 2007/2008), André Santos (Paulo Sérgio 2010/2011)
1990 – André Martins (Domingos Paciência 2011/2012)
1991 – Cédric (José Couceiro 2010/2011)
1992 – William Carvalho (José Couceiro 2010/2011)
1993 – João Mário (Jesualdo Ferreira 2012/2013)
1994 – Carlos Mané (Leonardo jardim 2013/2014), Bruma (Jesualdo Ferreira 2012/2013), Eric Dier (Frank Vercauteren 2012/2013), Rúben Semedo (Jorge Jesus 2015/2016)
1995 - Gelson Martins (Jorge Jesus 2015/2016)

Nota -
A época de lançamento dos jogadores assim como o treinador que os lançou teve em conta apenas os jogos do campeonato.

PS- Quando fiz este estudo para fazer alguma seleção estabeleci o critério de 30 jogos na primeira liga ou uma internacionalização A.

Por essa razão jogadores como Podence, Rafael Leão, Francisco Geraldes e Matheus Pereira ainda não fazem parte desta lista...
Sporting até morrer! Obrigada por me teres dado uma das maiores alegrias da minha vida, Campeão 1999/2000.
Três jogadores que espero que sejam titulares indiscutíveis esta época nos sub-23.
Citar


TRÊS LEÕES EM ITÁLIA COM OS SUB-19
Por Jornal Sporting
29 Ago, 2018
FUTEBOL FORMAÇÃO
Filipe Ramos recompensou o talento dos jogadores do Sporting CP

Tiago Djaló, Bernardo Sousa e Tiago Rodrigues foram convocados para a selecção nacional de sub-19, que inicia um novo ciclo. Depois do título europeu, conquistado na Finlândia, Filipe Ramos vai liderar uma geração que tem o objectivo de chegar ao Euro sub-19 de 2019, a disputar na Arménia. Para já, a equipa vai realizar dois amigáveis frente à Itália, a 7 e 10 de Setembro, em Castel San Pietro e Medicina, respectivamente. Os 20 jogadores chamados viajam para Bolonha no dia 5 do próximo mês, após dois dias de trabalho na Cidade do Futebol.


https://www.sporting.pt/pt/noticias/futebol/futebol-formacao/2018-08-29/tres-leoes-em-italia-com-os-sub-19
Importante acrescentar a esse grupo, a breve trecho, o Gonçalo Costa (quando voltar de lesão) e o Diogo Brás.