China investe no Sporting (190 M€)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Citar
Glasgow Rangers muda de nome após ser comprado por empresário britânico
Por Redação
A-  A  A+

O empresário britânico Charles Green comprou esta quinta-feira o Glasgow Rangers por cerca de sete milhões de euros. O clube escocês passa a chamar-se The Rangers Football Club.

A equipa de Glasgow declarou falência devido a uma dívida de 26 milhões de euros às finanças do Reino Unido e depois de um plano de viabilidade ter sido recusado pelo organismo governamental.

Nas primeiras palavras como dono do clube, Green garantiu que o clube «continuará a operar como sempre o fez, mas com uma nova estrutura empresarial».

Charles Green chega mas mantém Ally McCoist como treinador para a próxima época. O empresário confirmou também que a equipa continuará a jogar em Ibrox Park. O dono do clube nomeou ainda Malcom Murray como novo presidente.

O The Rangers Football Club já apresentou o pedido de registo na Federação Escocesa de Futebol por forma a continuar a jogar na liga escocesa.

abola

São situações completamente distintas!

O Glasgow declarou falência e salvo erro, tinha mesmo de mudar de nome, não sei se declarou insolvência ou o que foi. Com toda a certeza existe malta aqui no fórum que saberá explicar isso melhor do que eu!
Sim, é isso. O Rangers abriu falência e agora vai ser refundado. E, como tal, não pode continuar com o mesmo nome  :great:

claro que é diferente ... só que caminhamos para o mesmo

São situações completamente distintas!

O Glasgow declarou falência e salvo erro, tinha mesmo de mudar de nome, não sei se declarou insolvência ou o que foi. Com toda a certeza existe malta aqui no fórum que saberá explicar isso melhor do que eu!
Sim, é isso. O Rangers abriu falência e agora vai ser refundado. E, como tal, não pode continuar com o mesmo nome  :great:




Há uns anos passou-se o mesmo com a Fiorentina. Foram parar á Serie B ou C mas rapidamente voltaram á Serie A, e hoje em dia é a historia que se sabe. 2/3 anos de interegno, "limparam" as contas e hoje em dia voltaram á ribalta do calcio, embora num nivel ligeiramente abaixo comparativamente ao final da decada de 90 e principio da decada de 2000.


(Agora vamos entrar no ramo da especulação, repito ESPECULAÇÃO)


Acontecendo isso ao Sporting, veria alguns aspectos positivos nisso.
2/3 anos de interegno, e voltariamos ao topo de Portugal com CONTAS SANADAS e com a mesma massa adepta. Com as contas sanadas e o mesmo nivel de receitas garantidas pela massa adepta (que nunca deixaria de ser do Sporting), seria mais facil voltar ao topo de Portugal. Para isso, seria necessario salvaguardar o patrimonio (Estadio e Academia) no momento de falencia, transmitindo ou vendendo estes activos aos futuros re-fundadores da equipa de futebol do Sporting Clube de Portugal.


A empresa Sporting SAD extinguia-se, o futebol da Sporting SAD extinguia-se, dando origem a uma nova equipa de futebol propriedade do Sporting Clube de Portugal ou de uma SAD criada para o efeito, e mais importante do que isso, seria independente da vontade dos Salgados, Ricciardi's, Oliveiras e BCP's deste país e sem a permanente asficxia financeira que o passivo e o serviço de divida provocam na actividade corrente da Sporting SAD.

Portanto, defendes que não se paguem dividas que contraídas (bem ou mal já é outra conversa).

Fazes lembrar os pseudo empresários que têm no curriculo 4 ou 5 empresas falidas. É bem.
180 chineses? Isto é alguma invasão? Ataque Chinês à academia?
Se já se tinha dúvidas na qualidade do "melhor jogador chinês da actualidade", como é que será quando vierem para aqui 180 chineses??? Até o Futre acha que essa é uma ideia maluca...
Portanto, defendes que não se paguem dividas que contraídas (bem ou mal já é outra conversa).

Fazes lembrar os pseudo empresários que têm no curriculo 4 ou 5 empresas falidas. É bem.


Caro JCMS,

Proponho-te um desafio... Em vez de estares a criticar as ideias que outros dizem, propõem novas soluções... :whistle
Portanto, defendes que não se paguem dividas que contraídas (bem ou mal já é outra conversa).

Fazes lembrar os pseudo empresários que têm no curriculo 4 ou 5 empresas falidas. É bem.

Nao me parece que o nao pagamento da enorme divida seja solução para ser tomada de forma leviana mas na minha opinião é uma opção que devemos ter até para pressionar os nossos credores a nao nos levarem ao limite, precisávamos de passar o património desportivo para fora do grupo SCP de forma a que nao exista qqr interesse de asfixiar SCP em juros, claro que para isso era preciso ter uma direcção que se preocupasse mais com o SCP e menos com os credores.
NÓS SOMOS DA RAÇA QUE NUNCA SE VERGARÁ! Por cada leão que cair outro se levantará!
Portanto, defendes que não se paguem dividas que contraídas (bem ou mal já é outra conversa).

Fazes lembrar os pseudo empresários que têm no curriculo 4 ou 5 empresas falidas. É bem.

Nao me parece que o nao pagamento da enorme divida seja solução para ser tomada de forma leviana mas na minha opinião é uma opção que devemos ter até para pressionar os nossos credores a nao nos levarem ao limite, precisávamos de passar o património desportivo para fora do grupo SCP de forma a que nao exista qqr interesse de asfixiar SCP em juros, claro que para isso era preciso ter uma direcção que se preocupasse mais com o SCP e menos com os credores.


O pior é se o património já estiver contratualmente salvaguardado como garantia permanente por parte dos bancos. Assim nada poderá ser passado para fora do grupo sem um aval dos credores. Já se devem ter precavido há muito, porque casos de falências de clubes são cada vez mais frequentes. Não sei até que ponto a passagem de património para a sad não estará relacionada com isso.
De qualquer maneira se a situação se agravar ainda mais e conseguirmos ficar com o estádio e a academia, essa seria uma solução que poderia dar alguma esperança.
 
Citar
Bit06:

O pior é se o património já estiver contratualmente salvaguardado como garantia permanente por parte dos bancos. Assim nada poderá ser passado para fora do grupo sem um aval dos credores. Já se devem ter precavido há muito, porque casos de falências de clubes são cada vez mais frequentes. Não sei até que ponto a passagem de património para a sad não estará relacionada com isso.
De qualquer maneira se a situação se agravar ainda mais e conseguirmos ficar com o estádio e a academia, essa seria uma solução que poderia dar alguma esperança.
 

Esse sim, é o grande problema da questão insolvencia...

Citei em cima a Fiorentina Calcio, mas também deveria ter citado que o Estadio Artemio Franchi é... Municipal... e não propriedade da Fiorentina. Nunca os credores poderiam se apoderar do patrimonio porque simplesmente ele não existia no caso Italiano.

No Sporting, já não é bem assim dado que o estadio e academia estão na esfera da SAD. Para o Sporting poder realizar uma operação de saneamento destas, teria forçosamente de salvaguardar o patrimonio Estadio e Academia dos credores. Não fazendo isso seria voltar á estaca ZERO.

Saneando o Passivo (mesmo que isto custasse 2 anos em divisões inferiores), e mantendo o Patrimonio (Estadio + Academia), o Sporting voltaria a ser competitivo com varias vantagens:

- O nivel de receitas correntes iria-se manter quando regressassemos ao topo (Adeptos + Bilhetica + Publicidade + Direitos Televisivos)
- O Serviço de divida anulava-se
- Maior disponibilidade financeira com as mesmas receitas, para investir na equipa de futebol
- O Futebol voltaria ao dominio do Sporting Clube de Portugal

No fundo seria voltar á estaca Zero a todos os niveís, construir uma nova equipa mas com uma grande diferença e vantagem... Os Sportinguistas. Com a massa social (o maior patrimonio do Sporting), rapidamente o Sporting teria condições financeiras de voltar ao topo e manter uma equipa competitiva que lutasse pelo titulo.
INVESTIMENTO DE 10 MILHÕES DE EUROS
Falsos árabes burlaram o Getafe

Disfarçavam-se de xeques do Dubai e do Egito para prometerem, a clubes e empresas espanholas, investimentos milionários que nunca chegavam a troco de depósitos bancários.
A polícia da região espanhola da Catalunha desarticulou uma rede de burlões, constituída por seis espanhóis e um dominicano, que se intitulavam intermediários de xeques árabes milionários, do Dubai e do Egipto, e extorquiram dinheiro a várias empresas, enganando ainda dois clubes de futebol, entre os quais o Getafe.

Ángel Torres, presidente do Getafe, foi contactado pela referida organização no decurso da época finda, em nome de um xeque árabe apostado em investir no clube. Prometia uma injeção de capital no montante de 10 milhões de euros desde que o clube se mantivesse na primeira Liga e não apresentasse dívidas. As negociações entre as duas partes avançaram até ao ponto de os falsos árabes entregarem dois cheques a Torres e este verificar que os mesmos não tinham provisão.

A mesma rede chegou a fechar um acordo com o FC Palafrugell, de Girona, na Catalunha, numa cerimónia encenada no centro de Barcelona, a que não faltou um falso xeque (um empregado de mesa brasileiro disfarçado de árabe, mais tarde descoberto pela polícia). Para dar maior credibilidade ao negócio, no dia seguinte eram publicadas na internet várias fotos do suposto investirdor árabe a assinar o contrato.

Mais de 70 empresas catalãs terão sido burladas pelos falsos milionários árabes que ofereciam não só créditos avultados como planos de viabilidade e de investimentos que nunca se concretizavam, exigindo em troca garantias bancárias.
"Ele não é estúpido" Mãe de Fgedegico Vagandas


Por esse ponto de vista, o Godinho é um burlão também, prometeu os "sem milhões"...

Mas lá está, segundo o pequeno buda "só quem não trabalha é que não é arguido".
23-06-2018. O dia onde tudo acabou.