Alguém vai hoje ver o jogo dos juniores frente ao Estoril?

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Alguém vai hoje ver o jogo dos juniores frente ao Estoril?
Era bom que sim, para que nos contassem o que se lá irá passar?
Coração de Leão e Felina, há reportagem?
O Ricardo disse-me no Sábado que ia.
Eu estou a acabar um trabalho mais cedo do que pensava, portanto há 99,9% de hipóteses de ir lá.
Sporting Sempre!
Eu vou. Vou fazer reportagem para blog e jornal...se ninguem puser aqui nada eu posso por depois.
Vencemos 4-0. Golos de Daniel Carriço (2); Bruno Pereirinha e Diogo Tavares. Jogo completamente dominado por nós, onde podiamos ter dado 6 ou 7 sem favores. Mais uma demonstração de classe superioridade.
Sporting Sempre!
O nosso central de cimento marcou 2.  :D
Sporting Clube de Portugal.
Já está no site do SPORTING ...

"31-05-2006
Juniores: Estoril, 0 - Sporting, 4

O Sporting somou mais três pontos na luta pela revalidação do título nacional de juniores. Após o triunfo caseiro com o FC Porto, os “leões” voltaram a dar provas da consistência do colectivo, goleando por 4-0 o Estoril, na Amoreira. Este foi o segundo jogo da fase final do campeonato nacional.

A formação de Luís Martins perdeu muito cedo Fábio Paim (lesionado), mas mostrou mais argumentos que o adversário, chegando à vantagem num lance aproveitado por Daniel Carriço. O Estoril tentou reagir, mas o segundo golo dos “leões”, em alegado fora de jogo de Bruno Pereirinha, baralhou a estratégia dos “canarinhos”.

Na segunda metade, com o Estoril balanceado no ataque, Diogo Tavares aproveitou a passividade da defesa adversária para fazer o terceiro golo. Daniel Carriço fechou a contagem após mais uma hesitação da defesa do Estoril.

Ficha de jogo
Estádio António Coimbra da Mota (Estoril)
Árbitro: Paulo Rodrigues (Setúbal)
Árbitros Assistentes: João Marques e Domingos Viegas

Sporting: Rui Patrício, André Nogueira, Tiago Pires, Daniel Carriço, André Marques, Zezinando (André Pires, 57m), David Caiado, Bruno Pereirinha, Diogo Tavares (Ricardo Nogueira, 56m), Pedro Celestino e Fábio Paim (João Martins, 10m)
Treinador: Luís Martins
Suplentes não utilizados: André Martins, Vasco Campos, Paulo Renato e Sebastião Nogueira
Disciplina: Cartão amarelo para João Martins (35m), Zezinando (38m) e André Nogueira (62m).
Golos: Daniel Carriço (9m e 53m), Bruno Pereirinha (25m), Diogo Tavares (47m).

Texto: Sandro Baguinho"
 
@ http://www.sporting.pt/Info/Futebol/Noticias/noticiasfutebol_futjunscpestorilcro_310506_27673.asp
Excelente resultado, tendo em conta que tivemos grandes dificuldades com o Estoril na fase regular. O Boavista entretanto também ganhou fora ao FCP por 2-1, assumindo-se como o outro grande candidato ao título.
Alguem vai fazer uma cronica mais completa? Eu posso fazer, se nao houver mais ninguem.
O homem do costume deve fazer, mas estás à vontade. Quantas mais melhor. :)
Ya,Rs conta nos o que vistes;-)
Quanto mais opinioes e apreciacoes individuais ,melhor!!
Paím novamente lesionado? Muitas lesões...
É de pensar que o Sporting é muito grande, e que são estas coisas que valem muito para um clube. São estas coisas que trazem sportinguismo ao clube. Isto não é quantificável. Isto não são 6%, 7%... Isto é o Sporting! Isso traz coisas muito importantes ao Sporting. Fervor sportinguista, acima de tudo! - João Benedito, 20-06-2010
O Sporting voltou a ganhar na Fase Final do Campeonato Nacional de Juniores, desta vez no Estádio António Coimbra da Mota. Contra o Estoril, 2º classificado da Zona Sul na fase regular, os jogadores sportinguistas não sentiram dificuldades e alcançaram uma vitória tranquila por 4-0: - golos de Daniel Carriço (9’ e 53’), Bruno Pereirinha (25’) e Diogo Tavares (47’).

O onze apresentado pelo técnico Luis Martins registou três mudanças relativamente ao do fim-de-semana passado frente ao Porto. No eixo da defesa, Tiago Pires actuou no lugar de Paulo Renato, Bruno Pereirinha no lugar de João Martins e Fábio Paim no lugar de Tomané. Sendo assim, o onze inicial foi composto por Rui Patrício na baliza, André Nogueira, Tiago Pires, Daniel Carriço e André Marques na defesa, Zezinando, Bruno Pereirinha e Pedro Celestino no meio-campo, Caiado e Paim nas alas e Diogo Tavares na frente de ataque.

Num jogo disputado que favorecia o futebol praticado pelo Sporting (relvado natural e maior), ao contrário do campo sintético em que o Estoril jogou na primeira fase, o Estoril entrou mais atrevido em campo logo nos minutos iniciais, com Balakov (Ricardo Ferreira – jovem que passou pelas camadas jovens do Sporting no escalão de Infantis) a efectuar o primeiro remate da partida que não causou quaisquer dificuldades a Rui Patrício.
A partir daqui, o meio-campo do Sporting tomou o controle do jogo no meio-campo e a alcançar maior domínio territorial em zonas mais adiantadas do terreno. O Estoril apresentava um esquema táctico com 4x4x2, em que os dois jogadores da frente (Jota e Vitorino actuavam bem abertos na frente e com cautelas defensivas em acompanhar André Nogueira e André Marques. No meio-campo, os quatro jogadores do Estoril criavam superioridade numérica para Zezinando, Pereirinha e Celestino, mas a capacidade técnica e de circulação de bola a toda a largura do terreno. À passagem do nono minuto, o Sporting criou perigo pela primeira vez. Em livre de posição frontal mais descaído para o lado direito, André Marques fez a bola sobrevoar a barreira e obrigou Rodolfo Vacas a uma defesa arrojada para canto. Na cobrança do canto, David Caiado cruzou ao segundo poste, onde Tiago Pires saltou mais alto que os adversários e fez Rodolfo Vacas brilhar pela segunda vez consecutiva. Na recarga, Daniel Carriço fez o primeiro golo do Sporting. Dois minutos depois, Luís Martins foi obrigado à terceira substituição forçada nesta fase final. Fábio Paim saiu lesionado, entrando para o seu lugar João Martins, descaindo Bruno Pereirinha para a direita.
O Estoril defendia muito acima no terreno e preenchia muito bem os espaços do ponto de vista táctico. Esta forma de defender dificultava a tarefa de Pedro Celestino e David Caiado que surgiram mais apagados nesta partida, relativamente ao jogo com o Porto. David Caiado foi mesmo alvo de marcação muito cuidadosa do lateral contrário – Hugo Francisco. Do lado do Sporting, Zezinando vigiava de perto Balakov.
No entanto, o Sporting chegou ao segundo golo aos 25 minutos. Passe a rasgar para a direita a isolar Bruno Pereirinha (fica a dúvida relativamente à sua posição) que, com a saída de Rodolfo Vacas, fez um chapéu magistral e marcou o seu segundo golo nesta fase final.

Se o Sporting até ao segundo golo não tinha apresentado um ritmo muito forte, depois de alcançar esta vantagem reduziu ainda mais o ritmo imposto, optando por um futebol mais rendilhado a toda a largura do meio-campo. Até ao intervalo, beneficiou de um lance flagrante para elevar o marcador. David Caiado cobrou um canto na esquerda, o guardião estorilista falhou a intercepção e, com a baliza à sua mercê, Daniel Carriço cabeceou por cima da barra.

Na segunda parte, a toada manteve-se, mas o Sporting matou definitivamente o jogo nos primeiros dez minutos. Logo aos dois minutos, uma recuperação no meio-campo ofensivo isolou Diogo Tavares que não teve dificuldade em fazer o terceiro golo. Aos 53 minutos, André Marques cobrou um livre descaído para o lado direito, um defesa canarinho falhou o desvio e, na cara do guarda-redes, Daniel Carriço bisou na partida de cabeça.

A partir daqui, o jogo adquiriu contornos de “peladinha” e Luís Martins aproveitou para lançar Ricardo Nogueira (no lugar de Diogo Tavares) e André Pires (no lugar de Zezinando). O Estoril tentava por todos os meios alcançar o tento de honra, mas esbarrava na bem organizada defesa sportinguista. No ataque, David Caiado tinha dificuldades em ganhar espaço em velocidade pela esquerda, sendo que as jogadas de maior perigo ocorreram pelo lado direito. André Nogueira voltou a exibir-se em excelente plano, subindo muito bem no terreno a combinar Pereirinha e Ricardo Nogueira. Ricardo Nogueira beneficiou de duas boas oportunidades pela direita, mas o melhor que conseguiu fazer foi acertar na barra aos 78 minutos.

Se Pedro Celestino e David Caiado tiveram uma exibição mais discreta relativamente ao jogo com o Porto, André Nogueira e Daniel Carriço mantiveram a bitola, com natural destaque para os dois golos do central. Rui Patrício teve uma exibição tranquila, demonstrando apenas uma ligeira hesitação num cruzamento. Tiago Pires esteve muito bem e criou sempre perigo nos lances de bola parada, aproveitando a sua estatura. André Marques e Zezinando tiveram exibições razoáveis e Bruno Pereirinha apareceu em bom plano. Fábio Paim voltou a jogar muito pouco tempo, sendo substituído por João Martins que também teve uma tarde discreta. Diogo Tavares marcou novamente. André Pires e Ricardo Nogueira trouxeram velocidade a um jogo lento.
Do lado do Estoril, destaques para o central Marcos – muito inteligente no posicionamento, efectuando um punhado de cortes providenciais, bem como várias antecipações. Na organização de jogo, Balakov foi o principal destaque, bem como a técnica evidenciada por Jota na esquerda do ataque.
O árbitro da partida, João Rodrigues de Setúbal, esteve muito intranqüilo, sendo prejudicado em alguns lances pelo seu auxiliar do lado da bancada – João Madeira. O outro auxiliar chamava-se Domingos Viegas.

No outro jogo, o Boavista venceu o Porto por 2-1 e igualou o Sporting na frente com 6 pontos. No próximo dia 15 o Sporting desloca-se ao Bessa para defrontar o Boavista, naquele que será um dos jogos mais importantes.
RS, já agora, e se não for indescrição, em que jornal escreves?
Sporting Sempre!
Citação de: "RS"
Do lado do Estoril, destaques para o central Marcos – muito inteligente no posicionamento, efectuando um punhado de cortes providenciais, bem como várias antecipações. Na organização de jogo, Balakov foi o principal destaque, bem como a técnica evidenciada por Jota na esquerda do ataque.
O árbitro da partida, João Rodrigues de Setúbal, esteve muito intranqüilo, sendo prejudicado em alguns lances pelo seu auxiliar do lado da bancada – João Madeira. O outro auxiliar chamava-se Domingos Viegas.

No outro jogo, o Boavista venceu o Porto por 2-1 e igualou o Sporting na frente com 6 pontos. No próximo dia 15 o Sporting desloca-se ao Bessa para defrontar o Boavista, naquele que será um dos jogos mais importantes.

Não recebemos 1º o Boavista? E não é no dia 10? Devo andar todo trocado.  :?
Sporting Sempre!
Jornal Desporto Jovem...nada demais, portanto... mas ja la ando ha 4 anos..e e'-me muito importante para curriculo. Proximo jogo é dia 15 de certeza e, se não me engano, Sporting-Boavista é a ultima jornada.
Citação de: "RS"
Jornal Desporto Jovem...nada demais, portanto... mas ja la ando ha 4 anos..e e'-me muito importante para curriculo. Proximo jogo é dia 15 de certeza e, se não me engano, Sporting-Boavista é a ultima jornada.
É! Vamos agora jogar fora contra o boavista.