A triste história de Andrea Fortunato

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.



Andrea Fortunato foi um dos mais promissores jogadores italianos no inicio da década de 90 tendo chegado à Juventus no Verão de 1993. Andrea nasceu em Salerno, região de Campania a 26 de Julho de 1971. Estreou-se como profissional em Outubro de 1989 pelo Como num jogo em Peruggia referente à Série B com apenas 18 anos. Fez uma boa época em termos individuais tendo alinhado em 16 partidas, em termos colectivos as coisas correram mal ao Como que foi despromovido para a Série C1. Manteve-se mais uma temporada no Como onde se começa a destacar pela sua enorme qualidade no lugar de lateral esquerdo, alinhou em 27 partidas, tendo despertado o interesse na sua contratação de várias equipas da Série A.

O Génova ganharia a corrida e no Verão de 1991, Andrea assina pelo histórico clube transalpino. Tinha apenas 20 anos e os responsáveis do clube rossoblù entenderam cedê-lo por empréstimo a uma equipa da Série B de modo a poder continuar a sua evolução. Sendo assim foi cedido ao Pisa onde voltaria a fazer mais uma época de bom nível alinhando em 25 jogos. A temporada de 1992/93 foi a da sua completa afirmação no Calcio, regressou a Génova e fez uma época fantástica tendo alinhado em 33 partidas e apontado 3 golos, um dos quais na última jornada absolutamente decisivo para a permanência da equipa na Série A. Foi juntamente com Panucci a grande figura da equipa rossoblù e no final da temporada ambos saíram, Panucci para o Milan e Fortunato para a Juventus. Estava consumada uma ascensão meteórica, em apenas 2 anos Andrea passara do modesto Como para a poderosa Juventus.

Trapattoni foi o seu treinador na época 1993/94 e apostou nele como titular durante praticamente toda a temporada tendo alinhado em 27 partidas da Série A onde apontou 1 golo, mais 1 jogo da Taça de Itália e 7 partidas na Taça UEFA. Com o decorrer da temporada por entre os tiffosi bianconeri instalou-se a convicção que estava encontrado o sucessor de Cabrini, defesa esquerdo que passou pela Juve nos anos 80 com enorme sucesso. E assim parecia ser, Andrea tinha-se imposto como titular na Juve, destacava-se pela sua velocidade e boa qualidade técnica tendo-se estreado na nazionale pela mão de Sacchi em Setembro de 1993 num jogo contra a Estónia em Tallin.



Mas, infelizmente a vida tem imponderáveis e em Maio de 1994 é-lhe diagnosticada uma leucemia linfóide aguda. É internado no hospital de Peruggia, a terapia intensiva de quimioterapia não resulta e aos médicos resta tentar a hipótese de doação de medula óssea. A irmã Paola faz a doação da sua medula óssea, mas o resultado é negativo, seria depois com a segunda doação de medula óssea, desta vez efectuada pelo seu pai Giuseppe, que Andrea melhora. Sai do hospital e regressa lentamente aos treinos, em Fevereiro de 1995 é convocado para o jogo da Juve em Génova frente à Samp, mas não chega a entrar em campo. Quando todos começavam a pensar que a batalha de Andrea contra a doença estava ganha o seu sistema imunitário começa a ceder devido à enorme intensidade de tratamentos a que esteve sujeito. Regressa ao hospital de Peruggia onde viria a falecer devido a insuficiência respiratória provocada por uma grave infecção pulmonar no dia 25 de Abril de 1995, ainda não tinha completado 24 anos...

Passados poucos dias da sua morte a Juventus vence o seu scudetto número 23, sendo esta curiosamente a sua idade, o título é-lhe inteiramente dedicado por companheiros, direcção e adeptos. Apesar de não ter jogado nenhuma partida pela Juventus nessa temporada de 1994/95 é declarado campeão a título póstumo.

Poucos dias antes do trágico final, Andrea Fortunato daria a sua última entrevista onde disse a frase que ficaria célebre: "Non immaginavo quanto puo'essere meravigliosa una semplice passegiata."



Ninguém morre virgem, a vida f***-nos a todos

Que triste história deste infortunado jovem futebolista.
Em plena ascensão no calcio. :( :(
QUERO    UM   SPORTING
CREDÍVEL  -  LIMPO  -  AMBICIOSO