Hilário

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Do mal o menos, ainda bem!

E que processe a RTP!

 :arrow:  :arrow:
Hoje o Hilário estava no estádio, a dar as boas vindas aos novos sócios, felizmente lembraram-se dele e deram-lhe alguma importância !
Hoje o Hilário estava no estádio, a dar as boas vindas aos novos sócios, felizmente lembraram-se dele e deram-lhe alguma importância !
Só é pena que estejam a usar o Hilário e outras velhas glórias do nosso clube para "puxar" os sócios para o lados deles, para que assim possam continuar a destruir o nosso clube...
Hoje o Hilário estava no estádio, a dar as boas vindas aos novos sócios, felizmente lembraram-se dele e deram-lhe alguma importância !
Só é pena que estejam a usar o Hilário e outras velhas glórias do nosso clube para "puxar" os sócios para o lados deles, para que assim possam continuar a destruir o nosso clube...

Infelizmente, tens toda a razão, muitas vezes usam esta velhas glórias e deitam-nas fora, só os chamam quando lhes interessa, e não deveria ser assim, mas já se sabe o que a casa gasta...
E hoje em dia já é bem melhor, o Albano no final acabou a conduzir autocarros  :exclaim:
E hoje em dia já é bem melhor, o Albano no final acabou a conduzir autocarros  :exclaim:
E o Jordão é pintor na Angola  >:D
E hoje em dia já é bem melhor, o Albano no final acabou a conduzir autocarros  :exclaim:
E o Jordão é pintor na Angola  >:D

Pintor artístico.
Hoje o Hilário estava no estádio, a dar as boas vindas aos novos sócios, felizmente lembraram-se dele e deram-lhe alguma importância !

Já tive o prazer de convidar o Hilário para uma bela jornada de SPORTINGUISMO  :clap: :clap: :clap:

Ele não se nega a essas jornadas até porque o SPORTING não o trata como devia  :naughty: ( é o próprio que o diz de viva voz )

Cumps,

csl
Que tem um ter sido motorista de autocarros e outro pintor? :think:
Primeira entrevista de Hilário depois do seu regresso ao Sporting em 1994, como treinador adjunto. Explica o seu percurso quando saiu, e vê-se ainda um pouco a mágoa de não ter o seu valor reconhecido. Vi-o e falei um bocadinho pequenino com ele o outro dia, e parece-me que esse sentimento já passou, como está mais visível é mais acarinhado, e os funcionários do Clube mostram-lhe o respeito que merece.
Um 'Monstro Sagrado' do Sporting
Hilário da Conceição é um dos “Monstros Sagrados” da história do Sporting, sendo ainda hoje o futebolista com mais jogos realizados na equipa sénior do nosso Clube, 627 no total.

Cresceu num bairro pobre de Lourenço Marques e foi lá que começou a jogar futebol, num clube fundado por ele próprio e alguns amigos. Chegou a Alvalade na temporada 1958/59, com 19 anos, e não conheceu outra camisola ao longo da carreira, cujo ponto alto foi a conquista da Taça dos Vencedores das Taças, em 1963/64. Curiosamente, esteve ausente do jogo da final, com o MTK Budapeste, pois lesionou-se com gravidade quatro dias antes, num jogo com o Vitória de Setúbal.

Hilário não esconde o orgulho por ser o jogador com mais jogos disputados pelo Clube. “O Sporting existe há quase 107 anos… Não é para qualquer um, por isso é uma grande alegria estar na posse deste recorde”, antevendo que vai continuar a preservá-lo durante muitos anos. “Hoje em dia, os jogadores ficam dois, três anos no mesmo sítio… No meu tempo, os contratos eram vitalícios. Não direi que será impossível, mas vai ser muito difícil alguém bater o meu recorde”, sublinha.

Na sua infância nas ruas de Lourenço Marques não faltavam as «peladinhas», de pés descalços e bolas feitas com meias, muitas vezes na companhia do seu amigo Eusébio, amizade que perdura nos dias de hoje. “O Arsenal, de Londres, foi uma das primeiras equipas estrangeiras que foi jogar a Moçambique. Foi uma grande surpresa e eu e os meus amigos decidimos fundar um clube com o mesmo nome. E assim aconteceu, criámos o Futebol Clube Arsenal, do qual fazia parte eu, o Eusébio, o Ricardo Chibanga [primeiro africano matador de touros em toda a história], entre outros”, recorda.

Aos 14 anos, Hilário começou a competir a nível oficial, ao serviço do Atlético, clube do seu bairro. Seguiu-se o Sporting de Lourenço Marques e a chegada ao Sporting Clube de Portugal, em 1958. A verdade é que “pegou de estaca” em Alvalade. “Fui titular desde que cheguei. Aliás, durante toda a minha carreira, foram raros os jogos em que não pude actuar”, frisa, lamentando naturalmente a sua ausência na final da Taça dos Vencedores das Taças, em 1963/64.

“Fiquei de rastos, claro… Imagine o que é fracturar a tíbia a quatro dias desse encontro! Lesionei-me num choque com o Zé Maria, o irmão do Conceição, lembro-me como se fosse hoje, tenho a imagem na minha cabeça. Nessa brilhante caminhada, só falhei esse jogo e os 16-1 ao Apoel”, diz.

O resto da história é bem conhecida: o Sporting venceu o MTK Budapeste por 1-0, em Antuérpia, com golo de Morais, apontado de pontapé de canto directo. E no dia seguinte, quando a equipa regressou a Portugal, dirigiu-se de imediato a casa de Hilário, situada muito perto do Estádio José Alvalade.

“Os meus companheiros, liderados pelo capitão Fernando Mendes, dedicaram-me a vitória, foi algo que me deixou muito sensibilizado. Saíram do aeroporto directos para a minha casa, acompanhados de uma enorme falange de adeptos. Eu estava com a perna esticada, quase nem me podia mexer, mas claro que foi uma alegria enorme ver os meus colegas ali. E depois tive de vir à janela, agradecer à multidão. Parecia o Papa ou o Presidente da República!”, afirma, bem-disposto, confessando que ainda hoje se arrepia quando recorda esses momentos: “Fico emocionado ao ver as imagens dessa vitória de 1964”.

No caminho até à final de Antuérpia o Sporting eliminou o poderoso Manchester United, vencendo em Alvalade, por 5-0, depois de ter perdido por 4-1 em Old Trafford. Hilário diz que naquela noite mágica de Alvalade “tudo correu bem ao Sporting” e sublinha que “a juventude dos dias de hoje não faz a mínima ideia do que era aquele Manchester United, com o Bobby Charlton, o George Best, o Dennis Law e muitos outros”. De forma humilde, reconhece que “ninguém pensaria que seria possível ganhar aqueles ‘monstros’ mas a verdade é que aconteceu, numa noite em que o Osvaldo Silva esteve insuperável, ao marcar três golos”.

Hilário foi colega de grandes jogadores do Sporting mas quando instado a responder quais foram os melhores, a resposta saiu pronta: “Travassos, Vasques, Dinis e Yazalde”.

Naqueles tempos, os jogos com o Benfica faziam faísca. Hilário recorda-os com saudade, até porque não considerava os jogadores das outras equipas como adversários “mas sim como colegas que por acaso vestiam outras camisolas”. De resto, no final das partidas, os futebolistas dos dois grandes lisboetas iam muitas vezes lanchar e jantar juntos…

Fernando Vaz foi o treinador que lhe deixou melhores recordações, explicando porquê. “Era um grande psicólogo, nunca vi ninguém que conseguisse falar tão bem com os jogadores. Um grande treinador!”, considera.

Hilário fez parte da primeira Selecção Nacional A portuguesa que brilhou na fase final de uma grande competição, ao classificar-se em terceiro lugar no Campeonato do Mundo de 1986. Um grande feito, que surpreendeu tudo e todos.
Esse Mundial correu muito bem a Hilário, que fez parte do onze ideal da competição. “Foi a minha coroa de glória. Estive entre os 11 melhores do mundo”, lembra, com orgulho, lembrando, de forma humilde, que apesar de ter construído uma brilhante carreira como defesa-esquerdo, não sabia chutar com o pé canhoto, considerando que a velocidade e a impulsão eram duas das suas principais qualidades.

Hilário tem 73 anos, mas não parece e ao contrário de muitos outros antigos futebolistas, pouco engordou ao longo dos anos. Aqui fica o segredo, contado pelo próprio.

“Corro todos os dias às sete da manhã, na Quinta das Conchas, durante uma hora e vinte. Ao todo, são 10 quilómetros todos os dias em corrida contínua”, diz.
O resto do tempo é passado em convívio com os amigos, em cafés nas imediações do Estádio José Alvalade. E a seguir ao almoço, uma pequena sesta é sagrada. “Tenho uma vida descansada. Não me posso queixar”, confessa.

www.sporting.pt
É um nome que conheço da história do clube, pouco mais, mas penso que será Sportinguista convicto e de alma e coração. Quanto à sua capacidade para ajudar o clube, não faço ideia do que possa trazer.
A última imagem que tenho do Hilário foi no jantar do Fórum, no dia das Eleições, no restaurante Magriço, não gostei nada do que vi, ainda perguntei ao psilva se aquele era quem eu pensava que era e ele confirmou, mau, muito mau! ???

Sinceramente não sei se o Sporting ajuda ou faz algo pelo Hilário, mas se não faz devia fazer! :arrow:

Não sendo íntimo dele, tanto quanto soube, já há uns anos atrás, ele era pensionista. Confesso que não sei o valor da mesma (e mesmo que soubesse, por razões óbvias não a iria divulgar), mas tenho ideia que ainda era acima da média. Aliás, caso não saibam, ele quando estava nas camadas jovens do Sporting, recebia ZERO euros! Fazia-o por gosto. Até que um desaguisado, que envolveu o Paim, fê-lo sair da estrutura do futebol juvenil...

Isto é verdade???
Acho que se devia dar mais valor a um dos MONSTROS SAGRADOS DO SPORTING,o jogador com mais jogos realizados pelo Sporting :clap: :clap: :clap:
"Que noite. Agora vou lá abaixo e ligar o camião e assustar os vizinhos. Após um pão com chouriço e uma sumol, vou fazer amor com a minha esposa como se não houvesse amanhã. Esta noite vou fazer de "Bruno de Carvalho". Vou lhe dar os 70% e um novo rumo."

GRANDE Abwehr The Love Trucker ás 02.32 na madrugada histórica de 24.03.13  O SPORTING É NOSSO OUTRA VEZ!!!

O Sonho do menino de 6 anos de ser o Presidente do Maior Clube do Mundo concretizou-se!!!
É um nome que conheço da história do clube, pouco mais, mas penso que será Sportinguista convicto e de alma e coração. Quanto à sua capacidade para ajudar o clube, não faço ideia do que possa trazer.

Até há uns anos (muitos) atrás tinha sido treinador, e em que teve uma passagem com bastante sucesso por Moçambique, onde conquistou 2 campeonatos, se não estou em erro.
Depois foi adjunto de Carlos Queiroz, e conquistou uma taça de portugal
Hoje em dia, devido à sua idade e a uma evolução dos métodos, já seria bastante complicado ser treinador. Mas poderia desempenhar no Sporting, por exemplo, um cargo como embaixador do clube, ou como delegado ao jogo nas camadas jovens.
Pequenos gestos, que poderiam ajudar e muito este grande símbolo
É um nome que conheço da história do clube, pouco mais, mas penso que será Sportinguista convicto e de alma e coração. Quanto à sua capacidade para ajudar o clube, não faço ideia do que possa trazer.

Até há uns anos (muitos) atrás tinha sido treinador, e em que teve uma passagem com bastante sucesso por Moçambique, onde conquistou 2 campeonatos, se não estou em erro.
Depois foi adjunto de Carlos Queiroz, e conquistou uma taça de portugal
Hoje em dia, devido à sua idade e a uma evolução dos métodos, já seria bastante complicado ser treinador. Mas poderia desempenhar no Sporting, por exemplo, um cargo como embaixador do clube, ou como delegado ao jogo nas camadas jovens.
Pequenos gestos, que poderiam ajudar e muito este grande símbolo

Pronto, lixou tudo...  :lol:
o Hiláriowiki neste momento, não sei em que termos, mas está acompanhado pelo Clube. Quem quiser saber mais sobre a sua carreira, vá à Wiki :)
Encontrei estes dados estatísticos interessantes sobre o Mundial de 66.

Citação de: http://www.bigsoccer.com/community/threads/best-individual-defensive-stats-of-each-world-cup.1985358/
Tackles won % (min 10 tackles)

 1. Goncalves (URU) 100%
 2. Yoon Kyung Oh (PRK) 88.9%
 3. Matrai (HUN) 86.7%
 4. Yung Kioo Shin (PRK) 77.8%
 5. Weber (GER) 75.00%
 6. Beckenbauer (GER) 73.9%
7. Hilario (POR) 73.1%
 8. Schulz (GER) 72.0%
 9. J. Charlton (ENG) 66.7%
 9. Cohen (ENG) 66.7%
 9. Korneyev (USSR) 66.7%
 9. Ponomarev (USSR) 66.7%
 9. Schnellinger (GER) 66.7%
 9. Ubinas (URU) 66.7%
 15. Zoong Sun Lim (PRK) 64.3%
 16. Moore (ENG) 61.6%
 17. Khurtsilava (USSR) 60%
 17. Lucas (POR) 60.0%
 17. Wilson (ENG) 60.0%
 20. Höttges (GER) 58.8%
 21. Meszoly (HUN) 55.6%
 22. Coluna (POR) 51.4%

 Tackles won per 90 minutes

 1. Yoon Kyung Oh (PRK) 5.33
 2. Korneyev (USSR) 4.00
 3. Yung Kioo Shin (PRK) 3.50
 4. Goncalves (URU) 3.25
 4. Matrai (HUN) 3.25
6. Hilario (POR) 3.17
 7. Coluna (POR) 3.00
 8. Schulz (GER) 2.84
 9. Beckenbauer (GER) 2.68
 10. Meszoly (HUN) 2.50
 10. Ubinas (URU) 2.50
 12. Ponomarev (USSR) 2.40
 13. Zoong Sun Lim (PRK) 2.25
 14. J. Charlton (ENG) 2.21
 14. Cohen (ENG) 2.21
 16. Schnellinger (GER) 2.21
 17. Khurtsilava (USSR) 2.00
 18. Höttges (GER) 1.88
 19. Moore (ENG) 1.74
 20. Lucas (POR) 1.50
 21. Weber (GER) 1.42
 21. Wilson (ENG) 1.42

 Clearances per 90 minutes

 1. Yung Kioo Shin (PRK) 15.00
 2. J. Charlton (ENG) 10.11
 3. Zoong Sun Lim (PRK) 10.00
 4. Goncalves (URU) 9.50
 5. Lucas (POR) 8.50
 6. Schulz (GER) 8.37
 7. Korneyev (USSR) 8.00
 7. Yoon Kyung Oh (PRK) 8.00
 9. Weber (GER) 7.42
 10. Matrai (HUN) 6.75
 11. Ponomarev (USSR) 6.00
 12. Moore (ENG) 5.37
 13. Khurtsilava (USSR) 5.33
 14. Höttges (GER) 4.88
15. Hilario (POR) 4.83
 16. Schnellinger (GER) 4.58
 17. Meszoly (HUN) 3.75
 17. Ubinas (URU) 3.75
 19. Cohen (ENG) 3.32
 20. Wilson (ENG) 2.84
 21. Coluna (POR) 2.83
 22. Beckenbauer (GER) 2.53

 Blocks per 90 minutes

 1. Yung Kioo Shin (PRK) 2.00
 2. Matrai (HUN) 1.75
 3. Schulz (GER) 1.58
 4. Lucas (POR) 1.50
 5. J. Charlton (ENG) 1.26
 6. Moore (ENG) 1.11
 7. Ponomarev (USSR) 1.00
 7. Khurtsilava (USSR) 1.00
 9. Wilson (ENG) 0.95
 10. Beckenbauer (GER) 0.79
 11. Goncalves (URU) 0.75
 11. Höttges (GER) 0.75
 11. Meszoly (HUN) 0.75
 14. Yoon Kyung Oh (PRK) 0.67
 15. Schnellinger (GER) 0.63
 16. Cohen (ENG) 0.47
 16. Weber (GER) 0.47
 18.Coluna (POR) 0.33
 19. Ubinas (URU) 0.25
 20. Zoong Sun Lim (PRK) 0.25
21. Hilario (POR) 0.00
 21. Korneyev (USSR) 0.00

 Interceptions per 90 minutes

 1. Yoon Kyung Oh (PRK) 5.00
 2. Yung Kioo Shin (PRK) 4.75
3. Hilario (POR) 4.67
 4. Ponomarev (USSR) 4.60
 5. Weber (GER) 4.10
 6. Moore (ENG) 3.79
 6. Schnellinger (GER) 3.79
 8. Coluna (POR) 3.67
 8. Khurtsilava (USSR) 3.67
 10. Goncalves (URU) 3.25
 10. Ubinas (URU) 3.25
 12. Höttges (GER) 3.00
 12. Lucas (POR) 3.00
 12. Matrai (HUN) 3.00
 15. J. Charlton (ENG) 2.84
 16. Beckenbauer (GER) 2.53
 17. Schulz (GER) 2.37
 18. Zoong Sun Lim (PRK) 2.25
 19. Wilson (ENG) 2.21
 20. Korneyev (USSR) 2.00
 20. Meszoly (HUN) 2.00
 22. Cohen (ENG) 1.89



 Cumulative position:

 Yung Kioo Shin (PRK) 4 + 3 + 1 + 1 + 2 = 11
 Yoon Kyung Oh (PRK) 2 + 1 + 7 + 14 + 1 = 25
 Goncalves (URU) 1 + 4 + 4 + 11 + 10 = 30
 Matrai (HUN) 3 + 4 + 10 + 2 + 12 = 31
 Schulz (GER) 8 + 8 + 6 + 3 + 17 = 42
 Ponomarev (USSR) 9 + 12 + 11 + 7 + 4 = 43
 J. Charlton (ENG) 9 + 14 + 2 + 5 + 15 = 45
Hilario (POR) 7 + 6 + 15 + 21 + 3 = 52
 Weber (GER) 5 + 21 + 9 + 16 + 5 = 56
 Lucas (POR) 17 + 20 + 5 + 4 + 12 = 58
 Moore (ENG) 16 + 19 + 12 + 6 + 6 = 59
 Korneyev (USSR) 9 + 2 + 7 + 21 + 20 = 59 [played 180 minutes]
 Khurtsilava (USSR) 17 + 17 + 13 + 7 + 8 = 62
 Schnellinger (GER) 9 + 16 + 16 + 15 + 6 = 62
 Beckenbauer (GER) 6 + 9 + 22 + 10 + 16 = 63
 Ubinas (URU) 9 + 10 + 17 + 19 + 10 = 65
 Zoong Sun Lim (PRK) 15 + 13 + 3 + 20 + 18 = 69
 Höttges (GER) 20 + 18 + 14 + 11 + 12 = 75
 Coluna (POR) 22 + 7 + 21 + 18 + 8 = 76
 Meszoly (HUN) 21 + 10 + 17 + 11 + 20 = 79
 Cohen (ENG) 9 + 14 + 19 + 16 + 22 = 80
 Wilson (ENG) 17 + 21 + 20 + 9 + 19 = 86
Novidades do Hilário, alguém tem?
A TVI24 vai passar agora o jogo Portugal vs Coreia do Norte no Mundial de 1966 como homenagem ao Eusébio. Aproveitem para ver o melhor defesa esquerdo português de sempre, e o jogador com mais jogos pelo nosso clube em acção.

Nesse jogo também jogou o Alexandre Baptista e o José Morais. O quarteto defensivo eram os nossos três jogadores mais o Vicente Lucas do Belenenses, irmão do Matateu, como central do lado esquerdo.
O Hilário e o José Carlos estão neste momento a fazer a antevisão.
« Última modificação: Janeiro 08, 2014, 21:44 pm por joaommx »