Liédson — O Último Matador estava anquilosado. Agora soma e segue.

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Para mim não é novidade.

O Liedson foi para o Brasil com uma velocidade e pedalada que não é fácil de contrariar por aquelas defesas lentas, lentinhas do Brasiu.

Tudo de bom para o Levezinho.
Claro que faz falta. Eu fui um dos que referi que não me importava que ele saísse desde que por bons valores e desde que viesse um matador do seu nível ou melhor. Nenhuma das condições se verificou. Assim... não. (Mas convenhamos que o ritmo do futebol brasileiro e as qualidades que o levezinho ainda tem já faziam prever que tivesse bastante sucesso por lá.
Continua o choro pelo Liedson? Ele quis sair, os engravatados quiseram vender, fim... move on, o Sporting não acabou (ainda)
Citar
LIEDSON: «VOU SER LEÃO ATÉ AO ÚLTIMO DIA DA MINHA VIDA»
Avançado torce ao longe pela vitória no Dragão e pelo título de campeão

A viver no Brasil e com "muitas saudades de Portugal", Liedson espera que o Sporting consiga um bom resultado frente ao FC Porto, sábado no Estádio do Dragão, para continuar a alimentar a possibilidade de ser campeão nacional.

"O Benfica está a mostrar uma boa regularidade. O Sporting esteve na frente mas perdeu pontos importantes. Ainda acredito no Sporting campeão", disse à Antena 1, lembrando, contudo, que é "muito difícil jogar no Dragão".

"Espero que o meu Sporting seja campeão", frisa, acrescentando: "Vou ser leão até ao último dia da vida. Viva o Sporting."

O antigo avançado deixou elogios a Jesus, que disse ser "um grande treinador", e a Peseiro, que lhe marcou a carreira: "É fantástico. Foi o treinador com quem marquei mais golos."


Passou a ser completamente indiferente para mim a partir do momento em que se mudou para o porto, mas reconheço que foi o jogador que mais marcou a minha infância. Cheguei a ter uma camisola dele e tudo :inde:

Agora nem sei bem o que pensar dele, se por um lado aceitou um contrato bastante benéfico para ele, por outro senti que cagou um pouco no Sporting.
O Levezinho ao lado do Slimani... :drool:
Citar

Lendas do Universo Leonino: Liedson
Por Ricardo Vaz - 28/08/2018

Em 1977 nascia o brasileiro Liedson da Silva Muniz, um jovem que chega “tarde” ao futebol, depois de ter trabalhado num supermercado. Iniciou a sua carreira futebolística em 2000 no clube Poções. Um jogador que se naturalizou português e que apenas representou equipas portuguesas e brasileiras.

Decorria o ano 2003 quando em Portugal, mais concretamente em Lisboa, aterrava um avançado do estilo “franzino” praticamente desconhecido no nosso país, para assinar pelos leões e assim chegar ao futebol europeu. Foi de leão ao peito que se mostrou ao mundo com as boas exibições realizadas. Em 2009 o atacante naturalizou-se português e foi recompensado com a chamada à seleção nacional portuguesa.

Durante as oito temporadas que envergou a listada verde e branca, Liedson realizou 313 partidas e fez balançar as redes adversárias por 172 vezes. Na sua estadia em Alvalade arrecadou o prémio de melhor marcador do campeonato nacional por duas vezes, nas temporadas 2004/05 e 2006/07.

A principal vítima de Levezinho como também era e será conhecido foi o grande rival de Lisboa, o SL Benfica – a defesa encarnada até tremia quando o apanhava pela frente.
O número 31 atribuído ao levezinho assentou-lhe que nem uma luva, pois acabou por ser um verdadeiro 31 para os adversários…eles que o digam. Dotado de uma velocidade e poder de finalização acima da média, deixa na memória de todos/as os/as sportinguistas que tiveram o privilégio de o ver jogar de verde e branco boas recordações, com golos para todos os gostos: de cabeça, com o pé esquerdo ou direito, de curta e longa distância e ainda acrobáticos. Com as boas prestações do jogador resultaram as míticas tarjas “Liedson resolve” e “Liedshow”.

Ao serviço da seleção das quinas envergou a camisola número nove, conseguindo faturar por quatro vezes nas quinze partidas realizadas. Na fase de qualificação para o Mundial 2010 foi preponderante por ter marcado o golo do empate frente à Dinamarca que daria acesso ao play-off. Na África do Sul a disputar o Mundial 2010, o atacante realizou três dos quatro jogos de Portugal, onde se estreou a marcar num Mundial, frente à Coreia do Norte na goleada por 7-0. Depois de terminada a presença no Mundial, o levezinho acabou por nunca mais ser convocado para a seleção portuguesa.

Em 2011, o avançado disse adeus à massa adepta leonina e regressou ao Brasil para voltar a vestir a camisola do Corinthians e posteriormente do Flamengo. Durante a estadia no Flamengo, Liedson foi ainda cedido a título de empréstimo ao FC Porto na segunda metade da temporada 2012/13, onde se sagrou campeão pela equipa portista, depois dos responsáveis leoninos não terem manifestado interesse no regresso de Levezinho.

Foi uma bonita e interessante carreira de um jovem brasileiro que se naturalizou português e brilhou em Portugal. Deixa muitas saudades o Levezinho!


Bola na Rede