De Pequenino se torceu o pepino...

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Este tema é interessante. Eu não tenho filhos, por isso encarno a personagem do "mitra" que chateia toda a gente para ser do Sporting. Há coisa de meio ano nasceu um filho de um casal amigo. O Pai é benfiquista doente (mas é um tipo calmo e que percebe o que se passa no Carnide. Odeia LFV).

Ora bem, a primeira prenda que dei ao puto foi uma bola verde e branca mas sem símbolo. Não desrespeito o pai com material de outro clube e o puto vai-se habituando ao verde! :mrgreen:

De resto é sempre a "picar". Vou a casa deles num dia em que o Sporting ganha. O puto ri-se e cá vai bujarda " O Francisco está todo contente. Tem a barriga cheia e o Sporting ganhou. Que mais pode ele pedir?."

Havendo respeito a brincadeira é saudável. Quando são questões de família o Pai tem sempre a palavra final. Havendo dedicação a criança será sempre do clube do Pai.
Sporting. Ponto final. Não há cá adereços benfiquistas nenhuns. Comigo, ia tudo para o caixote do lixo. E ficava o aviso feito.
O que me esforço para que o meu afilhado seja Sportinguista, mas com um pai Benfiquista em casa não vou ter sorte. Do mal o menos, e tou a ver se meto o puto a gostar também do Braga (clube da terra), na esperança que na adolescência possa optar por um e decidir-se pelo Braga. É sempre menos um lampião...

Agora vos digo, filho meu mais depressa o prefiro ver homossexual que lampião :mrgreen: (com todo o respeito pelos primeiros)
« Última modificação: Janeiro 04, 2016, 04:08 am por Krystal »
"Insubstituível só o Enorme Sporting Clube de Portugal"
Na parte que me toca foi muito fácil fazer o meu filho sportinguista. Com 4 , 5 anos já tinha a certeza que não fugia. Temos uma boa vantagem porque é mais fácil fazer os miúdos gostarem de leões, por tudo aquilo que representam, do que de águias ou seres que nem existem como dragões. Só o facto de brincar com leões fascina os miúdos, só o rugido deixa-os logo com os olhos a brilhar. Depois é ir introduzindo o Sporting aos poucos, comecei a levar o miúdo aos jogos em Alvalade e logo na curva sul, pus o miúdo numa academia do Sporting a jogar futebol em que partilha a paixão com outros miúdos (sim porque na escola não digo que haja mais lampiões que leões mas os lampiões exibem-se mais). O miúdo já é orgulhosamente sócio (e para eles o simples facto de terem um cartão com a foto deles basta para se encherem de orgulho) e cada vez que algum familiar oferece algo do Benfica eu nem me preocupo pois sei que ele faz logo questão de demonstrar que é lixo para ele. Neste momento tem 6 anos e ele próprio pesquisa na net por vídeos do Sporting pelo que até já sabe as letras das musicas quase todas (ao ponto de saber bem mais que eu). Outra coisa, os miúdos necessitam de "heróis", então eu mostro grandes referências do Sporting como Ronaldo, ou Nani, ou actualmente William ou Adrien ou Patricio. Eles adoram.

Tenho agora uma filha com quase 2 anos e está na fase da figura do leão (que ela adora), pelo meio vai-se juntado Benfica e cócó na mesma frase que ela lá vai percebendo eheh ;D ;D.

Obvio que também fica mais fácil quando é tudo do Sporting lá em casa, mas tenho bastante família do Benfica



Na parte que me toca foi muito fácil fazer o meu filho sportinguista. Com 4 , 5 anos já tinha a certeza que não fugia. Temos uma boa vantagem porque é mais fácil fazer os miúdos gostarem de leões, por tudo aquilo que representam, do que de águias ou seres que nem existem como dragões. Só o facto de brincar com leões fascina os miúdos, só o rugido deixa-os logo com os olhos a brilhar. Depois é ir introduzindo o Sporting aos poucos, comecei a levar o miúdo aos jogos em Alvalade e logo na curva sul, pus o miúdo numa academia do Sporting a jogar futebol em que partilha a paixão com outros miúdos (sim porque na escola não digo que haja mais lampiões que leões mas os lampiões exibem-se mais). O miúdo já é orgulhosamente sócio (e para eles o simples facto de terem um cartão com a foto deles basta para se encherem de orgulho) e cada vez que algum familiar oferece algo do Benfica eu nem me preocupo pois sei que ele faz logo questão de demonstrar que é lixo para ele. Neste momento tem 6 anos e ele próprio pesquisa na net por vídeos do Sporting pelo que até já sabe as letras das musicas quase todas (ao ponto de saber bem mais que eu). Outra coisa, os miúdos necessitam de "heróis", então eu mostro grandes referências do Sporting como Ronaldo, ou Nani, ou actualmente William ou Adrien ou Patricio. Eles adoram.

Tenho agora uma filha com quase 2 anos e está na fase da figura do leão (que ela adora), pelo meio vai-se juntado Benfica e cócó na mesma frase que ela lá vai percebendo eheh ;D ;D.

Obvio que também fica mais fácil quando é tudo do Sporting lá em casa, mas tenho bastante família do Benfica

Bom trabalho!  :great:
"Alianças só na mão esquerda da minha mulher"
O que me esforço para que o meu afilhado seja Sportinguista, mas com um pai Benfiquista em casa não vou ter sorte. Do mal o menos, e tou a ver se meto o puto a gostar também do Braga (clube da terra), na esperança que na adolescência possa optar por um e decidir-se pelo Braga. É sempre menos um lampião...

Agora vos digo, filho meu mais depressa o prefiro ver homossexual que lampião :mrgreen: (com todo o respeito pelos primeiros)

Eu trabalho num sítio cheio de lampiões e houve um que disse o mesmo... Eu obviamente que disse isso ao contrário... (com todo o respeito pelos que são do benfica... :D)  eles ficam malucos da cabeça...
Eu terei sido das pessoas mais pressionadas que conheco para ser lamp, vivia em casa do meu avo na decada de 70, o eusebio, o simoes e o coluna eram nossos vizinhos e inclusivamente o simoes e o meu avo ate eram amigos.
Lembro-me de ser muito puto e me vestirem com um equipamento dos lamps oficial da altura (nao sei se dado pelo simoes se pelo eusebio) e me levarem para o parque de estacionamento em frente a casa, chorava tanto que nao me tiraram foto nenhuma  :lol:
Nao chorava porque fosse do SCP ainda, apenas nao gostava, nem gosto daquele equipamento feio, as pressoes continuaram conforme crescia, mas na realidade o meu padrasto (que na altura ainda nao o era) tinha-me levado muito antes disto tudo (eu teria uns 2 ou 3 anos) a Alvalade para um jogo contra o Magdeburgo, era quase bebe mas nunca esqueci que chovia a rodos e o pessoal corria todo para se abrigar nos tuneis e quando se ouvia barulho de jogada de perigo toda a gente corria para a frente, quando por vezes parava de chover la ia tudo para as bancadas, mas la vinha mais chuva e toca a recolher... Penso (nao me lembro bem e nao vou googlar porque tiraria sentido ao relato) que empatamos 1-1 e sei que fomos eliminados no segundo jogo, mas na realidade eu chorei mais tarde porque o equipamento vermelho nao era o verde com riscas...
Ja a tornar-me rapazola e quando me interessei por futebol a serio, o factor decisivo foi mesmo que eu nao gostava do eusebio (a mulher, Flora, era simpatica) e quando ouvia na radio que havia um GR que o eusebio nao gostava e ainda por cima era dos que tinham equipamento verde com riscas, nao teve nada que saber...
Penso que devo ser do SCP ja nos genes, nao gostava de vermelho, nao ia com a cara do Eusebio e acima de tudo nos tinhamos DAMAS.
O resto e historia, tornei-me GR e cheguei a semi profissional por causa de Damas, ainda hoje nao consigo distinguir o clube da pessoa (passe o exagero) e a minha maior magoa foi o SCP ter-me chamado as captacoes e o Rui Palhares me mandar embora porque eu era baixo para a posicao, tendo optado pelo Rui Correia e pelo Sergio...
A minha familia era quase toda lamp, o meu pai biologico, o meu avo, avo(nao tenho acentos), mae, amigos, primos... So o meu tio e o meu padrasto e que eram (sao) do SCP...
A minha maior vitoria foi conseguir que o meu irmao (dez anos mais novo) e no periodo de maior travessia do deserto do SCP, tivesse mudado dos lamps para o SCP aos 6 anos...
As tacticas que vcs aqui apresentam estao certissimas e cabe a todos os pais garantir que nao haja desercoes para outros lados, sejam filhos ou filhas...
Por opcao nunca tive filhos, mas se os tivesse e por alguma razao saisse lampionada dali, dava casa e comer ate aos 18 que e minha obrigacao, mas depois toca a andar e vai falar com o orelhas para te pagar a universidade  :) :lol:
"Recordo o que disse numa AG no mandato anterior. Estou disposto a dar o meu tempo, vida e alma ao Sporting, mas têm de estar comigo. Nos últimos dois anos tive duas hipóteses: ou me juntava aos interesses ou a vocês. Escolhi juntar-me a vocês."
Bruno de Carvalho, 17 de Fevereiro de 2018
Sou nascido em Cascais mas orginário de uma familia bem tradicional da zona centro interior do pais (Concelho da Sertã), pela parte da minha mãe.
O meu pai (que deixou este mundo há cerca de 18 anos), era da zona de Viseu, e embora, seja dificil descortinar as suas origens tudo indica que a familia da parte da sua mãe seja originária de Judeus fugidos ao holocausto (o meu pai chamava-se inclusivamente David).
Desde cedo David das Neves tentou a sua sorte em Lisboa, mais concretamente, Algés, onde todos os seus irmãos (bastantes mais velhos), haviam se instalado regressados de África, após 25 de Abril.
O meu querido David, sempre teve orgulho ao afirmar que foi Júnior nos Belenenses, e que não seguiu a sua carreira porque tinha muitas debilidades fisicas e que "deram-me cabo dos joelhos, jogava muito eu".
Embora tivesse muito carinho pelos azuis do Restelo, o seu coração era encarnado, e embora afirmasse ser do Belem, nunca conseguiu esconder o seu verdadeiro amor...
Amor esse que tentou naturalmente incutir-me, e conseguiu, até à sua partida. Mas eu sinceramente nunca me senti confortável com aquela camisola, embora me auto-intitulasse "benfiquista", sempre olhei para o verde e branco com olhos brilhantes.
Foi então que no fatidico Agosto de 1998, alguém o levou (para um lugar melhor e sem sofrimento, espero), e com ele levaram então o meu "amor" pelo encarnado.
Lembro-me como se fosse ontem, estava junto ao café da minha mãe a jogar sozinho contra a parede, e dizer para um amigo que pairava por lá, "Eu sou do Sporting, a partir de agora sou do Sporting Clube de Portugal", e ele feliz e surpreendido disse-me que não podia ser, que eu era do Benfica, mas eu insisti e disse sou do Sporting, e sempre serei.
E assim foi e será, o meu coração é verde e branco, e de um pensamento saltitante surgiu o maior amor da minha vida, a paixão que me traz o maior sofrimento e me oferece as maiores alegrias.
Sofri pressões de todos os lados (a tal familia originária da Sertã, é Vermelha até ao tutano e são muitos), sempre fiz as mais fortes amizades, com benfiquistas e as minhas namoradas excluindo a actual (que nunca deixará de o ser, muito provavelmente), é Portista.
Nasci aparentemente para lutar por este amor e esta cor, contra o Mundo, e se for esse meu destino, orgulhasemente o cumprirei!
A decisão está tomada e com ela me sinto eu mesmo, serei até ao meu último suspiro um verdadeiro e apaixonado Leão de verde e branco!
Jamais te deixarei, a 20, 200 ou 2000 km, o meu amor por ti é será sempre das maiores certezas da minha vida!
Sporting Clube de Portugal, para sempre a torcer por ti!
"Por cada Leão tombado ... dois se erguerão para tomar o seu lugar"
Aqui o Pipo foi nascido e criado em Abrantes!
Enquanto os meus amigos, quer os mais abastados quer os mais necessitados, frequentaram o infantário eu, por decisão dos meus pais acabei por ser criado em casa dos meus Avós maternos, apenas durante o dia, enquanto os meus pais trabalhavam.


Cristiano Artur, nome do meu Avô ... um benfiquista dos 7 costados, acabado de se reformar por invalidez profissional devido a uma queda quando exercia a sua maravilhosa arte ... estucador !

95% da minha familia é lamp ... todos, menos eu o meu ídolo (o meu paizito) e os meus primos (da parte da minha mae todos os irmao sao lamp, todos os filhos são LEÕES ***)

Mas nem tudo foi facil.
Sou o rapaz mais velho, mas tenho primas mais velhas que ja eram lamp quando nasci (até isso tive de mudar).
Sofri muitas insistencias desse meu grande Avô!
A minha primeira lembrança é 2 ou 3 aninhos não sei precisar, acordar e sentir aquele cheiro de pão acabadinho de sair do forno a lenha, com manteiga! Ele acordava-me, vestia-me e levava-me para a mesa.
Pessoa de poucas palavras, frio ... mas comigo tudo era diferente! Sempre me senti o seu menino ... e tenho a certeza que a sua grande magoa é ter renunciado o seu clube ...
Nunca o fui!
Nunca enverguei o nome de benfiquista.

Já nesse tempo, de manhazinha depois de ocmer, pegava numa bola e ia-mos dar a nossa voltinha!
Apanhar espargos e oregãos .... e depois levava-me ao ringue da terra(onde ainda hoje passo muito tempo) e com a bola tentava fazer 2 coisas ... que fosse lamp e canhoto como ele!
Nem uma .... nem outra!

Sempre que lhe marcava golo, ele dizia "benficaaaaa!" e eu parava de festejar ... lembro-me como se fosse hoje ... amuava mesmo ... até porque já aos meus 5 aninhos o meu pai fazia questão de me cortar o cabelo ao meu segundo idolo ... BALAKOV !

Passaram os anos ... e aquele Avô, que ainda hoje se encontra comigo, levantava-se as 3,as 4 , as 5 da manha ... todos os domingos para me ir ver jogar, mesmo quando joguei nos juvenis dos Belenenses ...
Assim como guardarei para sempre as suas palavras num jogo contra os lamps, em que marquei o golo do 1-1, depois de o Rolando(parceiro no eixo da defesa ... um senhor na altura) desviar ao primeiro poste:
"Só tu para me fazeres festejar um golo contra o meu Benfica ... "
Não escondo ... o golo que mais me deu gozo marcar, apesar de ter sido só encostar ...

PS:Bem que festejei com o meu amigos sportinguista Rolando, porque quando viemos no mesmo ano (ele veio do campomaiorense) ele era lagarto ...

E pronto ... no fim de contas depois minei os meus primos todos ... =D
"Por cada Leão tombado ... dois se erguerão para tomar o seu lugar"
Tinha, o quê, 4, 5 anos? Não me lembro muito bem.

A verdade é que a minha família é uma dividida entre sportinguistas e benfiquistas. A única excepção é a minha tia, que é sempre do clube que está em primeiro (portanto suponho que neste momento seja do Sporting). O meu pai, o meu irmão, os meus primos paternos e a minha avó paterna são benfiquistas. A minha mãe e a sua família é sportinguista, bem como o marido da minha tia.

Uma vez estávamos a ter um almoço de família. Não sei porquê, mas o tópico de conversa foi parar à bola. Não ligava muito a futebol naquela altura e estava concentrado na comida, até que me fizeram a pergunta fatídica: "És do Benfica ou do Sporting?" E eu, de 4 ou 5 anos, a pensar "Mas o que é isso?". A minha escolha foi completamente à toa, e foi uma escolha na qual eu não me arrependia. Durante o meu tempo na primária, a única coisa positiva que os meus colegas encarnados tinham era o passado, naquele período de auge dos anos negros dos vermelhos.

Em vez de lidarem com os seus próprios problemas, lembravam-se do passado e diziam Eusébio. Sempre detestei isso no Benfica. Virar para o passado é um amedrontar completo do presente, e simplesmente não me revia naquilo. Pelo contrário, nessa altura, o Sporting viva o presente e olhava para o futuro, sempre a disputar o campeonato, sem que necessariamente ganhasse.

Foi uma pena que muitos anos depois, apercebi-me que o Sporting estava infestado pela canalha (e não lhes chamo croquettes, chamo-lhes canalha, porque é isso que são) que se baseava precisamente nessa filosofia de olhar para o passado. Enraivecia-me ter fracos mentais no topo da estrutura do clube. Ainda bem que recentemente, o clube está nas mãos daqueles que olham para o futuro, vivendo o presente, precisamente de acordo com a minha filosofia de vida, e pela razão que me fez manter sportinguista.
Tornei-me Sportinguista a 8 ou 9 de Fevereiro de 1991, tinha 6 anos.
O meu avô materno andava sempre a tentar puxar-me pro lado verde e branco e eu sempre a resistir (família paterna lampiã), mas conseguiu-o no dia em que partiu.

The past is now part of my future,the present is well out of hand Ian Curtis, Heart and Soul
Boas histórias que há por aqui. A minha não é muito diferente das dos demais.

Venho de uma família sempre muito ligada ao desporto e ao futebol em concreto. Desde pequeno que ao fim de semana em minha casa só dava desporto as 48 horas. Em dias de jornada europeia durante a semana idem. O meu pai foi jogador de futebol (o máximo que andou foi pela CUF da altura), o meu irmão também (o máximo foi no Barreirense nas Nacionais de escalões jovens), mais tarde os dois viraram treinadores de futebol, desde as camadas jovens até aos séniores aqui no Distrito de Setúbal. Eu também joguei futebol (o mais alto foi pelo Fabril, embora tenha recusado o Barreirense por...ser vermelho) e mais tarde treinador de camadas jovens. Neste momento, sou apenas um fanático por futebol.

Assim sendo seria difícil dizer outra coisa: vejo futebol desde que me lembro de alguma coisa na vida. O meu pai e o meu irmão são benfiquistas ferrenhos. A minha mãe Sportinguista. Desde cedo que me colocavam com cachecóis e bandeiras desse clube encarnado, mas eu sabia que aquilo não me dizia nada. Dizem que ainda houve um mês na minha vida que eu terei dito que seria portista...era a fase de tranformação. Quando eu entrei para a escola (com 5 anos) já ia todos os dias para as aulas vestido à Sporting, logo sei que foi bem cedo que me "mudei" para este clube e daqui nunca mais saí.

As discussões em casa aconteceram desde cedo. Sempre tive um espírito rebelde e recordo-me de ter apanhado umas quantas vezes em dia de derby. Nunca me calei com lampiões e isso continua até hoje, seja pai, irmão ou outro qualquer. Gosto muito da minha família, mas quando falamos de futebol viro inimigo de qualquer um que defenda esse clube. Tive também a sorte de alguns amigos dos meus pais serem leões e como tal desde cedo (6 anos) que comecei a frequentar Alvalade, na altura ainda o velhinho. Também o pai de um amigo e vizinho meu que é um enorme sportinguista influenciou certamente no meu amor pelo Sporting. Estamos a falar de alguém que teve um acidente bastante novo, mas que ia com frequência a Alvalade, mesmo na sua cadeira de rodas. Certamente que isso me marcou. No entanto, as memórias do antigo estádio não são assim tantas e confesso que para mim este estádio (o novo) apesar de ter inúmeras falhas, é a minha casa.

O primeiro título que vi foi em 2000. Nunca esquecerei três coisas desse ano:

* O passe do Secretário para o Acosta: Foi nesse momento que senti que poderia ser um ano histórico, um ano diferente. Acreditei mais do que nunca.

* O golo de livre do Sabry: Nunca me irei esquecer da minha reacção no final desse jogo. Fechei-me no quarto às escuras e chorei que nem um perdido a perguntar se aquilo seria a nossa sina.

* A vitória em Vidal Pinheiro: Um dos dias mais felizes da minha vida. Ser campeão é certamente sempre especial. Mas aquilo foi a minha primeira vez num ano em que tinha começado de forma tão torta. Só me recordo dos nervos ao intervalo e a sensação de alívio e rejubilo na segunda parte. Nessa noite não dormi, acompanhei a festa em directo que deu em todos canais televisivos. Ainda hoje quando vejo imagens desse título, as lágrimas acabam por cair naturalmente. Nunca tinha tido a ideia de sermos tantos e tantos Sportinguistas espalhados pelo mundo fora.

Depois há vários momentos que me marcaram muito ao longo dos anos, mas isso fica para outro tópico.  :great:
Eu desde que me lembro que sou do Sporting e nasci em finais de 1982.
Na minha família mais próxima apenas o pai também era do Sporting, mas ele nunca me tentou fazer-me adepto, apenas dizia que deveria ser eu a escolher o meu clube.
O meu tio ainda me chegou a dar um equipamento dos lamps quando tinha 6 ou 7 anos que serviu logo para a minha cadela (Pufa, que saudades) se mascarar de super homem no carnaval.
Como nunca tivemos muito dinheiro não fui muitas vezes ao velhinho estádio de Alvalade, para além que era muito longe de casa. Mesmo assim ainda me lembro de ver o Juskowiak, Balakov e o Figo jogar.
Em 2000, para festejar, eu e uns colegas bebemos 18 cervejas de lata cada um, pelo que não me lembro muito bem da festa, mas ainda me lembro de ir para dentro de uma fonte.

As maiores memórias que guardo são o primeiro golo do André Cruz no estádio do Salgueiros quando fomos campeões e o golo do Miguel contra o AZ que nos pôs na final da UEFA.

Desde que me mudei para mais perto de Lisboa que me fiz sócio e vou a quase todos os jogos. O meu filho é sócio desde que nasceu.

O meu "clique" foi à já uns valentes anos, infelizmente numa data que ainda hoje não consigo precisar, num dia que o meu Pai me levou pela primeira vez a Alvalade. Tenho pequenos flashes desse dia, recordo-me realmente que era pequeno e que chovia torrencialmente e na altura morava em Almada, e o meu pai pegou em mim e contra a vontade a minha mãe, pelas questões atmosfericas, apanhamos o autocarro do Feijo até Cacilhas, apanhamos o Cacilheiro que abanava para xuxu, e depois uma caminhada sob um enorme diluvio até à estação de metro mais proxima do terminal fluvial que na altura era a do Martim Moniz ( julgo até que na altura a estação até tinha outro nome, julgo que era Socorro, posso estar enganado no nome), e depois o caminho normal de metro que todos hoje conhecem até ao Campo Grande. Ao chegar a Alvalade, recordo-me que o jogo já tinha começado e que devido à chuva havia muita gente abrigada sob as bancadas naquelas rampas de acesso, e à frente dessas pessoas estavam muitos chapéus de chuva abertos. Foi entre os chapeus de chuva que vi pela primeira vez ao vivo e a cores o SPORTING. Com o passar dos anos, e com a memoria do meu pai a não ser a de outros tempos, apenas consegui pequenos detalhes, pouco claros sobre esse dia. Basicamente que levou um ralhete da minha mae, e que acha que ganhamos 2-0, e que acha que foi contra o Salgueiros, mas pelo que já vi de historico nunca ganhamos 2-0 em casa ao Salgueiros.

Infelizmente na minha assinatura aqui em baixo a data que diz "primeiro jogo", é na verdade o primeiro que me lembro e tenho informação, este que relatei aqui, infelizmente não sei. Talvez um dia consiga.

UPDATE: O forista deu-me uma grande ajuda para descobrir o jogo que vi. O jogo em questão foi no dia 26/02/1984, o meu muito obrigado ao Forista @AP
http://www.forumscp.com/wiki/index.php?title=1984-02-26_SPORTING_%E2%80%93_Salgueiros
« Última modificação: Fevereiro 28, 2016, 12:09 pm por moonstruck »
Eu fui influenciado pelo meu pai, pois é sportinguista, apesar de nunca me ter feito o que quer que seja para ser do Sporting.

Quando era mais novo cheguei a ir a uma ou duas festas do Porto no antigo estádio das Antas com um tio mais o meu irmão , ele andava na operação charme para sermos azuis, mas não teve hipótese. Atinei sempre com o verde.

O meu primeiro jogo em Alvalade, tinha 11 anos, foi em 91 no velhinho estádio contra o Porto, já eu era do nosso grande amor, infelizmente perdemos por dois zero com golos do domingos.
O meu "clique" foi à já uns valentes anos, infelizmente numa data que ainda hoje não consigo precisar, num dia que o meu Pai me levou pela primeira vez a Alvalade. Tenho pequenos flashes desse dia, recordo-me realmente que era pequeno e que chovia torrencialmente e na altura morava em Almada, e o meu pai pegou em mim e contra a vontade a minha mãe, pelas questões atmosfericas, apanhamos o autocarro do Feijo até Cacilhas, apanhamos o Cacilheiro que abanava para xuxu, e depois uma caminhada sob um enorme diluvio até à estação de metro mais proxima do terminal fluvial que na altura era a do Martim Moniz ( julgo até que na altura a estação até tinha outro nome, julgo que era Socorro, posso estar enganado no nome), e depois o caminho normal de metro que todos hoje conhecem até ao Campo Grande. Ao chegar a Alvalade, recordo-me que o jogo já tinha começado e que devido à chuva havia muita gente abrigada sob as bancadas naquelas rampas de acesso, e à frente dessas pessoas estavam muitos chapéus de chuva abertos. Foi entre os chapeus de chuva que vi pela primeira vez ao vivo e a cores o SPORTING. Com o passar dos anos, e com a memoria do meu pai a não ser a de outros tempos, apenas consegui pequenos detalhes, pouco claros sobre esse dia. Basicamente que levou um ralhete da minha mae, e que acha que ganhamos 2-0, e que acha que foi contra o Salgueiros, mas pelo que já vi de historico nunca ganhamos 2-0 em casa ao Salgueiros.

Infelizmente na minha assinatura aqui em baixo a data que diz "primeiro jogo", é na verdade o primeiro que me lembro e tenho informação, este que relatei aqui, infelizmente não sei. Talvez um dia consiga.

UPDATE: O forista deu-me uma grande ajuda para descobrir o jogo que vi. O jogo em questão foi no dia 26/02/1984, o meu muito obrigado ao Forista @AP
http://www.forumscp.com/wiki/index.php?title=1984-02-26_SPORTING_%E2%80%93_Salgueiros

fico contente por ter ajudado mas tens é de agradecer à Wiki Sportingwiki sem ela nada feito

 :mrgreen:
No dia 23 de junho de 2018 o Sporting abdicou de ser grande. No dia 08 de setembro de 2018 o Sporting abdicou de qualquer esperança, obrigado aos que votaram varandas, não podiam ter escolhido pior!