Jornal do Sporting

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Citar
ONDA VERDE NA SUÍÇA EM DESTAQUE NO JORNAL SPORTING
Por Jornal Sporting
20 Jul, 2017
JORNAL SPORTING
Estágio da equipa leonina na Suíça alvo do principal realce, numa edição em que o terceiro aniversário da Sporting TV também merece toda a atenção

“Amor sem fronteiras”. É esta a manchete do Jornal Sporting desta semana, que demonstra bem o grande apoio que o Sporting CP sentiu durante o estágio em território helvético. Desde os jogos frente ao Fenerbahçe, o Basileia e o Marselha, ao treino aberto ao público, nada passou em claro à cobertura feita pela jornalista Sofia Oliveira (página 2 à 8 ).
 
De seguida, o jornalista João Almeida Rosa fez um trabalho sobre as mais recentes jogadoras à disposição de Nuno Cristóvão, bem como a divulgação do sorteio do Campeonato Nacional (página 12). Realce ainda nesta edição para as páginas 14 e 15, onde o jornalista Frederico Bártolo apresenta o plantel de voleibol naquele que é o ano de regresso dos leões à modalidade.

Por fim, destaque para um suplemento de quatro páginas sobre o terceiro aniversário da Sporting TV realizado por André Pacheco e por João Almeida Rosa.

Não perca estes e outros destaques no Jornal Sporting desta semana.

http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-07-20/onda-verde-na-suica-em-destaque-no-jornal-sporting
Citar

APITO (A)FINAL
Por Jornal Sporting
20 Jul, 2017
JORNAL SPORTING
Editorial do Director do Jornal Sporting na edição n.º 3632

Na última semana o nosso rival da Luz quis dar mais um ar da sua graça a propósito da decisão das instâncias federativas sobre o caso “Apito Final”. Na ânsia de desviar os holofotes mediáticos que sobre si recaem, face aos casos comprometedores vindos a público, tentaram envolver no meio o nosso Clube. Ironia das ironias é o facto do Sporting ser o único que em nada pode ser envolvido nestas confusões, a não ser, por se tratar daquele que sempre pautou a sua conduta pela verdade desportiva e pela transparência do futebol português. Aquele que se deixou de palavras vãs e assobiar para o lado para apresentar propostas concretas com esse objectivo, com o resultado bem conhecido de todos, como são exemplo o fim dos fundos ou a introdução do vídeo-arbitro, num apoio real e descomprometido ao trabalho dos árbitros.

Veio então agora o nosso rival, com aquele seu tom cândido e angelical, estranhar o suposto silêncio do nosso Clube, esquecendo-se deliberadamente que tivemos a nossa intervenção no devido tempo, e em situações que curiosamente também os envolviam. Agora parece que a memória os atraiçoou. Esperemos é que agora as investigações sectárias feitas na altura, deixando-os de fora quando havia indícios para que no mínimo fossem feitas diligências, não deixem agora ninguém de fora, doa a quem doer.

Lá diz a sabedoria popular que “quem tem telhados de vidro não atira pedras ao vizinho”. Isto foi precisamente o que aconteceu, com estes a cada vez mais se aperceberem que terão cada vez mais cacos para limpar… Pelo nosso lado continuamos tranquilos porque temos telhados sólidos que se coadunam com os valores e princípios desta ímpar instituição que este ano completou 111 anos de vida. Temos sim, paredes de vidro que são a transparência dos nossos actos e do nosso comportamento, para que tanto interna como externamente possamos ser escrutinados porque aqui não há nada a esconder! 

A propósito de toda esta situação, que demostra e perdoem-me a expressão que o “rabo-de-palha” começou a arder com todo o calor (revelações comprometedoras) que se tem sentido. Por isso, mais uma vez a tentativa de em desespero criarem cortinas de fumo, só que estas agora tem o fumo com origem nos próprios e como se ousa dizer: “não há fumo sem fogo”.

Todos estes estratagemas são aquilo que podemos considerar “música para os nossos ouvidos”. Porque estamos em período de veraneio parece-nos apropriada a letra de Martinho da Vila que, devidamente adaptada, traduz a música que os nossos vizinhos nos querem dar:

«Já tive apitos de todas as cores
De várias idades, de muitos amores
Com uns até certo tempo fiquei
Pra outros apenas um pouco me dei
Já tive apitos do tipo atrevido
Do tipo acanhado, do tipo vivido
Casado carente, solteiro feliz. Já tive apito…até com meretriz
Apitos e cabeça desequilibradas
Apitos confusos, de guerra e de paz
Mas nenhum apito me fez tão feliz. Como os voucher’s, emails e sms’s me faz»


Passemos para aquilo que realmente é importante na vida, a própria e a música que conta, os parabéns, para cantarmos em uníssono ao nosso Sócio n.º 1, João Salvador Marques, que amanhã completa 97 anos. Como o próprio afirmou quando foi homenageado na II Gala Honoris Sporting, o nosso Clube sempre foi para si como um irmão mais velho, com apenas 14 anos a separá-los. João Salvador Marques é para todos nós uma referência por tudo aquilo que a sua vida nos tem demonstrado, pelo que em nome do Jornal Sporting, o irmão mais novo, só tem 95 anos, e em meu nome pessoal, deixar-lhes as maiores felicidades e expressar-lhe o orgulho imenso que sentimos por o ter como um dos nossos.

Boa leitura!


http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-07-20/apito-afinal
Citar
JOGO DE APRESENTAÇÃO AOS SÓCIOS EM DESTAQUE
Por Jornal Sporting
26 Jul, 2017
JORNAL SPORTING
Sétimo triunfo seguido das leoas nos nacionais de atletismo, campanha 'Feito de Sporting' e Troféu Cinco Violinos também alvo de realce

"Promissor". É esta a manchete do Jornal Sporting desta semana, com o principal destaque a ir para a vitória do Sporting CP frente ao Mónaco (2-1), naquele que foi o regresso dos leões a Alvalade, no jogo de apresentação aos Sócios.

Realce ainda para um trabalho sobre a campanha de início de temporada do Clube leonino para a Gamebox denominada 'Feito de Sporting', que tem tido um grande sucesso além-fronteiras, como se pode comprovar pelo facto de ter merecido a atenção dos principais sites de publicidade do mundo, tais como o Ads of the World e o Adevee (página 10).

Outro dos grandes destaques da capa desta edição vai para a conquista do sétimo título consecutivo e do 22.º em 23 anos das leoas nos campeonatos nacionais de clubes de atletismo (págs. 12 e 13).

Também a vitória da judoca leonina Maria Siderot no Open de Minsk, na Bielorrúsia (-48kg) merece toda a atenção num texto escrito por João Almeida Rosa (página 18). Por fim, mas não menos importante, pode ler um destacável sobre o Troféu Cinco Violinos, que terá a sua sexta edição este sábado (18h) frente à Fiorentina. Das principais características dos cinco fantásticos jogadores que tanto brilharam, às últimas edições e às novidades no bilhete, nada escapou.

Já sabe, não perca todas as novidades sobre o mundo Sporting na edição desta semana, que vai estar nas bancas, como habitualmente, esta quinta-feira.

http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-07-26/jogo-de-apresentacao-aos-socios-em-destaque
Citar

FEITO DE SPORTING
Por Jornal Sporting
27 Jul, 2017
JORNAL SPORTING
Editorial do Director do Jornal Sporting na edição n.º 3634

No passado sábado o futebol regressou ao Estádio José Alvalade, com o jogo de apresentação do plantel profissional, para a época 17/18. Este é sempre um acontecimento importante do calendário leonino, pois é o primeiro grande encontro entre a massa adepta com a sua equipa. Este ano também foi assim, com mais de 40 mil Sócios e Adeptos a assistir ao jogo frente ao AS Monaco, campeão francês em título, que conta com muitos nomes sonantes nas suas fileiras, alguns bem conhecidos do futebol português.

Como não poderia deixar de ser, o primeiro motivo de destaque vai para o nosso “camisola 12”, que além da presença expressiva demonstrou, uma vez mais, todo o seu carinho e devoção no apoio ao nosso Clube, fazendo jus ao lema da campanha desta época "Feito de Sporting”!

Quanto ao jogo frente ao campeão gaulês, mais de que o resultado o que conta neste tipo de encontros é testar as ideias de jogo, o coletivo e assimilar aquilo que o treinador Jorge Jesus pretende. O público gostou do que viu e dos sinais positivos revelados.

Face aos jogos anteriores, como novidade tivemos o regresso dos internacionais portugueses que estiveram a disputar a Taça das Confederações e a estreia do novo reforço argentino Marcos Acuña. Assistimos já a bons momentos de futebol para gáudio de todos quanto puderam presenciar este encontro, que ditou a vitória da nossa equipa por 2-1 frente à formação orientada por Leonardo Jardim, num regresso a Alvalade, agora ao serviço do AS Monaco.

A brilhar, além dos jogadores, esteve a nova aquisição para esta época no apoio à equipa de arbitragem, o vídeo-árbitro (VAR). Neste jogo, ainda em fase de teste, demonstrou já o seu potencial e contributo para a verdade desportiva, tendo sido chamado por duas vezes em lance capitais, onde teve papel decisivo. A sua intervenção ditou que se alterasse uma decisão e se mantivesse outra, anulando um golo e confirmando outro. Estas incidências resultaram ambas de situações de fora de jogo, um real outro pretenso que tiveram implicação directa no resultado final e no vencedor. Caso a decisão de adoptar o VAR tivesse sido introduzida nos últimos campeonatos, provavelmente teríamos tido desfechos bem diferentes.

Este jogo constituiu por isso um momento histórico, pois foi a primeira vez que em Alvalade o VAR foi utilizado, um reforço significativo para a arbitragem, que para nós tem um significado muito especial. Lembramos que foi o Sporting Clube de Portugal, através da determinada e resiliente intervenção do Presidente Bruno de Carvalho, um dos que mais lutou pela introdução do VAR no campeonato português, defendendo, tal como em outros desportos e sectores de actividade, a introdução das novas tecnologias. Neste caso tendo como principal propósito a defesa e o apoio às equipas de arbitragem, permitindo uma maior justiça e verdade desportiva.

Por tudo isto, a que se somam os sinais positivos revelados pela equipa e o triunfo desta, o arranque da temporada em Alvalade não poderia ter sido melhor! No próximo sábado, é de novo dia de Sporting com mais uma edição do Troféu Cinco Violinos, com início marcado para as 18h00, tendo como adversário convidado a equipa da ACS Fiorentina. Mais um teste para a nossa equipa, com mais uma formação europeia de um campeonato competitivo como é o caso do italiano. Este servirá de preparação para a primeira jornada da Liga, em que a nossa equipa se irá estrear, na qualidade de visitante, a 6 de Agosto frente ao Desportivo das Aves.

Quem também esteve em Alvalade para assistir ao jogo de apresentação foi Facundo Quiroga, jogador argentino que ingressou no nosso Clube na época 1998/99, vindo do Newell’s, para permanecer com o Leão ao peito até 2003/04, para na época seguinte se transferir para o Wolfsburg. No período em que defendeu as nossas cores conquistou dois Campeonatos Nacionais e uma Taça de Portugal. Que esta visita seja um bom presságio e nos permita começar já esta época a alcançar títulos, tal como Facundo Quiroga conquistou pelo nosso Sporting.

Boa leitura!


http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-07-27/feito-de-sporting
Alguém daqui é assinante do Jornal online?
Como é feita a "entrega" do mesmo, é por PDF ou outro formato que dê para ter offline?
Citar
O TRIUNFO DO VAR E AS CLAQUES ESCONDIDAS
Por Jornal Sporting
03 Ago, 2017
JORNAL SPORTING
Editorial do Director do Jornal Sporting na edição n.º 3635

Com tanta coisa a que temos vindo a assistir incrédulos veio-me à memória – alguns parecem que lhes deu uma amnésia selectiva e nada sabem de vouchers, emails, sms, “apitos abençoados” nem, tampouco, da existência de claques – a história daquele médico de província que nas suas consultas de gravidez e sem meios complementares de diagnóstico, de imagiologia, ou seja, sem ecografias, conseguia de forma prematura acertar sempre qual o sexo do bebé, tendo sobre isto granjeado grande fama e admiração.

Quando as grávidas iam à consulta, a determinada altura, o médico enquanto as examinava dizia-lhes como a gravidez, do ponto de vista clínico, estava a decorrer para, de imediato, aproveitar para as felicitar pelo MENINO. As grávidas exclamavam surpresas com tal facto: “É mesmo menino, senhor Doutor?”. Este, em tom afirmativo e de forma convincente, respondia: “Eu nunca me engano, e para que não restem dúvidas vou escrever aqui no meu caderninho!”. E assim fazia, assentava no caderninho a data da consulta, o nome da grávida e o sexo da criança, mas com uma “ligeira” nuance, enquanto afirmava em voz alta que era menino, no seu caderninho registava MENINA…

Passado o tempo da gravidez e nascido o bebé, as mães voltavam à consulta e aí, ou rejubilavam com o dom do Doutor por, desde logo, ter acertado no sexo da criança, ou então manifestavam o seu desagrado porque o médico errara quando lhes tinha garantido que era menino, compraram um enxoval azul e, afinal, tinha nascido menina! Nestes casos, o nosso Doutor afirmava, em tom altivo e indignado, que isso seria impossível, já era médico há muitos anos e nunca tal lhe tinha sucedido. Como não permitia que colocassem em causa a sua reputação ia de pronto buscar o seu caderninho onde, como sabemos, registava tudo. Para que não restassem dúvidas já com o seu salvador caderninho aberto, e agora permitindo que lessem o que estava registado, dizia: “Leia aqui, por favor! A Senhora esteve cá na consulta neste dia e eu escrevi aqui, sem margem para dúvidas, MENINA!”. As jovens Mães, com ar incrédulo, liam o que de facto estava escrito e a verdade é que tinham lá estado naquele dia e tinham visto o médico a registar o sexo da criança. Envergonhadas com o sucedido, reconheciam que uma vez mais o médico estava certo!

Esta história vem a propósito de alguns comentadores, analistas e de outros que me recuso a qualificar, que têm o discurso de quem quer fazer crer que acertam sempre, seja por terem dito o contrário ou por, algures no tempo, terem afirmado algo descontextualizado e que nada tem a ver com o assunto em questão. Mas também daqueles que ainda rejubilam com o “acerto” destes, tal como na história do nosso doutor.

Assistimos a isto com tantos iluminados que, pasme-se, opinaram contra o vídeo-árbitro (VAR) mas também com os “especialistas” que analisaram a pré-época…

Infelizmente, estamos rodeados de “doutores da bola”, especialistas ‘encartilhados’ que “acertam” sempre até ao dia em que a credibilidade destes, ou melhor, a falta dela que já é evidente, faça com que os leitores, ouvintes e telespectadores inteligentemente mudem de canal, de estação de rádio ou deixem de comprar jornais ou consultar determinados sites, blogues ou redes sociais. Outra possibilidade, sem ser mutuamente exclusiva mas antes pelo contrário complementar, é a justiça funcionar a sério face àquilo que toda a gente já percebeu de que se trata.

Quando voltarmos a ter, de forma generalizada, bom jornalismo, com cruzamento de fontes, fontes relevantes e credíveis, aí teremos pessoas mais bem informadas e menos lixo propagandístico e avençados encapotados. O mesmo se passa na informação consumida em blogues e redes sociais. Até lá, continuem a privilegiar, no consumo de informação, as plataformas oficiais de comunicação do Sporting Clube de Portugal, aquelas que dizem toda a verdade, verde no branco!

No próximo Domingo, frente ao Desportivo das Aves, começa a competição a sério e com o VAR, que nos dois últimos jogos de preparação em Alvalade, se tivessem sido para o campeonato, não permitiria que o nosso Clube fosse lesado, previsivelmente, em quatro pontos. Desejamos a vitória e lutaremos por ela com atitude e compromisso e contando com o apoio incondicional dos Sócios e adeptos, com os nossos Grupos Organizados de Adeptos que existem e, orgulhosamente dizemos, legais (outros dizem desconhecer as suas claques, talvez porque a lei existe mas parece que a justiça tarda…): Juventude Leonina, Torcida Verde, Directivo Ultra XXI e Brigada Ultras Sporting. Força Sporting!

Boa leitura!

http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-08-03/o-triunfo-do-var-e-claques-escondidas
Citar
ENTREVISTA EXCLUSIVA DE BRUNO FERNANDES EM DESTAQUE
Por Jornal Sporting
03 Ago, 2017
JORNAL SPORTING
Médio leonino falou com o Jornal Sporting, onde abordou a sua história e o futuro de verde e branco. O semanário conta também com um suplemento sobre a Volta a Portugal

Da aposta de Bruno Fernandes no Sporting CP para campeão nacional até aos sonhos (literais, que exclama enquanto dorme) que tem antes dos jogos grandes, o jogador leonino falou sobre tudo um pouco e sem rodeios em entrevista ao Jornal Sporting, que é a grande manchete desta edição.

Além das duas páginas, o jornal que saiu nesta quinta-feira conta também com um suplemento de oito páginas sobre a Volta a Portugal, que se inicia nesta sexta-feira, onde poderá saber tudo o que há para saber sobre a competição. Com entrevistas a Vidal Fitas, director desportivo da equipa, e Ernesto Pereira, director da secção, e declarações de vários dos ciclistas do conjunto, este trabalho lança toda a competição.

Além dos destaques, o semanário conta, como sempre, com toda a actualidade do Clube, onde se inclui o calendário da época 2017/18 da equipa principal de futebol.

http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-08-03/entrevista-exclusiva-de-bruno-fernandes-em-destaque

Não se enganaram? Esta capa é da semana passada, se não me engano.. :shifty:

Não se enganaram? Esta capa é da semana passada, se não me engano.. :shifty:

A data da publicação (no twitter) também é da semana passada, dia 9.
"É o estilo do homem, nada a fazer! Em termos de comunicação é um nabo! Mas o meu pai sempre me ensinou que o que nos define é o que fazemos e não o que dizemos! Por isso, enquanto houver obra feita que se lixe o estilo. Durante anos era só estilo e obra zero!!"

Citar

NÃO VAR TUDO!
Por Jornal Sporting
17 Ago, 2017
JORNAL SPORTING
Editorial do Director do Jornal Sporting na edição n.º 3637
Somos a favor das tecnologias que contribuam para o trabalho do árbitro, para uma maior transparência e verdade desportiva. É por isso natural que a introdução do VAR (Vídeo Assistant Referee), ou seja, o vídeo-árbitro, tenha merecido o nosso aplauso, tanto mais que o nosso Clube, através do seu Presidente, foi o principal rosto das instituições desportivas nacionais que se bateram por esta medida, tanto em Portugal como no estrangeiro. Nesta luta foi concebida e elaborada detalhada documentação e promovidas uma série de reuniões junto das mais altas instituições nacionais e internacionais, das áreas políticas, governativas e da tutela do futebol.

Pela primeira vez, esta época, foi introduzido no campeonato da primeira Liga o VAR. Decorridas as duas primeiras jornadas, pese ainda o estado inicial e a necessidade de alguns afinamentos, é com satisfação que vemos o VAR cumprir o seu papel no apoio às arbitragens, contribuindo para uma maior verdade desportiva.

No entanto, como qualquer outra tecnologia ou regra, se não for devidamente utilizada, de forma generalizada com acesso aos mesmos recursos ou não seguindo o mesmo livro de estilos, então aí a coisa pode ser desvirtuada. Tanto mais se aqueles que procedem à recolha de imagens e realizam as transmissões forem uma das partes interessadas nas situações a serem julgadas.

Já em devido tempo alertámos para o perigo de promiscuidade no que respeita à detenção exclusiva de direitos de imagens televisivas de um Clube face a outro, mesmo que jogando em divisões diferentes, para exibir no seu próprio canal de TV. Também por isto não é de estranhar, até pelas situações verificadas no último encontro na Luz com o Sp. Braga, que nos insurjamos contra o facto de uma entidade que fornece as imagens dos seus jogos em casa tenha a faculdade de selecionar as mesmas. Falamos aqui de alguém que fornece os meios de prova para uma decisão na qual é parte interessada. Mesmo sem entrar em desconfianças (legítimas), esta é uma situação no mínimo absurda, pois permite a faculdade de ser julgado através de algo cujas provas o próprio pode condicionar. Mais preocupante ainda é quando assistimos ao último jogo dos nossos rivais frente ao Sp. Braga, as imagens para análise de uma situação de fora de jogo ocultam, numa primeira exibição, o jogador defensivo mais atrasado e suprimem as habituais linhas de fora de jogo que vinham a ser utilizadas nas transmissões da BTV.

Sem colocar em causa a utilidade e bondade do VAR, não restam dúvidas de que a sua utilização e os princípios pelo qual se rege têm que ser afinados, não permitindo que, a quem é parte interessada numa decisão, possa ter a possibilidade de manipular o elemento de prova que a vai suportar. As regras têm que ser iguais para todos os intervenientes e, nas diversas situações, bem como o tipo de realização e de imagens que se disponibiliza ao VAR. Esta situação é tanto ou mais preocupante quando se trata dos suspeitos do costume e que os últimos acontecimentos com e-mails e SMS’s, depois do caso vouchers, vieram reforçar a dúvida e a suspeição.

Por falarmos de alguém que parece ter um regime de excepção num Estado de Direito, o nosso receio pela prática que vimos assistindo é ainda maior. Quando se negam as evidências com a maior das latas e se goza com a situação, é porque alguém se coloca acima das leis e regulamentos e viva numa impunidade total. O caso das claques vermelhas, aquelas que se dizem inexistentes mas que os próprios reconhecem em documentação própria, como é o caso de recibos de bilhetes de época, é de bradar aos céus. Mesmo tratando-se de diabos e outros sem nome, facto que nem os torna invisíveis e muito menos inexistentes.

Não deixaremos que nos tratem como papalvos quando está à vista de toda a gente a ilegalidade e violação de regulamentos a que vimos assistindo, com os seus infractores a rirem-se na cara de todos, sem que as autoridades façam aquilo que é o mais elementar e que todos esperam que é, tão só, que a lei seja cumprida. Pouco nos interessa se estes temas queimam nas mãos daqueles que têm poder nestes domínios. A aplicação da lei não se pode reger por calendários eleitorais ou de qualquer outra espécie.

Faremos ouvir a nossa voz sempre, em defesa do Estado de Direito, da transparência e da verdade desportiva, e continuaremos a denunciar todas estas situações com as quais não podemos nem vamos compactuar.

Boa leitura!


Citar
NULO FRENTE AO STEUA EM DESTAQUE NO JORNAL SPORTING
Por Jornal Sporting
17 Ago, 2017
JORNAL SPORTING
A medalha de bronze conquistada por Nelson Évora nos mundiais de atletismo e a vitória pela margem mínima frente ao V. Setúbal também merecem atenção
"Ultrapassagem em Bucareste". É esta a manchete do Jornal Sporting desta semana, com o destaque principal a ir, como não poderia deixar de ser, para o empate frente ao Steaua de Bucareste na primeira mão do play-off de apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões, que deixa tudo em aberto para a segunda mão na Roménia. Para saber mais sobre o encontro, leia a crónica assinada pelo jornalista Hugo Alegre na página sete.

Outro dos grandes destaques desta edição vai para a medalha de bronze conquistada por Nelson Évora nos mundiais de atletismo, que decorreram em Londres. Além do atleta de triplo salto, estiveram ainda em prova vários leões, com o jornalista Hugo Alegre a fazer o balanço da participação verde e branca na competição (página 15).

Realce ainda para o magro, mas justo triunfo leonino na partida frente ao V. Setúbal, a contar para a segunda jornada da Liga NOS, naquele que foi o primeiro jogo oficial da temporada em Alvalade. 1-0 foi o resultado final, com um golo de Bas Dost, perto do fim, a fazer a diferença, com o jornalista Pedro Figueiredo a contar-lhe todas as incidências (página 3).

Já sabe, não perca todas as novidades sobre o mundo Sporting na edição desta semana, que vai estar nas bancas, como habitualmente, esta quinta-feira.

 
http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-08-17/nulo-frente-ao-steua-em-destaque-no-jornal-sporting
Citar
APURAMENTO PARA A CHAMPIONS EM DESTAQUE NO JORNAL SPORTING
Por Jornal Sporting
24 Ago, 2017
JORNAL SPORTING
Goleada em Guimarães, a terceira reviravolta da equipa B e a entrevista a Divanei marcam também a edição desta semana
"Cinco carimbos no passaporte milionário". É esta a manchete do Jornal Sporting desta semana, com o destaque principal a recair no apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões, consumado com um 5-1 em Bucareste, quebrando o enguiço do terreno romeno. Também a mão-cheia de golos em Guimarães merece espaço, crónicas assinadas pelo jornalista Pedro Figueiredo.

Quanto à equipa B, poderá conhecer as incidências das últimas partidas (páginas 8 e 9), que permitiram aos leões igualar o melhor arranque de sempre na prova, pormenores contados pelas palavras de João Almeida Rosa e Sofia Oliveira.

O futsal tem um regresso há muito esperado. Divanei foi o convidado de gala de uma entrevista de Sofia Oliveira, em que o brasileiro realça a satisfação por “voltar a casa” (páginas 16 e 17).

Após a digna participação do Sporting-Tavira na Volta a Portugal, o jornalista Frederico Bártolo conversou com Vidal Fitas e Rinaldo Nocentini, ambos com declarações fortes sobre o pelotão nacional e futuro da modalidade em Portugal (páginas 12, 13 e 21).

Tudo isto e muito mais sobre o Universo Sporting a não perder, como habitualmente, esta quinta-feira numa banca perto de si.

http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-08-24/apuramento-para-a-champions-em-destaque-no-jornal-sporting
Citar
NINGUÉM SEPARARÁ O QUE O SPORTING UNIU
Por Jornal Sporting
24 Ago, 2017
JORNAL SPORTING
Editorial do Director do Jornal Sporting na edição n.º 3638
Já aqui o escrevi que o Presidente Bruno de Carvalho é um bom produto mediático, quer fale ou esteja calado. Mesmo estando em silêncio e sem aparições públicas, não há dia em que os media passem sem ele. Mas a questão não é apenas esta. Bruno de Carvalho não é de se vergar nem de se ficar, pensa pela sua cabeça, age e luta pelos ideais em que acredita, sobretudo pelos que entende serem os superiores interesses do Sporting Clube de Portugal.

Esta é uma postura que numa sociedade e numa indústria impregnada de videirinhos, com a frontalidade e estilo do Presidente do nosso Clube, fazem dele um alvo a abater. Para executar esta operação existe um exército de cartilheiros, de hipócritas, de avençados organizados e eficazes. Temos de reconhecer que também poderão existir no meio alguns ingénuos, chamemos-lhes assim.

Da “geração rasca” passamos para os “instalados à rasca”, que sobre o manto do seu puritanismo tudo fazem para atacar o nosso Clube e o seu Presidente. São aqueles que não lhe reconhecem méritos nem virtudes, em que tudo o que acontece de mal é culpa de Bruno de Carvalho e quando corre bem os méritos são dos outros. Estes são os mesmos que sem o rigor que as funções exigem, permitem, por exemplo, em artigos de opinião a partir de dados concretos, não lendo a ficha técnica, extrapolar e retirar conclusões que os próprios dados não permitem. Isto não os impede, contudo, de a partir de uma conclusão errada e abusiva suportarem as suas teses subversivas com um intuito bem claro e de revanche. No entanto, aparecem com um ar angélico, para do alto da cátedra quererem transparecer uma imagem de isenção e rigor quando a prática nos revela precisamente o contrário.

Falamos de tudo isto para enquadrar o que neste momento se continua a passar. Desde a primeira hora em que se conheceu a contratação de Jorge Jesus para o nosso Clube que a relação com o Presidente do Sporting CP foi anunciada como impossível e que não duraria mais de três meses. A verdade é que já vamos para o terceiro ano!

Apesar de o tempo o demonstrar, a verdade é que não passa um dia em que não falem de uma guerrilha permanente, e que não queiram criar intrigas e divisões entre os dois. A escolha do Presidente, da Administração da SAD e da Direcção do Clube foi clara e o último sufrágio eleitoral de Março foi inequívoco sobre quem os Sócios queriam para Presidente e Treinador.

A harmonia existente entre Bruno de Carvalho e Jorge Jesus, o que não obriga a que estejam sempre de acordo, pois cada um sabe bem o papel que lhe compete, continua a incomodar muita gente. A atitude, o compromisso e a união em torno do projecto é evidente, desde Presidente, Treinador, Jogadores e restante estrutura. Por mais que queiram destabilizar, não vão conseguir porque aquilo que o Sporting uniu, ninguém conseguirá separar.

Boa leitura!

P.S.: Duarte Gomes a propósito do caso Jorge Sousa escreve um artigo de opinião num diário desportivo em que questiona: “quais são os limites de alguém que vê a sua actividade diária, o seu quotidiano profissional e toda a sua vida pessoal sistematicamente afectado por desconfianças, pressões e ameaças? Qual é o seu ponto de ruptura? O ponto em que sucumbe, em que se desenquadra de quem é, do que faz e simplesmente tem uma reacção intempestiva, inesperada e quase sempre irrepetível? Pensem nisso”. Acrescentamos, pensem nisto, não só neste caso, mas também em outros, com outros protagonistas e que a tolerância que há para uns possa existir também para outros, porque o diabo está do outro lado.

http://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/jornal-sporting/2017-08-24/ninguem-separara-o-que-o-sporting-uniu

Hoje não. Amanhã.. ;)
Pelo menos foi o que dizia no mail me enviaram..