O que é que lêem, nestas noites...?

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Estou a ler Sapiens.
É um livro interessante, principalmente o primeiro terço (vou a metade), a partir dai já começa a transparecer que é um tipo de esquerda a escrever.

48 laws of power meti on hold, o gajo conta várias histórias que ou não encontro em lado nenhum ( fala de uma conquista de uma fortaleza pelo duque de marlborough para contar uma história mas não diz que fortaleza é e não encontro a história em lado nenhum) ou são simplesmente mitos, como uma do Zhuge Liang em que ele estava perdido, mas ao aparecer sozinho para a batalha o inimigo pensou que era uma armadilha e retirou... 
De qualquer forma ei de acabar o livro que tem lições interessantes.

Edit: @Chev Chelios , tu é que és capaz de saber se isto é veridico:
« Última modificação: Março 31, 2019, 11:58 am por Hayek »
Estou a ler Sapiens.
É um livro interessante, principalmente o primeiro terço (vou a metade), a partir dai já começa a transparecer que é um tipo de esquerda a escrever.

48 laws of power meti on hold, o gajo conta várias histórias que ou não encontro em lado nenhum ( fala de uma conquista de uma fortaleza pelo duque de marlborough para contar uma história mas não diz que fortaleza é e não encontro a história em lado nenhum) ou são simplesmente mitos, como uma do Zhuge Liang em que ele estava perdido, mas ao aparecer sozinho para a batalha o inimigo pensou que era uma armadilha e retirou... 
De qualquer forma ei de acabar o livro que tem lições interessantes.

Edit: @Chev Chelios , tu é que és capaz de saber se isto é veridico:
Não conheço esse episódio.
Se foi mesmo em 1711, não sei. Só se se trata de um pequeno episódio dentro do grande momento desse ano, o Cerco de Bouchain (que ele tomou astutamente, mas os frogs não destruíram nada, que eu saiba).
Mas, com Paris já ali, não estou a ver os franceses a destruírem fortes tão próximos da sua capital.
Fico f***** com essas referências vagas, admito. Já me deparei com umas quantas.
[...]
Quanto a quem teme pelo futuro do Sporting, não temam, pois haverá Sporting enquanto houver gente cobarde, ingrata e dúplice (os três eixos do Sportinguismo contemporâneo).
[...]
Estou a ler Sapiens.
É um livro interessante, principalmente o primeiro terço (vou a metade), a partir dai já começa a transparecer que é um tipo de esquerda a escrever.

48 laws of power meti on hold, o gajo conta várias histórias que ou não encontro em lado nenhum ( fala de uma conquista de uma fortaleza pelo duque de marlborough para contar uma história mas não diz que fortaleza é e não encontro a história em lado nenhum) ou são simplesmente mitos, como uma do Zhuge Liang em que ele estava perdido, mas ao aparecer sozinho para a batalha o inimigo pensou que era uma armadilha e retirou... 
De qualquer forma ei de acabar o livro que tem lições interessantes.

Edit: @Chev Chelios , tu é que és capaz de saber se isto é veridico:
Não conheço esse episódio.
Se foi mesmo em 1711, não sei. Só se se trata de um pequeno episódio dentro do grande momento desse ano, o Cerco de Bouchain (que ele tomou astutamente, mas os frogs não destruíram nada, que eu saiba).
Mas, com Paris já ali, não estou a ver os franceses a destruírem fortes tão próximos da sua capital.
Fico f***** com essas referências vagas, admito. Já me deparei com umas quantas.

Pois, não encontro nada em lado nenhum. Tendo em conta que tentou passar o mito do chinoca como verdadeiro essa história provavelmente também é mentira.
Mas é estranho, que já encontrei peças de jornais a falar do livro e ninguém repara que o gajo se farta de aldrabar no livro. Eu só li umas 50 pags e vi logo essas. 
 Entretanto li mais dois bons livros.

 Um do Javier Marías;

 

 Outro do Jonathan Safran Foer;

 

 Entretanto, vou agora iniciar este do George Saunders:

 
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
 Primeiro livro que leio do Kazuo Ishiguro, o prémio Nobel da literatura de 2017.

 
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp


Revela toda a documentação conhecida, e faz a respetiva análise, que refere a elevada probabilidade de Fernão de Magalhães ter participado na armada de António de Abreu que chegou às ilhas Molucas do Sul em 1512, como é dito em alguns documentos, (mas não às Molucas do Norte onde só foi o seu subordinado Francisco Serrão em navio tresmalhado por uma tempestade). Estas ilhas formam o arquipélago de Banda e Magalhães morreria nas Filipinas em 1521 em longitude mais ocidental, pelo que efetivamente circum-navegou o planeta, mas em duas jornadas distintas (1511-12 e 1519-21), mais a viagem que já fizera de Lisboa até Malaca onde participou na conquista.
« Última modificação: Agosto 14, 2019, 10:11 am por Erdos »
"É fraqueza entre ovelhas ser Leão." (Lusíadas, I-68)
 Matar a curiosidade com este livro que reúne imensos feedbacks positivos dentro do conceito de "auto-ajuda".

 

 Noutro âmbito, mais profissional, também estou a ler este livro do padre José Tolentino Mendonça.

 
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
 Matar a curiosidade com este livro que reúne imensos feedbacks positivos dentro do conceito de "auto-ajuda".

 

 Noutro âmbito, mais profissional, também estou a ler este livro do padre José Tolentino Mendonça.

 

O livro do Mark tem menos impacto noutra língua, a quantidade de fucks que nele são dados não soam da mesma maneira em português.
O livro do Mark tem menos impacto noutra língua, a quantidade de fucks que nele são dados não soam da mesma maneira em português.

 Chegaste a ter contacto com a versão em português? É que tem imensos e, até agora, bem enquadrados.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp


 Livro que reúne a poesia da Adília Lopes. Poemas muito bons, gostei imenso da poetiza.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
 Iniciar a leitura de um livro com boa crítica, Gente Independente do Halldór Laxness.

 
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Comprei isto no eBay, por não poder ver a novela televisiva (já basta o GoT), não sei o que vai sair daqui.

Para já, até está a ser uma agradável surpresa.
« Última modificação: Maio 31, 2019, 07:46 am por one_o_six »
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»
Comprei isto no eBay, por não poder ver a novela televisiva (já basta o Got), não sei o que vai sair daqui.

 É bom. Em nada fica atrás dos nórdicos, que são talvez os maiores especialistas no género.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp


Acabo de comprar esta trilogia na edição portuguesa...
"É fraqueza entre ovelhas ser Leão." (Lusíadas, I-68)


Acabo de comprar esta trilogia na edição portuguesa...

Bons livros. Cheguei a ir ver a peça de teatro a londres. Engraçada, mas nada de especial. Principalmente porque puseram o pompeu a fazer de trump. wtf...
Neste momento estou a ler este:



É fantástico! Ainda nem vou a meio e já me ri de umas quantas coisas deste maluco. Deixo aqui apenas a melhor passagem que li até agora:

"Enquanto o avião da comitiva leonina toca suavemente a pista venezuelana, Malcolm Allison olha para Artur Sousa Marques, vice-presidente do Sporting e líder da comitiva na ausência de João Rocha. O inglês sempre se deu mal com a autoridade - no Plymouth, quando intuiu que a direcção não toleraria mais excentricidades e se preparava para o despedir, apareceu no clube com o seu melhor fato e um charuto na mão. Anos mais tarde, no Manchester City, respondeu à suspensão federativa, que o obrigava a ver jogos da bancada, fazendo-se acompanhar da actriz norte-americana Jane Russell, a ponto de os fotógrafos no campo direccionarem para o casal as objectivas e ignorarem o jogo. E, claro, houve o escândalo no Crystal Palace, quando o clube soube que Allison levara a actriz de filmes soft porno Fiona Richmond para a banheira de hidromassagens do clube. Foi despedido por... libertinagem, mas «valeu a pena», disse muito mais tarde."

Que patrão.  :lol:

Entretanto deixo uma pergunta, biografias de ex-jogadores que tenham passado pelo Sporting e que valham a pena ler? Não tem que ser apenas só sobre o tempo em que tiveram no Clube, o livro tem é que valer a pena. Por exemplo ando a considerar ler o do Futre pelo deboche das historias que lá devem vir, até penso que já lançou um segundo livro. Recomendam algum?
"Para mim , o Sporting é como uma mulher que se ama logo à primeira vista. Um homem pode conhecer várias mulheres , mas há sempre ‘aquela’, a especial. Independentemente de ficarmos com ela ou não, lembramo-nos dela para sempre!" - Ivone De Franceschi
 Iniciar a leitura de um livro com boa crítica, Gente Independente do Halldór Laxness.

 

 Terminado. Muito, muito, bom. É praticamente um ensaio sobre o conceito de independente. Livro igualmente interessante para conhecer um pouco da Islândia e quem lê o livro, perceberá bem a reacção que tiveram à crise de 2008.



 Voltei ao Afonso Cruz.

 
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Li este:


Vivamente recomendado. Só que, quem não tiver conhecido de perto a descolonização, não apanhará tudo.
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»
 Vou entretanto à biblioteca requisitar um clássico intemporal, que conheço a história por uma obra cinematográfica e agora quero conhecer pela via literária e por ser a fonte original. O Conde de Monte Cristo de Alexandre Dumas.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp