O que é que lêem, nestas noites...?

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Estou a ler Sapiens.
É um livro interessante, principalmente o primeiro terço (vou a metade), a partir dai já começa a transparecer que é um tipo de esquerda a escrever.

48 laws of power meti on hold, o gajo conta várias histórias que ou não encontro em lado nenhum ( fala de uma conquista de uma fortaleza pelo duque de marlborough para contar uma história mas não diz que fortaleza é e não encontro a história em lado nenhum) ou são simplesmente mitos, como uma do Zhuge Liang em que ele estava perdido, mas ao aparecer sozinho para a batalha o inimigo pensou que era uma armadilha e retirou... 
De qualquer forma ei de acabar o livro que tem lições interessantes.

Edit: @Chev Chelios , tu é que és capaz de saber se isto é veridico:
« Última modificação: Março 31, 2019, 11:58 am por Hayek »
Estou a ler Sapiens.
É um livro interessante, principalmente o primeiro terço (vou a metade), a partir dai já começa a transparecer que é um tipo de esquerda a escrever.

48 laws of power meti on hold, o gajo conta várias histórias que ou não encontro em lado nenhum ( fala de uma conquista de uma fortaleza pelo duque de marlborough para contar uma história mas não diz que fortaleza é e não encontro a história em lado nenhum) ou são simplesmente mitos, como uma do Zhuge Liang em que ele estava perdido, mas ao aparecer sozinho para a batalha o inimigo pensou que era uma armadilha e retirou... 
De qualquer forma ei de acabar o livro que tem lições interessantes.

Edit: @Chev Chelios , tu é que és capaz de saber se isto é veridico:
Não conheço esse episódio.
Se foi mesmo em 1711, não sei. Só se se trata de um pequeno episódio dentro do grande momento desse ano, o Cerco de Bouchain (que ele tomou astutamente, mas os frogs não destruíram nada, que eu saiba).
Mas, com Paris já ali, não estou a ver os franceses a destruírem fortes tão próximos da sua capital.
Fico f***** com essas referências vagas, admito. Já me deparei com umas quantas.
Estou a ler Sapiens.
É um livro interessante, principalmente o primeiro terço (vou a metade), a partir dai já começa a transparecer que é um tipo de esquerda a escrever.

48 laws of power meti on hold, o gajo conta várias histórias que ou não encontro em lado nenhum ( fala de uma conquista de uma fortaleza pelo duque de marlborough para contar uma história mas não diz que fortaleza é e não encontro a história em lado nenhum) ou são simplesmente mitos, como uma do Zhuge Liang em que ele estava perdido, mas ao aparecer sozinho para a batalha o inimigo pensou que era uma armadilha e retirou... 
De qualquer forma ei de acabar o livro que tem lições interessantes.

Edit: @Chev Chelios , tu é que és capaz de saber se isto é veridico:
Não conheço esse episódio.
Se foi mesmo em 1711, não sei. Só se se trata de um pequeno episódio dentro do grande momento desse ano, o Cerco de Bouchain (que ele tomou astutamente, mas os frogs não destruíram nada, que eu saiba).
Mas, com Paris já ali, não estou a ver os franceses a destruírem fortes tão próximos da sua capital.
Fico f***** com essas referências vagas, admito. Já me deparei com umas quantas.

Pois, não encontro nada em lado nenhum. Tendo em conta que tentou passar o mito do chinoca como verdadeiro essa história provavelmente também é mentira.
Mas é estranho, que já encontrei peças de jornais a falar do livro e ninguém repara que o gajo se farta de aldrabar no livro. Eu só li umas 50 pags e vi logo essas. 
 Entretanto li mais dois bons livros.

 Um do Javier Marías;

 

 Outro do Jonathan Safran Foer;

 

 Entretanto, vou agora iniciar este do George Saunders:

 
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp