[Eleições 2009] No que falhou a lista A para nao ser ele eleita!!

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

A lista A apresentou um projecto para o Sporting, fez diversas secessões de esclarecimento abertas a toda a gente para perceberem os pontos base desse mesmo projecto, foi a entrevistas para expor o projecto, deu vos a ideias de socios do Sporting como por exemplo a cobertura do fosso em Alvalade

Fez o que lhe competia numas eleições, apresentou um candidato e um projecto, explicando o mesmo ... Portanto sinceramente nao sei o que falhou, talvez os sócios nao gostaram de saber algumas verdades ditas pela lista Ser Sporting por exemplo saber que o passivo afinal sao 340 milhoes, a tal maioria acha isso uma maçada e nao quer que se fale nisso porque estão cansados ...

Eu so tenho e que agradecer a lista Ser Sporting porque graças a eles soube mais em 2/3 meses o estado do meu clube do que nos ultimos 4 anos ...
Sporting Clube de Portugal
O que correu mal??? TUDO! Mais facil falar do que correu bem porque é muito pouco.

Quando estivermos a lutar até à última jornada do campeonato com o Maritimo e Guimarães pela última vaga na Liga Europa, vou-me lembrar de ti

Eu sei que tu não eras nascido, mas isso já aconteceu no tempo do João Rocha e até nem ficamos apurados para a Taça Uefa. Os tais desprezados mais antigos lembram-se destas e muito mais coisas (boas e más).
O que correu mal??? TUDO! Mais facil falar do que correu bem porque é muito pouco.

Quando estivermos a lutar até à última jornada do campeonato com o Maritimo e Guimarães pela última vaga na Liga Europa, vou-me lembrar de ti

Quando é que isso tem acontecido ultimamente...?

O morpheus se for campeão pode lembrar-se de muita gente. Já pensaste nisso?

Deixem-se de m*****. Parece que estamos num forum onde orcs e Leoninos passam a vida  picar-se.

Ultimamente felizmente ainda não chegámos a esse ponto, mas tendo em conta a crescente falta de ambição visivel nas últimas direções e grande parte dos adeptos, que se dão por contentes com 2ºs lugares e com 2 taças nas últimas 7 temporadas (que não contemplaram a conquista de nenhum campeonato), não me parece assim tão risivel dizer que o Sporting se poderá encontrar nessa situação dentro de pouco tempo, no caso de as mentalidades vigentes no Clube não mudarem.

Como é óbvio, espero estar errado e que sejamos campeões o quanto antes, mas se me perguntares se acho sinceramente que isso vai acontecer, digo-te que não.

Essa era provavelmente a piada do dia, não..!??! Vá, admite que ainda estás com azia.....

Azia não, porque trataram-se das eleições do meu Clube, e qualquer dos candidatos que fosse eleito passaria a ser o presidente do meu Clube, e consequentemente, o meu presidente. Agora, chateado estou, já que acho que a pior escolha foi feita, tendo em conta as duas hipóteses que existiam, mas não me resta mais nada senão aceitar a decisão da maioria, apesar de discordar da mesma.

Eu sei que tu não eras nascido, mas isso já aconteceu no tempo do João Rocha e até nem ficamos apurados para a Taça Uefa. Os tais desprezados mais antigos lembram-se destas e muito mais coisas (boas e más).

Como viu e bem no meu perfil, eu tenho 20 anos, pelo que nessa altura ainda não entrava nestas contas, e tendo em conta até onde a minha (má) memória me permite ir, lembro-me apenas dos últimos anos do Sporting, logo, recordo-me apenas dos 13 anos de Roquettismo, e considero que o trabalho nestes anos não foi satisfatório o suficiente para lhes permitir estar mais 4 anos no poder. Mas como referi atrás, a maioria decidiu, resta-me respeitar.
O que correu mal??? TUDO! Mais facil falar do que correu bem porque é muito pouco.

Quando estivermos a lutar até à última jornada do campeonato com o Maritimo e Guimarães pela última vaga na Liga Europa, vou-me lembrar de ti

Eu sei que tu não eras nascido, mas isso já aconteceu no tempo do João Rocha e até nem ficamos apurados para a Taça Uefa. Os tais desprezados mais antigos lembram-se destas e muito mais coisas (boas e más).

Ó meu caro Moura diz-me lá quando é que nao ficamos apurados para as competições europeias ,sff  :think:

SL
Acho que o estilo do discurso e o tipo de discurso não passou, juntando os erros em relação à gestão do dossier futebol.

Buscando uma intervenção da ultima AG, do Nuno Manaia (Casual) sobre o actual número de sócios pagantes:
"-A verdadeira maioria já foi embora!".

Acrescento que ficou a maioria pseudo-burguesa com tiques de laxismo (comentava isso na porta do Estádio com um elemento deste fórum), que gosta do discurso do politicamente correcto, que odeia que o Sporting entre em guerras, que adora estar no alto do pedestal.

Os que foram embora serão os que viam o discurso populista de Sousa Cintra como um élan, que odeiam as linguagem tecnocrata, que desprezam a falta de paixão dos filhos do "Projecto Roquette".

Que JEB melhore o que falhou em toda a linha em FSF, a paixão.
Sócio/Emblema de Prata/Gamebox A14
14/12/2005 joguei no relvado do Estádio de Alvalade.
Data de registo: Maio 19, 2005, 19:47 pm
O que correu mal??? TUDO! Mais facil falar do que correu bem porque é muito pouco.

Quando estivermos a lutar até à última jornada do campeonato com o Maritimo e Guimarães pela última vaga na Liga Europa, vou-me lembrar de ti

Eu sei que tu não eras nascido, mas isso já aconteceu no tempo do João Rocha e até nem ficamos apurados para a Taça Uefa. Os tais desprezados mais antigos lembram-se destas e muito mais coisas (boas e más).

Ó meu caro Moura diz-me lá quando é que nao ficamos apurados para as competições europeias ,sff  :think:

SL

1975-76 ficamos em 5º lugar (benfica, boavista, belenenses, porto, sporting). Não ficamos apurados para a taça Uefa nem para a Taça Portugal (final Boavista-Guimaraes). Nem me quero lembrar!
Essencialmente que do outro lado não estivesse JEB...é um nome muito forte...ninguém que queira ser verdadeiro pode duvidar da sua paixão pela causa Leonina....Vai ser, acredito piamente....um bela surpresa....
O que correu mal??? TUDO! Mais facil falar do que correu bem porque é muito pouco.

Quando estivermos a lutar até à última jornada do campeonato com o Maritimo e Guimarães pela última vaga na Liga Europa, vou-me lembrar de ti

Eu sei que tu não eras nascido, mas isso já aconteceu no tempo do João Rocha e até nem ficamos apurados para a Taça Uefa. Os tais desprezados mais antigos lembram-se destas e muito mais coisas (boas e más).

Ó meu caro Moura diz-me lá quando é que nao ficamos apurados para as competições europeias ,sff  :think:

SL

1975-76 ficamos em 5º lugar (benfica, boavista, belenenses, porto, sporting). Não ficamos apurados para a taça Uefa nem para a Taça Portugal (final Boavista-Guimaraes). Nem me quero lembrar!

Desconheçia  :mrgreen:
Ainda no outro dia discutia com um amigo lampiao e lhe dizia orgulhosamente que o Sporting nunca tinha ficado fora das competições europeias ao contrário deles........afinal tava enganado  :whistle:


SL
faltaram 40% de votos
 :arrow:  ;)

Para além disso, faltaram referências na candidatura. Por exemplo, falaram no regresso de ex-jogadores ao clube, mas a verdade é que não se viu nenhum ex-jogador a apoiar a candidatura.
Parte da minha decepção na apresentação do Eriksson, foi isso mesmo. Em vez do Bukovac, estava à espera que o homem forte para o futebol fosse um Manuel Fernandes/Oceano/Carlos Xavier/etc.
Não digo que o Bukovac não fosse competente, mas estava à espera de alguém mais conhecido e ligado à história do clube.

Reparei também que o programa inicialmente distribuído não incluía o tema Núcleos. Sei que depois foram feitas alterações e adições ao programa (eu próprio contribui com algumas), mas infelizmente os exemplares que deixei no Núcleo de Gondomar não tocavam nesse tema.

Enfirm, vamos aguardar os próximos 4 anos e avaliar a prestação do JEB.
Se não for satisfatória poderão contar comigo para apoiar uma nova alternativa vinda das bases.


« Última modificação: Junho 08, 2009, 09:49 am por ARMAS »
Antes de mais falhámos todos.

Fizemos muito mas não fizemos o suficiente!

Sobre o resto tenho algumas ideias, a maior parte coincidentes com o que li por aqui, mas a altura é de união e resistência positiva.
Eu sou responsável pelo que escrevo, não pelo que os outros entendem!

Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência.
Antes de mais falhámos todos.

Fizemos muito mas não fizemos o suficiente!

Sobre o resto tenho algumas ideias, a maior parte coincidentes com o que li por aqui, mas a altura é de união e resistência positiva.

Essa parece-me a chave para manter vivas as boas ideias, os bons argumentos e a vitalidade do Ser Sporting, de outra forma vão destruir algo positivo, massa crítica é e será sempre necessária para manter em sentido quem manda no clube! :arrow: 
Hoje como sempre, tenho o FórumSCP na mente e o Sporting Clube de Portugal no coração!
O discurso não passou... ambição, ousadia são termos que já não colam. É imediatamente associado a populismo, e a maioria dos sócios prefere alguém politicamente correcto, que fale bem e que não entre em confrontos. Não me parece é que isso resulte no futebol português, mas tenho de dar o benefício da dúvida a JEB.

Em aspectos mais práticos, acho que PPC teria mais hipóteses contra qualquer nome que aparecesse, excepto JEB. Sempre foi a 1ª escolha da continuidade, e era sem dúvida o nome mais forte que poderia aparecer. Tem todas aquelas características referidas acima, e é simpático e de bom trato (ao contrário de FSF).

Por último, a ultima semana da campanha PPC correu muito mal. Eriksson foi um problema, a esmagadora maioria nunca acreditou que fosse verdade e as declarações sobre jogadores na véspera das eleições foram a estocada final.

Daqui para a frente, dificilmente JEB terá problemas em aprovar seja o que for. Não me parece que tenha dificuldades em fazer passar o plano financeiro de FSF, especialmente com o afastamento dos sócios que votaram PPC. É importante que não desmobilizem, como têm falado aqui no fórum.
Declaração de interesses: votei JEB.

Evitei durante o período eleitoral de fazer comentários, porque cedo percebi que a discussão resvalava facilmente para acusações e insultos, salvo raras excepções de alguns foristas que procuram sempre discutir as vicissitudes da campanha com elevação.
Respondendo à pergunta. Em primeiro lugar devo dizer que a candidatura de PPC teve o condão de levantar as algumas questões importantes e por isso os seus membros e apoiantes merecem todo o respeito.

Dito isto, os resultados demonstraram o seguinte, PPC era um ilustre desconhecido para a maioria dos sportinguistas. Esse facto não trás mal ao mundo, caso por trás dele estivessem pessoas que tivessem significado histórico no universo leonino. Reparem que PPC não teve a seu lado nenhum ex-presidente do clube. Dos ainda vivos e falo de João Rocha, Sousa Cintra, Jorge Gonçalves, Santana Lopes, José Roquette e até Dias da Cunha, todos, uns de forma mais publica que outros, manifestaram apoio a JEB. E isto pesa muito na hora dos sócios decidirem.

Em segundo lugar, depois da experiencia Jorge Gonçalves e do desvario Vale e Azevedo no SLB, passou-se a olhar com grande desconfiança para candidatos que surgem do nada. Não quero ser mal interpretado, porque sinceramente não acredito que PPC fosse um “paraquedista” , mas na verdade quer ele quer Pedro Souto, tinha sobre si esse rotulo  em muitos círculos leoninos. E como disse atrás sem o respaldo de figuras fortes as hipóteses eram reduzidas. Reparem que nem mesmo Sérgio Abrantes Mendes, rosto da oposição nas últimas eleições foi seduzido por esta candidatura, preferindo abster-se. A única figura verdadeiramente conhecida dos sócios era Isabel Trigo Mira que passou toda a campanha longe da ribalta, mas mesmo ela, não podemos esquecer fez parte das direcções de José Roquette e Dias da Cunha com o pelouro dos núcleos.

PPC apesar do valoroso combate que fez, esteve na minha opinião, mal em alguns momentos. Começou pela gaffe do número de sócios votantes, ao afirmar na SIC Noticias que eram só 22500 quando se veio a verificar que o número era bem superior a esse, perto dos 50 mil. A questão do pavilhão também foi mal explicada, porque a CML admitiu um concurso público para a exploração das piscinas do Campo Grande e o candidato transformou isso num quase acordo para construir o tão desejado equipamento desportivo, e a meu ver esta questão nunca foi devidamente explicada.

A questão é Eriksson para mim nem é importante, apesar de ter revelado algum amadorismo, porque este nome só devia ter sido anunciado se existisse compromisso com o treinador de este aceitar estar a seu lado. O que se passou foi que o Sueco nunca aceitou entrar nas eleições e deixou no ar a sensação que sim senhor, aceitaria o Sporting, mas não o faria única e exclusivamente sob a condição de ser PPC o presidente. Para mim o mais grave foi falar-se tanto do passado e não ter conseguido ter nenhum ex-atleta com relevo a seu lado, Carlos Xavier, Manuel Fernandes, Jordão, Sá Pinto, Oceano, etc..  Sinonimo disso foi o nome para director desportivo que não lembra nem ao diabo.

Mal ou bem JEB tem a seu lado um capital de simpatia importante. Esteve na gestão de uma SAD que ganhou títulos, que contratou Jardel, que enfrentou o PC e Mourinho com a história da camisola rasgada do Rui Jorge, que entrou em campo para impedir uma evasão de campo da Juve Leo.

Estava por isso em confronto alguém com passado (com todos os prós e contras que isso possa ter) e um conjunto de pessoas que certamente são todos dedicados sportinguistas (alguns que conheço pessoalmente aqui do fórum), mas que não tem historia no clube.  JEB além disso tem por seu lado um passado de bancada, que foge da imagem dos últimos presidentes de gabinete que passaram por Alvalade.

Quando numa votação massiva como foi esta alguém ganha com 90% dos votos, dizer que quem votou é estúpido, ou que são comodistas, ou mais grave que não representam aquilo que os sócios pretendem é negar uma evidência.
Espero que este meu post, possa ajudar à discussão e não seja visto como qualquer tipo de tentativa de denegrir que esteve com a lista A ou os seus apoiantes.

NL
PPC apesar do valoroso combate que fez, esteve na minha opinião, mal em alguns momentos. Começou pela gaffe do número de sócios votantes, ao afirmar na SIC Noticias que eram só 22500 quando se veio a verificar que o número era bem superior a esse, perto dos 50 mil. A questão do pavilhão também foi mal explicada, porque a CML admitiu um concurso público para a exploração das piscinas do Campo Grande e o candidato transformou isso num quase acordo para construir o tão desejado equipamento desportivo, e a meu ver esta questão nunca foi devidamente explicada.

A questão dos sócio votantes nunca foi pacífica, os nºs divulgados pelo Sporting fazem referência a 50 e tal mil sócios com capacidade de voto, mais de 18 anos, sócios há mais de 1 anos, etc, o problema e fazendo fé nos últimos nºs, não questionados/corrigidos pelo Sporting, por alturas das eleições havia, destes 50 e tal mil, 28 mil e tal com as cotas em dia, situação exigível para poder votar, sei que no dia das eleições houve vários sócios que pagaram cotas em atraso para poder votar e daí a discrepância com os nºs lançados por PPC! :arrow:

É aqui que eu questiono o nº 22500 lançado por PPC, primeiro porque é um nº sempre em mutação, desde o congresso até ao acto eleitoral terá havido 8/9 mil sócios que regularizaram cotas para poder votar, no entanto PPC não devia ter lançado o nº, ou melhor, devia tê-lo feito ressalvando sempre que havia 50000 que podiam votar mas só 22500 o poderiam fazer pois só esses tinham as cotas em dia, com a divulgação dos nºs por parte do Sporting o argumento caiu por terra, como caíram nas acusações acerca das transferências do Niculae e do Ronaldo, estas situações fazem-me lembrar uma frase que ouvi num filme há uns bons anos, um advogado em tribunal nunca deve fazer uma pergunta para a qual não sabe a resposta antecipadamente, em campanha nunca se deve acusar alguém com argumentos que podem ser rebatidos com relativa facilidade, é a "morte" do "artista" como infelizmente veio a verificar-se! ???
Hoje como sempre, tenho o FórumSCP na mente e o Sporting Clube de Portugal no coração!
PPC apesar do valoroso combate que fez, esteve na minha opinião, mal em alguns momentos. Começou pela gaffe do número de sócios votantes, ao afirmar na SIC Noticias que eram só 22500 quando se veio a verificar que o número era bem superior a esse, perto dos 50 mil. A questão do pavilhão também foi mal explicada, porque a CML admitiu um concurso público para a exploração das piscinas do Campo Grande e o candidato transformou isso num quase acordo para construir o tão desejado equipamento desportivo, e a meu ver esta questão nunca foi devidamente explicada.

A questão dos sócio votantes nunca foi pacífica, os nºs divulgados pelo Sporting fazem referência a 50 e tal mil sócios com capacidade de voto, mais de 18 anos, sócios há mais de 1 anos, etc, o problema e fazendo fé nos últimos nºs, não questionados/corrigidos pelo Sporting, por alturas das eleições havia, destes 50 e tal mil, 28 mil e tal com as cotas em dia, situação exigível para poder votar, sei que no dia das eleições houve vários sócios que pagaram cotas em atraso para poder votar e daí a discrepância com os nºs lançados por PPC! :arrow:

É aqui que eu questiono o nº 22500 lançado por PPC, primeiro porque é um nº sempre em mutação, desde o congresso até ao acto eleitoral terá havido 8/9 mil sócios que regularizaram cotas para poder votar, no entanto PPC não devia ter lançado o nº, ou melhor, devia tê-lo feito ressalvando sempre que havia 50000 que podiam votar mas só 22500 o poderiam fazer pois só esses tinham as cotas em dia, com a divulgação dos nºs por parte do Sporting o argumento caiu por terra, como caíram nas acusações acerca das transferências do Niculae e do Ronaldo, estas situações fazem-me lembrar uma frase que ouvi num filme há uns bons anos, um advogado em tribunal nunca deve fazer uma pergunta para a qual não sabe a resposta antecipadamente, em campanha nunca se deve acusar alguém com argumentos que podem ser rebatidos com relativa facilidade, é a "morte" do "artista" como infelizmente veio a verificar-se! ???

Não vou entrar na discussão, mas sempre digo que creio que o numero que o PPC referiu foi o numero dado por RA na última AG!
Eu sou responsável pelo que escrevo, não pelo que os outros entendem!

Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência.
PPC apesar do valoroso combate que fez, esteve na minha opinião, mal em alguns momentos. Começou pela gaffe do número de sócios votantes, ao afirmar na SIC Noticias que eram só 22500 quando se veio a verificar que o número era bem superior a esse, perto dos 50 mil. A questão do pavilhão também foi mal explicada, porque a CML admitiu um concurso público para a exploração das piscinas do Campo Grande e o candidato transformou isso num quase acordo para construir o tão desejado equipamento desportivo, e a meu ver esta questão nunca foi devidamente explicada.

A questão dos sócio votantes nunca foi pacífica, os nºs divulgados pelo Sporting fazem referência a 50 e tal mil sócios com capacidade de voto, mais de 18 anos, sócios há mais de 1 anos, etc, o problema e fazendo fé nos últimos nºs, não questionados/corrigidos pelo Sporting, por alturas das eleições havia, destes 50 e tal mil, 28 mil e tal com as cotas em dia, situação exigível para poder votar, sei que no dia das eleições houve vários sócios que pagaram cotas em atraso para poder votar e daí a discrepância com os nºs lançados por PPC! :arrow:

É aqui que eu questiono o nº 22500 lançado por PPC, primeiro porque é um nº sempre em mutação, desde o congresso até ao acto eleitoral terá havido 8/9 mil sócios que regularizaram cotas para poder votar, no entanto PPC não devia ter lançado o nº, ou melhor, devia tê-lo feito ressalvando sempre que havia 50000 que podiam votar mas só 22500 o poderiam fazer pois só esses tinham as cotas em dia, com a divulgação dos nºs por parte do Sporting o argumento caiu por terra, como caíram nas acusações acerca das transferências do Niculae e do Ronaldo, estas situações fazem-me lembrar uma frase que ouvi num filme há uns bons anos, um advogado em tribunal nunca deve fazer uma pergunta para a qual não sabe a resposta antecipadamente, em campanha nunca se deve acusar alguém com argumentos que podem ser rebatidos com relativa facilidade, é a "morte" do "artista" como infelizmente veio a verificar-se! ???

Não vou entrar na discussão, mas sempre digo que creio que o numero que o PPC referiu foi o numero dado por RA na última AG!

Estava na dúvida entre AG ou Congresso, no entanto é um nº sempre em actualização, como posteriormente se viu no dia das eleições, daí a pouca segurança que se pode ter quando é avançado! :arrow:
Hoje como sempre, tenho o FórumSCP na mente e o Sporting Clube de Portugal no coração!
PPC apesar do valoroso combate que fez, esteve na minha opinião, mal em alguns momentos. Começou pela gaffe do número de sócios votantes, ao afirmar na SIC Noticias que eram só 22500 quando se veio a verificar que o número era bem superior a esse, perto dos 50 mil. A questão do pavilhão também foi mal explicada, porque a CML admitiu um concurso público para a exploração das piscinas do Campo Grande e o candidato transformou isso num quase acordo para construir o tão desejado equipamento desportivo, e a meu ver esta questão nunca foi devidamente explicada.

A questão dos sócio votantes nunca foi pacífica, os nºs divulgados pelo Sporting fazem referência a 50 e tal mil sócios com capacidade de voto, mais de 18 anos, sócios há mais de 1 anos, etc, o problema e fazendo fé nos últimos nºs, não questionados/corrigidos pelo Sporting, por alturas das eleições havia, destes 50 e tal mil, 28 mil e tal com as cotas em dia, situação exigível para poder votar, sei que no dia das eleições houve vários sócios que pagaram cotas em atraso para poder votar e daí a discrepância com os nºs lançados por PPC! :arrow:

É aqui que eu questiono o nº 22500 lançado por PPC, primeiro porque é um nº sempre em mutação, desde o congresso até ao acto eleitoral terá havido 8/9 mil sócios que regularizaram cotas para poder votar, no entanto PPC não devia ter lançado o nº, ou melhor, devia tê-lo feito ressalvando sempre que havia 50000 que podiam votar mas só 22500 o poderiam fazer pois só esses tinham as cotas em dia, com a divulgação dos nºs por parte do Sporting o argumento caiu por terra, como caíram nas acusações acerca das transferências do Niculae e do Ronaldo, estas situações fazem-me lembrar uma frase que ouvi num filme há uns bons anos, um advogado em tribunal nunca deve fazer uma pergunta para a qual não sabe a resposta antecipadamente, em campanha nunca se deve acusar alguém com argumentos que podem ser rebatidos com relativa facilidade, é a "morte" do "artista" como infelizmente veio a verificar-se! ???

Não vou entrar na discussão, mas sempre digo que creio que o numero que o PPC referiu foi o numero dado por RA na última AG!

Eu também acho que o número de PPC foi após informação de Rogério Alves sobre os sócios que podiam votar na AG.

A questão está na "comparação" entre números "comparáveis", nunca divulgados por ninguém (do clube), mas que permitiram a PPC extrair uma conclusão que serviu de suporte a quase todo o seu programa.

RA falou (AG) de sócios efectivos, com mais de 18 anos de idade, filiados há mais de 1 ano e com cotas em dia (22 mil).
PPC concluiu pela existência de uma substancial diferença entre esse nº e (aquele de que dispunha, suponho) o nº de sócios nas últimas eleições, que tinham mais de 18 anos e estavam filiados há mais de 1 ano, com ou sem as cotas em dia (42 mil).
O site do Sporting comparou este último nº de PPC (42 mil) com o equivalente actual (cotas em dia ou não). E registava uma subida (para 53 mil).
Mas (que eu visse) o Sporting nunca divulgou o nº de sócios equiparável (há 4 anos e no momento das eleições 09) ao anunciado por RA na última AG.
Isto é: ao contrário do que aconteceu na última AG (22 mil), nunca foram divulgados os números de sócios efectivos com mais de 18 anos, filiados há mais de um ano e com as cotas em dia a 5 de Junho de 2009 e no dia das eleições de FSF/SAM.

Seja como for, não me parece que tenham sido, nas eleições, apenas 22 mil.
Se fossem, tinham votado metade (11 mil) dos sócios em condições reais de o fazer.
O que era verdadeiramente notável.

Mas PPC foi mais longe e nasceram aí os meus equívocos relativamente à sua lista.
Fazendo as contas com base em números não comparáveis, a candidatura concluiu que o Sporting tinha perdido 20 mil sócios.
E se os recuperasse (a tal perspectiva conservadora) estavam criadas as condições (1/3) para um aumento de 18% nas receitas.
E isto era uma questão absolutamente central/estrutural, no programa da candidatura.

Concluindo:
RA deu origem a um equívoco (as cotas em dia só podem ser apuradas num determinado dia/hora/segundo);
o clube nunca esclareceu cabalmente esse equívoco;
e a candidatura PPC concluiu (suponho que ciente do equívoco de base) para estruturar o seu programa.
« Última modificação: Junho 08, 2009, 15:02 pm por farinha amparo »
Em relação ao número de sócios, basta dizer que o meu pai não paga quotas há 10 anos, eu tinha 7 anos em atraso e sempre recebemos correspondência do SCP, incluindo a "convocatória" para a AG de Abril.

Portanto, estaria incluído nesses 50.000 com capacidade de votar... desde que pagasse as quotas. Na realidade, o número real de sócios com capacidade efectiva de votar nunca foi divulgado. Nos últimos dias de campanha, o candidato à AG da lista A falou em 28.000, se calhar agora ficámos com 30.000 com quotas em dia.
Pelo que tenho lido também me parece que o numero de sócios (efectivos e com capacidade votante) com cotas em dia, actualmente, deve rondar os 30.000! :idea:
Hoje como sempre, tenho o FórumSCP na mente e o Sporting Clube de Portugal no coração!
Depois de 3 dias a recuperar de uma derrota (eleitoral) estrondosa chegou  a altura de dissertar um pouco sobre o que levou a que este resultado não fosse aquele que eu desejava.

Sinceramente, fiquei muito desiludido com este resultado, pois estava iludido com a velha máxima: "Os Sportinguistas são diferentes". Afinal, os Sportinguistas não são diferentes. São iguais aos outros portugueses: conformistas, conformados, votam em nomes, votam em caras, desprezam projectos, têm medo do desconhecido mesmo que não gostem do conhecido. Para além disso, no final, durante a tomada de posse, concluiu-se que o Pimba chegou ao Sporting.

Mas a responsabilidade deste mau resultado não se deve apenas à (incompreensível) força da lista encabeçada por JEB. Também a vergonhosa parcialidade dos órgãos de comunicação social ajudou à desinformação dos sócios Sportinguistas. Mas sobre esses já muito se disse e já sabemos com o que se pode contar. Aliás, hoje fiquei a saber (porque passei lá) que a sede do Record é no mesmo prédio de uma dependência do Banco Santander. Curioso.  :think:

Mas naturalmente, existiram alguns erros nalgumas opções da Lista A - Ser Sporting.
E um dos maiores erros aconteceu logo no início: o candidato apareceu muito tarde. E quando digo muito tarde, não me refiro a um atraso de 1 semana ou 1 mês. Refiro-me a um atraso de 6 a 7 meses ou mais. Claro que não se deveria proclamar como candidato em Outubro ou Novembro passado, mas deveria ir aparecendo, tentar marcar conferências de imprensa, tentar entrevistas com o Fernando Correia e noutros programas do mesmo género. Provavelmente 90% dos pedidos seriam recusados, mas isso significaria que mesmo assim os 10% que sobram, ajudariam a que as ideias começassem a passar mais cedo para a opinião pública Sportinguista e que o possível candidato ganhasse notoriedade. O tardio anúncio da candidatura também levou a que PPC só pudesse aparecer como candidato em 2 jogos no estádio. Tudo o que seja menos de 4 ou 5 jogos de campanha é manifestamente pouco.

Outro erro que eu penso que ajudou a esta derrota, já o tinha referido aqui no fórum ainda antes de PPC declarar SGE como o seu treinador. Dizia eu na altura que (independentemente da minha opinião sobre PB) o actual treinador do Sporting tinha e tem um capital de reconhecimento por parte dos sportinguistas (e em altura de eleições não interessa que espécie de reconhecimento é esse), que tornava contraproducente a apresentação de uma solução que envolvesse a saída de PB. Mesmo que PPC tivesse como ideia a saída de PB, essa saída só deveria ser equacionada depois da sua eleição.
Admitindo que esse erro foi consumado com o anúncio de que não contava com PB n'O Dia Seguinte', restavam 2 hipóteses a PPC: só apresentava o nome do treinador depois das eleições, ou apresentando antes deveria ter aparecido logo com o possível treinador ao vivo e a cores. Isso não aconteceu e a rábula desgastou muito a imagem de PPC: foram 5 longos dias com todos os sportinguistas a esperarem pela cara e pela voz de SGE. A foto publicada ajudou a acalmar um pouco mas foi insuficiente. Outra hipótese (embora apenas suficiente) teria sido o anúncio de SGE na sessão de dia 29 mas sem a promessa de apresentação pública com a presença do sueco.

Outro grande erro passou pelo anúncio de Bukovac. Não coloco em causa a capacidade e o profissionalismo de Bukovac, mas sendo uma pessoa desconhecida para a grande maioria dos Sportinguistas, nunca seria um trunfo eleitoral. Por isso, nunca PPC deveria ter falado nele. Acreditando na confiança que PPC tinha/tem em Bukovac, claro que deveria contar com ele. Mas só o deveria apresentar depois de consumada a eleição.

Outra situação muito mal gerida foi o dossier Stojkovic. Em primeiro lugar, por possível desconhecimento do que causou a saída do GR do plantel. Em segundo lugar, por desconhecimento da possível reacção do balneário sobre a reintegração de um elemento que faltou ao respeito a colegas e equipa técnica e que sempre teve um comportamento deplorável. PPC, mesmo que tendo essa ideia sobre Stoj, deveria esperar pela eleição para poder aquilatar sobre a exequibilidade dessa opção. O pior que se pode fazer a um grupo é desfazer o seu equilíbrio. Mas neste dossier, o pior foi o descrédito público lançado sobre Rui Patrício para promover Stojkovic. Sinceramente, de todas as opiniões contrárias (não foram muitas) que tive em relação aos discursos de PPC, esta foi aquela em que o fosso esteve mais cavado.

A questão das possíveis contratações: Nedved, Miccoli e Trezeguet julgo que tenham sido nomes lançados já numa "fase de desespero" de PPC. Nunca se lançam nomes à última da hora. A única coisa que se lança à última da hora são caras em apresentações públicas, e mesmo assim deve ser só quando já não existe alternativa. Eu não sou contra a apresentação de reforços como arma de campanha (chamem-me demagogo se quiserem). No entanto, a apresentação desses reforços tem de ter um período temporal suficiente para maturar na cabeça dos sócios. A apresentação de um reforço de qualidade na 2ª ou 3ª feira antes das eleições poderia ter funcionado bem. E dou como exemplo o Nené (jogador que admiro e que acho que encaixava bem no estilo de jogo do Sporting) que segundo sei (as várias fontes são confiáveis) tinha mesmo um acordo de princípio com PPC, tal como o Nacional da Madeira. Demagogicamente ou não, Nené deveria ter sido logo apresentado.

O erro do pedido de auditoria e "acerto de contas"
Ninguém tenha dúvidas que esta linhagem (da qual faz parte JEB) prejudicou e lesou o Sporting Clube de Portugal em muitos milhões de euros com políticas erradas de gestão e/ou com outros interesses obscuros. E eles sabem que se uma auditoria for feita de forma independente terão de prestar contas por todos os actos que levaram o Sporting Clube de Portugal à falência técnica (FSF dixit). Portanto tudo farão para que essa auditoria não seja feita. E se isso implicar denegrir e atacar de forma vil os opositores a esta linha, eles estarão dispostos a isso. Estarão dispostos a comprar toda a comunicação social para que esta descredibilize e silencie esta oposição. Eles não querem silenciar "a" oposição. Eles querem silenciar "esta" oposição que se pode intrometer entre eles e os seus interesses; que os poderá levar à prisão caso se consiga provar o crime de gestão danosa.
No entanto, os Sportinguistas (tal como os portugueses) gostam do populismo e reagem contra quem ataque os actuais líderes populistas (temos exemplos claros na política: Valentim, Felgueiras, Isaltino, etc), dando-lhes maiores votações. Por isso, o anúncio da execução de auditoria assim que se ganhassem as eleições acabou por ser um tiro no pé. Essa auditoria deveria realmente ser feita, mas não poderia ser anunciada como promessa eleitoral.
Estes dirigentes da continuidade são como animais cercados: reagem. E a reacção deles à promessa de auditoria foi a compra da comunicação social de forma a desinformar os sócios sportinguistas, a mentir-lhes, a esconder a verdade e a menorizar a oposição.

Agora o mea culpa
Apesar da grande dedicação de muitos dos apoiantes do Ser Sporting (nos quais me incluo), tentando esclarecer outros sócios, tanto a nível de contactos pessoais, como aqui no fórum, em blogs, etc., era possível ter-se feito mais. O fórum tem um universo de 1000 a 2000 habituais visitantes, mas desses provavelmente só serão sócios cerca de 10%. Provavelmente sobrevalorizámos o peso do fórum no universo sportinguista e desprezámos locais onde a nossa mensagem chegaria a muitas mais pessoas: comentários do Record (sim, eu sei que tínhamos de engolir um sapo, mas eu prefiro o pragmatismo ao romantismo), mensagens e-mail que passam no rodapé dos programas desportivos e sobretudo os programas tanto de rádio como de tv (Lugar Cativo) que permitem intervenções telefónicas dos espectadores. Aí, a "intoxicação" deveria ter sido grande, com intervenções demoradas, explicativas, com bastante conteúdo mas ao mesmo tempo claras e informativas. Deveria ter sido uma acção coordenada, com os melhores escribas do fórum (como exemplo o Eddie Verde) a criarem textos que se pudessem ler nessas participações telefónicas. Os portugueses (e por acréscimo, os sportinguistas) são carneiros que seguem as maiorias. E nós não conseguimos demonstrar essa maioria nesses programas. Aprendemos com isso da pior maneira nestas eleições, mas podemos e devemos aplicar esta forma de agir já a seguir com a mais que previsível marcação de uma AG para a alienação definitiva do pouco que resta do património do Sporting.

Prevejo tempos difíceis para quem quer impedir o definitivo definhar do Sporting Clube de Portugal, mas cá estaremos todos para lutar. Apesar destes previsíveis tempos difíceis, não deixa de ser bom sentir que com o "patrocínio" do projecto Ser Sporting apareceram uma série de jovens interessados em discutir e ajudar o Sporting. Conheci muitos foristas jovens, que se revelaram elementos de grande valor, com ideias bem estruturadas sobre o que é ser do Sporting, sobre o que é SER SPORTING. O aparecimento destes jovens, leva-me a concluir que nem tudo foi mau neste resultado eleitoral e leva-me a ter esperança que esta defesa do Sporting vai ser ganha.
Não me esqueço dos foristas mais velhos (ou melhor, mais experientes) que sempre nos acompanharam, sempre esclareceram algumas dúvidas, sempre enquadraram algumas das opções da NOSSA LISTA.

Por fim, quero fazer um agradecimento aos membros do projecto SER SPORTING pelo reavivar da nossa paixão, pelo reavivar do nosso sportinguismo, pela defesa do nosso clube e pela defesa dos nossos ideais. Quero agradecer ao Paulo Pereira Cristóvão pela coragem assumida em avançar como candidato e pela rectidão das suas posições. E não me posso esquecer das pessoas de muito valor que conheci na candidatura Ser Sporting como o João Mineiro, o Nuno Paiva e o Pedro Ferreira. Sabendo que eles estão e vão continuar do nosso lado, deixa-me mais descansado. Obrigado. :arrow:

Nota: Tinha boa impressão de JEB, mas a máscara caiu-lhe durante estas eleições. JEB é perigoso com aquela falsa simpatia e sobretudo falsa empatia. Ele faz o que for necessário para cair nas boas graças dos sócios (como efectivamente aconteceu), como prova aquela forçada e apimbalhada declaração de vitória. FSF tinha e tem muitos defeitos e foi um dos piores presidentes da história do clube, mas é uma pessoa transparente. Nós não concordamos com ele mas sabemos porque é que não concordamos, pois ele não esconde as suas opções. JEB é diferente, é de um estilo camaleão tentando adaptar-se às exigências do momento. Por isso, reafirmo: cuidado com JEB.