[Eleições 2009] No que falhou a lista A para nao ser ele eleita!!

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Faltaram algumas coisas:

- Lobby na comunicação social, o veículo que leva a informação às massas;
- Apoio de mais "notáveis", quer se queira quer não, essas pessoas dão "credibilidade" às causas;
- Gestão correcta do dossier de futebol, foi efectivamente mal conduzido desde o anúncio de SGE;
- Maior experiência e notoriedade em geral dos elementos da lista;

[/quote]

E esta tudo dito. Importante tambem notar o que alguem disse acima, que a lista ficou claramente aquem do que seria de esperar sobretudo depois da votacao nas ultimas AG's.

Uma nota tambem para dizer que na minha opiniao a lista se apoiou demasiado numa vertente online em momentos criticos. Comecou bem , com uma presenca fisica em jogos e sessoes de esclarecimento, mas quando as coisas comecaram a claramente andar mal (que foi quando o futebol comceou a ser discutido) , refugiaram-se em esclarecimentos online e em paginas web, que claramente nao chegaram a esmagadora maioria dos votos. Noto o esforco de alguns elementos em se darem ao trabalho de andar por este forum a prestar esclarecimentos, espero que tenham aprendido para a proxima a nao perder tempo ja que o retorno em votos dessas acoes e insignificante.

Penso tambem , e reforco o que muitos disseram ha uns meses, faltou tempo. Comecou tudo tarde de mais, e bizarramente, enquanto a presente direccao se torpedeava nas sucessivas tentaias de candidatos, esta lista ainda andava insipientemente a apresentar as primeiras ideias. Outra tactica que nao resultou. Era preciso ter havido uma grande presenca muito antes das eleicoes ara as caras se tornarem familiares dos votantes, e surgirem naturalmente como alternativas em processo eleitoral.
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.
Basicamente.... TUDO!!!!!
It's evolution, baby....
Escrevi nalguns posts anteriores às eleições, as razões que me levaram a duvidar da credibilidade de PPC e por consequência do seu projecto para o nosso Sporting. Mas uma coisa de que ainda não falei, e que me caiu realmente muito mal, foi quando no próprio dia das eleições, a poucas horas de ir votar, ter dado com afirmações de PPC em mais do que um jornal a atirar nomes de jogadores para o ar. Esta tentativa de última hora de influenciar resultados eleitorais foi do mais rasteiro que tenho visto.

Tirando este episódio lamentável, de uma maneira geral acho que PPC não falhou por ter colocado a fasquia demasiado elevada, PPC falhou por não ter ultrapassado a fasquia à altura que ele próprio colocou.
"The greater danger for most of us lies not in setting our aim too high and falling short, but in setting our aim too low, and achieving our mark."
~ Michelangelo
« Última modificação: Janeiro 27, 2010, 18:37 pm por Campo Grande FC »
Miguel ´Silveira´ Martins

39 anos de amor incondicional pelo Sporting Clube de Portugal
Eu acho que a partir de certo momento falhou quase tudo.

Tinham um bom programa e tiveram muito tempo para se preparar, de tal forma que tinham condições para se tornar numa candidatura credivel.

O primeiro erro de todos foi não ter aparecido ninguém na altura da AG da alteração de estatutos.
A segunda foi a escolha do candidato que não tinha curriculo, preparação nem nível para presidente do SPorting.

Não era fácil vencer contra uma máquina bem montada, um candato de primeira linha e com os jornais a dificultarem, mas a quantidade de erros, a falta de credibilidade em muitas das decisões (a questão do futebol então foi um pesadelo), e o fraco nível do candidato contribuiram em muito para este resultado.

Tenho pena que esta candidatura se tenha a certo ponto prendido a assuntos menos importantes, a demagogias, etc, porque tinham uma base muito sólida.
Não falhou nada.

Proponho o seguinte exercício: imaginem o Zé na Lista A e o PPC na Lista C. Imaginem agora as mesmíssimas campanhas de ambas as Listas e as vicissitudes que as dominaram (o Zé, um quase desconhecido da esmagadora maioria dos adeptos, a explicar detalhadamente o seu programa, um programa virado para o regresso aos (e dos) sócios, com o boicote de quase toda a CS e o PPC a furtar-se ao debate, a colocar palavras na boca do Zé e a chamar-lhe nabo (entre outras coisas), e a ser empurrado pela CS). Quem é que acham que ganhava? Claro - a Lista C.

Caríssimos, dizer que o que falhou na Lista A foi «isto» ou «aquilo» ou «aqueloutro», como se isso pudesse condicionar grandemente a vitória ou derrota de qualquer um dos candidatos, é um erro. O resultado destas eleições foi desde logo definido à partida. A Banca foi buscar alguém com peso mediático e com imagem feita no seio dos associados. Depois, foi só esperar que os fantasmas no sótão fossem soltos, porque sempre que alguém de fora se candidata às eleições no clube, mesmo que possa vir a ser 1 milhão de vezes melhor presidente que Pinto da Costa, é sempre visto como o 2º Jorge Gonçalves. É assim.   :arrow:
As mulheres são como as piscinas: o seu custo de manutenção é muito elevado e não é compensado pelo tempo que passamos dentro delas.

Um homem é como um soalho flutuante: se for bem montado, pode ser pisado durante mais de 30 anos.
Na minha humilde opinião, e longe desta minha mesma opinião ser destructiva porque não o é, esta última semana foi a semana da derrocada final.

Se PPC já não tinha o mesmo apoio da comunicação social que teve por exemplo JEB e essa foi uma condicionante extremamente forte, teve alguns erros de palmatória que lhe causaram a derrota que, ainda assim, era da minha convicção de que fizesse o que fizesse PPC, JEB iria vencer sempre e não me perguntem porquê, se calhar os 90% terão essa resposta.

Percebi sempre as ideias de PPC, mas em alguns momentos atirou forte demais, focando-se em JEB e pouco nele e isso prejudicou-o um pouco, pelo capital de simpatia que JEB tem em Alvalade (vá-se lá perceber porquê).

Depois, a opção Eriksson. Para mim, apesar de tudo, um tiro no pé, sobretudo pelo estatuto do sueco, de quase reformado e pouco motivado para algumas andanças. Acrescido a isso, o facto de ter dito que o apresentaria na segunda ou terça feira e não o ter feito e depois se ter passado tudo o que se passou, retirou credibilidade a Cristovão. Se a escolha do sueco já era duvidosa, os contornos e os episódios que se passaram durante esta semana sobre a sua contratação, deitaram tudo por terra.

Mas acima de tudo, claro, o peso da comunicação social. Não sei se PPC o disse, mas se disse que estaria interessado em Nedved, Juninho ou Miccoli, também foi ali que perdeu as eleições.

PPC foi sempre apelidado de Vale e Azevedo do Sporting, nunca percebi bem porquê. Falaram que era populista e todo o mais, vá-se lá perceber porquê e lá está, com este sistema (ou vírus como lhe chamei) instalado e perfeitamente instalado, os Sportinguistas tiveram medo da mudança. Essa, é que foi essa.

Quero contudo referir, para que não hajam mal entendidos, que esta foi apenas a minha opinião. Não estou de forma alguma a criticar o enorme e louvável trabalho da lista Ser Sporting, que como referi, me devolveu o entusiasmo, a paixão e a crença num clube melhor. Já o disse e volto a referir, um bem haja a todos vós.  :clap: :clap: :clap:
No que falhou a lista A para ter só a percentagem que teve ?

Três factores (a ordem é arbitrária) :

1) Suicidária gestão do dossier 'Futebol'.
2) Peso inexistente no palco mediático, que verdadeiramente conta (não é na Net, não)
3) Excessiva 'depuração' da sua lista (para usar as palavras do Cristóvão). Neste sentido as listas de JEB foram mais abrangentes e congregadoras. Esta 'depuração' passou um sinal para os sócios de incapacidade de fazer a unidade, que é um conceito que deve ser sempre valorizado.

Espero que a 'sensibildade' reunida nesta lista, continue a fazer o seu caminho ...
O meu símbolo é o LEÃO não o carneiro.

Dinasta da Dívida : Roquette - 'O Projectista Falhado', Dias da Cunha - 'O Crédulo Impenitente', Soares Franco - 'O Dissimulado compulsivo', Bettencourt - 'O Visigodo Inimputável', Godinho Lopes - 'O ex-Arguido Credível'
Day AfterBruno de Carvalho  - 'O Bonaparte Lusitano !'
Para tentar resumir tudo num único conceito: PPC tinha um trabalho a fazer na campanha, provar que era um candidato a sério e que a sua lista se apresentava como uma solução credível. Sinceramente acho que falhou.


Uma palavra para as declarções de PPC na hora da derrota, acho que falou muito bem.
No que falhou a lista A para ter só a percentagem que teve ?

Três factores (a ordem é arbitrária) :

1) Suicidária gestão do dossier 'Futebol'.
2) Peso inexistente no palco mediático, que verdadeiramente conta (não é na Net, não)
3) Excessiva 'depuração' da sua lista (para usar as palavras do Cristóvão). Neste sentido as listas de JEB foram mais abrangentes e congregadoras. Esta 'depuração' passou um sinal para os sócios de incapacidade de fazer a unidade, que é um conceito que deve ser sempre valorizado.

Espero que a 'sensibildade' reunida nesta lista, continue a fazer o seu caminho ...


Concordo, a ultima semana foi completamente desastrosa em termos de candidatura do Ser Sporting, com a questão do treinador e dos jogadores, foi um autêntico tiro no pé. Acabou por cais no erro do apresentar nomes e ficou com imagem de demagogo e de bigodes. Outra parte onde eu penso que a candidatura perdeu foi no programa Prolongamento, o Eduardo Barroso fez a folha ao Cristovão nessa noite. Aposto que muitos sportinguistas deixaram-se levar na cantiga do Barroso nessa noite e convenceram-se de vez em votar no JEB.

E depois existe tb a questão dos jornais e media terem levado o Bettencourt ao colo na sua candidatura que até meteu nojo.
(..)
p.s.: nunca referi aqui isto durante a campanha, pois não quis fazer campanha por ninguém nem rebaixar a lista concorrente, mas um Sócio que deixa de o Ser durante 9 anos e volta em 2008 nunca teria o meu voto para Presidente, tal como a questão do Pavilhão tratada da forma que foi desiludiu-me, pois o concurso público do campo grande é para piscinas.


Perante os resultados não é dificil encontrar falhas na lista A para o fracasso, e normalmente é isso que se faz, aponta-se o dedo aos que perderam, acusam-nos de uma série de erros, e segue-se a vida tranquilamente.

Sem querer ilibá-los de alguns erros cometidos, execricio que com certeza farão, não tenho dúvidas em afirmar que a primeira causa da derrota foi a desinformação e a falta de interesse em obtê-la.

O texto que cito é exemplificador. Só quem não ouviu o esclarecimento do responsável pelo património é que poder escrever o que escreveu sobre o pavilhão. Daqui se percebe como muita coisa funcionou mal, as pessoas (a grande maioria) prefriram e preferem tirar as suas conclusões baseadas nas interpretações de outros.
Outro exemplo flagrante foi o episódio DF. A CS interpretou as palavras de PPC como quis e maioria das pessoas aceitaram. E assim por diante.
Por outro lado, menosprezar o papel que os 3 paineleiros de tres programas conhecidos, todos da lista C, é no minimo irresponsável. Hoje foi a lista SS a vitima, amanhã poder ser o próprio SCP.
FORÇA SCP!
O que correu mal??? TUDO! Mais facil falar do que correu bem porque é muito pouco.

Quando estivermos a lutar até à última jornada do campeonato com o Maritimo e Guimarães pela última vaga na Liga Europa, vou-me lembrar de ti
Faltaram algumas coisas:

[...]
- Apoio de mais "notáveis", quer se queira quer não, essas pessoas dão "credibilidade" às causas;
- Gestão correcta do dossier de futebol, foi efectivamente mal conduzido desde o anúncio de SGE;
- Maior experiência e notoriedade em geral dos elementos da lista;

Para mim são estas as razões principais, e já tinham surgido na conversa que os elementos do fórum (incluindo pelo menos um membro da candidatura) tiveram ontem à noite na Praça do Centenário.

Penso ser verdade que o Ser Sporting merecia ter um candidato melhor que Paulo Cristovão. O facto de ter tido uma percentagem tão inferior à de um candidato fraco como Sérgio Abrantes Mendes é elucidativo. Contudo, não consigo criticar muito PPC. A verdade é que ele teve a coragem de assumir uma alternativa quando muita gente teria recuado (se é que não houve muita gente a recuar), arriscando ser trucidado, o que acabou por acontecer.

Teria contudo ficado bastante mais satisfeito se o resultado fosse de moldes a dar esperanças de mudança no futuro. E aí, a minha esperança ontem tornou-se virtualmente nula. Houve quem ontem expressasse a opinião que se os lampiões atinassem neste próximo mandato e a equipa de futebol profissional do Sporting passase ficar para baixo do 2º classificado na Liga o descontentamento iria grassar. Sinceramente, acho que aumentaria, mas não o suficiente para levar a uma mudança de caras. O outro factor de mudança seria serem reveladas trafulhices várias desta gente em proveito próprio, mas também não conto que isso venha a acontecer. Embora acredite que tenha havido, vai subsitir um pacto de silêncio entre os envolvidos.

Quer se goste quer não muita da massa adepta do Sporting é constituída por adeptos que aqui são minoritários (não menciono nomes, alguns deles até respeito e pelo menos um conheço pessoalmente) para quem está tudo sempre bem, e porque se nao está melhor é porque os árbitros, o sistema e o Bin Laden não deixam ir mais longe. Chamei-lhes ontem os acomodados, e penso ser uma caracterização bastante aproximada da realidade.

Posto isto, agradeço todo o empenho posto pela Lista e seus apoiantes neste acto eleitoral. Voltem ao merecido descanso, e esperemos que no futuro venham a surgir outras oportunidades de intervenção, sob diversas formas.
Saudades do futuro.
Falhou na escolha do público alvo. Quando um dos lemas da campanha é a exigência, mais valia irem pregar para outra freguesia.
faltaram 40% de votos
sócio desde 1978
Mais a frio faltaram algumas coisas sim (e deixando de parte a pobreza que foi a outra lista, porque apesar disso, se resultou tiveram razão na estratégia, ponto).

Se em alguns pontos, tínhamos quase a noção de estar realmente a pertencer à campanha, e que muitos dos apelos que aqui foram feitos ao longo de anos, tinham repercussões directas nos pontos propostos pelo SerSporting, noutros demonstraram algum autismos, principalmente no final da campanha. Até nisto o fórum permitiu, uma espécie de estágio ao que seria no mundo real. Foristas como Moura, Morpheus e Cª permitiram antecipadamente com algumas lacunas que teriam de enfrentar, alguma foram corrigidas, outra não.

Obviamente que existia uma estratégia, mas que por muito que se acreditasse nela, infelizmente, falhou redondamente.

1ª crítica, na minha opinião, foi o aparecimento tardio desta lista (muito batemos nós aqui nisto). Sabe-se hoje que este era um movimento com muito trabalho de bastidores de há muito tempo a esta parte. Perdeu-se muito tempo desnecessariamente, podia-se ter explanado todas as suas ideias antes de todos os outros candidatos, sem qualquer ruído, sem pressões mostrando uma preparação às eleições e não um assalto ao poder, como por fim já eram acusados. Perdeu-se essa vantagem (a única com que a lista partiu), deixando-se alcançar por uma lista que apesar de ser reconhecidamente mais "famosa", era vazia.
Ainda tivemos a "benesse" de FSF não ir a votos, da monarquia eleger sucessivamente candidatos fracos. Souto devia ter sido impelido a continuar. O desnorte era total, pareciam baratas tontas.

Outro ponto que considerei mal explorado, e não sei se não existiram contactos, ou apenas recusa da parte deles a isso, foi a falta de "caras" conhecidas na campanha, e tal não significa que se devesse dar "tacho" a nenhum deles. Falo do apoio de personalidades da nossa praça, que podiam per si dar visibilidade à campanha, falo de nomes como Jorge Gabriel (reconhecidamente contra o regime), Sérgio Godinho (fez parte do trio de ataque), Fernando Mendes, etc.
Faltou também aparecer ao lado de um Sà Pinto, um Carlos Xavier, um Manel Fernandes. Faltou dinamizar ITM, coloca-la mais na frente da campanha, sendo ela o maior potencial de reconhecimento Sportinguista.

A ultima semana foi o descalabro na gestão do dossier do futebol, começando a derrocada com SGE, embora aqui eu continue sem perceber o "endeusamento" de PB, e a comparação de ambos é simplesmente risível. A catástrofe da noticia do Jogo, que fiquei sem perceber se foi ou não de propósito. Mas nem se apresentou jogadores, nem deixou de se apresentar, deixando no ar, a ideia de medida de ultima hora, já em jeito de desespero.

Fica a faltar apurar as aglutinações e a "compra" de possíveis candidatos/adversários/potenciais/críticos pela lista de JEB, nomeadamente, Souto, Dias Ferreira, Rogério Alves e Dias da Cunha. Esta compra do silêncio dos adversários com lugares levanta sérias duvidas para não dizer certezas.

Fica a faltar, se souberem e puderem, explicar o que aconteceu nos bastidores da Comunicação Social. Desde ao branqueamento das ideias desta candidatura, a exaltação da concorrência, que se sentia desde Souto.
O número de capas de JEB, e noticias de capa, e a discrepância que existiu com a candidatura SerSporting. O destaque que se deu a uma e a outra candidatura, não é democrática, nem aqui, nem na China (essa contabilidade está feita?).

Fica a faltar o esclarecimento do que se passou/passa com os interesses na televisão e a opinião dos seus responsáveis editoriais sobre a vergonhosa participação dos seus comentadores no "trio de ataque", "dia seguinte" e "prolongamento". Tem de haver responsabilidades, tem de se acabar com esta vergonha.

Resumindo faltou muita coisa, é verdade, mas para se sair vencedor não é preciso ser perfeito, é preciso ser melhor que o adversário. A campanha SerSporting foi claramente melhor, pois o Sporting2009 foi zero.

O campo estava muito inclinado. Mas havia alguns erros que podiam ter sido evitados que poderiam ter equilibrado um pouco mais as coisas, tal não aconteceu, foi pena.
A vitória sabia-se de antemão que seria muito difícil, mas para mim, a maior derrota de todas, foi não se ter conseguido da boca de JEB, o compromisso de uma auditoria externa às contas do Grupo Sporting.

Gostaria muito que ficassem connosco, para a próxima (desejando muito que eu esteja enganado, e a vossa intervenção não seja tão necessária, quanto acho que foi desta vez), nem que seja na sombra como vigilantes (e sei que não sou exemplo, pois neste momento não me consigo imaginar a voltar tão cedo a Alvalade depois desta patada)

OBRIGADO SER SPORTING, EU SOU SPORTING! MAS RECUSO-ME SER BESporting!!!
"Se as coisas correrem mal, essa despesa ficará por minha conta!"- a respeito da contratação de José Peseiro- Sousa Cintra 01/07/2018
O que correu mal??? TUDO! Mais facil falar do que correu bem porque é muito pouco.

Quando estivermos a lutar até à última jornada do campeonato com o Maritimo e Guimarães pela última vaga na Liga Europa, vou-me lembrar de ti

Quando é que isso tem acontecido ultimamente...?

O morpheus se for campeão pode lembrar-se de muita gente. Já pensaste nisso?

Deixem-se de m*****. Parece que estamos num forum onde orcs e Leoninos passam a vida  picar-se.
O que correu mal??? TUDO! Mais facil falar do que correu bem porque é muito pouco.

Quando estivermos a lutar até à última jornada do campeonato com o Maritimo e Guimarães pela última vaga na Liga Europa, vou-me lembrar de ti

Essa era provavelmente a piada do dia, não..!??! Vá, admite que ainda estás com azia.....
It's evolution, baby....
Faltou uma distância enorme, como comprovaram os resultados das eleições.
A não eleição é fácil de explicar: JEB era fortíssimo, muito mais que FSF ou Dias Ferreira, para além, obviamente, de Barbosa da Cruz.

Uma distância tão grande é que é mais complicado de perceber.

Falando por mim: como hesitei e acabei por votar JEB (há 4 anos abstive-me)
Desde o início mantive algumas reservas sobre vários pontos do programa.
A gestão do dossier futebol veio confirmar os maiores receios.
Tentei engolir o anúncio de Erik, mas o de Bukovac não consegui.
A posterior apresentação/fotografia de Erik e as trutas de última hora já era demais.

Para muitos sócios terá sido importante a ausência de notáveis, a inexperiência da esmagadora maioria da equipa, alguns "rabos de palha" de PPC (que achei um candidato muito bem preparado na condução das respostas para os terrenos que queria), e a pouca projecção na imprensa terão sido influentes.

Mas acho que o mais determinante foi a acidez e a agressividade da candidatura (não só de PPC, mas na própria matriz genética da candidatura) não ajudou nada, antes pelo contrário.
Querer abrir os olhos dos sócios classificando-os como cegos, conformistas ou burros não é assim lá muito atractivo.