José Eduardo Bettencourt Presidente do Sporting C.P

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Precisamos de criar um Bloco de Esquerda no Sporting para fazer oposição a este gajo.  :lol:

Vai-lhe fazer o frete que ele agradece , ele está mesmo à espera que alguem ponha a cabeça no cepo para poder ser diabolizado e receber as culpas dos fracassos do Sporting.

Aliás ele anda desesperadamente à procura de alguem que faça esse papel.
« Última modificação: Outubro 08, 2009, 17:02 pm por Green Lion 1906 »
Vieira 04/04/2017

" Lentamente temos estado a colaborar em unir o Sporting. Vamos ignora lo " em relação a Bruno de Carvalho.

"Brunismo" expressão usada 1º por Pedro Guerra no Prolongamento.
Rui Santos escreveu o seguinte:

Ao fim de três meses de trabalho, Nelo Vingada deixou o comando técnico do V. Guimarães. A ausência de resultados é o motivo apresentado para uma decisão concertada e concretizada de forma elevada.

Três meses! Este é, na verdade, um País de "oito e oitenta". Há ciclos que estão comprovadamente esgotados, mas por razões que a razão desconhece nada muda.



É uma boca muito bem mandada. Abre os olhos JEB!!!!

http://www.record.pt/noticia.aspx?id=6f9518c1-88cd-4354-898a-686fd9d83c41&idCanal=00000124-0000-0000-0000-000000000124
As declarações de Sousa Cintra, de quem gosto particularmente, nunca o neguei, vão num rumo comum a tantos outros sportinguistas que tenho ouvido nas ultimas semanas.

O problema está na "falta de sorte" e nos "erros dos árbitros". Apesar de tudo confiam sempre que "as coisas vão melhorar".

Ora pergunto eu, se com os árbitros não metemos o bedelho e a questão metafisica está para lá do nosso saber, como é que a conclusão acaba sempre por ser a mesma... "as coisas vão melhorar"???!!!

Será que é por pensar da mesma forma, acreditando que alem do bocadinho mais de treino também a sorte e os favores arbitrais serão os factores principais, que o presidente do Sporting não age?

Eu entendo a sua ultima decisão, de manter a estrutura do futebol em funções, afinal de contas o homem não podia, 4 meses depois de ter condicionado a sua candidatura à continuidade dos profissionais da SAD, vir agora dar o dito por não dito e mandar o pessoal todo para casa.

A questão que fica, e parece-me de extrema importância, é saber se, chegados ao final da época sem atingir o título nacional, o actual presidente do clube assumirá as suas plenas e totais responsabilidades. Vencendo já todos sabemos que é só heróis, o que eu gostava muito de ver, até porque no passado recente é isso que tem acontecido, era haver alguém a assumir a falta de resultados, isso é que era de valentes.


O problema está na "falta de sorte" e nos "erros dos árbitros". Apesar de tudo confiam sempre que "as coisas vão melhorar".


Eu também confio que as coisas vão melhorar (até porque piorar é quase impossível), o pior é que mesmo melhorando não vai chegar para ficar acima do 4º ou 5º lugar. Esta época já foi.

CAPA DO JOGO http://www.ojogo.pt/Imagens/ImagemPrimeiraPagina.asp?D=25-230
Não seria mais: BETTENCOURT NÃO SE MEXE ?
« Última modificação: Outubro 08, 2009, 20:15 pm por Shrek »

O problema está na "falta de sorte" e nos "erros dos árbitros". Apesar de tudo confiam sempre que "as coisas vão melhorar".


Eu também confio que as coisas vão melhorar (até porque piorar é quase impossível), o pior é que mesmo melhorando não vai chegar para ficar acima do 4º ou 5º lugar. Esta época já foi.

CAPA DO JOGO http://www.ojogo.pt/Imagens/ImagemPrimeiraPagina.asp?D=25-230
Não seria mais: BETTENCOURT NÃO SE MEXE ?

Não percebes nada. O editor de capa d'O JOGO é um brasileiro que reside em Portugal há pouco tempo :mrgreen:
O sinal mais evidente de crispação neste momento nem é o futebol praticado, mas sim o discurso de diabolização dos adversários promovido por JEB. Esta estratégia é usada sobretudo em momentos de grande falta de união e serve para tentar agregar as massas, por isso parece-me que neste momento o senhor presidente sabe que não são apenas alguns elementos da blogosfera que estão contra este estado de coisas. Ele sabe muito bem que a maioria dos sportinguistas está cansada do treinador e quer renovação, não é por acaso que o estádio está cada vez mais vazio.

No entanto, a permanência do Bento cumpre um propósito muito específico: a manutenção de alguém que não faz exigências. Todos sabemos que PB não tece críticas à falta de investimento e resigna-se com os activos que tem disponíveis, algo impensável noutro treinador a quem fosse exigido o título. A razão pela qual se mantém no cargo que ocupa tem muito pouco a ver com confiança ou qualidade técnica, está antes alicerçada no princípio do servilismo. E isto é triste.

Confesso que, apesar de não simpatizar com o senhor de cabelos brancos e de apoiar outra candidatura, nunca pensei que exercesse o cargo de presidente de forma tão incompetente. Acreditei sempre que JEB seria melhor presidente do que Soares Franco, justamente por sentir mais a camisola do clube e por se dedicar a tempo inteiro. Também acreditei na sua honestidade e frontalidade, qualidades que não abundavam na persona Soares Franco. No entanto, confesso que estava errado. Este discurso em relação ao Benfica não surge por causa do assunto em si, mas como uma estratégia de desvio atencional. E, pior do que isto tudo, são os constantes ataques a todos aqueles que não concordam com as posições tomadas pela direcção. Parece que o Sporting vive neste momento numa autocracia onde não se pode pôr em causa o sistema interno para ele não colapsar. E isto, no fundo, significa que o sistema está frágil.
« Última modificação: Outubro 09, 2009, 12:07 pm por Winston Smith »
"The one thing that doesn't abide by majority rule is a person's conscience." - Harper Lee
Parece que o Sporting vive neste momento numa autocracia onde não se pode pôr em causa o sistema interno para ele não colapsar. E isto, no fundo, significa que o sistema está frágil.

Não, parece é que o sistema está podre. E morto, by the way.
Passou-se o Conselho Leonino e mais uma vez transpira a ideia de um apoio condicional a José Eduardo Bettencourt, não percebo as abstenções e acho inadmissível a forma como a reestruturação financeira está a ser abafada e contada como convém a determinados quadrantes que querem defender o interesse de todos menos os do clube.

Mais uma vez, hoje na imprensa, assiste-se ao espectáculo degradante do apoio ao "sim" incondicional, uma propaganda vergonhosa sem resposta e com declarações ridículas, entres elas as de Dias da Cunha e como não podia deixar de ser de Dias Ferreira.

Sinceramente, muita gente defende este silêncio de uma oposição bem estruturada que podia servir de bode expiatório para todas estas trapalhadas da nova direcção, até eu concordei com essa ideia. No entanto, isto está a atingir proporções ridículas, os sócios vão ter que tomar uma verdadeira oposição e por este andar temo que a Assembleia seja uma espécie de Conselho Leonino como o de ontem, onde uma proposta que agoniza a queda do clube passa e é votada por maioria, sendo os sócios que votem contra uma cambada de teimosos e iluminados.
Sporting Clube de Portugal, somos diferentes, somos melhores.
Isto atingiu um ponto inacreditável.

O autismo desta malta é demasiado vincado e gritante.
« Última modificação: Outubro 09, 2009, 11:21 am por JaL SCP »

...
O problema está na "falta de sorte" e nos "erros dos árbitros". Apesar de tudo confiam sempre que "as coisas vão melhorar".
...

Estava ontem a folhear e notei com algum cinismo que num album de '50 anos de memoria historica do desporto portugues', publicado pela Bola a uns anos, ainda o PC nem sequer tinha sido eleito , e andava pelo contrario de fora a mandar valentes farpas na direcção do então presidente do FCP, e o Joao Rocha desdobrava-se em acusacoes de corrupcao e favores dos arbitros, ao Benfica no caso, para o FCP vir acusar os mesmos arbitros de serem uns corruptos ao servico dos adversarios. O SLB foi campeao nesse ano. No anos seguinte, em que o Sporting foi campeao, os papeis inverteram-se e todos acusavam os arbitros de andar a levar o Sporting ao colo, e o SPorting acusava os arbitros de andarem a sabotar o caminho para o titulo.

Isto tudo , muito antes do alegado sistema existir. A conclusao que se tira e que , mesmo com os erros dos arbitros , e segundo o Joao Rocha alguns eram quase criminosos, o Sporting nao deixou de ser campeao, nem de lutar sempre por isso.

Claro que estamos a falar de Presidentes que se davam ao trabalho de ir contratar o Oliveira. Nao presidentes que de futebol , a unica coisa que percebem , e que se joga com uma bola redonda.

Por isso o JEB que meta a viola no saco , que va para casa, e que leve o amiguinho de estimacao com ele.
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.
Passou-se o Conselho Leonino e mais uma vez transpira a ideia de um apoio condicional a José Eduardo Bettencourt, não percebo as abstenções e acho inadmissível a forma como a reestruturação financeira está a ser abafada e contada como convém a determinados quadrantes que querem defender o interesse de todos menos os do clube.

Mais uma vez, hoje na imprensa, assiste-se ao espectáculo degradante do apoio ao "sim" incondicional, uma propaganda vergonhosa sem resposta e com declarações ridículas, entres elas as de Dias da Cunha e como não podia deixar de ser de Dias Ferreira.

Sinceramente, muita gente defende este silêncio de uma oposição bem estruturada que podia servir de bode expiatório para todas estas trapalhadas da nova direcção, até eu concordei com essa ideia. No entanto, isto está a atingir proporções ridículas, os sócios vão ter que tomar uma verdadeira oposição e por este andar temo que a Assembleia seja uma espécie de Conselho Leonino como o de ontem, onde uma proposta que agoniza a queda do clube passa e é votada por maioria, sendo os sócios que votem contra uma cambada de teimosos e iluminados.

O Conselho Leonino pura e simplemente devia deixar de existir. Não passa de uma recurso para as direcções em funções conseguirem fazer passar algumas decisões nas costas dos associados.

Para que serve?? Qualquer lista vencedora tem automáticamente a maioria dos membros, que assim se limitam a subscrever o que quer que esta proponha. Mais uma desculpara para tachos e croquetes. Qualquer proposta por mais mirabolante que seja que JEB apresente ao conselho leonino será aprovada, porque com 89% de votos, tem lá uma maioria esmagadora. É mero pro-forma já que não se vão manifestar contra quem os elegeu ou perdem os croquetes.

Estamos em época de crise financeira, e há por aí muito gestor que ficou sem receber prémios, e assim qualquer croquete de borla é bem vindo.
Vuk10Bala ©
Confesso que, apesar de não simpatizar com o senhor de cabelos brancos e de apoiar outra candidatura, nunca pensei que exercesse o cargo de presidente de forma tão incompetente. Acreditei sempre que JEB seria melhor presidente do que Soares Franco, justamente por sentir mais a camisola do clube e por se dedicar a tempo inteiro. Também acreditei na sua honestidade e frontalidade, qualidades que não abundavam na persona Soares Franco. No entanto, confesso que estava errado. Este discurso em relação ao Benfica não surge por causa do assunto em si, mas como uma estratégia de desvio atencional. E, pior do que isto tudo, são os constantes ataques a todos aqueles que não concordam com as posições tomadas pela direcção. Parece que o Sporting vive neste momento numa autocracia onde não se pode pôr em causa o sistema interno para ele não colapsar. E isto, no fundo, significa que o sistema está frágil.


Ora nem mais. Não tenho qualquer problema em assumir que neste aspecto estava enganado. Não imaginei que a sua Presidência não pudesse ser melhor que a de FSF até ao momento.
Campo Grande paga a traidores.
Até agora uma enorme desilusão.
Quando tudo funciona mal no futebol o homem reúne toda a gente, ouve as desculpas de todos e engole  :o
O que é que estava à espera ? Que os responsáveis pelo descalabro lhe apontassem soluções ?
Para que serve?

Em teoria deveria servir para a Direcção ser aconselhada, i.e., receber feedback de um grupo restrito de Sportinguistas em relação a decisões, propostas ou projectos que tenha em mente antes de as efectivar ou apresentar aos sócios.

Daí a parte da votação ser para mim um contra-senso num órgão deste tipo. :inde:
O conselho leonino nestes moldes é um dos cancros que minam o Sporting. Em vez de servir o clube como orgão de sábios e reserva moral do clube, tornou-se num orgão de "Yes man" completamente inútil e castrador de alternativas ao poder vingente, e como tal interrogo-me para quê manter um orgão que diz sempre que sim às decisões das direcções, decisões essas que nem sequer são vinculativas. Então porquê perder tempo com isto? Era mais fácil e barato o presidente mirar-se a um espelho e perguntar ao espelho se estava de acordo com as suas ideias. Ia dar o mesmo resultado. É mais uma das coisas que necessitam de ser alteradas neste clube, que precisa urgentemente de alguém que entenda e viva o futebol do clube 24h por dia. Que por acaso seria o que o JEB devia fazer, pois é para isso que lhe pagamos.
É que se o Sporting fosse uma instituição financeira eu até entenderia a eleição do JEB, uma vez que segundo rezam as crónicas é um gestor com reputação.
Mas o Sporting é um clube desportivo, com uma enorme fatia de sócios e adeptos ligados ao futebol. Logo o que falta aqui e já à largos anos é alguém que respire, coma, beba futebol durante 24 horas. E enquanto faltar isso, falta tudo.
"Nunca discutas com um idiota. Primeiro, ele arrasta-te até ao nível dele... ... e depois ganha-te em experiência".
O Conselho Leonino pura e simplemente devia deixar de existir.
É uma opinião como outra qualquer e está nas mãos dos sócios promover a sua supressão.
Se bem me lembro são necessários os votos de 3/4 dos associados presentes em AG.

Não passa de uma recurso para as direcções em funções conseguirem fazer passar algumas decisões nas costas dos associados.
Estive a ler os estatutos e não percebi como é que isso pode suceder, porque é um órgão consultivo, podendo apresentar sugestões ao CD e CFD.
A única forma do CD tomar decisões é após delegação de poderes por parte da AG e com o limite de 1 ano.
Para isso é necessária uma maioria de 2/3 em AG.
Só que essa delegação não corresponde exactamente à passagem de decisões "nas costas dos associados".
Seriam estes, os associados, em AG, a mandar "para as suas costas" (ie, para o CL) essas decisões.

Qualquer lista vencedora tem automáticamente a maioria dos membros, que assim se limitam a subscrever o que quer que esta proponha.
Qualquer proposta por mais mirabolante que seja que JEB apresente ao conselho leonino será aprovada, porque com 89% de votos, tem lá uma maioria esmagadora.
O CD e o CL são órgãos diferentes e para eles formam-se listas distintas em processos eleitorais igualmente distintos.
Nas últimas eleições, por exemplo, havia 2 listas para o CD e 3 listas para o CL.
Para o CL, a lista "dos amigos de JEB" podia ter perdido ou ter uma maioria menos expressiva.
Eu, por exemplo, votei de forma diferenciada para os dois órgãos.


Estamos em época de crise financeira, e há por aí muito gestor que ficou sem receber prémios, e assim qualquer croquete de borla é bem vindo.
Ou são croquetes de diamante (e lá se vão as dentaduras) ou os prémios desses gestores eram bem merdosos.
Não faço ideia das profissões daqueles que ajudei a eleger, mas não fiquei com a ideia de que fossem gestores de topo, com direito a prémios chorudos, nem que se estivessem a babar por uma porcaria de um croquete.
Mas como o croquete parece ser um tema importante tentarei, para a próxima, esclarecer qual o lugar relativo do croquete na mente dos candidatos ao CL.
Rui Santos escreveu o seguinte:

Ao fim de três meses de trabalho, Nelo Vingada deixou o comando técnico do V. Guimarães. A ausência de resultados é o motivo apresentado para uma decisão concertada e concretizada de forma elevada.

Três meses! Este é, na verdade, um País de "oito e oitenta". Há ciclos que estão comprovadamente esgotados, mas por razões que a razão desconhece nada muda.



É uma boca muito bem mandada. Abre os olhos JEB!!!!

http://www.record.pt/noticia.aspx?id=6f9518c1-88cd-4354-898a-686fd9d83c41&idCanal=00000124-0000-0000-0000-000000000124

Admiro-me como ainda há tipos inteligentes, como tu, que sentem necessidade de citar indivíduos como o Rui Santos. Preferia que citasses o Rato Mickey ou o Pato Donald, ou até a Floribella, que para mim, teriam mais credibilidade.
Rui Santos escreveu o seguinte:

Ao fim de três meses de trabalho, Nelo Vingada deixou o comando técnico do V. Guimarães. A ausência de resultados é o motivo apresentado para uma decisão concertada e concretizada de forma elevada.

Três meses! Este é, na verdade, um País de "oito e oitenta". Há ciclos que estão comprovadamente esgotados, mas por razões que a razão desconhece nada muda.



É uma boca muito bem mandada. Abre os olhos JEB!!!!

http://www.record.pt/noticia.aspx?id=6f9518c1-88cd-4354-898a-686fd9d83c41&idCanal=00000124-0000-0000-0000-000000000124

Admiro-me como ainda há tipos inteligentes, como tu, que sentem necessidade de citar indivíduos como o Rui Santos. Preferia que citasses o Rato Mickey ou o Pato Donald, ou até a Floribella, que para mim, teriam mais credibilidade.

Certamente preferes todos aqueles indivíduos do Sporting que continuam a dizer que o PB é o maior, que faz parte da solução, que a culpa não é dele e que vai conseguir resolver a crise de futebol do Sporting...
Rui Santos escreveu o seguinte:

Ao fim de três meses de trabalho, Nelo Vingada deixou o comando técnico do V. Guimarães. A ausência de resultados é o motivo apresentado para uma decisão concertada e concretizada de forma elevada.

Três meses! Este é, na verdade, um País de "oito e oitenta". Há ciclos que estão comprovadamente esgotados, mas por razões que a razão desconhece nada muda.



É uma boca muito bem mandada. Abre os olhos JEB!!!!

http://www.record.pt/noticia.aspx?id=6f9518c1-88cd-4354-898a-686fd9d83c41&idCanal=00000124-0000-0000-0000-000000000124

Admiro-me como ainda há tipos inteligentes, como tu, que sentem necessidade de citar indivíduos como o Rui Santos. Preferia que citasses o Rato Mickey ou o Pato Donald, ou até a Floribella, que para mim, teriam mais credibilidade.

E eu admiro-me como gastas as tuas teclas para insistentemente estares a colocar em causa a credibilidade do Rui Santos e não aquilo que ele diz. Ou melhor, lendo aquilo que tu já debitaste para trás e a forma como defendes a continuidade, não me admira nada... Tens é que perceber que nem toda a gente vai por esse caminho. Pode ser triste para ti, mas tens de te conformar!
O conselho leonino nestes moldes é um dos cancros que minam o Sporting. Em vez de servir o clube como orgão de sábios e reserva moral do clube, tornou-se num orgão de "Yes man" completamente inútil e castrador de alternativas ao poder vingente, e como tal interrogo-me para quê manter um orgão que diz sempre que sim às decisões das direcções, decisões essas que nem sequer são vinculativas.

Não tenho a certeza que o CL seja assim tão e inútil e não concordo que deva ser uma "reserva moral" ou "órgão de sábios". O CL é sobretudo um órgão de representação das diferentes sensibilidades do clube - sejam elas sábias ou burras. E acho que é especialmente importante para aquelas que não estão representadas no CD, já que garantem um espaço onde podem questionar o CD e obter informação mais completa sobre a gestão do clube - coisas muito mais difíceis de conseguir em AG ou a partir de fora, como se viu no mandato de FSF. Quanto à sensibilidade maioritária, não sei se o CL é assim tão importante para garantir a sua coesão. Pode ser que ajude terem um espaço onde se encontram todos - mas a verdade é que não me parece que a coesão dependa dele.

Claro que me podes dizer que estas funções ficam seriamente comprometidas quando há uma lista que tem 90% dos votos e dos conselheiros. É verdade. Mas aí é uma questão de resultados eleitorais, não do CL em si - além de que e não estou a ver nenhuma forma de legitimação melhor para um órgão destes.

Mas estou a falar um bocado de cátedra - gostava mesmo era de saber a opinião de quem participa nas suas reuniões  ;)