Tópico dos Carros

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

Já alguém montou (ou viu montar) uma camera de marcha atrás daquelas que se vendem na net, tipo eBay e AliExpress?
Pela discrição parece tão simples., mas temo que na prática não seja bem assim...
Lá em casa montou-se uma dessas num dos carros. Mas paguei a um instalador reputado para a ligar.
O instalador, chateado por a ter comprado no eBay e não a ele, agoirou que ia meter água quando chovesse, mas isso nunca sucedeu, embora este Inverno tenha sido de facto pouco chuvoso.
Estamos muito satisfeitos com a câmera. Só é pena o carro em questão não ter avisadores sonoros de proximidade do veículo que está atrás, pois estou mais habituado a isso do que à câmera.
Mas, acima de tudo, estamos muito satisfeitos.

Obrigado! Eu estava a pensar fazer eu mesmo a coisa mas tenho receio de fazer asneira..
Por vezes mais vale gastar mais algum e deixar que seja feito por quem sabe. Eu também sou um "bricoleiro" de primeira, mas quando tenho dúvidas de por onde fazer, acho que mais vale entregar a quem possa fazer um trabalho bem feito.
Embora não para já, até porque acabei de comprar uma Seat Inca de 2000 (mas ando com um feeling de que me vou arrepender... :/ ) sei que daqui a uns anos vou ter de ponderar a compra de algo recente. Até agora, a minha ideia foi sempre comprar pré ano 2007, dada a grande diferença no valor do IUC. Dessa forma, quando casei, comprei em 2008 um 307 de 2004, tinha uma Inca de 97, comprei em 2011 uma Vito de 99, vendi, acabei por comprar um Skoda em 2017 de 2002 e vendi agora o Skoda e comprei a Inca. Tenho agora o Peugeot 307 1.4 HDi (2004), que conta com 157.000 km, e uma Seat Inca 1.9D (2000) que conta com 155.500 km.
A "Maria" conduz o 307, gosta muito do carro, foi todo pintado no ano passado... neste momento, que me pareça afligir é um barulho que faz em rotação que é qualquer coisa como a "junta homocinética", pelo que disse o mecânico, mas claro que só vendo. Faz também algum fumo branco, tanto em aceleração como parado. Tem umas pequenas fugas de óleo, mas o mecânico disse-me para não me preocupar (dado que eu sou muito cismático com qualquer avariazinha), que quando for para mudar aquilo, tanto vale ter um fuga pequena como grande, que a fazer mais vale mudar logo as juntas todas, fazer uma boa revisão ao motor que o trabalho e o preço é o mesmo. Mas como a "Maria" gosta muito do carro, a minha ideia, até pelos poucos km's que ainda tem, é manter este carro nas mãos dela, dado que já é um carro com algum nível de segurança e é, sobretudo, para pequenos percursos. Não tendo FAP é tranquilo.

Eu tenho a Seat Inca, comprei por precisar de uma comercial, não me vejo sem uma carrinha, tive o Skoda Fabia quase 2 anos e gostei muito dele, mas sentia sempre a necessidade de ter espaço de carga. Foi uma compra de risco. Vi "n" de comerciais. E é difícil encontrar alguma em bom estado. Notei que a carrinha levou uma grande reparação, ainda voltou para o mecânico do stand porque tinha fuga na bomba de água e em 2 tubos, foi resolvido e nunca mais tive problemas de fuga de água. Agora ando a ver se consome óleo, parece-me que sim, mas pode ser por ter um óleo menos bom ou pouco adequado. Não faz fumo exagerado e responde muito bem para o motor que tem. Preocupa-me que tem o ponto de relantim bastante acelerado, parece-me que a bomba injectora ficou mal afinada, pois já deve ter sido reparada. No sábado vinha de um concerto de madrugada e pareceu-me ouvir um "roçar"... posso estar muito enganado, mas deve ser a embraiagem a dar as últimas. O trabalhar do motor faz uma pequena mudança quando (mesmo em ponto morto) carrego no pedal e quando o levanto. Bom...

Mas a minha pergunta vinha num sentido hipotético. Dado que nunca comprei a crédito, desconheço a melhor forma. Se um dia quiser comprar um carro novo ou usado como novo, em stand, dando a carrinha à retoma, qual me ficará menos prejudicial? Pedir um crédito bancário para compra de automóvel ou entregar o crédito ao Stand onde seja feita a compra? Acredito que os casos possam oscilar, mas deve haver uma norma.
Embora não para já, até porque acabei de comprar uma Seat Inca de 2000 (mas ando com um feeling de que me vou arrepender... :/ ) sei que daqui a uns anos vou ter de ponderar a compra de algo recente. Até agora, a minha ideia foi sempre comprar pré ano 2007, dada a grande diferença no valor do IUC. Dessa forma, quando casei, comprei em 2008 um 307 de 2004, tinha uma Inca de 97, comprei em 2011 uma Vito de 99, vendi, acabei por comprar um Skoda em 2017 de 2002 e vendi agora o Skoda e comprei a Inca. Tenho agora o Peugeot 307 1.4 HDi (2004), que conta com 157.000 km, e uma Seat Inca 1.9D (2000) que conta com 155.500 km.
A "Maria" conduz o 307, gosta muito do carro, foi todo pintado no ano passado... neste momento, que me pareça afligir é um barulho que faz em rotação que é qualquer coisa como a "junta homocinética", pelo que disse o mecânico, mas claro que só vendo. Faz também algum fumo branco, tanto em aceleração como parado. Tem umas pequenas fugas de óleo, mas o mecânico disse-me para não me preocupar (dado que eu sou muito cismático com qualquer avariazinha), que quando for para mudar aquilo, tanto vale ter um fuga pequena como grande, que a fazer mais vale mudar logo as juntas todas, fazer uma boa revisão ao motor que o trabalho e o preço é o mesmo. Mas como a "Maria" gosta muito do carro, a minha ideia, até pelos poucos km's que ainda tem, é manter este carro nas mãos dela, dado que já é um carro com algum nível de segurança e é, sobretudo, para pequenos percursos. Não tendo FAP é tranquilo.

Eu tenho a Seat Inca, comprei por precisar de uma comercial, não me vejo sem uma carrinha, tive o Skoda Fabia quase 2 anos e gostei muito dele, mas sentia sempre a necessidade de ter espaço de carga. Foi uma compra de risco. Vi "n" de comerciais. E é difícil encontrar alguma em bom estado. Notei que a carrinha levou uma grande reparação, ainda voltou para o mecânico do stand porque tinha fuga na bomba de água e em 2 tubos, foi resolvido e nunca mais tive problemas de fuga de água. Agora ando a ver se consome óleo, parece-me que sim, mas pode ser por ter um óleo menos bom ou pouco adequado. Não faz fumo exagerado e responde muito bem para o motor que tem. Preocupa-me que tem o ponto de relantim bastante acelerado, parece-me que a bomba injectora ficou mal afinada, pois já deve ter sido reparada. No sábado vinha de um concerto de madrugada e pareceu-me ouvir um "roçar"... posso estar muito enganado, mas deve ser a embraiagem a dar as últimas. O trabalhar do motor faz uma pequena mudança quando (mesmo em ponto morto) carrego no pedal e quando o levanto. Bom...

Mas a minha pergunta vinha num sentido hipotético. Dado que nunca comprei a crédito, desconheço a melhor forma. Se um dia quiser comprar um carro novo ou usado como novo, em stand, dando a carrinha à retoma, qual me ficará menos prejudicial? Pedir um crédito bancário para compra de automóvel ou entregar o crédito ao Stand onde seja feita a compra? Acredito que os casos possam oscilar, mas deve haver uma norma.

Depende. Em algumas financeiras/bancos, podes conseguir um credito com uma taxa de juro quase igual à do stand mas sem reserva de propriedade, o que pode compensar se precisas por exemplo de vender o carro de urgencia e não queres ter que abater o credito todo de uma vez.

A vantagem é que os stands por vezes têm campanhas 0% juros (que depois rondam os 2-3% de TAEG) que são bastante mais atrativas que os 8-12% de TAEG de bancos/financeiras.
Embora não para já, até porque acabei de comprar uma Seat Inca de 2000 (mas ando com um feeling de que me vou arrepender... :/ ) sei que daqui a uns anos vou ter de ponderar a compra de algo recente. Até agora, a minha ideia foi sempre comprar pré ano 2007, dada a grande diferença no valor do IUC. Dessa forma, quando casei, comprei em 2008 um 307 de 2004, tinha uma Inca de 97, comprei em 2011 uma Vito de 99, vendi, acabei por comprar um Skoda em 2017 de 2002 e vendi agora o Skoda e comprei a Inca. Tenho agora o Peugeot 307 1.4 HDi (2004), que conta com 157.000 km, e uma Seat Inca 1.9D (2000) que conta com 155.500 km.
A "Maria" conduz o 307, gosta muito do carro, foi todo pintado no ano passado... neste momento, que me pareça afligir é um barulho que faz em rotação que é qualquer coisa como a "junta homocinética", pelo que disse o mecânico, mas claro que só vendo. Faz também algum fumo branco, tanto em aceleração como parado. Tem umas pequenas fugas de óleo, mas o mecânico disse-me para não me preocupar (dado que eu sou muito cismático com qualquer avariazinha), que quando for para mudar aquilo, tanto vale ter um fuga pequena como grande, que a fazer mais vale mudar logo as juntas todas, fazer uma boa revisão ao motor que o trabalho e o preço é o mesmo. Mas como a "Maria" gosta muito do carro, a minha ideia, até pelos poucos km's que ainda tem, é manter este carro nas mãos dela, dado que já é um carro com algum nível de segurança e é, sobretudo, para pequenos percursos. Não tendo FAP é tranquilo.

Eu tenho a Seat Inca, comprei por precisar de uma comercial, não me vejo sem uma carrinha, tive o Skoda Fabia quase 2 anos e gostei muito dele, mas sentia sempre a necessidade de ter espaço de carga. Foi uma compra de risco. Vi "n" de comerciais. E é difícil encontrar alguma em bom estado. Notei que a carrinha levou uma grande reparação, ainda voltou para o mecânico do stand porque tinha fuga na bomba de água e em 2 tubos, foi resolvido e nunca mais tive problemas de fuga de água. Agora ando a ver se consome óleo, parece-me que sim, mas pode ser por ter um óleo menos bom ou pouco adequado. Não faz fumo exagerado e responde muito bem para o motor que tem. Preocupa-me que tem o ponto de relantim bastante acelerado, parece-me que a bomba injectora ficou mal afinada, pois já deve ter sido reparada. No sábado vinha de um concerto de madrugada e pareceu-me ouvir um "roçar"... posso estar muito enganado, mas deve ser a embraiagem a dar as últimas. O trabalhar do motor faz uma pequena mudança quando (mesmo em ponto morto) carrego no pedal e quando o levanto. Bom...

Mas a minha pergunta vinha num sentido hipotético. Dado que nunca comprei a crédito, desconheço a melhor forma. Se um dia quiser comprar um carro novo ou usado como novo, em stand, dando a carrinha à retoma, qual me ficará menos prejudicial? Pedir um crédito bancário para compra de automóvel ou entregar o crédito ao Stand onde seja feita a compra? Acredito que os casos possam oscilar, mas deve haver uma norma.

Depende. Em algumas financeiras/bancos, podes conseguir um credito com uma taxa de juro quase igual à do stand mas sem reserva de propriedade, o que pode compensar se precisas por exemplo de vender o carro de urgencia e não queres ter que abater o credito todo de uma vez.

A vantagem é que os stands por vezes têm campanhas 0% juros (que depois rondam os 2-3% de TAEG) que são bastante mais atrativas que os 8-12% de TAEG de bancos/financeiras.
Será caso a caso então, não é? Logo, antes de aceitar o que o stand oferece, convém ver outras ofertas. Ok. Fica a ideia. Quando fizer falta, logo se vem ao fórum SCP :P
Embora não para já, até porque acabei de comprar uma Seat Inca de 2000 (mas ando com um feeling de que me vou arrepender... :/ ) sei que daqui a uns anos vou ter de ponderar a compra de algo recente. Até agora, a minha ideia foi sempre comprar pré ano 2007, dada a grande diferença no valor do IUC. Dessa forma, quando casei, comprei em 2008 um 307 de 2004, tinha uma Inca de 97, comprei em 2011 uma Vito de 99, vendi, acabei por comprar um Skoda em 2017 de 2002 e vendi agora o Skoda e comprei a Inca. Tenho agora o Peugeot 307 1.4 HDi (2004), que conta com 157.000 km, e uma Seat Inca 1.9D (2000) que conta com 155.500 km.
A "Maria" conduz o 307, gosta muito do carro, foi todo pintado no ano passado... neste momento, que me pareça afligir é um barulho que faz em rotação que é qualquer coisa como a "junta homocinética", pelo que disse o mecânico, mas claro que só vendo. Faz também algum fumo branco, tanto em aceleração como parado. Tem umas pequenas fugas de óleo, mas o mecânico disse-me para não me preocupar (dado que eu sou muito cismático com qualquer avariazinha), que quando for para mudar aquilo, tanto vale ter um fuga pequena como grande, que a fazer mais vale mudar logo as juntas todas, fazer uma boa revisão ao motor que o trabalho e o preço é o mesmo. Mas como a "Maria" gosta muito do carro, a minha ideia, até pelos poucos km's que ainda tem, é manter este carro nas mãos dela, dado que já é um carro com algum nível de segurança e é, sobretudo, para pequenos percursos. Não tendo FAP é tranquilo.

Eu tenho a Seat Inca, comprei por precisar de uma comercial, não me vejo sem uma carrinha, tive o Skoda Fabia quase 2 anos e gostei muito dele, mas sentia sempre a necessidade de ter espaço de carga. Foi uma compra de risco. Vi "n" de comerciais. E é difícil encontrar alguma em bom estado. Notei que a carrinha levou uma grande reparação, ainda voltou para o mecânico do stand porque tinha fuga na bomba de água e em 2 tubos, foi resolvido e nunca mais tive problemas de fuga de água. Agora ando a ver se consome óleo, parece-me que sim, mas pode ser por ter um óleo menos bom ou pouco adequado. Não faz fumo exagerado e responde muito bem para o motor que tem. Preocupa-me que tem o ponto de relantim bastante acelerado, parece-me que a bomba injectora ficou mal afinada, pois já deve ter sido reparada. No sábado vinha de um concerto de madrugada e pareceu-me ouvir um "roçar"... posso estar muito enganado, mas deve ser a embraiagem a dar as últimas. O trabalhar do motor faz uma pequena mudança quando (mesmo em ponto morto) carrego no pedal e quando o levanto. Bom...

Mas a minha pergunta vinha num sentido hipotético. Dado que nunca comprei a crédito, desconheço a melhor forma. Se um dia quiser comprar um carro novo ou usado como novo, em stand, dando a carrinha à retoma, qual me ficará menos prejudicial? Pedir um crédito bancário para compra de automóvel ou entregar o crédito ao Stand onde seja feita a compra? Acredito que os casos possam oscilar, mas deve haver uma norma.

Depende. Em algumas financeiras/bancos, podes conseguir um credito com uma taxa de juro quase igual à do stand mas sem reserva de propriedade, o que pode compensar se precisas por exemplo de vender o carro de urgencia e não queres ter que abater o credito todo de uma vez.

A vantagem é que os stands por vezes têm campanhas 0% juros (que depois rondam os 2-3% de TAEG) que são bastante mais atrativas que os 8-12% de TAEG de bancos/financeiras.
Será caso a caso então, não é? Logo, antes de aceitar o que o stand oferece, convém ver outras ofertas. Ok. Fica a ideia. Quando fizer falta, logo se vem ao fórum SCP
Sim. Depende também da relação que tenhas com a tua instituição bancária.

Enviado do meu Redmi Note 5 através do Tapatalk

Embora não para já, até porque acabei de comprar uma Seat Inca de 2000 (mas ando com um feeling de que me vou arrepender... :/ ) sei que daqui a uns anos vou ter de ponderar a compra de algo recente. Até agora, a minha ideia foi sempre comprar pré ano 2007, dada a grande diferença no valor do IUC. Dessa forma, quando casei, comprei em 2008 um 307 de 2004, tinha uma Inca de 97, comprei em 2011 uma Vito de 99, vendi, acabei por comprar um Skoda em 2017 de 2002 e vendi agora o Skoda e comprei a Inca. Tenho agora o Peugeot 307 1.4 HDi (2004), que conta com 157.000 km, e uma Seat Inca 1.9D (2000) que conta com 155.500 km.
A "Maria" conduz o 307, gosta muito do carro, foi todo pintado no ano passado... neste momento, que me pareça afligir é um barulho que faz em rotação que é qualquer coisa como a "junta homocinética", pelo que disse o mecânico, mas claro que só vendo. Faz também algum fumo branco, tanto em aceleração como parado. Tem umas pequenas fugas de óleo, mas o mecânico disse-me para não me preocupar (dado que eu sou muito cismático com qualquer avariazinha), que quando for para mudar aquilo, tanto vale ter um fuga pequena como grande, que a fazer mais vale mudar logo as juntas todas, fazer uma boa revisão ao motor que o trabalho e o preço é o mesmo. Mas como a "Maria" gosta muito do carro, a minha ideia, até pelos poucos km's que ainda tem, é manter este carro nas mãos dela, dado que já é um carro com algum nível de segurança e é, sobretudo, para pequenos percursos. Não tendo FAP é tranquilo.

Eu tenho a Seat Inca, comprei por precisar de uma comercial, não me vejo sem uma carrinha, tive o Skoda Fabia quase 2 anos e gostei muito dele, mas sentia sempre a necessidade de ter espaço de carga. Foi uma compra de risco. Vi "n" de comerciais. E é difícil encontrar alguma em bom estado. Notei que a carrinha levou uma grande reparação, ainda voltou para o mecânico do stand porque tinha fuga na bomba de água e em 2 tubos, foi resolvido e nunca mais tive problemas de fuga de água. Agora ando a ver se consome óleo, parece-me que sim, mas pode ser por ter um óleo menos bom ou pouco adequado. Não faz fumo exagerado e responde muito bem para o motor que tem. Preocupa-me que tem o ponto de relantim bastante acelerado, parece-me que a bomba injectora ficou mal afinada, pois já deve ter sido reparada. No sábado vinha de um concerto de madrugada e pareceu-me ouvir um "roçar"... posso estar muito enganado, mas deve ser a embraiagem a dar as últimas. O trabalhar do motor faz uma pequena mudança quando (mesmo em ponto morto) carrego no pedal e quando o levanto. Bom...

Mas a minha pergunta vinha num sentido hipotético. Dado que nunca comprei a crédito, desconheço a melhor forma. Se um dia quiser comprar um carro novo ou usado como novo, em stand, dando a carrinha à retoma, qual me ficará menos prejudicial? Pedir um crédito bancário para compra de automóvel ou entregar o crédito ao Stand onde seja feita a compra? Acredito que os casos possam oscilar, mas deve haver uma norma.

Depende. Em algumas financeiras/bancos, podes conseguir um credito com uma taxa de juro quase igual à do stand mas sem reserva de propriedade, o que pode compensar se precisas por exemplo de vender o carro de urgencia e não queres ter que abater o credito todo de uma vez.

A vantagem é que os stands por vezes têm campanhas 0% juros (que depois rondam os 2-3% de TAEG) que são bastante mais atrativas que os 8-12% de TAEG de bancos/financeiras.
Será caso a caso então, não é? Logo, antes de aceitar o que o stand oferece, convém ver outras ofertas. Ok. Fica a ideia. Quando fizer falta, logo se vem ao fórum SCP
Sim. Depende também da relação que tenhas com a tua instituição bancária.

Enviado do meu Redmi Note 5 através do Tapatalk


Acho que não deve ser muito mau. Tenho lá o crédito habitação, salário na conta principal, 2 cartões de crédito (embora parados sem uso, porque foram obrigatórios no empréstimo habitação), seguro habitação, e um pequeno empréstimo que fiz aquando da compra de habitação para os custos do processo. Tenho uma conta poupança, embora com um valor muito baixo, mas que tenho tentado mexer, nem que seja com 10€ de cada vez, para verificar que há um esforço de poupança.
Para os interessados:

Apresentação live do novo Model Y da Tesla, para os interessados:

Para os interessados:



O melhor só vem mais para diante. O Skyactiv-X.
"Players lose you games, not tactics. There's so much crap talked about tactics by people who barely know how to win at dominoes." - Brian Clough

"He is a perfect illustration of my constant theme about assembling a team of imperfect players who compliment each other perfectly. Unless he is surrounded by team mates who recognise his strenghts and cover for his weaknesses, his special goal scoring ability will go largely untapped. He needs to to be in the right place at the right time!" - Bob Paisley on John Wark
Apresentação live do novo Model Y da Tesla, para os interessados:


Pera aí que vou já vender a minha casa para ir buscar um

Ja agora, ***.... Este país anda mesmo rico. Nunca vi tantos teslas de 70 k para cima como ultimamente (pelo menos na zona onde moro e trabalho).


Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk

Sempre Sporting!
Também já pensei nisso. Houve um boom de Teslas de repente.
O Tesla tem benefícios fiscais. Nomeadamente, o IVA é inteiramente dedutível pelas empresas. Ainda assim, continua a ser uma pipa de massa por um carro a pilhas.  :mrgreen:
"Players lose you games, not tactics. There's so much crap talked about tactics by people who barely know how to win at dominoes." - Brian Clough

"He is a perfect illustration of my constant theme about assembling a team of imperfect players who compliment each other perfectly. Unless he is surrounded by team mates who recognise his strenghts and cover for his weaknesses, his special goal scoring ability will go largely untapped. He needs to to be in the right place at the right time!" - Bob Paisley on John Wark
Também já pensei nisso. Houve um boom de Teslas de repente.

Não são só Teslas. Acho que nunca vi tantos Audi, Porsche, Mercedes, BMW, Jaguar e afins na rua como agora.
Há aí uns programas de renting que tornam atractivo chegar a este tipo de viaturas. Andei a ver um Evoque e, no regime de renting, ficava com uma renda na casa dos 500€. O F-Pace, que é basicamente o mesmo carro, a mesma coisa. Serie 5 subia o preço.

A questão dos híbridos terem benefício fiscal também ajuda. Um serie 5 híbrido recarregável, que seja faturado abaixo dos 61.500€, benefícia da dedução por inteiro do IVA e a tributação baixa para metade (de 35% para 17,5%).

Basicamente, se comprarmos um carro de 60.000€, a gasóleo ou a gasolina, não beneficiamos da dedução do IVA e ainda levamos com mais 35% de tributação autónoma. Isto leva a que o custo real do carro fique na casa dos 80.000€. Se for híbrido, o mesmo carro fica um pouco abaixo dos 60.000€ faturados.

Pelo menos, com final do ano 2018, a coisa foi mais ou menos assim.
"Players lose you games, not tactics. There's so much crap talked about tactics by people who barely know how to win at dominoes." - Brian Clough

"He is a perfect illustration of my constant theme about assembling a team of imperfect players who compliment each other perfectly. Unless he is surrounded by team mates who recognise his strenghts and cover for his weaknesses, his special goal scoring ability will go largely untapped. He needs to to be in the right place at the right time!" - Bob Paisley on John Wark
Há aí uns programas de renting que tornam atractivo chegar a este tipo de viaturas. Andei a ver um Evoque e, no regime de renting, ficava com uma renda na casa dos 500€. O F-Pace, que é basicamente o mesmo carro, a mesma coisa. Serie 5 subia o preço.
A questão dos híbridos terem benefício fiscal também ajuda. Um serie 5 híbrido recarregável, que seja faturado abaixo dos 61.500€, benefícia da dedução por inteiro do IVA e a tributação baixa para metade (de 35% para 17,5%).
Basicamente, se comprarmos um carro de 60.000€, a gasóleo ou a gasolina, não beneficiamos da dedução do IVA e ainda levamos com mais 35% de tributação autónoma. Isto leva a que o custo real do carro fique na casa dos 80.000€. Se for híbrido, o mesmo carro fica um pouco abaixo dos 60.000€ faturados.
Pelo menos, com final do ano 2018, a coisa foi mais ou menos assim.
Houve de facto, já de há bastantes anos a esta parte, uma política fiscal que favorece o aluguer operacional.
Estive 14 anos (!) sem ter um carro em meu nome...
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»
Hoje era o teu dia.

O maior atleta brasileiro de todos os tempos.


Hoje era o teu dia.

O maior atleta brasileiro de todos os tempos.




Foi por causa dele que comecei a ver F1... e por causa dele (ou da sua ausência) que deixei de ver F1, aquela corrida de Monza foi a última a que assisti do princípio ao fim.
Não perder o melhor desporto do mundo. Hoje dá a primeira PEC na RTP Açores a partir das 15 horas e depois logo dá o resumo, logo entender como a partir das 23 horas :lol:
Só um update em relação ao ultimo post sobre o 370z e o Focus RS.

Happy Wife / Happy Life, por isso, se e para ter um brinquedo, a maria tem de ser compensada. E perder 2 lugares atras causa mossa.

Por isso, entrou na corrida um BMW 135i Cabrio. N54. Bi-Turbo. 306cv.

N posso negar que me deixou um sorriso na cara. Ha tres em vista...o que der mais pelo meu carro actual, leva a minha guita.

Não digas mais nada, está escolhido... :twisted: :twisted:

Bem, como as coisas mudam...
O carro está escolhido e guiado.
Só preciso de o levar a garagem para um checkup antes de bater a nota.....




2009 Porsche Cayman S 3.4  :twisted:

Fica a maria feliz e eu não me chateio nada..
Pago uma beca mais, mas vale o esforço, o carro está impecavel, 1st owner e foi sempre á Porsche.
Citação de: Presidente
A questão para mim nunca foi essa.
Citação de: Presidente
Pode ser difícil de acreditar mas o mundo não gira em volta de BdC.