Atletismo - Campeonatos do Mundo

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Fracasso? Grande desilusão? Quantos daqueles que a criticam agora por ter sido a 4.ª no mundo poderá dizer o mesmo naquilo que faz? Sejam sérios e honestos. Foi um óptimo resultado, do qual devemos estar muito orgulhosos.

As condições de treino são as que todos nós conhecemos, e vir para aqui dizer que o mínimo era o ouro revela ignorância. :arrow:

Para mim é uma enorme desilusao pois conheco bem o potencial da atleta e o resultado ficou aquem das expectativas (até da propria). Claro que desvalorizar um 4 lugar em campeonatos do mundo é uma parvoice.

Gostei das suas palavras. Assumiu que falhou o objectivo das medalhas e nao veio com desculpas esfarrapadas.


Eu tb quando referia desilusao referia-me ao facto de pensar que ela vale mais que o quarto posto.
Um quarto posto a nivel mundial é de valorizar por isso tb disse que é para mim um orgulho te-la como atleta.


SL
Fracasso? Grande desilusão? Quantos daqueles que a criticam agora por ter sido a 4.ª no mundo poderá dizer o mesmo naquilo que faz? Sejam sérios e honestos. Foi um óptimo resultado, do qual devemos estar muito orgulhosos.

As condições de treino são as que todos nós conhecemos, e vir para aqui dizer que o mínimo era o ouro revela ignorância. :arrow:

Que raio de argumento. Foi um mau resultado não vamos estar com esse tipo de conversa que não leva a lado nenhum.
Ela própria sabe que foi mau e reconheceu-o quando foi entrevistada...

Quanto à parte final do que está a bold nem me dou ao trabalho de responder.  :arrow:
É mesma coisa que ver no Eurosport as corridas de MotoGP com Toby Moody, Julian Ryder e Randy Mamola. A vibração é igual, ou superior. Assim é que devem ser.

MotoGP com esses 3 parece outra coisa, além de serem imparciais são emotivos e tecnicamente muito bem informados, infelizmente costumo ver o MotoGP em canais espanhois, TVE1 ou Teledeporte, tecnicamente são muito bons também e também são do mais emotivo que pode haver, ás vezes têm um comentador inglês que fala muito bem espanhol que é do melhor, no entanto só vem amarelo e vermelho à frente, Lourenzo prá aqui, Simon prá ali, passam sempre o limite, raramente são imparciais! ???

Gosto muito do comentador de atletismo da Eurosport, o português, sabe muito de atletismo, é incisivo e claro nas análises, gosto muito! :arrow:

Também gosto muito. Já nos Jogos Olimpicos seguia pela Eurosport mesmo para ouvi-lo a comentar. Penso que é o Jorge Lopes, irmão do antigo comentador da RTP 2 (o que comentava antes de ir para lá este histérico).

Pensei que era o mesmo que comentava na 2, não é? :question:

O comentador da Eurosport é o Luis Lopes, que também é jornalista no Público.

A Naide voltou a ter infelicidade com os 'detalhes'. Fez um salto nulo por muito pouco, que valia cerca de 7, 10 m e lhe daria a medalha de prata ... Ainda vai ter mais ocasiões para 'derrotar' essas infelicidades...

O Arnaldo Abrantes estava com a 'pica' toda e arrancou antes do tempo na zona de transmissão, tendo que travar depois para receber o testemunho. Com isso 'arruinou' a hipótese da Estafeta bater o recorde de Portugal. Acontece ...

Não são do SCP, mas tem que se referir as magnificas provas das marchadoras, da Marisa Barros (maratona) e da Sara Moreira (5.000 m)
O meu símbolo é o LEÃO não o carneiro.

Dinasta da Dívida : Roquette - 'O Projectista Falhado', Dias da Cunha - 'O Crédulo Impenitente', Soares Franco - 'O Dissimulado compulsivo', Bettencourt - 'O Visigodo Inimputável', Godinho Lopes - 'O ex-Arguido Credível'
Day AfterBruno de Carvalho  - 'O Bonaparte Lusitano !'
A Naíde Gomes ao ar livre poderia chamar-se Fernanda Mamede.
A Naíde Gomes ao ar livre poderia chamar-se Fernanda Mamede.


Ainda não estive com o meu velhote para comentar a prova mas acho que se lhe dissesse uma coisa dessas ele era capaz de chamar meia dúzia de nomes ao Mamede pelas noites de sono mal dormidas para depois concordar. 8)

Concordo e não concordo quando dizem que a sua prova foi uma decepção. Concordo porque ela é uma atleta de top mundial e que ainda não ganhou medalhas em campeonatos do mundo e Olímpicos. Sobretudo a decepção deve ser maior pelo facto da medalha de bronze ter sido conquistada por uma marca que para ela acaba por ser banal. Ela nas qualificações e em piores condições fez uma marca bem melhor. Não vou alinhar pelo diapasão do tal salto nulo que lhe daria 7 metros e pouco porque isso tanto acontece a ela como às outras! Também considero que o pessoal tem de ter mais calma com a Naide porque o comprimento na actualidade é uma prova bem aberta. Existem sempre umas 5 atletas com potencial de medalhas!

Vi a parte final da maratona de manhã e o resultado foi bom. Iremos ficar sempre com aquela dúvida do "E se..." porque a atleta portuguesa numa determinada altura preferiu deixar-se ficar para trás para depois ir recuperando lugares. Quem sabe o que teria acontecido se tem arriscado acompanhar o ritmo das favoritas?
A Naíde Gomes ao ar livre poderia chamar-se Fernanda Mamede.


Factualmente, nada mais errado ! Tomara o Mamede ter um centésimo da força mental da Naide.

Nas Olimpíadas e nos Mundiais em que participou, era preciso empurrá-lo literalmente para a pista, para competir, tal a inibição que ele tinha.
O meu símbolo é o LEÃO não o carneiro.

Dinasta da Dívida : Roquette - 'O Projectista Falhado', Dias da Cunha - 'O Crédulo Impenitente', Soares Franco - 'O Dissimulado compulsivo', Bettencourt - 'O Visigodo Inimputável', Godinho Lopes - 'O ex-Arguido Credível'
Day AfterBruno de Carvalho  - 'O Bonaparte Lusitano !'
A Naíde Gomes ao ar livre poderia chamar-se Fernanda Mamede.


Factualmente, nada mais errado ! Tomara o Mamede ter um centésimo da força mental da Naide.

Nas Olimpíadas e nos Mundiais em que participou, era preciso empurrá-lo literalmente para a pista, para competir, tal a inibição que ele tinha.

Mas isso é um fenómeno estranho!
Tudo bem que os campeões estão sujeitos a ter um dia mau e a fracassar. Agora não querer ir à prova onde toda a gente quer estar presente é completamente surreal!...

Já agora tirando a componente mental aos atletas (isto na prática não faz qualquer sentido, mas enfim...), qual era para si o melhor atleta: Mamede ou Lopes?
Citação de: rascord
Semenya com níveis elevados de testosterona
TESTES FORAM FEITOS ANTES DOS MUNDIAIS DE BERLIM


Exames médicos realizados à sul-africana Caster Semenya antes dos Mundiais de Atletismo revelaram que a atleta, vencedora da medalha de ouro nos 800 metros em Berlim, tem níveis de testosterona três vezes superiores do que o normal numa mulher.

Segundo o jornal britânico "Daily Telegraph", os exames foram realizados na África do Sul antes do certame e contribuiram decisivamente para o levantar das suspeitas da IAAF sobre se a atleta de 18 anos seria um homem ou uma mulher. As dúvidas motivaram um pedido da organização à Federação sul-africana para proceder a um teste de verificação de género a Semenya.

O diário britânico adianta ainda que o treinador da equipa nacional da África do Sul é Ekkart Arbeit, que nos anos 80 esteve envolvido num escândalo de doping. Arbeit foi treinador da disciplina do lançamento do peso da Alemanha Federal entre 1982 e 1988 e foi acusado por uma das suas atletas, Heidi Krieger*, de a forçar a tomar esteróides anabolizantes, o que a obrigou a mudar de sexo em 1997.

Entretanto, o Parlamento sul-africano já afirmou que vai apresentar queixa na IAAF através do Comissário dos Direitos Humanos da ONU, afirmando que os testes de verificação de género estão a "minar os direitos e a privacidade" de Semenya.

*
A Naíde Gomes ao ar livre poderia chamar-se Fernanda Mamede.


Factualmente, nada mais errado ! Tomara o Mamede ter um centésimo da força mental da Naide.

Nas Olimpíadas e nos Mundiais em que participou, era preciso empurrá-lo literalmente para a pista, para competir, tal a inibição que ele tinha.

Mas isso é um fenómeno estranho!
Tudo bem que os campeões estão sujeitos a ter um dia mau e a fracassar. Agora não querer ir à prova onde toda a gente quer estar presente é completamente surreal!...

Já agora tirando a componente mental aos atletas (isto na prática não faz qualquer sentido, mas enfim...), qual era para si o melhor atleta: Mamede ou Lopes?

Mamede e Lopes eram diferentes.

Lopes era mais completo : Excepcional em Estrada e em Corta-Mato e Muito Bom em Pista, fazia uso da 'valentia' para superar ainda mais os já seus, já de si bons, índices físicos.

Mamede, fraco em Estrada, Bom em Corta-Mato e Excepcional em Pista (desde que não estivesse pressionado). Como 'máquina biológica' foi o melhor atleta Português de sempre. Fez treinos com cronometragens que Lopes nunca atingiu.

Por razões que não interessa agora abordar, tinha o 'complexo das multidões'.
Só um exemplo : Em 1980, estava numa forma SUPER. Pois aproveitou logo o pretexto político para boicotar os Jogos desse ano.

Ao contrário, Lopes sempre lamentou a sua lesão no tendão de Aquiles que o impossibilitou de acompanhar a equipa de Atletismo ao Jogos de Moscovo.


O meu símbolo é o LEÃO não o carneiro.

Dinasta da Dívida : Roquette - 'O Projectista Falhado', Dias da Cunha - 'O Crédulo Impenitente', Soares Franco - 'O Dissimulado compulsivo', Bettencourt - 'O Visigodo Inimputável', Godinho Lopes - 'O ex-Arguido Credível'
Day AfterBruno de Carvalho  - 'O Bonaparte Lusitano !'
Fonte: Público

Citar
Caster Semenya é pseudo-hermafrodita

Os exames ginecológicos a Caster Semenya concluíram que a atleta sul-africana é pseudo-hermafrodita. Os testes revelam que Semenya não tem ovários nem útero, mas tem testículos ocultos internamente. Estes resultados poderão ameaçar a fulgurante carreira da adolescente sul-africana, que se tornou campeã do mundo dos 800 metros nos últimos campeonatos do mundo de atletismo, em Berlim.

Os exames levados a cabo concluíram que Caster Semenya é portadora de uma deficiência cromossomática que lhe confere, simultaneamente, características masculinas e femininas. Um pseudo-hermafrodita só tem ou testículos ou ovários (gónadas de um único tipo) e os genitais externos pertencem aos do outro sexo, enquanto num hermafrodita há simultaneamente tecido ovárico e testicular.

De acordo com os media australianos, citados pelo “Daily Telegraph”, os testes médicos revelam que a atleta não tem ovários nem útero, mas possui testículos – os órgãos sexuais masculinos responsáveis pela produção de testosterona – ocultos internamente, atrás da vagina.

Os testes preliminares tinham já adiantado que Caster Semenya possuía níveis de testosterona três vezes superiores aos que normalmente se detectam num organismo feminino.

A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) recebeu os resultados dos testes à identidade sexual de Semenya esta semana, mas recusou-se a confirmar as conclusões até que estas fossem confirmadas por um painel de médicos e peritos independentes.

A atleta, que esta semana apareceu na capa de uma revista do seu país envergando um vestido preto sem mangas, maquilhada e penteada, já foi informada dos resultados.

Pierre Weiss, da Federação Internacional de Atletismo, estimou que é claro que Caster é uma mulher, “embora talvez não a cem por cento”. “Temos que ver se ela não fica em vantagem pelo facto de ficar entre os dois sexos, comparada com as outras atletas”.

A IAAF terá agora que decidir se a atleta poderá ou não conservar a sua medalha de ouro ganha em Berlim, nos 800 metros femininos. De acordo com o “Daily Telegraph”, é possível que a sul-africana mantenha a medalha, mas poderá vir a ser impedida de participar em futuras provas femininas.

A solução aventada parece-me ser a mais lógica. A atleta é uma mulher e não violou os actuais Regulamentos, mas tem por razões genéticas condições físicas superiores às das concorrentes que lhe dão uma vantagem injusta. Alteração dos Regulamentos ou criação de jurisprudência são as alternativas lógicas.

Obviamente para a atleta será muito mau não poder voltar a competir ao mais alto nível, mas essa era uma situação que devia já há muito tempo ter sido discutida por esta e pela Federação Sul-Africana, em vez de seguirem o caminho da ocultação da realidade, que era evidente não iria dar bons efeito no médio prazo.
Saudades do futuro.
"Update" a esta situação - notícia já com 10 dias do pasquim redondo.

Citar
Caso Semenya na origem da suspensão do presidente da federação sul-africana

O presidente da federação de atletismo da África do Sul (ASA), Leonard Chuene, foi suspenso pela Confederação dos Desportos e Comité Olímpico (SASCOC) daquele país na sequência da polémica sobre a identidade sexual de Caster Semenya, vencedora da prova dos 800 metros dos Mundiais de Berlim, disputados em Agosto.

Depois do inquérito instaurado pela associação internacional de atletismo (IAAF), jornais australianos afirmaram, citando fonte próxima do processo, que Semenya era «um hermafrodita».

Leonard Chuene negou, inicialmente, que a jovem atleta tivesse sido submetida a testes, porém reconheceu depois que foram feitos testes de feminilidade, admitindo ainda que o médico da federação havia aconselhado a retirada de competição da atleta.

A SASCOC vem agora anunciar que o presidente e a sua direcção ficam «suspensos com efeito imediato até à conclusão de um inquérito disciplinar», sendo que os visados deverão responder pela acusação de «terem desacreditado a ASA, o atletismo, a SASCOC e o desporto em geral».

Olha que supresa, a federação sul-africana sabia dos resultados dos testes de feminilidade à atleta... Se calhar esta vai dizer que nunca lhe foram comunicados - mesmo que seja verdade, nunca teve curiosidade em conhecê-los? Pois...

Vai haver uma decisão da Federação Internacional dentro de 4 dias. A lógica dita a suspensão por tempo indeterminado, e o final da carreira. E reafirmo, a atleta, o seu treinador e a Federação sul-africana só terão a lamentar as suas próprias acções.
Saudades do futuro.