Futebol Feminino (Equipa B) - Época 2018/2019

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.


ANTEVISÃO DO JOGO POR MARIANA CABRAL
« Última modificação: Outubro 26, 2018, 12:42 pm por JOMASO43 »
Citar
Benfica-Sporting B: rivalidade atinge outra dimensão
Defrontam-se pela primeira vez mas no segundo escalão

Quando o Benfica anunciou a aposta no futebol feminino, de imediato se começou a pensar quando seria o primeiro dérbi com o Sporting, que tem dominado a modalidade em Portugal. No que diz respeito às equipas principais, desde cedo se sabia que o primeiro encontro só podia acontecer na Taça de Portugal ou na próxima temporada, uma vez que as águias tiveram de começar no segundo escalão. Mas aí está o primeiro clássico entre Benfica e... Sporting B!

É já amanhã, às 15 horas, que a formação orientada por João Marques recebe as leoas no Estádio da Tapadinha, num embate entre duas equipas que só sabem ganhar e sem sofrer golos. O Benfica soma quatro vitórias, 85 golos marcados e zero consentidos, enquanto o Sporting B somou três triunfos – folgou na jornada inaugural –, 32 tiros certeiros e também mantém a baliza inviolada.

Por isso mesmo, João Marques espera muitas dificuldades. "O Sporting tem muita qualidade. Não sabemos que equipa é que elas vão apresentar no domingo [amanhã], mas sabemos que é a equipa de futebol feminino com mais historial nos últimos anos", disse o técnico, de 42 anos, à BTV.

Já Sílvia Rebelo prefere concentrar-se nas águias. "Ainda não sofremos golos e temos marcado bastantes e isso é tudo fruto do nosso trabalho. Estamos num bom momento de forma. Trabalhamos diariamente para chegarmos ao fim de semana e apresentarmos um bom futebol para os nossos sócios e apoiantes", afirmou a internacional portuguesa.

Jovens leoas

Trata-se de um dérbi, no mínimo, diferente. É que o Sporting B é composto maioritariamente por juniores, tal como a própria treinadora explicou. "Nós treinamos à noite, três vezes por semana. Não temos relvado para treinar. A média de idades da nossa equipa é de 17 anos. No domingo [amanhã] posso garantir, sem problema nenhum, que vão estar a jogar atletas de 15 e 16 anos. Vão jogar e vão crescer", afirmou Mariana Cabral ao jornal dos leões.


Record

Se a Mariana Cabral conseguir fazer boa figura com as suas meninas contras estas lamparinas, dava-lhe já o comando da equipa A. Mas fácil.
Amanhã vão ter uma tarefa bastante complicada, uma vez que defrontarão jogadoras bem mais batidas, algumas delas internacionais A por Portugal e pelo Brasil.

Não vai estar próximo sequer de acontecer, mas fazer uma gracinha lá em "casa" delas seria épico.
Será que vai haver transmissão?

Gostava de ver a Andreia Jacinto a distribuir chocolate aos 16 anos contra rabolhas.
Será que vai haver transmissão?

Gostava de ver a Andreia Jacinto a distribuir chocolate aos 16 anos contra rabolhas.

Creio que está previsto ter, no canal do benfica. É à hora do nosso jogo com o Ouriense.
Gostava de ver a Andreia Jacinto a distribuir chocolate aos 16 anos contra rabolhas.

Pode ser que o Nuno Cristóvão veja que já está na altura de lhe dar alguns minutos, em vez de, por exemplo, convocar a Nadine que é só banal e nunca vai passar disto.

E já agora a Matilde Raposo, ainda para mais quando precisámos de laterais como de pão para a boca.
Será que vai haver transmissão?

Gostava de ver a Andreia Jacinto a distribuir chocolate aos 16 anos contra rabolhas.

Creio que está previsto ter, no canal do benfica. É à hora do nosso jogo com o Ouriense.

Thanks.

Boa. Dá para ver um na tv e outro no pc.

Gostava de ver a Andreia Jacinto a distribuir chocolate aos 16 anos contra rabolhas.

Pode ser que o Nuno Cristóvão veja que já está na altura de lhe dar alguns minutos, em vez de, por exemplo, convocar a Nadine que é só banal e nunca vai passar disto.

E já agora a Matilde Raposo, ainda para mais quando precisámos de laterais como de pão para a boca.

Concordo inteiramente.
Podia era ter aproveitado a Neuza Bezugo para partir tudo. De certeza que não vai calçar na A e aqui dava jeito.
A Andreia Jacinto já devia andar a treinar e a jogar alguns minutos na equipa A, não se trata de queimar etapas, as grandes potências do Futebol Feminino lançam logo as jovens numa fase muito precoce para se irem ambientando, estamos a falar das super craques não têm que ser todas, são os casos especiais,  as melhores das suas gerações, ora a Andreia Jacinto é o melhor projecto do Futebol Feminino Português dos 15 aos 20 anos, tem tudo para ser uma referência e uma das melhores jogadores de sempre em Portugal, é só patético e ridículo, ainda andarmos com Nadines, mães Patrícias Gouveias quando temos tanto talento na formação.
Podia era ter aproveitado a Neuza Bezugo para partir tudo. De certeza que não vai calçar na A e aqui dava jeito.

A Neuza tem saído do banco em quase todos os jogos da A.
Enquanto andarmos agarrados a mediania da dupla Pinto não vamos dar o pulo competitivo, estou farto de dizer isto, são das melhores em Portugal, ok, mas uma andava a lutar para não descer de divisão em Espanha e a outra era suplente numa equipa da 2º divisão em Inglaterra, acredito que evoluíram no Sporting e estão melhores mas é curto para as ambições do Sporting europeias e com o reforço de investimento dos rivais começa a ser curto também a nível nacional para os jogos mais complicados.

A Andreia Jacinto quando tiver 19 anos já tem de ser uma titular indiscutível do Sporting, tem potencial para ser muito mas muito melhor que as Pinto.

Se a Mariana Cabral assumir a equipa principal não duvido que isso vai acontecer mais cedo ou mais tarde, é a fã nº1 da Andreia Jacinto.
Podia era ter aproveitado a Neuza Bezugo para partir tudo. De certeza que não vai calçar na A e aqui dava jeito.

A Neuza tem saído do banco em quase todos os jogos da A.
Ainda assim. Tinha mais a aprender neste jogo e dava mais jeito à equipa do que uma possibilidade de entrar na segunda parte no da A, tendo aí mais opções.
Veremos amanhã, se lhe forem dados minutos aí retiro o que disse. Se bem que este benfica é mais forte que a que as outras vão defrontar e podia ser boa maneira de se mostrar.

Ainda assim. Tinha mais a aprender neste jogo e dava mais jeito à equipa do que uma possibilidade de entrar na segunda parte no da A, tendo aí mais opções.
Veremos amanhã, se lhe forem dados minutos aí retiro o que disse. Se bem que este benfica é mais forte que a que as outras vão defrontar e podia ser boa maneira de se mostrar.

Não estivesse a Ana Borges lesionada e talvez fosse isso que acontecesse. Assim vai a Neuza à equipa principal e ficam a Bárbara Marques e a Constança na B.
Alguém arranja stream?
Citar
Dia de crescer, Leoas!

Hoje é dia de dérbi. Um dérbi inesperado, à partida desequilibrado, fruto das voltas do destino que quis que, no mesmo ano em que o benfic@ decide criar uma equipa de futebol feminino e disputar a divisão inferior, o Sporting Clube de Portugal crie uma equipa B, de forma a dar continuidade ao seu projecto de formação.

O número de equipas inscritas na 2ª Divisão fez o resto, colocando-as na mesma série e, por isso, hoje, a partir das 15h, no histórico Estádio da Tapadinha, escreve-se mais uma página desta história de rivalidade entre Leões e águias, com o primeiro jogo oficial de futebol feminino entre ambos.

Mas, como escreve a página Passes em Profundidade, não ficam por aqui as razões para que este jogo seja considerado especial. Vejamos quais os objectivos de cada equipa.

O Sport Lisboa e Benfica, não tendo acedido ao convite da FPF para integrar a Liga Allianz em 2016, decidiu criar equipa feminina só agora, tendo por isso que ir disputar a 2ª Divisão. Não obstante, e tendo como objectivos a subida de divisão e a conquista da Taça de Portugal, formou uma equipa fortíssima, com internacionais brasileiras e portuguesas e com uma estrutura profissional, encabeçada por João Marques, treinador que esteve no arranque do projecto feminino do Sporting Clube de Braga. A qualidade da equipa daria para lutar pelo título, se estivesse na Liga BPI.

O Sporting Clube de Portugal, dominador do panorama feminino nacional nos últimos dois anos, tanto na formação como nas seniores, avançou esta época para a criação de uma equipa B, para jogar na 2ª Divisão, à semelhança de outros emblemas nacionais, como o Estoril Praia, Braga e Valadares. Essa equipa B é formada por jogadoras vindas maioritariamente da sua formação e tem uma média de idades de 17 anos. Os objectivos passam por dar maior competitividade a jogadoras já mais evoluídas, de forma a que o seu crescimento não estagne e ao mesmo tempo manter o vínculo futuro com o clube. Um projecto bastante ambicioso, pensado pela Mariana Cabral, à semelhança do que já tinha feito com as restantes equipas da formação (sub/13, sub/17 e sub/19).

De um lado, um lote de jogadoras séniores, marcadamente experientes, do outro um lote maioritariamente júnior e também com alguma experiência internacional, embora em selecções jovens. Poder-se-á falar de David contra Golias? Não será despropositado. A diferença é bastante significativa, muito fruto da disparidade etária.

Se por um lado, as ‘miúdas’ do Sporting terão uma motivação extra por encontrarem semelhante adversário, por outro, o facto de jogarem num clube com a obrigatoriedade de jogar sempre para ganhar, pode trazer um fardo psicológico bastante pesado. Mas o que vai valer mais, será a experiência de viver um jogo com estas características. Para as jogadoras do Benfica fica a responsabilidade de encararem esta equipa com o maior respeito, à semelhança do que se tem verificado nas jornadas anteriores. A sua condição de equipa favorita, mercê de um apetrechamento humano e logístico ao nível do topo português, fará com que entrem em campo com confiança de que ultrapassarão mais este adversário sem grandes dificuldades.

Dir-me-ão que não há vencedores antecipados e mais um sem número de clichés desportivos. Eu gosto bastante do inusitado e da surpresa, coisa em que o futebol até é pródigo, mas neste caso a vantagem é mesmo do Benfica. Não vem mal nenhum ao mundo, nem a derrota deslustra as jogadoras do Sporting, que poderão ainda assim, caso consigam controlar a ansiedade, mostrar um futebol bastante agradável e um bom conhecimento dos princípios do jogo.

Quem também não tem dúvidas é Mariana Cabral, técnica que orienta a nossa equipa de juniores e que assumiu a responsabilidade de pegar nas mesmas “gaiatas” para fazê-las crescer antes de chegarem à equipa principal. «Posso garantir, sem problema algum, que no domingo vão estar a jogar atletas de 15 e 16 anos. E que, aconteça o que acontecer, tenho a certeza que vamos sair vencedoras, pois no dia seguinte serão melhores jogadoras».

E se as palavras da Mariana fazem todo o sentido, eu acrescentaria que, fruto do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido, não há um único Sportinguista que não acredite que estas miúdas são capazes de ser mulheres e de causar uma surpresa estar tarde!



A Tasca do Cherba
Benfica   4-0   Sporting B    :menos:
« Última modificação: Outubro 28, 2018, 17:11 pm por citizenkane »