Hoquei em Patins - Importante

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Moura,
Não se trata de culpar directamente a direcção pelo estado a que se chegou, mas antes pela tal posição de se alhear da secção em causa, permitindo que situações como esta sucedam. Essa postura é que é criticável. Acaba por ser uma fuga à responsabilidade, ou seja, uma irresponsabilidade.

Agora só têm é de ir apagar um fogo que não terão sido eles a atear mas que já estará a chamuscar o nome do clube.

É que, caso os resultados fossem diferentes, não acredito muito que os dirigentes deixassem de estar presentes na fotografia. Um eventual título seria do Sporting, certo? As derrotas também serão.

Mas em relação às modalidades confesso-me bastante crítico da postura desta direcção. A inexistência de um pavilhão para as modalidades, no meio deste projecto todo, é uma vergonha para um clube como o Sporting. Assim como não compreendo que um espaço como a Academia não possa ter uma pista de atletismo para os nossos atletas treinarem. Acaba por ser um desrespeito pela tradição do clube, que irá bem além do Futebol.

Sobre a quota-extra para as modalidades, concordo. Seria uma boa medida para tornar viável a continuidade do ecletismo do clube.
Moura,

Não conheço os detalhes mas se o hoquei é um projecto assim tão autónomo então OK a direcção não tem culpa directa, mas não foi essa a ideia com que fiquei do post do juba.

De qualquer forma a direcção tem de acautelar estas coisas, se os projectos levam o nome Sporting eles têm de ter responsabilidade, não se pode deixar o nome do Sporting ir ao chão assim.
O Sporting não suporta financeiramente as secções amadoras. Elas tem que garantir a sua subsistencia através de patrocinios, só assim o clube as aceita.

A minha pergunta é esta: Que raio de contas se fizeram naquela secção para chegados a meio da época, o dinheiro ter acabado ?

Pelo que li o dinheiro do principal patrocinador a Somague do Soares Franco, já foi todo gasto. Eles estava a contar com o dinheiro das transmissões televisivas, mas como a Federação não negociou com nenhum operador, elas não existiem e por isso entalaram-se. Agora andam em peditórios, desculpem lá mas alguem meteu o pé na poça ! :roll:
Citação de: "Nuno Lapa"
O Sporting não suporta financeiramente as secções amadoras. Elas tem que garantir a sua subsistencia através de patrocinios, só assim o clube as aceita.

A minha pergunta é esta: Que raio de contas se fizeram naquela secção para chegados a meio da época, o dinheiro ter acabado ?

Pelo que li o dinheiro do principal patrocinador a Somague do Soares Franco, já foi todo gasto. Eles estava a contar com o dinheiro das transmissões televisivas, mas como a Federação não negociou com nenhum operador, elas não existiem e por isso entalaram-se. Agora andam em peditórios, desculpem lá mas alguem meteu o pé na poça ! :roll:

O Sporting clube suporta financeiramente o Atletismo, o Andebol e a Natação, falando das modalidades "maiores", isso foi decidido em Assembleia Geral! :arrow:

Eu concordo com as modalidades/secções "autónomas", se não há dinheiro e se quer manter o ecletismo do clube esse é o único caminho a seguir, o problema é que se há modalidades que cumprem os orçamentos e estes são elaborados com base em receitas efectivas, outras cometem erros na elaboração desses orçamentos, que foi o que aconteceu com o Hóquei, basearam-se em receitas que depois não aconteceram (transmissões televisivas) e agora estão com um problema, o Miguel Bento já disse que está à procura de um patrocinador que ajude a resolver a questão mas mesmo que o arranje isto não é forma de gerir uma secção e os resultyados estão aí à vista, no entanto há que acreditar nas pessoas e dar-lhes mérito pela coisas positivas que fazem, é por isso que continuo esperançado que este problema se resolva e sejam tiradas as devidas ilações para da próxima vez não acontecer algo semelhante! :idea:
Hoje como sempre, tenho o FórumSCP na mente e o Sporting Clube de Portugal no coração!
Citação de: "Nuno Lapa"
O Sporting não suporta financeiramente as secções amadoras. Elas tem que garantir a sua subsistencia através de patrocinios, só assim o clube as aceita.

A minha pergunta é esta: Que raio de contas se fizeram naquela secção para chegados a meio da época, o dinheiro ter acabado ?

Pelo que li o dinheiro do principal patrocinador a Somague do Soares Franco, já foi todo gasto. Eles estava a contar com o dinheiro das transmissões televisivas, mas como a Federação não negociou com nenhum operador, elas não existiem e por isso entalaram-se. Agora andam em peditórios, desculpem lá mas alguem meteu o pé na poça ! :roll:

Um orçamento, seja para um organismo público, uma empresa privada ou para um clube/secção, baseia-se sempre em incertezas. Em coisas que achamos que vão acontecer mas que não temos a certeza absoluta. Talvez às vezes se "pinte a manta" de negro para realçar a dificuldade da tarefa, noutras talvez se pinte de rosa para conseguir vender uma ideia que possa não ser assim tão boa...

Acho que ninguém faz um orçamento para falhar logo à partida, embora possa ter havido incompetência ao elaborar o orçamento.
Sei que o hóquei tem um estatuto autónomo. Segundo sei a reabertura da modalidade deveu-se a um conjunto de sócios que solicitaram ao Sporting permissão para utilizar o nome do Clube, o que foi autorizado com a condição de a secção ser totalmente auto-suficiente. Neste sentido é evidente que a presente situação não pode ser directamente assacada à direcção do Sporting.

Mas pode- e deve- sê-lo noutro sentido: o Sporting não pode como que "concessionar" a utilização do seu nome e dos seus símbolos a grupos de bem-intencionados com base em simples promessas. A direcção tem que ser responsabilizada, porque a alternativa é não haver responsabilidade nenhuma e concluir-se que se entregou parte dos destinos do Clube a elementos não-eleitos que não respondem perante ninguém e até são uns gajos porreiros que se deram a uma data de chatices.

Penso ser totalmente indesejável a repetição de aventuras destas. Das duas uma: ou o Clube assume que não tem interesse na modalidade, e então ela não existe e ponto final, ou tem interesse e então estabelece ele próprio os termos em que a vai disputar. Isto nem sequer significa que as modalidades tenham que ser um sorvedouro de dinheiro, porque se os "carolas" conseguem arranjar patrocínios que em tese garantam a sustentabilidade, uma secção emanada do próprio Sporting também o conseguiria.

Já agora, dando de barato as explicações para tão grande falibilidade do orçamento, e porque não estou dentro do assunto, gostava que alguém me explicasse se, na falta do dinheiro das transmissões televisivas, há outros clubes na mesma situação.

PS- A Somague não é do Soares Franco. Era da família Vaz Guedes, que a vendeu aos espanhóis da Sacyr. O Soares Franco tem responsabilidades na OPCA (não sei se também é accionista).
De facto é vergonhoso, tantos milhões para o estádio e não se preocuparam em fazer um pavilhão.
Citação de: "FLL"

PS- A Somague não é do Soares Franco. Era da família Vaz Guedes, que a vendeu aos espanhóis da Sacyr. O Soares Franco tem responsabilidades na OPCA (não sei se também é accionista).

Fica a correcção  :wink:
A mim parece-me um erro insistir no ecletismo, mesmo dando total autonomia ás secções, é que depois a coisa corre mal e é o nome do Clube que fica em causa.
Em tempos foi tomada a decisão de reduzir as modalidades semi-profissionais a duas, que os sócios escolheram, o andebol e o atletismo e portanto é essa decisão que deve prevalecer.
RESPONSÁVEL DA SECÇÃO AVALIA FASE NEGATIVA
Miguel Bento: «Futuro do Sporting está garantido»

O hóquei leonino não está a passar por uma fase positiva, quer a nível de resultados desportivos (ocupa o nono posto no Nacional) quer internamente.

“As coisas não estão a correr tão bem como o previsto”, assumiu o presidente da secção e treinador, Miguel Bento, adiantando, no entanto, que “o futuro do hóquei do Sporting está garantido e as dificuldades estão a ser ultrapassadas. Não corremos o risco de fechar a secção.”

Com as verbas do principal patrocinador já liquidados, a situação agudizou-se, sendo que existem salários por pagar mas, segundo o técnico, “não existem dois meses em atraso, na totalidade, a todos os jogadores”. As verbas angariadas, segundo explicou Miguel Bento, não se destinaram apenas, e só, para a equipa sénior, recordando o pavilhão que foi construído para albergar os escalões de formação e os restantes, bem como o hóquei em linha, o qual “custou cerca de 150 mil euros (30 mil contos)”.

“Uma aposta no futuro que veio levantar outros problemas”, explicou o treinador, nomeadamente afectos ao pagamento de salários. Facto que tem gerado mau ambiente no balneário, ao qual se junta, afirma o responsável, “a falta dos três pontos que, quando se trata de um plantel com jogadores de créditos firmados, mexe com as pessoas.”

Miguel Bento fez ainda questão de realçar que, aquando da subida de divisão, havia avisado que “o objectivo era criar uma base de trabalho sólida e consolidar estruturas para trazer de novo prestígio ao Sporting”, reforçando agora com a ideia de ser “natural passar pelos mesmos problemas que os outros clubes”.

Agravante

Problemas que passam também, interpreta Miguel Bento, “pela dificuldade de arranjar patrocinadores, quando a Federação não faz devidamente a divulgação da modalidade, nomeadamente ao não conseguir assegurar as transmissões televisivas, agora raras, e quando damos 1.500 euros, de 15 em 15 dias, relativas à taxa de organização e não sabemos nem vemos para onde é que vai o dinheiro”, concluiu.
The art of war is simple enough.
Find out where your enemy is ( LAMPS ).Get at him as soon as you can.
Strike him as hard as you can and keep moving!!
ANNTI-LAMPIÕES!!!