O Sporting e as «Caixas Douradas»

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

.

Clicar na imagem para ver video do programa Prolongamento, TVI24, 5/10/2015:


Passam hoje exactamente 30 dias, desde que, em 5 de Outubro de 2015, Bruno de Carvalho denunciou em directo, no programa "Prolongamento" da TVI24, as prendas que o Benfica ofereceu, durante dois anos, a árbitros, observadores e delegados, em todos os jogos da Luz e do Seixal.

Como todos sabem, mas nunca é demais recordar, a oferta constava de uma caixa negra, onde se incluíam uma camisola de Eusébio e um voucher, com 4 visitas grátis ao "Museu Cosme Damião" e 4 refeições à-la-carte, de valor ilimitado, no Restaurante "Museu da Cerveja", no Terreiro do Paço.

Os conjuntos eram oferecidos em cada jogo, na Luz ou no Seixal, aos 4 árbitros, dois observadores e um delegado, perfazendo um total de 1120 refeições por época, num valor médio estimado de 500€/voucher, para um total de mais de um quarto de milhão de euros por temporada.


Este caso gravíssimo tem sido tratado de forma dispersa pelo Fórum, pelo que foi criado este tópico para se concentrar toda a informação acerca do assunto num lugar só, de mais fácil acesso e leitura, de forma a não se dispersar e perder informação valiosa, sobre um caso que é, em tudo, da mesma igualha do Apito Dourado e cujas consequências irão ser determinantes para o futuro do futebol nacional.

Serve também para concentrar o debate sobre o assunto, porque, como já todos percebemos, o caso está a causar muito incómodo, muitas versões, desculpas esfarrapadas, desinformação, etc, e é importante que todos estejam esclarecidos consistentemente a cada desenvolvimento, a cada momento.

Serve também para denunciar a (in)acção das instituições desportivas e/ou judiciais e as suas tentativas de branquear, protelar, atrasar, ou tentar esquecer este assunto da maior importância, pelo que, daqui em diante, serão contabilizados e expostos publicamente os dias que estão a passar sem que nenhuma decisão seja tomada.

De início, nos primeiros post's de cada um, peço a todos que publiquem todo o material (videos, notícias, regulamentos, comentários, etc) que tenham sobre o assunto (com cuidado para não se repetirem, claro!), para que a consulta futura seja facilitada, consistente e reveladora não só dos factos e denúncias, como dos esquemas que estão a ser e continuarão a ser tentados, pelos lampiões e pelo «sistema», para branquear ou adulterar a verdade e as suas consequências.

Parafraseando Bruno de Carvalho, este é um assunto do qual...

...não nos iremos esquecer!
« Última modificação: Novembro 26, 2015, 03:23 am por Alex Nogueira »
Já passaram...

30 dias

sem qualquer decisão!

HISTÓRICO


05/10/2015 - Bruno de Carvalho, SPORTING
Denuncia e apresentação das «Caixas Douradas», no Prolongamento TVI24.

06/10/2015 - Conselho de Arbitragem da FPF  INQUÉRITO CA
Anuncia que vai analisar as declarações do Presidente do Sporting

06/10/2015 - José Gomes, APAF
Não nega a existências das ofertas, diz que “os árbitros cumprem à risca" e fala em valores

06/10/2015 - Rui Pedro Braz (Comentador Benfica), TVI24
Revela que foram utilizados pelo menos 7 vouchers no restaurante

07/10/2015 - Árbitros
Confirmam ofertas das «Caixas Douradas» do Benfica

07/10/2015 - FPF  INQUÉRITO CD da FPF e Min. Público
Anunciado o envio para o Ministério Público e investigação no Conselho de Disciplina da FPF

08/10/2015 - Pedro Henriques, Comentador e Ex-árbitro
Garante que Vitor Pereira (CA) e José Gomes (APAF) sempre souberam das prendas do Benfica

09/10/2015 - Luis Filipe Vieira, BENFICA
Não nega as ofertas e apela a que os benfiquistas "Ignorem o ruído"

11/10/2015 - Bruno de Carvalho, SPORTING
Responde a Vieira: "Só disse a verdade!"

12/10/2015 - Augusto Inácio, SPORTING
«Benfica andou anos a fio a falar da fruta e agora oferece a refeição toda»

13/10/20150 - Fernando Gomes, FPF
Assume ilegalidade, pedindo "mão pesada para árbitros" que tenham usado os vouchers, sem nada dizer sobre o Benfica

13/10/2015 - LIGA
Liga espera que cada órgão actue sobre ofertas a árbitros

13/10/2015 - SPORTING
Reagindo à "mão pesada" da FPF, teme criação de "Lista Negra" de árbitros, observadores e delegados não alinhados com Benfica

14/10/2015 - Sporting / FPF
Sporting acusa a FPF de criar o pânico e não agir. FPF rejeita as críticas.

14/10/2015 - FPF / LIGA   INQUÉRITO CII da Liga
CD da FPF chutou a investigação para a CII da Liga

15/10/2015 - Pedro Proença, LIGA
Tenta demarcar-se chamando ao caso um «fait divers», mas não revela se recebeu as prendas

16/10/2015 - Fernando Gomes, FPF
O Presidente da FPF recusa-se a comentar o caso

20/10/2015 - Vitor Pereira, CA da FPF
Diz, em comunicado, que só soube do caso quando foi divulgado pelo presidente do Sporting

21/10/2015 - Pinto da Costa, FC PORTO
«Vejo que há um manto protector sobre tudo (...) Se fosse connosco já estaríamos mortos.»

22/10/2015 - Bruno de Carvalho, SPORTING
Termina período de 20 dias de suspensão imposto pelo CD da FPF, sem culpa formada ou sequer inquérito concluído

24/10/2015 - Marco Ferreira, Ex-árbitro
Reafirma ao jornal AS que Vitor Pereira (CA) pressionava árbitros antes dos jogos com Benfica

27/10/2015 - Vitor Pereira, CA da FPF
Nomeia árbitro envolvido em processo contra Bruno de Carvalho, ainda em curso no CD da FPF

29/10/2015 - Luis Filipe Vieira, BENFICA
Volta a não desmentir «Caixa Dourada» e aposta as fichas todas no branqueamento por inacção do «sistema»

29/10/2015 - Pinto da Costa, FC PORTO
«O Benfica não negou nenhuma das acusações»




Este post está em evolução, podendo ser acrescentado e/ou rectificado por todos. Para cada inserção façam copy, paste do esquema abaixo para o lugar certo e preencham (não esqueçam o link da notícia):

00/00/0000 - Nome, Instituição
Descrição aqui
« Última modificação: Novembro 26, 2015, 03:25 am por Alex Nogueira »
Este tópico ofende a memória do Eusébrio.
Obrigado Alex Nogueira

Este tópico é importantíssimo como memória futura. Aqui poderemos registar e avaliar que piruetas irá dar o "sistema" corrupto que temos no nosso futebol (e na comunicação social) para silenciar ou branquear a distorsão dos regulamentos, das leis e da verdade desportiva.

SL
Obrigado Alex Nogueira por mais este excelente contributo !
Este tópico ofende a memória do Eusébrio.

 :rotfl: :rotfl: :rotfl:

Tenho pena de não me ter lembrado dessa.
"Alianças só na mão esquerda da minha mulher"
Caixa negra edição especial árbitros xD
Obrigado Leão! Não nos vamos esquecer, não nos vamos calar!

Foi muito a partir do Sporting que a FIFA terminou com os fundos. É um bom exemplo de que nunca devemos baixar os braços independentemente da justiça(?) que há em Portugal.

Este tópico ofende a memória do Eusébrio.

 :rotfl: :rotfl: :rotfl:

Tenho pena de não me ter lembrado dessa.
Para quem defendia tanto o eusebio como os benfiquistas , usaram o nome dele para fazer trafulhice !!

Mas se o Eusebio nao tivesse sido trafulha , como por exemplo quando jogava no Beira mar e nao quiz jogar contra o benfica , estaria agora a rebolar para tentar sair do tumulo , mas assim nem da por ela  :twisted:
@Alex Nogueira

Não seria melhor colocar os textos das notícias no post (como spoiler pelo menos)?

Não vão os links deixar de funcionar... :whistle:

Em síntese, e descontando a participação ao Ministério Público que, como bem disse Bruno de Carvalho, não faz sentido por não haver indícios de crime, o que temos neste momento em termos práticos é um Inquérito a decorrer na Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga desde 14/10/2015. Ou seja, há 22 dias.

OS VALORES DA CORRUPÇÃO
E A CORRUPÇÃO DOS VALORES


Na aflição de terem sido apanhados com a boca na botija, como se costuma dizer, as hostes do clube prevaricador desataram de imediato a desconstruir os valores das «Caixas Douradas», para tentar passar entre os pingos da chuva, arranjando somas possíveis abaixo "do permitido".

Com o tempo, foram percebendo que a tarefa era inócua porque esbarrava sempre no facto de os valores do voucher para o Restaurante Museu da Cerveja estarem em aberto, i.e., poderem ser qualquer dentro do cardápio da casa.

Mais recentemente, a sua tentativa de iludir o valor orientou-se para a construção de uma teoria no mínimo sui generis, apresentada pelo inenarrável Pedro Guerra (Prolongamento, TVI24, 2/11/2015): o voucher não fala de restaurante, logo o convite seria apenas para visitar o Museu da Cerveja.

Obviamente, este argumentário foi destruído em menos de 2 minutos, num silêncio comprometido, engasgado por uma simples pergunta do pivot (com nome mais gasto) Sousa Martins:
"Mas dá, ou não dá para marcar para o restaurante?"

Acresce, que sabe o autor, por experiência profissional, que logo desde o caderno de encargos inicial aquele espaço de museu foi apresentado e tratado como sendo de índole comercial, como chamariz e ou distracção dos clientes enquanto esperam por mesa, ou seja, claramente subsidiário do core-business que é o Restaurante. Aliás, "Museu da Cerveja" é, nada mais, nada menos que... o nome do Restaurante!

Acresce ainda que tentar fazer passar o tema "Cerveja" como simbólico da actividade futebolística é, no mínimo risível, sem mais palavras!

E, com este folclore (ou fait divers, como preferem alguns), o país mantém-se em suspenso pelo desfecho e incrédulo pela demora das instituíções, daquilo que, já todos perceberam no íntimo, tratar-se de um caso deveras simples e evidente de corrupção.

Porque, seja qual for o desfecho das investigações judiciais e da configuração criminal que atribuam ao processo (muito me surpreenderia que conseguissem provar alguma corrupção!), o caso das ofertas das «Caixas Douradas» envolve objectivamente e de forma inequívoca uma questão de corrupção ética dos valores desportivos.

E a corrupção ética é (e deve ser) sancionável intransigentemente pela justiça desportiva.
É mesmo, talvez, a sua primeira e mais nobre função.
Ou deveria ser, se a justiça desportiva não estivesse infectada e inquinada pelo «sistema» ou pela cobardia de o afrontar», entregue a burocratas medíocres que não pestanejam em corromper e abastardar os princípios mais nobres do desporto, em nome da «real politik» dos interesses, das conivências, das influências, do tacho, do dinheiro a qualquer preço.

A situação é de tal forma grave que, com a não-decisão ou decisão num dos vários sentidos possíveis para branquear o processo, que todas as pessoas de bem receiam que se esteja a preparar (e que a inacção e o silêncio ensurdecedor das instituições denuncia!), os valores mais nobres da transparência e verdade desportiva, poderão levar uma machadada irreparável, ensombrando ainda mais e definitivamente o futuro do futebol neste país.

Recordo aqui um excelente texto de António Tadeia que, tal como tantos outros independentes que se pronunciaram no mesmo sentido e expressaram gritos de indignação e revolta com a porcaria vigente e falta de valores instalada no futebol, foi claro como água, logo no dia seguinte à denuncia (como é próprio de quem vive de princípios inequívocos e seguros):

A diferença entre cortesia e corrupção está no princípio

06-10-2015

«O Benfica não reagiu oficialmente às acusações lançadas por Bruno de Carvalho sobre as ofertas que alegadamente faria a árbitros, mas fontes do clube já se desdobraram em esclarecimentos destinados a desdramatizar a situação. Que a caixa só tem um custo de produção de 24 euros, aos quais se somam as entradas no Museu Cosme Damião e os jantares no Museu da Cerveja, mas que de qualquer modo o total respeita os limites máximos impostos pela UEFA, que é de 200 francos suíços, algo como 183 euros. Acredito. Mas não me chega. O presidente da APAF, José Fontelas Gomes, apressou-se a vir defender a classe, garantindo que nenhum dos seus membros aceitava ofertas que fossem além dos tais 183 euros. Percebo. Mas também não me chega. Porque a diferença entre cortesia e corrupção não está no valor da oferta mas sim no princípio.

Nunca decidi jogos, como podem inadvertidamente fazê-lo os árbitros, mas sempre tive como muito claro que as minhas responsabilidades como jornalista não me permitiam aceitar ofertas de dirigentes de clubes, jogadores, treinadores ou empresários. E poucos saberão como me era sempre difícil explicar a familiares e amigos próximos as razões pelas quais não podia pedir sequer bilhetes para ir ver este ou aquele jogo, que já tinha lotação esgotada, mesmo que me oferecesse para os pagar – porque do outro lado podia sempre vir uma resposta como o “deixe lá estar isso: um dia destes faz-me um favor a mim”. A verdade é que nunca fiz pedidos desses e que jamais os farei. Porque a última coisa de que precisaria era de que um dia alguém me viesse recordar que uma vez lhe tinha pedido um bilhete para ir à bola, comido um almoço à conta ou aceite uma lembrança. Ora se isso é válido para mim, que – repito – não decido jogos, muito mais devia sê-lo para os árbitros, que com azar até podem fazê-lo.

É verdade que, por tradição, vários clubes fazem ofertas a árbitros há décadas. É uma questão de cortesia, alegam. Mas mais do que ir buscar o limite máximo de euros que a UEFA impõe, o presidente da APAF devia ter sido claro nas indicações a dar aos seus homens: não há razão nenhuma para que essas ofertas, mesmo sendo legais, sejam aceites por agentes que já são relativamente bem pagos para cumprirem as suas tarefas de modo profissional. Da mesma forma que não há razão nenhuma para que os clubes pensem em oferecer aos árbitros presentes cujo valor se aproxima da metade de um salário mínimo. Porque ninguém oferece presentes a juízes do tribunal antes de uma audiência. E porque não se pode bradar pela verdade desportiva, condenar a “fruta” e o “café com leite” e depois ser assim tão cortez com os árbitros. É que às vezes mais vale ser bruto.»


Mais palavras para quê?
Irá, ainda assim, a justiça desportiva permitir-se o desplante de inventar mais uma "nódoa nera sem hematoma", acabando de vez com a sua credibilidade?

Aguardamos, mas não nos calamos!
« Última modificação: Novembro 26, 2015, 03:27 am por Alex Nogueira »
Bom Tópico, não deixar que isto caia no esquecimento...
ESFORÇO, DEDICAÇÃO, DEVOÇÃO E GLÓRIA
https://socionumminuto.pt/
@Alex Nogueira, excelente já partilhei no meu facebook.  :clap: :clap: :clap: :clap: :clap:

Todos deviam partilhar, no entanto cada um tem direito á sua opinião e devo respeitar e respeito, de qualquer forma o meu muito obrigado a todos os que fizerem o favor de partilhar, pois só estarão ajudar, é mais que tempo de parar com a podridão e vergonha que se passa no nosso país.

Obrigado!
23-03-2013 O dia mais feliz da minha vida como sportinguista.
A partir de agora mandamos nós e o Sporting terá o seu caminho novamente, quero vos agradecer a todos e dizer claramente para que toda a gente oiça:
Viva o Sporting Clube de Portugal! É nosso outra vez!
Palavras do Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho. Bem-haja Presidente!
23-06-2018 O pior dia da minha vida como sportinguista. Após campanha orquestrada entre lampiões, croquetes e comunicação social, cai o melhor Presidente da história do clube. Obrigado do fundo do coração Presidente por ter trazido um orgulho e alegria que estavam esmagados no meu coração para mim será eterno.

DOCUMENTOS

Voucher




Regulamento Disciplinar da Liga
Clubes
(Épocas 2013/14, 2014/15, 2015/16)





Regulamento Disciplinar da Liga
Árbitros, Assistentes, Observadores e Delegados
(Épocas 2013/14, 2014/15, 2015/16)



7 delegados e/ou observadores receberam as «Caixas Douradas» e usaram os vouchers

« Última modificação: Novembro 26, 2015, 03:28 am por Alex Nogueira »

VALOR DA CAIXA


Como já toda a gente percebeu, o mero acto de oferta das «Caixas Douradas» é ilegal à luz dos regulamentos, pouco importando o valor que pode atingir.

Porque, incluindo um voucher de valor comercial, cada euro (para além da camisola - esta sim, "objecto meramente simbólico"), está a mais e é contra os regulamentos nacionais vigentes!

Ainda assim, sendo tolerantes, se estivéssemos a falar de um mero par de euros insignificante a mais, poderia ser aceitável deixar-se passar o caso, com uma mera reprimenda.

Mas não é o caso.

O voucher, sobretudo no que concerne ao Restaurante Museu da Cerveja, não é um objecto e muito menos "meramente simbólico".
É um produto de natureza comercial e o seu valor está em aberto, ou seja, pode atingir o valor que se quiser, dentro do cardápio do Restaurante, cuja oferta é bem cara, como é natural num restaurante com cozinha de autor.
Agrava que, não sendo identificado, pode ser alienado (vendido, trocado...) ou re-oferecido a terceiros, ou ainda usado dissimuladamente, fazendo-se a marcação em qualquer outro nome, que só terá que ser confirmado no Restaurante.

O enquadramento da oferta das «Caixas Douradas» nos regulamentos da UEFA, também não é aplicável, uma vez que o Regulamento "General Terms and Conditions for Referees Oficiating UEFA Matches" é, como o próprio nome indica e o conteúdo confirma, aplicável apenas às competições organizadas pela UEFA.

Ainda assim, por mero exercício especulativo, comparando com os valores inscritos nesse regulamento, os famosos 200 francos suiços, ainda assim a coisa ficaria negra.

Bruno de Carvalho estimou um valor possível e bem real de 500€ por cada 4 refeições incluídas, a que se teria que somar o valor da camisola e das 4 visitas ao Museu Cosme Damião.
O valor é bem real e verossímil, mas sejamos mais comedidos, e vamos pelos valores referenciados nos teasers (chamarizes) comerciais, que pintam sempre uma realidade mais... em conta, para nos levar a sentar nas mesas do Restaurante:



Na época de 2013/14:

Caixa negra c/ camisola - 59,90€
Visitas ao Museu - 4 x 17,50€ = 70,00€
Jantares - 4 x 30,00€ (*) = 120,00€

(*) - Conforme teaser p/ CS (http://fugas.publico.pt/restaurantesebares/322581_museu-da-cerveja).
É sabido pelos comuns mortais que já frequentaram esta casa, que em situações normais - sem vouchers em aberto(!!!) nem grandes esticanços - nunca lá se come por menos de 40€/pessoa!

Total = 249,90€, arredondando... 250,00€

Valor máximo permitido pela UEFA: 220CHF ou seja... 183,22€!!!



Nesta época (o preço das visitas ao museu baixou!)

Caixa negra c/ camisola - 59,90€
Visitas ao Museu - 4 x 10,00€ = 40,00€
Jantares - 4 x 30,00€ (*) = 120,00€

(*) - ver acima!

Total = 219,90€, arredondando... 220,00€

Valor máximo permitido pela UEFA: 220CHF ou seja... 183,22€!!!



Ou seja:

Até no âmbito das competições organizadas pela UEFA e indo por valores mínimos reais, a oferta estaria sempre bem para lá do permitido.

E, insisto, estes valores não encerram de forma alguma os valores possíveis para a «Caixa Dourada», uma vez que o valor das refeições está em aberto, pelo que até os 500€ estimados por Bruno de Carvalho poderão ser excedidos em muito, mais que dobrando!

Acresce que nos regulamentos nacionais, as ofertas cuja natureza e valor estão para além do "objecto meramente simbólico" não são permitidos de todo!
Ou seja, novamente, cada euro a mais (e com um valor comercial em aberto... sky is the limit!) é ilegal.

O mais recente argumentário (Pedro Guerra... quem mais poderia ser?) de que o voucher não refere refeições, tentando forçar a ideia de que se destinava só à visita do Museu, além de risível (desde quando a cerveja é simbolo do futebol ou do clube?) também não cola, não tendo resistido no mesmo programa à primeira pergunta de Sousa Martins: "Mas pode ou não pode marcar-se refeições no Restaurante?"
E, de facto, Museu da Cerveja é o nome comercial... dum Restaurante!

Um argumento mais, cai aqui que nem uma luva:
Disse e repetiu, Pedro Guerra, em jeito de basófia, que o Benfica tem facturado como nunca com a "publicidade" às «Caixas Douradas». Quando confrontado com o facto de, para esses compradores, a caixa não incluir o voucher, ficou engasgado!
Porque é a demonstração de que o Benfica não pegou num produto que já tinha aquela configuração e ofereceu-o inadvertidamente. Não: o Benfica pegou numa Caixa Eusébio e colocou lá intencionalmente um voucher, exclusivo, que não é para todos, transformando-a numa «Caixa Dourada»!
Sabiam muito bem o que estavam a fazer e a oferecer!!!

Aguarda-se penalização em conformidade!!!

E até que aconteça...

...não nos calaremos!
« Última modificação: Novembro 26, 2015, 03:30 am por Alex Nogueira »
« Última modificação: Novembro 11, 2015, 11:30 am por Cinnabar »
« Última modificação: Novembro 11, 2015, 11:30 am por Cinnabar »
Bom trabalho @Cinnabar !!!
Assim não se perde nada: That´s the spirit!

mas vamos à notícia de hoje:


Benfica dá prenda a Xistra! (no derby!)

Apesar da polémica e do delicado da situação, o Benfica continua a oferecer as «Caixas Douradas» (Pack Eusébio + vouchers)

Segundo o site "Fora de Jogo", parafraseando o CM, Carlos Xistra "escreveu no relatório que tinha recebido a prenda da parte do Benfica"

A questão que se impõe apurar, e faz toda a diferença, é se Xistra escreveu que "recebeu a prenda" (implica aceitá-la), ou se escreveu apenas que lhe foi oferecida, não a aceitando.

É que se já é grave para o clube, que está a prevaricar gravemente, para os árbitros, os regulamentos são ainda mais rigorosos:

Conforme diz no Artº190 intitulado "Corrupção Passiva", aos árbitros, assistentes, observadores e delegados, basta-lhes "aceitar (...) quaisquer ofertas susceptíveis, pela sua natureza ou valor, de pôr em causa a credibilidade das funções que exercem", incorrendo com isso numa "pena de suspensão de dois a dez anos"!!!

Não fala em favorecimentos objectivos ou comprovados: basta apenas "pôr em causa a credibilidade".
E, passando-se o que se está a passar, em que está publicamente posta "em causa a credibilidade da função que exercem", e já se percebeu que os vouchers escapam clara e objectivamente à "natureza" de "objectos meramente simbólicos" (nº5 do Artº62) e, pior, têm um "valor"... em aberto(!!!), o acto de aceitar é um erro grave e sério!

O Benfica, está claramente a tentar branquear o assunto passando a mensagem "não paramos porque isto não tem mal nenhum e é por isso que o fazíamos e continuamos a fazer".
E está a fazê-lo a coberto do silêncio ruidoso e da inacção comprometida e comprometedora da FPF, que só contribui para que a porcaria se mantenha, sem que posteriormente se possa considerar reincidência!

O manto de suspeição que cobre o futebol está a acontecer à conta do manto protector do silêncio, da cobardia e da inacção da FPF, que cobre o Benfica.
É o «sistema» no seu melhor!
A face da FPF e dos elementos que a compõem está a apodrecer e a cair a cada dia!

E com isto...

Já passaram...

32 dias

sem qualquer decisão!
« Última modificação: Novembro 26, 2015, 03:31 am por Alex Nogueira »