Atletismo

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Parabéns ou Nelson. :clap:
FORÇA GRANDE BRUNO CARVALHO...
Mais uma medalha também para o Mo Farah, desta vez nos 5 mil metros, depois de já ter ganho os 10 mil. Grande recta final, sem hipótese. E vão 5 títulos de campeão do Mundo, 5 de campeão da Europa, e dois olímpicos.

Daqui a pouco as finas das estafetas de 4x100m.


Edit: E lá ganhou a Jamaica, como esperado. Mais um ouro para o Bolt.
« Última modificação: Agosto 29, 2015, 14:22 pm por SCP Fan »
Mo Farah e Super Bolt! Dois gigantes do atletismo actual  :clap:
Sabe muito bem poder desfrutar duma prova em que, seja um, seja outro, participem. Duas máquinas.
Filomena Costa no 12º lugar da maratona. Muito bom resultado  :mais:
120 ANOS OLÍMPICOS
Por Jornal Sporting
06 Abr, 2016
JOGOS OLÍMPICOS
Os primeiros Jogos Olímpicos da época moderna realizaram-se em Atenas, em 1896


Faz hoje 120 anos que se realizou a primeira edição dos Jogos Olímpicos. O evento multidesportivo que reúne milhares de atletas encontrou na Grécia, mais concretamente em Atenas, o berço ideal para nascer, no ano de 1896.

É indissociável da nossa história a ligação aos Jogos Olímpicos, com um dos sócios fundadores, António Stromp, a ser o primeiro atleta do Sporting CP a representar Portugal nos Jogos de Estocolmo 1912. Desde então, realizaram-se 23 edições, com a participação do Sporting Clube de Portugal em 19 edições e com um total de 124 atletas em 16 modalidades distintas, tendo Carlos Lopes contribuído para a História do desporto ao ser o primeiro atleta a trazer para Portugal a Medalha de Ouro nos Jogos Olímpicos, em Los Angeles 1984. O Sporting CP é o clube nacional com o maior número de medalhas – num total de 9 Medalhas em Jogos Olímpicos (2 de Ouro, 6 de Prata, 1 de Bronze) – e ainda o 2º clube da Europa com o maior número de participações de atletas desde a formação do Movimento Olímpico. Na última edição, em Londres 2012, Emanuel Silva conquistou em conjunto com o seu colega de equipa a única medalha portuguesa dos Jogos, sendo actualmente o nosso Vice-Campeão Olímpico.

http://www.sporting.pt/pt/noticias/modalidades/jogos-olimpicos/2016-04-06/120-anos-olimpicos
Citar
Balanço da presença portuguesa nos Mundiais: "Bastante boa"

Dois recordes nacionais e uma medalha de bronze são uma participação "bastante boa" de Portugal nos Mundiais de pista coberta, em Birmingham, afirmou este domingo o diretor técnico nacional.

Dois recordes nacionais e uma medalha de bronze são uma participação "bastante boa" de Portugal nos Mundiais de pista coberta, em Birmingham, afirmou este domingo o diretor técnico nacional, que espera quadruplicar o número de atletas na próxima competição.
"Foram uns campeonatos bastante bons para Portugal", disse José Santos à agência Lusa, destacando o terceiro lugar de Nélson Évora no triplo salto, no sábado, com uma marca de 7,40 metros, um novo recorde nacional, tal como os 3:35.43 minutos da estafeta 4x400 metros feminina.

Para Santos, a prestação da equipa composta por Filipa Martins, Cátia Azevedo, Rivinilda Mentai e Dorothé Évora corresponde à de "finalista".

"Foi oitava classificada no cômputo geral, o que se pode considerar um bom resultado para Portugal. Tirámos quase seis segundos ao anterior recorde, o que é substancialmente bom", justificou.

O diretor técnico nacional elogiou também a oitava posição de Lecabela Quaresma no pentatlo, com 4.424 pontos, o que corresponde à melhor marca portuguesa de 2018 e à terceira melhor marca de sempre da atleta.

Tsanko Arnaudov, 12.º no peso, com 19,93 metros, Cátia Azevedo, 29.ª nos 400 metros, com 54,17 segundos, e Lorene Bazolo, 34.ª nos 60 metros, com 7,39 segundos, foram os outros portugueses presentes nos Mundiais, que encerram hoje.

O responsável da Federação Portuguesa de Atletismo atribui a "juventude" e a "nervosismo" desempenhos aquém do esperado, admitindo que "alguns resultados podiam ter sido melhores".

Porém, considera que o balanço é positivo e abre boas perspetivas para a próxima grande competição, que serão os campeonatos da Europa ao ar livre, programados para Berlim, entre 7 e 12 de agosto.

A inclusão de disciplinas como a marcha, onde Portugal compete pelos primeiros lugares, antecipa que mais atletas consigam os mínimos de acesso, calculando a presença entre 30 a 40 elementos.

"Penso que há aqui boas indicações para estarmos presentes com uma equipa bastante boa. São os campeonatos mais abertos, onde podemos ter outras classificações, porque estamos a competir com a Europa", antecipou o diretor técnico.

O Campeonato do Mundo de pista coberta encerra hoje, depois de quatro dias de competição em Birmingham.

Citar
Os campeões nacionais e mais de 1500 atletas no Campeonato de Portugal de corta-mato

O 95.º Campeonato de Portugal de corta-mato, que vai decorrer em Monforte (Portalegre), terá a participação de mais de 1 500 atletas, oriundos de mais de 100 equipas, anunciou a Federação Portuguesa de Atletismo.

A prova, que vai decorrer no dia 18 deste mês, vai contar com a presença das "maiores equipas nacionais", destacando-se também a presença dos campeões nacionais de seniores em 2017, Rui Pinto (Benfica) e Jéssica Augusto (Sporting).

"Nós temos no atletismo português mais de 500 clubes filiados, temos em Monforte mais de 100 equipas a participar, o que é um número bastante significativo de equipas de várias regiões do país", sublinhou o presidente da Federação Portuguesa de Atletismo, Jorge Vieira.

O responsável, que falava aos jornalistas em Monforte, à margem da apresentação da prova, explicou que o percurso traçado para o campeonato apresenta-se "duro", acrescentando ainda tratar-se de um traçado que serve para "preparar" os atletas para o Campeonato da Europa de Corta-Mato, que vai decorrer em 2019, em Lisboa.

Jorge Vieira destacou ainda, "sem desvalorizar as restantes equipas" que vão participar nas provas, a presença das equipas do Benfica e do Sporting.

O Campeonato de Portugal de corta-mato longo tem início pelas 09:30, com a prova de juvenis, contando a prova de femininos com um percurso de quatro quilómetros e a de masculinos, pelas 10:00, com um traçado de cinco quilómetros.

Pelas 10h30, é a vez de disputar-se o campeonato de juniores, tendo o traçado para o setor feminino uma distância de seis quilómetros e o de masculinos, pelas 11h05, de oito quilómetros.

O campeonato de absolutos arranca por sua vez pelas 11:50, sendo o traçado para o setor feminino de oito quilómetros e o destinado ao setor masculino, pelas 12:30, de dez quilómetros.

A partir das 13h25 está anunciado o inicio da prova referente aos veteranos 50+, com um percurso de cinco quilómetros.

O nacional de veteranos 35, 40, 45 é o último a ser disputado, pelas 14:05, contando com um percurso de oito quilómetros.

No decorrer da apresentação, o presidente da Câmara de Monforte, Gonçalo Lagem, congratulou-se por acolher naquele concelho alentejano uma prova desportiva de âmbito nacional.

"Acolher esta prova assenta num dos três eixos que implementamos para desenvolver o concelho. O primeiro eixo passa por dar qualidade de vida às pessoas, resolver os seus problemas e o segundo eixo é onde se insere esta estratégia de receber este campeonato nacional de corta-mato. Já o terceiro eixo passa por fixar pessoas e captar investimento", disse.


O Jogo