Grupo Empresarial Sporting

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

D'"O Jogo":

Novo Grupo Sporting  é conhecido amanhã

O novo figurino do grupo empresarial do Sporting vai ser anunciado amanhã, às 19h45, no auditório do Estádio José Alvalade, ou seja, pouco antes do jogo de apresentação da equipa de futebol profissional aos adeptos leoninos. Os dirigentes sportinguistas vão explicar os moldes da recomposição dos conselhos de administração das empresas, cujo número, já se sabe, conhece uma pequena redução. Trata-se, no fundo, do culminar de um processo de transformação orgânica, em função dos acordos estabelecidos com as entidades bancárias que prestam apoio económico ao clube, no âmbito, recorde-se, da (já finalizada) renegociação dos termos do projecto financeiro.

Ao que O JOGO apurou, a fórmula de redefinição dos conselhos de administração das empresas do Grupo Sporting - exceptuando o caso específico da Sporting Multimédia, que, em virtude da parceria com a Sportinveste Multimédia, possui uma administração própria - resulta do (re)enquadramento ou da distribuição dos seis elementos que compõem a comissão executiva: Dias da Cunha, Rui Meireles, Paulo de Andrade, Pedro Batalha Ribeiro, Pedro Afra e Armando Santos.

No caso particular do conselho de administração da SAD, confirmar-se-á, tudo o indica, a entrada de Rui Meireles, a qual, de resto, já estava planeada há algum tempo - independentemente da renúncia, entretanto oficializada, de Filipe Soares Franco -, devido em boa parte, ao facto de aquele responsável ter um papel fulcral na gestão financeira do Grupo. Também por este motivo, a esfera de influência de Meireles deve alargar-se a todas as empresas.


Talvez depois disto possa trocar mais umas idéias com o FLL, ou "any willing member". :wink:
« Última modificação: Junho 10, 2009, 16:37 pm por Spittelau »
Saudades do futuro.
De reorganização em reorganização até à bagunça presente.

De futebol que é bom... nicles.

Mas enfim, são assim mas são nossos  :?


Saudações Leoninas
Saudações Leoninas
In Pasquim

Direito de nome rende 22 milhões

A par da equipa de futebol, foi também apresentada ontem, em Alvalade, a nova configuração do universo empresarial do clube. A maior novidade, revelada pelo próprio Dias da Cunha, foi a de que o Sporting já chegou a acordo no que diz respeito aos naming rights das quatro portas do estádio e da Academia, que vão permitir um encaixe financeiro de 22 milhões de euros — 15 milhões pelas portas (a 1 e 2 serão publicitadas pela PT, a 3 pelo BES e a 4 pela EDP) e sete pela Academia.
Já o acordo para a venda do nome do estádio, que primeiro terá de ser aprovado em Assembleia Geral do clube (de acordo com os estatutos), está ainda a ser alvo de negociações. «Esta medida já faz parte, há alguns meses, dos compromissos assumidos pelo Sporting com os bancos», disse Dias da Cunha. O que ninguém confirmou, para já, foi a venda do nome da Academia à Puma.

Metas ambiciosas

Na nova reestruturação do grupo, ressalta o facto de Rui Meireles assumir papel importantíssimo — não só preside à Comissão Executiva como tem assento em todos os Conselhos de Administração das sociedades, como a Sporting SGPS, Sporting Património e Marketing, Sporting SAD e Sporting Gestão.
As propostas do grupo, depois de reajustar o plano de negócios (Project Finance) com os bancos, passam por reduzir oito milhões de custos e aumentar os proveitos em dois milhões de euros em quatro épocas desportivas, bem como a auto-suficiência das modalidades, maximizar a exploração comercial, assegurar — apostando no rigor nas contratações e na formação — uma equipa competitiva capaz de triunfar a nível nacional e internacional, ceder a um fundo de investimento (no âmbito de uma operação de natureza financeira) o edifício sede e o Alvaláxia, com opção firme de recompra a 10/12 anos, melhorar o relacionamento com os sócios e reforçar a Cultura Sporting.
 

In Pasquim 3 (jogo)

"Naming rights" aplicados às portas do estádio rendem 15 milhões

Os contratos assinados para a cedência dos direitos de designação ("naming rights") das portas do Estádio José Alvalade foram já, em parte, acertados e devidamente aplicados, rendendo 15 milhões de euros. Assim, as portas 1 e 2 do recinto leonino passam a ter o nome - ainda por definir - de empresas ligadas ao universo da PT. A entrada 3 terá o nome do BES e a porta 4 fica a chamar-se EDP.
  

"Visconde de Alvalade" e Alvaláxia cedidos a fundo de investimento

Ao abrigo de uma operação financeira, o Edifício Visconde de Alvalade, onde operam os serviços leoninos, e o espaço Alvaláxia, de cariz lúdico, serão cedidos pelo Sporting a um fundo de investimento. No entanto, o grupo verde e branco ficará com opção firme de recompra a 10/12 anos.

Grupo Empresarial

SPORTING, SGPS (holding)

Conselho de administração
Presidente
Dias da Cunha
Vogais
Rui Meireles
Pedro Afra
Pedro Batalha Ribeiro
José Goulão
Armando Santos
Paulo de Andrade
  

SPORTING, SAD

Conselho de administração
Presidente
Dias da Cunha
Vogais
Rui Meireles
Paulo de Andrade
  

SPORTING, PATRIMÓNIO E MARKETING

Conselho de administração
Presidente
Rui Meireles
Vogais
Armando Santos
Pedro Afra
  

SPORTING, GESTÃO

Conselho de administração
Presidente
Rui Meireles
Vogais
Pedro Batalha Ribeiro
Armando Santos
  

SPORTING, MULTIMÉDIA

Conselho de administração
Presidente
Menezes Rodrigues
Indicados pelo Sporting
José Goulão
Pedro Afra
Indicados pela Sportinveste Multimédia
Rolando Oliveira
Rui Marques

---------------------------------------------
  

(ramificação da SGPS)
COMISSÃO EXECUTIVA


Presidente
Rui Meireles
Vogais
Pedro Afra
Pedro Batalha Ribeiro
Armando Santos
Paulo de Andrade
" melhorar o relacionamento com os sócios e reforçar a Cultura Sporting"

O reconhecimento de que algo não está bem neste momento.


 "bem como a auto-suficiência das modalidades"

Se parte da quotização não for para as modadalidades (o que seria o mais correcto na minha opinião), será o fim da esmagadora maioria delas.


"Visconde de Alvalade e Alvaláxia cedidos a fundo de investimento"

Não me agrada a venda já do "Visconde Alvalade" (seria uma solução caso não conseguissemos rentabilizá-lo a curto prazo, o que me parece ainda possivel). Quanto ao Alvaláxia, penso que é  a melhor solução.

"passam por reduzir oito milhões de custos e aumentar os proveitos em dois milhões de euros em quatro épocas desportivas"

Acho dificial manter uma equipa competitiva a nivel internacional com tanta redução de custos. Só se a grande fatia dessa redução tiver a ver com encargos com o Visconde Alvalade, Alvaláxia e estrutura empresarial. Quanto aos proveitos, não me parece nada de extraordinário, se o marketing for bem aplicado ... e se a equipa for competitiva a nivel internacional. Um facto a realçar, deixou de ser primordial vender jogadores ...
Acho que mais importante ainda é ver a ascensão de Rui Meireles como Big Boss (fundamentalmente financeiro) de todo o grupo. Esta centralização da decisão não é para mim descabida mas pode vir a agitar a sucessão!
Eu sou responsável pelo que escrevo, não pelo que os outros entendem!

Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência.
O que a mim me despertou a atenção foi a noticia, ainda que não confirmada, de que a Puma terá comprado o "naming right" da Academia.

O que pode indiciar uma mudança na marca que fornece os equipamentos ao Sporting. Alguem sabe quando termina o contrato com a Rebook ?
Citar
Já o acordo para a venda do nome do estádio, que primeiro terá de ser aprovado em Assembleia Geral do clube (de acordo com os estatutos), está ainda a ser alvo de negociações. «Esta medida já faz parte, há alguns meses, dos compromissos assumidos pelo Sporting com os bancos», disse Dias da Cunha.

Mas o que é esta m****?! :shock:  :x

Que filha da p*** de lampionice é esta?! Fruto de intenso convívio copofónico do Gágá da Cunha com o camionista e restantes dirigentes orcs?!

Então vai-se por a votação uma medida que já foi assumida pelo Sporting com os bancos?! Como podiam os dirigentes do Sporting prometer uma coisa que só compete aos sócios decidir?!

Disse que estava tendencialmente a favor da venda do nome do Estádio. Mas depois disto urge enviar uma mensagem clara aos dirigentes do Sporting, e se puder estar presente na AG onde isto será votado não deixarei de votar contra.
Saudades do futuro.
Citação de: "Nuno Lapa"
O que a mim me despertou a atenção foi a noticia, ainda que não confirmada, de que a Puma terá comprado o "naming right" da Academia.

O que pode indiciar uma mudança na marca que fornece os equipamentos ao Sporting. Alguem sabe quando termina o contrato com a Rebook ?

Acaba nesta época e já se fala na puma há algum tempo se bem que no boato que seria já para esta época!

http://sportingcp.artinova.pt/viewtopic.php?t=1048&highlight=puma
Eu sou responsável pelo que escrevo, não pelo que os outros entendem!

Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência.
É o Sporting, é o Sporting...!!!!  :roll:
Angel, acho que o DC quis dizer, foi que o existe um acordo com os bancos para levar a proposta a AG, e existe também um valor pelo qual o "naming right" do estádio pode ser negociado.

Como é óbvio o DC e os bancos sabem que não podem avançar sem aprovação do sócios.
Então achas que a "medida" não é a venda do nome do Estádio mas sim ser posta à votação dos sócios essa iniciativa? Gostava de partilhar desse teu querer. Vindo da boca do Gágá da Cunha, de qualquer modo, não é para admirar que possa ter mandado uma bola ao lado. Vou esperar por uma clarificação, mas as minha expectativas são mesmo muito más.
Saudades do futuro.
Angel, não sou eu que acho. São os estatutos do clube.

Estamos sempre a esquecer que quem decide se o nome muda ou não somos NÓS.

Não é o DC nem os bancos.
Não me lembro dos estatutos terem sido postos de lado em questões desta importância, certamente os sócios vão ser chamados a pronunciar-se e depois se verá quem quer o quê! :arrow:
Hoje como sempre, tenho o FórumSCP na mente e o Sporting Clube de Portugal no coração!
Citação de: "Rui Sampaio"
Não me lembro dos estatutos terem sido postos de lado em questões desta importância, certamente os sócios vão ser chamados a pronunciar-se e depois se verá quem quer o quê! :arrow:

Exacto. Está nos estatutos e os responsáveis já falaram nisso mais que uma vez, está aí na entrevista do DC que o vão fazer, por isso na altura que se cheguem à frente todos, pró e contra, e votem.

Acho que a direcção vai fazer pressão no sentido da aprovação, e alguma chantagem também, a-la-orelhas, o que só lhes vai ficar mal.
Citação de: "alemid"

Acho que a direcção vai fazer pressão no sentido da aprovação, e alguma chantagem também, a-la-orelhas, o que só lhes vai ficar mal.


Não sei se é chantagem, mas de certeza vão dizer algo do genero: " Se o naming right for aprovado o clube vai encaixar xx Milhões de Euros, caso seja reprovado encaixa Zero.
Citação de: "alemid"
Citação de: "Rui Sampaio"
Não me lembro dos estatutos terem sido postos de lado em questões desta importância, certamente os sócios vão ser chamados a pronunciar-se e depois se verá quem quer o quê! :arrow:

Exacto. Está nos estatutos e os responsáveis já falaram nisso mais que uma vez, está aí na entrevista do DC que o vão fazer, por isso na altura que se cheguem à frente todos, pró e contra, e votem.

Não estou a desconfiar do que afirmas, mas como tenho estado fora não li entrevista do DC a dizer que vai consultar os sócios. Onde estão essas afirmações de DC?
Citação de: "Nuno Lapa"
Citação de: "alemid"

Acho que a direcção vai fazer pressão no sentido da aprovação, e alguma chantagem também, a-la-orelhas, o que só lhes vai ficar mal.


Não sei se é chantagem, mas de certeza vão dizer algo do genero: " Se o naming right for aprovado o clube vai encaixar xx Milhões de Euros, caso seja reprovado encaixa Zero.

Claro, mas isso é apenas um argumento, muito válido, aliás, o mais válido de todos!

Acho, e temo que irão fazer pior, desenhar cenários de catástrofe, choradinhos, enfim, um teatro orelhudo.
Citação de: "alemid"
Citação de: "Nuno Lapa"
Citação de: "alemid"

Acho que a direcção vai fazer pressão no sentido da aprovação, e alguma chantagem também, a-la-orelhas, o que só lhes vai ficar mal.


Não sei se é chantagem, mas de certeza vão dizer algo do genero: " Se o naming right for aprovado o clube vai encaixar xx Milhões de Euros, caso seja reprovado encaixa Zero.

Claro, mas isso é apenas um argumento, muito válido, aliás, o mais válido de todos!
.

Nao so é um bom argumento como é um facto... A unica duvida que tenho é como sera aplicado esse dinheiro, se for assumido um compromisso claro e formal de que o dinheiro sera utilizado no investimento na parte desportiva do clube, entao tera o meu voto. Se comecarem com a lenga-lenga de que é para pagar 'os compromisso assumidos' entao voto contra. Os compromissos iam pagar-se a eles proprios por isso...
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.
Citar
A unica duvida que tenho é como sera aplicado esse dinheiro, se for assumido um compromisso claro e formal de que o dinheiro sera utilizado no investimento na parte desportiva do clube, entao tera o meu voto. Se comecarem com a lenga-lenga de que é para pagar 'os compromisso assumidos' entao voto contra. Os compromissos iam pagar-se a eles proprios por isso...

Acho que essa é uma dúvida existencial.

Imagina que ganhas mensalmente 80 e que gastas 100. Estás com a corda na garganta, tens já dividas e todos os meses estas aumentam. De repente oferecem-te 1000 para meteres um anúncio no teu jardim, que pode ser visto da rua. Ok, não é bonito, ok, podes não gostar, mas é isso ou passar fome ou perder a casa porque não pagas as prestações ao banco.

Mas a tua familia diz-te: só aceitamos se usares o dinheiro para comprar roupa nova e não para pagar ao banco!

Repara que podes assumir 2 respostas, ambas com o mesmo resultado, mas uma que agradará a tua familia e outra que a desgostará.

Opção 1: dizes que sim, que vai gastar o dinheiro em roupas novas. E de facto gastas, mas como tens este dinheiro, libertaste os 80 do teu salário e usas esses 80 para pagar ao banco! A familia fica contente e o banco também.

Opção 2: dizes que não, por isso usas o dinheiro para pagar ao banco, mas ao pagar o empréstimo ficas a pagar menos juros, pelo que libertas dinheiro que usas para comprar as roupas. O resultado é o mesmo mas neste caso a familia fica lixada porque não fizeste como eles quiseram.

Agora aplica isto ao futebol e pensa se a pergunta que fizeste faz sentido, ou se pelo contrário, não havendo dinheiro, o que se arranjar com esquemas destes é para pagar o que for preciso e necessário, não necessariamente parta novos jogadores, mas desejavelmente isso acabará por acontecer!
Citação de: "alemid"
Agora aplica isto ao futebol e pensa se a pergunta que fizeste faz sentido, ou se pelo contrário, não havendo dinheiro, o que se arranjar com esquemas destes é para pagar o que for preciso e necessário, não necessariamente parta novos jogadores, mas desejavelmente isso acabará por acontecer!

É claro que a duvida era existencial, eu bem sei que o dinheiro vai ser para pagar aquilo que esta acumulado, Por outro lado com o patrocinio das portas e a venda do nome o estadio ficara perto de se pagar a ele proprio, o que diga-se é bem louvavel...
No meu mundo imaginário o Sporting contracta o ... blah, nao contracta ninguem porque de certeza um dos juniores da academia e melhor.