O que é que lêem, nestas noites...?

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

"Para mim , o Sporting é como uma mulher que se ama logo à primeira vista. Um homem pode conhecer várias mulheres , mas há sempre ‘aquela’, a especial. Independentemente de ficarmos com ela ou não, lembramo-nos dela para sempre!" - Ivone De Franceschi
Tenho andado com pouco tempo para meter as leituras em dia. Actualmente, o que tenho na mesa de cabeceira é este:



Foi uma oferta de Natal, ainda estou no início. Nunca li nada do autor...

Eu li o 2666 dele... ou melhor, comecei a ler. Dos livros mais secantes e desinteressantes que me lembro de ler, lamento.

Quando um livro nao vos agrada, param? ou acabam?

Depende.

Se calhar é por isso que gosto muito do género sci-fi. Mesmo quando não me agarra nas primeiras páginas, a história costuma ser algo tão fantasioso ou pouco ortodoxo que continuo a ler mais um bocado pela curiosidade de saber o que vai sair dali.

Já ficção histórica e afins páro logo, se não me agarra não tenho paciência para os dramas e romances da carochinha.


 Ler este clássico.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
"É fraqueza entre ovelhas ser Leão." (Lusíadas, I-68)
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Vou no 7º volume do Second Apocalypse do R. Scott Bakker - fantástico, melhor fantasia que li em muito tempo. Extremamente complexo em termos de mundo e de história, com muitos apontamentos de religião, filosofia e história. Personagens em evolução ao longo dos volumes, de forma muitas vezes surpreendente. Não há preto nem branco. Tem violência e guerra qb. O nível da língua (em inglês) é muito alto, tenho aprendido palavras novas e usos novos de palavras antigas.

Ele começou a pensar nisto nos anos 1980 e o primeiro volume saiu em 2004. Na realidade são três livros, o primeiro em 3 volumes e o segundo e terceiro em 4 volumes cada. O 2º (portanto, 7º volume no total) foi publicado em 2017, ao ritmo atual lá para 2025 os 4 que faltam deverão estar cá fora. Cada volume é grande, pelas 600 páginas ou mais, de modos que é muitas horas de leitura.

https://en.wikipedia.org/wiki/R._Scott_Bakker
Depois da saga de sci-fi Red Rising de Pierce Brown (Alvorada Vermelha em português, mas leiam em inglês se puderem) a que já aludi aqui neste tópico e que pessoalmente considero uma grandíssima obra da ficção científica com potencial para ainda mais (e vem nova trilogia, pelos vistos), vou agora para outra trilogia, The Broken Earth, da N K Jemisin, começando pelo The Fifth Season:



Depois deixo feedback.

Não queria deixar passar a oportunidade de comentar este livro que terminei recentemente... à atenção da @Olga já agora

Grande livro, grande história, escrito de forma muito bela e elegante (algo pouco convencional em sci-fi). Não é um livro “fácil”, como já referi anteriormente, porque todo o universo nos é apresentado aos bocadinhos e é tudo tão novo e tão pouco ortodoxo que nem sempre é fácil de acompanhar. Adoro o estilo subtil e a forma como a autora conta a história nas entrelinhas, o que contribui também para alguma demora na leitura, uma vez que existem muitas vezes significados de grande intensidade contidos em pequenas frases.

Se posso fazer algum reparo é o facto da história ter uma continuação óbvia... ie, não é daqueles livros que termina com um final daqueles finais e isso pode deixar alguns frustrados... não é o meu caso, que já mandei vir os outros dois volumes. ;D

Das melhores obras de ficção científica que li nos últimos tempos. O estilo é algo particular e a história não agradará a todos, mas não é difícil perceber por que razão venceu o prémio Hugo ha um par de anos atrás.
Depois da saga de sci-fi Red Rising de Pierce Brown (Alvorada Vermelha em português, mas leiam em inglês se puderem) a que já aludi aqui neste tópico e que pessoalmente considero uma grandíssima obra da ficção científica com potencial para ainda mais (e vem nova trilogia, pelos vistos), vou agora para outra trilogia, The Broken Earth, da N K Jemisin, começando pelo The Fifth Season:



Depois deixo feedback.

Não queria deixar passar a oportunidade de comentar este livro que terminei recentemente... à atenção da @Olga já agora

Grande livro, grande história, escrito de forma muito bela e elegante (algo pouco convencional em sci-fi). Não é um livro “fácil”, como já referi anteriormente, porque todo o universo nos é apresentado aos bocadinhos e é tudo tão novo e tão pouco ortodoxo que nem sempre é fácil de acompanhar. Adoro o estilo subtil e a forma como a autora conta a história nas entrelinhas, o que contribui também para alguma demora na leitura, uma vez que existem muitas vezes significados de grande intensidade contidos em pequenas frases.

Se posso fazer algum reparo é o facto da história ter uma continuação óbvia... ie, não é daqueles livros que termina com um final daqueles finais e isso pode deixar alguns frustrados... não é o meu caso, que já mandei vir os outros dois volumes. ;D

Das melhores obras de ficção científica que li nos últimos tempos. O estilo é algo particular e a história não agradará a todos, mas não é difícil perceber por que razão venceu o prémio Hugo ha um par de anos atrás.
Obrigada. Boa prosa sobre o livro.  ;D
Depois da saga de sci-fi Red Rising de Pierce Brown (Alvorada Vermelha em português, mas leiam em inglês se puderem) a que já aludi aqui neste tópico e que pessoalmente considero uma grandíssima obra da ficção científica com potencial para ainda mais (e vem nova trilogia, pelos vistos), vou agora para outra trilogia, The Broken Earth, da N K Jemisin, começando pelo The Fifth Season:



Depois deixo feedback.

Não queria deixar passar a oportunidade de comentar este livro que terminei recentemente... à atenção da @Olga já agora

Grande livro, grande história, escrito de forma muito bela e elegante (algo pouco convencional em sci-fi). Não é um livro “fácil”, como já referi anteriormente, porque todo o universo nos é apresentado aos bocadinhos e é tudo tão novo e tão pouco ortodoxo que nem sempre é fácil de acompanhar. Adoro o estilo subtil e a forma como a autora conta a história nas entrelinhas, o que contribui também para alguma demora na leitura, uma vez que existem muitas vezes significados de grande intensidade contidos em pequenas frases.

Se posso fazer algum reparo é o facto da história ter uma continuação óbvia... ie, não é daqueles livros que termina com um final daqueles finais e isso pode deixar alguns frustrados... não é o meu caso, que já mandei vir os outros dois volumes. ;D

Das melhores obras de ficção científica que li nos últimos tempos. O estilo é algo particular e a história não agradará a todos, mas não é difícil perceber por que razão venceu o prémio Hugo ha um par de anos atrás.

Desde isto: https://en.wikipedia.org/wiki/Uplift_Universe que ando a procura da proxima serie epica de sci-fi... pelo que vi online este tem potencial - obrigado pela dica.
Em terra de olho, quem tem cego... Errei!
Depois da saga de sci-fi Red Rising de Pierce Brown (Alvorada Vermelha em português, mas leiam em inglês se puderem) a que já aludi aqui neste tópico e que pessoalmente considero uma grandíssima obra da ficção científica com potencial para ainda mais (e vem nova trilogia, pelos vistos), vou agora para outra trilogia, The Broken Earth, da N K Jemisin, começando pelo The Fifth Season:



Depois deixo feedback.

Não queria deixar passar a oportunidade de comentar este livro que terminei recentemente... à atenção da @Olga já agora

Grande livro, grande história, escrito de forma muito bela e elegante (algo pouco convencional em sci-fi). Não é um livro “fácil”, como já referi anteriormente, porque todo o universo nos é apresentado aos bocadinhos e é tudo tão novo e tão pouco ortodoxo que nem sempre é fácil de acompanhar. Adoro o estilo subtil e a forma como a autora conta a história nas entrelinhas, o que contribui também para alguma demora na leitura, uma vez que existem muitas vezes significados de grande intensidade contidos em pequenas frases.

Se posso fazer algum reparo é o facto da história ter uma continuação óbvia... ie, não é daqueles livros que termina com um final daqueles finais e isso pode deixar alguns frustrados... não é o meu caso, que já mandei vir os outros dois volumes. ;D

Das melhores obras de ficção científica que li nos últimos tempos. O estilo é algo particular e a história não agradará a todos, mas não é difícil perceber por que razão venceu o prémio Hugo ha um par de anos atrás.

Desde isto: https://en.wikipedia.org/wiki/Uplift_Universe que ando a procura da proxima serie epica de sci-fi... pelo que vi online este tem potencial - obrigado pela dica.

Se estás numa de séries épicas de sci-fi então recomendo a trilogia Red Rising.

O Fifth Season tem maior grau de intimidade, já o Red Rising é em grande escala, épico em todos os sentidos e vai sempre em crescendo... quem lê o primeiro e gosta apesar do slow-start fica embasbacado com um WOW no segundo e terceiro livros.


Já agora, hei-de dar uma olhadela a esse do Uplift, parece interessante (e complexo).
Depois da saga de sci-fi Red Rising de Pierce Brown (Alvorada Vermelha em português, mas leiam em inglês se puderem) a que já aludi aqui neste tópico e que pessoalmente considero uma grandíssima obra da ficção científica com potencial para ainda mais (e vem nova trilogia, pelos vistos), vou agora para outra trilogia, The Broken Earth, da N K Jemisin, começando pelo The Fifth Season:



Depois deixo feedback.

Não queria deixar passar a oportunidade de comentar este livro que terminei recentemente... à atenção da @Olga já agora

Grande livro, grande história, escrito de forma muito bela e elegante (algo pouco convencional em sci-fi). Não é um livro “fácil”, como já referi anteriormente, porque todo o universo nos é apresentado aos bocadinhos e é tudo tão novo e tão pouco ortodoxo que nem sempre é fácil de acompanhar. Adoro o estilo subtil e a forma como a autora conta a história nas entrelinhas, o que contribui também para alguma demora na leitura, uma vez que existem muitas vezes significados de grande intensidade contidos em pequenas frases.

Se posso fazer algum reparo é o facto da história ter uma continuação óbvia... ie, não é daqueles livros que termina com um final daqueles finais e isso pode deixar alguns frustrados... não é o meu caso, que já mandei vir os outros dois volumes. ;D

Das melhores obras de ficção científica que li nos últimos tempos. O estilo é algo particular e a história não agradará a todos, mas não é difícil perceber por que razão venceu o prémio Hugo ha um par de anos atrás.

Desde isto: https://en.wikipedia.org/wiki/Uplift_Universe que ando a procura da proxima serie epica de sci-fi... pelo que vi online este tem potencial - obrigado pela dica.

Se estás numa de séries épicas de sci-fi então recomendo a trilogia Red Rising.

O Fifth Season tem maior grau de intimidade, já o Red Rising é em grande escala, épico em todos os sentidos e vai sempre em crescendo... quem lê o primeiro e gosta apesar do slow-start fica embasbacado com um WOW no segundo e terceiro livros.


Já agora, hei-de dar uma olhadela a esse do Uplift, parece interessante (e complexo).

 :great: valeu, vou mandar vir hoje. Ando a precisar de um shot de boa sci-fi.

O Uplift é muito bom. Universo super complexo, uma estrutura e logicas muito fortes.
Em terra de olho, quem tem cego... Errei!
Comprei ontem o primeiro volume @Paracelsus , menos de duas libras no kindle, mas os miudos ontem 'nao me deixaram' começar a ler...
Em terra de olho, quem tem cego... Errei!

 
Gosto bastante de ler sobre este tema e estou a fazê-lo lentamente "curtindo" o mais que posso... Infelizmente, há uma gralha inqualificável na página 98 com o título do capítulo a ser publicado como "As conquistas de Assurbanípal II" quando o correto seria "As conquistas de Assurnasirpal II"... o nome do rei assírio está trocado por sete vezes, mas quem estiver bem atento nota o erro... A Assíria nem nunca chegou a ter um Assurbanípal II mas apenas um rei desse nome e um pouco mais de 200 anos depois de Assurnasirpal II... Mais umas pequenas gralhas, como uma em que se confunde a Assíria com o país de Hatti (terra dos famosos hititas), e mais não vi até agora...

Acabei e detetei mais um erro na página 151, de todo inaceitável, em que escrevem "1700-1500 A.C. Os assírios destroem a civilização do vale do Indo...". Não foram os assírios mas sim os árias (ários ou arianos). Enfim...
« Última modificação: Janeiro 31, 2019, 19:35 pm por Erdos »
"É fraqueza entre ovelhas ser Leão." (Lusíadas, I-68)
 O primeiro livro do Ken Follett que leio.

 
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Sou um "devorador" de livros, mas nos últimos tempos não tenho tido o tempo necessário para "fechar" o que tenho cá em casa e pelo caminho ainda vou comprando mais alguns para a lista. De momento estou a ler dois em paralelo:
- Para que serve a Guerra
- Sapiens

São os 2 fantásticos livros para quem gosta de livros de história/divulgação cientifica/antropologia

Tenho em lista de espera:
- Breve história de Portugal
- Homo Deus
- 21 Lições para o Sec. XXi
- Os enigmas da II guerra mundial

E a chegar entretanto o livro do nosso Presidente, mas esses como costumam ser leituras leves é algo que num fim de semana fica fechado.