Política Nacional

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Foi um debate marcado pela parvalhada, como é costume.

O episódio da 'cornadura';

O momento em que o Sócrates brinca delicadamente com o Paulo Submarinos, tendo este mostrado a sua dentição impecável em jeito de resposta carinhosa;

O Jaime Gama irritado com o Power Rangel por este ter pedido uma interpelação na ordem de trabalhos, que afinal não serviu para coisa nenhuma, pois o menino da couve de Bruxelas foi perturbado pela bancada socialista e não completou o seu raciocínio genial;

Power Rangel Laranja volta a brindar a bancada do PS, dizendo que esta ao aplaudir as medidas do Tio Socras, mostrou a sua faceta soviética;

Serviu essencialmente para vermos algo raro: O PM a pedir desculpa ao Parlamento. Foi preciso o Pinho brindar os deputados com um par de cornos para isto acontecer.

E agora onde fica Hugo Chávez no meio disto? A coligação mítica entre 'Pino & Lino' foi quebrada.  :menos:
Ja' agora, vou votar PS pela primeira vez nas legislativas. (venham de la' esses ataques  :mrgreen:)
Fazes bem... se estiveres satisfeito com a política do actual governo...



Estarias melhor com o PSD/CDS PP no governo? Eu não me esqueço dos 4 anos anteriores a esta legislatura, ou porventura esqueceste-te ?

Eu também ainda não sei o que vou fazer. Assusta-me pensar nas alianças que o PS vai ter que fazer para governar, assusta-me um bocado pensar no autoritarismo do actual primeiro ministro num 2º mandato que ele sabe que vai ser o último...
Também me assusta pensar no que foi esse governo ( da AD ) e por isso estou à espera de ler o programa que deve sair lá para fim do mês.



Eu por acaso gosto da postura do Eng. Sócrates, não gosto e' de alguma da arrogância demonstrada, de resto foi o melhor primeiro ministro (para mim) desde que me interesso por politica, juntamente com o ministro das Finanças do qual tenho grande confiança.

Quanto a programas, esta' demonstrado que nenhum partido os cumpre, veja-se o que aconteceu nos últimos 8 anos para facilmente chegar a essa conclusão.
Eu também não estou contra a postura. Se calhar arrogância é um termo mais adequado como dizes.

Já agora deixem-me dizer que o nosso primeiro ministro não responde a uma única pergunta nestes debates... Ou melhor, por vezes dá meias respostas e por vezes lança acusações em resposta às acusações de outra parte.

Não sei se terá sido o melhor primeiro ministro ( também não sei bem como fazer a comparação... pelo crescimento económico do país enquanto ele lá esteve? Pela satisfação geral das pessoas? Pelas reformas implementadas? ), sei que agora para o fim do mandato as coisas lhe estão a correr muito mal.
[youtube=425,350]http://www.youtube.com/watch?v=7dp8JpG0UNQ[/youtube]

 :dance:


 :lol: :lol: brutal
Houve vários factores que prejudicaram a imagem do Sócrates e do seu governo:

- A crise económica que veio trazer agitação social e mais desequilíbrio económico.
- A arrogância demonstrada até 7 de Junho, principalmente no que toca aos grandes investimentos públicos. O modelo de intervenção estatal em larga escala tem sido aproveitado pelo PSD para atacar constantemente o governo e influenciar a opinião pública.
- O caso 'Freeport'.
- A suposta influência do governo na compra da TVI pela Media Capital a fim de mudar a linha editorial da estação televisiva que tantas dores de cabeça tem dado ao Sócrates.
- O falhanço total do Vital Moreira como candidato às Europeias. As contradições, o diz que não disse, a opinião contrária ao do secretário-geral... Péssimo.

Vão ser umas eleições legislativas equilibradas.
Duvido muito que haja maioria absoluta para PS ou PSD. Se a popularidade do governo baixou muito desde Setembro para cá, a oposição laranja apenas se limita ao rejeitar das medidas dos socialistas. Manuela Ferreira Leite não apresenta consenso dentro do partido, não mostra grande vitalidade, parecendo até que já está desgastada com tanto tumulto. E tão pouco ela tem falado... Escolheu o Power Rangel para as Europeias, foi um trunfo razoável, mas até esta sua decisão provocou um certo mal estar no partido. Contudo deu-lhes um fôlego essa vitória, que também não foi assim nada de espantoso e glorificante.

Sem maioria absoluta, uma coligação parece ser solução. Resta saber com quem se pode coligar o PS, por exemplo. Os partidos da extrema esquerda parecem estar fora de questão. Já um bloco central também. O PSD sempre tem os 8/9% do CDS que podem dar muito jeito.

Estou para ver se se confirma o BE como 3ª força política... Seria um rude golpe no PCP. Serem ultrapassados pelos trotskystas deve ser difícil de engolir, caso venha a acontecer. Muita malta jovem tem votado no BE mas poucos conhecem o modelo social que este pretenderiam aplicar caso viessem a governar.
Schism ( e repara como estamos a discutir fora do tópico de sempre  :lol: ) o PS não se pode coligar com ninguém... A coisa mais evidente ( de um ponto de vista ideológico mas também prático ) seria o bloco central mas isso é quase impossível. O PS não pode ( e não deve acho eu ) coligar-se com forças como o BE e o PCP, aliás nem estes estariam dispostos a isso uma vez que não pretendem governar e resta o CDS/PP que está em completa oposição ideológica ( isto em princípio... ) com o PS.

Já agora quanto às Europeias, Sócrates falhou na decisão ( Vital foi um falhanço abismal ) mas também na campanha... A sodona Manuela acertou na decisão mas na campanha e mesmo na altura da vitória voltou a público com aquela moleza que se lhe conhece.


Isso tudo que escreves, mais uma governação fora da onda do próprio partido, mais o problema dos professores ( vamos ver se vai perder aqueles votos todos ou se é só conversa de ocasião... ), mais os sindicatos contra ele, ...
PNR é a solução o resto da esquerda que se vão todos fuder, o/
 Conteúdo risível, insultuoso e inapropriado.
Elite Verde e Branca!
Um ministro tem de mostrar saber comportar-se no desempenho de um cargo político. Julgo que ninguém no seu perfeito juízo pediria a demissão de um ministro que fizesse um par de cornos num jogo de futebol (embora seja de evitar por ser uma figura pública), mas não pode fazer figuras destas no Parlamento sem consequências.

Curiosamente, Sócrates nesta situação deu uma de... Cavaco, com o célebre Borrego dos alumínios. Penso contudo que os danos na imagem do Governo e do PS (embora ache - não estou certo - que Manuel Pinho é independente) serão irreparáveis.
Saudades do futuro.
Schism ( e repara como estamos a discutir fora do tópico de sempre  :lol: ) o PS não se pode coligar com ninguém... A coisa mais evidente ( de um ponto de vista ideológico mas também prático ) seria o bloco central mas isso é quase impossível. O PS não pode ( e não deve acho eu ) coligar-se com forças como o BE e o PCP, aliás nem estes estariam dispostos a isso uma vez que não pretendem governar e resta o CDS/PP que está em completa oposição ideológica ( isto em princípio... ) com o PS.

Já agora quanto às Europeias, Sócrates falhou na decisão ( Vital foi um falhanço abismal ) mas também na campanha... A sodona Manuela acertou na decisão mas na campanha e mesmo na altura da vitória voltou a público com aquela moleza que se lhe conhece.


Isso tudo que escreves, mais uma governação fora da onda do próprio partido, mais o problema dos professores ( vamos ver se vai perder aqueles votos todos ou se é só conversa de ocasião... ), mais os sindicatos contra ele, ...

 :lol: É verdade, até é estranho não estarmos aqui a falar em 'cap room' ou MLE.

Well, é verdade, sem maioria absoluta o PS não tem caminhos alternativos. Se o arranjar, vai ser uma surpresa de todo o tamanho. E um bloco central é mais plausível (não muito) do que uma junção estapafúrdia com a extrema esquerda. Prevejo tempos difíceis para o PS, pois acredito que eles vencerão as eleições sem a maioria tão desejada. Se tal se vier a confirmar, a demissão do governo não demorará muito.

Em relação ao problema com os profs, com a FENPROF, com os sindicatos da polícia... Isso são problemas já de longa duração. Antes de Setembro, altura do choque económico, já assistíamos a manifestações em catadupa.

Com o surgimento da crise, o governo tentou usá-la como escudo de protecção contra eventuais erros de gestão orçamental, com o não cumprimento da criação dos postos de trabalho, com o aumento da taxa de desemprego... Vimos Sócrates dizer que com uma crise mundial destas, era difícil fazer melhor.
Mas ao contrário do que aconteceu na maioria dos países europeus, em que a crise serviu para reforçar os governos em exercício, como ficou comprovado com as Eleições Europeias, aqui a imagem do governo deteriorou-se e de que maneira. Depois vieram todos aqueles factores que já mencionei.

Juntando-os ao fecho ou quase fecho de empresas fulcrais como a Qimonda ou a AutoEuropa e ainda à salvação do BPN (muito mal visto pela opinião pública, dada a gestão danosa que por lá proliferava) e à não intervenção no BPP temos ingredientes que condenam a popularidade do PS.
Mais triste que o gesto feito por Manuel Pinho é o estado da política portuguesa. Como é possível que um debate onde se deveria analisar de forma objectiva as políticas feitas nos últimos 4 anos (e respectivas consequências), acabe por tornar-se numa assembleia das bananas onde impera o insulto pessoal e a política demagógica.

Sobretudo entristecem-me as semelhanças entre o PSD e o PS, pensar que o futuro de Portugal passa por um destes partidos é depressivo. Assisti ao debate na televisão e, curiosamente, os deputados que acabaram por referir factos específicos em relação às políticas do governo foram o Louçã e o Portas. Eu, sendo de esquerda, nunca pensei acabar por referir-me ao Portas como sendo um dos que presta um bom serviço ao país no parlamento (apesar da postura obviamente demagógica).

E para aqueles que elogiam a governação socialista por ser reformista, digo que às vezes é preferível não fazer nada (estilo Guterres) do que reformar mal. No caso da educação é anedótico, os exames nacionais estão ridiculamente fáceis para termos melhores percentagens de sucesso escolar, os professores estão atolados de burocracia o que impede a concentração naquilo que é realmente importante para eles, ensinar. Por outro lado, as reformas retiraram poder aos professores o que provocou o desrespeito completo em determinadas salas de aula (agora é muito mais complicado chumbar por faltas por exemplo).

Por outro lado, temos um governo que em vez de insistir na recuperação das pequenas e médias empresas, que são quem gera mais postos de trabalho, acaba por transferir o seu capital para bancos em crise devido a práticas ilícitas elaboradas de forma maquiavélica por administradores corruptos.

Falam no choque tecnológico e no Magalhães como se este pequeno computador tivesse sido uma ideia socialista, quando na realidade foi um projecto independente de uma empresa apresentado ao Governo actual.

Temos também um primeiro-ministro avesso ao diálogo e que toma as dúvidas em relação às suas políticas como ataques pessoais, respondendo de forma arrogante e agressiva, evitando as mesmas e, desta forma, implementado um sistema governativo quase autocrático.

Se é este o Governo que querem para as próximas eleições, então marquem no boletim de voto PS. Eu, face à pobreza e podridão da política nacional, votarei em branco...
« Última modificação: Julho 03, 2009, 01:12 am por Winston Smith »
"The one thing that doesn't abide by majority rule is a person's conscience." - Harper Lee
Expliquem-me num mapa onde começa e acaba a Venezuela. Cada vez tenho mais dúvidas.
« Última modificação: Julho 03, 2009, 09:39 am por Ricardo Martins Pereira »
Citação de: CM
03 Julho 2009

Corridas de morte

Ontem, o Parlamento conheceu o seu momento tauromáquico: aconteceu quando Manuel Pinho convidou Bernardino Soares para uma faena. A oposição não gostou. O PS também não. E Pinho lá saiu do governo, encolhido e humilhado. Pinho não merecia tanto: em violência verbal e gestual, o nosso Parlamento já conheceu bem pior. Basta consultar a prosa parlamentar do Portugal pós-revolucionário para ficar encantado com a elegância dos tribunos.

O problema é que a imagem televisiva, hoje, não perdoa. E ao fazer o gesto que fez, Pinho não insultou apenas um adversário; ele pôs literalmente um par de chifres no seu próprio governo, atraiçoando-o com uma estocada que pode ser fatal. Quatro anos de PS terminam como começaram: pela imagem. Vem nos manuais: quem vive pela imagem, normalmente morre pela imagem.

João Pereira Coutinho

in http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?channelID=00000093-0000-0000-0000-000000000093&contentID=4A016EA1-EAAC-44BD-BDCC-8BE8CF9F99BF




Já agora: era da ganadaria Brito Paes? :mrgreen:
Ja' agora, vou votar PS pela primeira vez nas legislativas. (venham de la' esses ataques  :mrgreen:)
Fazes bem... se estiveres satisfeito com a política do actual governo...



Estarias melhor com o PSD/CDS PP no governo? Eu não me esqueço dos 4 anos anteriores a esta legislatura, ou porventura esqueceste-te ?
Não me esqueci, nem disse que estaria melhor, nem nunca votei neles!
Ja' agora, vou votar PS pela primeira vez nas legislativas. (venham de la' esses ataques  :mrgreen:)
Fazes bem... se estiveres satisfeito com a política do actual governo...



Estarias melhor com o PSD/CDS PP no governo? Eu não me esqueço dos 4 anos anteriores a esta legislatura, ou porventura esqueceste-te ?
Não me esqueci, nem disse que estaria melhor, nem nunca votei neles!

Não ha' alternativas, se houvesse nao votaria PS.
Não ha' alternativas, se houvesse nao votaria PS.

Há sempre alternativas, tem é que se votar nelas.

Se porventura tivéssemos (vamos lá ver um exemplo estapafúrdio) um Bloco de Esquerda vencedor das legislativas, então garanto-te que seria um terramoto político a nível dos outros partidos, sobretudo PS e PSD, obrigando a mudanças profundas. Poderias dizer que o BE não está preparado para arcar com a responsabilidade de governar o nosso país... pois não, não está e talvez nunca esteja, mas o benefício obtido no panorama político nacional seria suficiente para cobrir o prejuízo, porque os governos têm 4 anos para mostrar o que valem e garanto-te que dali a 4 anos terias partidos muito mais interessados em fazer coisas bem feitas do que em arranjar formas de se perpetuar no poder.

Há que pensar a longo prazo e não apenas no imediato e um governo só pode lá estar durante 4 anos de cada vez. ;)
Não ha' alternativas, se houvesse nao votaria PS.

Há sempre alternativas, tem é que se votar nelas.

Se porventura tivéssemos (vamos lá ver um exemplo estapafúrdio) um Bloco de Esquerda vencedor das legislativas, então garanto-te que seria um terramoto político a nível dos outros partidos, sobretudo PS e PSD, obrigando a mudanças profundas. Poderias dizer que o BE não está preparado para arcar com a responsabilidade de governar o nosso país... pois não, não está e talvez nunca esteja, mas o benefício obtido no panorama político nacional seria suficiente para cobrir o prejuízo, porque os governos têm 4 anos para mostrar o que valem e garanto-te que dali a 4 anos terias partidos muito mais interessados em fazer coisas bem feitas do que em arranjar formas de se perpetuar no poder.

Há que pensar a longo prazo e não apenas no imediato e um governo só pode lá estar durante 4 anos de cada vez. ;)

Sinceramente nem sei bem o que pensar de 4 anos de governo do BE... Ou melhor eu sei o que pensar mas não sei bem até que ponto é que as consequências para o país não iriam muito além dos 4 anos em que os governos lá estão. Votar num partido, na minha opinião, é votar nas pessoas que se propõe a governar, na ideologia e nas propostas. Tendo isto em conta achas que seria bom para Portugal ter o BE a governar, ou no governo ( em coligação )?
Ja' agora, vou votar PS pela primeira vez nas legislativas. (venham de la' esses ataques  :mrgreen:)
Fazes bem... se estiveres satisfeito com a política do actual governo...



Estarias melhor com o PSD/CDS PP no governo? Eu não me esqueço dos 4 anos anteriores a esta legislatura, ou porventura esqueceste-te ?
Não me esqueci, nem disse que estaria melhor, nem nunca votei neles!

Não ha' alternativas, se houvesse nao votaria PS.
Pois, esse é o mesmo pensamento de muitos milhões de portugueses, quanto a mim errado. Assim, o bloco central vai governando a seu belo prazer.
« Última modificação: Julho 05, 2009, 22:05 pm por Judas »
Ja' agora, vou votar PS pela primeira vez nas legislativas. (venham de la' esses ataques  :mrgreen:)
Fazes bem... se estiveres satisfeito com a política do actual governo...



Estarias melhor com o PSD/CDS PP no governo? Eu não me esqueço dos 4 anos anteriores a esta legislatura, ou porventura esqueceste-te ?
Não me esqueci, nem disse que estaria melhor, nem nunca votei neles!

Não ha' alternativas, se houvesse nao votaria PS.
Pois, esse é o mesmo pensamento de muitos milhões de portugueses, quanto a mim errado. Assim, o bloco central vai governando a seu belo prazer.

Errado , não é , os portugueses são é realistas e inteligentes , não havendo alternativas , entre dois males , escolhem o mal menor.

Enquanto a única alternativa existente for uma aventura ao melhor estilo chavista , não se pode criticar esta posição dos portugueses.


« Última modificação: Julho 05, 2009, 22:22 pm por Green Lion 1906 »
Vieira 04/04/2017

" Lentamente temos estado a colaborar em unir o Sporting. Vamos ignora lo " em relação a Bruno de Carvalho.

"Brunismo" expressão usada 1º por Pedro Guerra no Prolongamento.
Não ha' alternativas, se houvesse nao votaria PS.

Há sempre alternativas, tem é que se votar nelas.

Se porventura tivéssemos (vamos lá ver um exemplo estapafúrdio) um Bloco de Esquerda vencedor das legislativas, então garanto-te que seria um terramoto político a nível dos outros partidos, sobretudo PS e PSD, obrigando a mudanças profundas. Poderias dizer que o BE não está preparado para arcar com a responsabilidade de governar o nosso país... pois não, não está e talvez nunca esteja, mas o benefício obtido no panorama político nacional seria suficiente para cobrir o prejuízo, porque os governos têm 4 anos para mostrar o que valem e garanto-te que dali a 4 anos terias partidos muito mais interessados em fazer coisas bem feitas do que em arranjar formas de se perpetuar no poder.

Há que pensar a longo prazo e não apenas no imediato e um governo só pode lá estar durante 4 anos de cada vez. ;)

 :arrow:
Sinceramente nem sei bem o que pensar de 4 anos de governo do BE... Ou melhor eu sei o que pensar mas não sei bem até que ponto é que as consequências para o país não iriam muito além dos 4 anos em que os governos lá estão. Votar num partido, na minha opinião, é votar nas pessoas que se propõe a governar, na ideologia e nas propostas. Tendo isto em conta achas que seria bom para Portugal ter o BE a governar, ou no governo ( em coligação )?

Qual é o pior que pode acontecer? Achas que vão implementar algum regime trotskysta? Achas que vão retirar o controlo aos grandes grupos económicos do país? Achas que o sistema de saúde vai ser mais deorganizado e ineficaz por causa do BE, que a educacão vai piorar por causa do BE, que os salários vão ser congelados a triplicar em vez de serem só congelados a duplicar com o BE, que os juízes vão passar a ser todos de repente fundamentalistas ou que a lentidão da justiça vai ser ainda maior só por causa de uns quantos gatos pingados do BE?

Portugal é um país com uma estabilidade democrática conquistada ao longo de mais de 30 anos e mesmo que o BE ganhasse as eleições os portugueses iam continuar a ser os portugueses de sempre, ou seja, predominantemente "socialistas" na forma de pensar e agir mas com um sistema de desenvolvimento económico semi-liberal. Isto não iria mudar mesmo que o BE vencesse as eleições, porque não é possível mudar seja o que for com a oposição activa da população (a não ser se meteres forças militares ao barulho, mas todos concordamos que esse tempo já era). O que iria sim mudar seria a forma como PS e PSD passavam a ver a política e a forma de se aproximarem das populações e isso só pode ser positivo, digo eu.


EDIT: Repara como o BE critica imensas vezes a influência excessiva da União Europeia nas decisões governativas portuguesas, mas estão lá caídos na mesma nestas últimas eleições, tendo conseguido um resultado apreciável. Agora achas mesmo que o BE vai para a União Europeia defender um regime comunista/marxista por lá? Yeah right...
« Última modificação: Julho 06, 2009, 07:49 am por Paracelsus »