Surf

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Ninguém a ver a final? SportTV 4.

Algum forista aqui faz surf? Entretanto vou ter umas aulas de surf, se curtir vou comprar fato e prancha, como moro a 15m da praia vou nessa, podia me dar para pior mas lá vou ter que gastar os euros da gamebox deste ano em algum lado. :great:

Enviado do meu Redmi 5 Plus através do Tapatalk

Fazes bem...Surf é o melhor desporto do mundo! Pena é que aqui em Portugal só se fale de futebol. Por exemplo, nas TVs as notícia era o porco do Neymar estar em Peniche e não o evento em si... :wall: Tenho pena, pois temos condições ímpares para a prática da modalidade...vais gostar! No início é difícil, mas nunca desistas...e sente a natureza ao teu redor. É uma experiência única!!!
Vejo vermelho, vejo sangue...sangue é morte! Vejo azul, vejo riqueza...riqueza é corrupção! Vejo verde, vejo vida...vida é Sporting!
Ninguém a ver a final? SportTV 4.

Algum forista aqui faz surf? Entretanto vou ter umas aulas de surf, se curtir vou comprar fato e prancha, como moro a 15m da praia vou nessa, podia me dar para pior mas lá vou ter que gastar os euros da gamebox deste ano em algum lado. :great:

Enviado do meu Redmi 5 Plus através do Tapatalk

Fazes bem...Surf é o melhor desporto do mundo! Pena é que aqui em Portugal só se fale de futebol. Por exemplo, nas TVs as notícia era o porco do Neymar estar em Peniche e não o evento em si... :wall: Tenho pena, pois temos condições ímpares para a prática da modalidade...vais gostar! No início é difícil, mas nunca desistas...e sente a natureza ao teu redor. É uma experiência única!!!
Depois peço te umas dicas.... :great:

Enviado do meu Redmi 5 Plus através do Tapatalk

O Kikas vai ficar de fora do circuíto mundial. Depois de uma primeira época bastante interessante, nesta época raramente conseguiu estar a bom nível de forma regular e acaba por cair no ranking.

A malta foi muito injusta para com a carreira do Saca. Estavam sempre a criticar, a dizer que arriscava pouco, que se fazia de lesionado, mas a verdade é que durante anos conseguiu estar lá, ao mais alto nível, sempre consistente, principalmente quando o mar estava grande. Sem deslumbrar mas esse nunca foi o seu surf.

Não sei se não iremos demorar muito a ter lá alguém novamente. Em tempos pensei que a Teresa conseguisse entrar no feminino mas não tem evoluído nada.

O Kikas vai ficar de fora do circuíto mundial. Depois de uma primeira época bastante interessante, nesta época raramente conseguiu estar a bom nível de forma regular e acaba por cair no ranking.

A malta foi muito injusta para com a carreira do Saca. Estavam sempre a criticar, a dizer que arriscava pouco, que se fazia de lesionado, mas a verdade é que durante anos conseguiu estar lá, ao mais alto nível, sempre consistente, principalmente quando o mar estava grande. Sem deslumbrar mas esse nunca foi o seu surf.

Não sei se não iremos demorar muito a ter lá alguém novamente. Em tempos pensei que a Teresa conseguisse entrar no feminino mas não tem evoluído nada.
Pode ser que chova a um wildcard.

Ainda assim acredito que volte em breve embora haja cada vez mais miudos prontos para dar o salto

Enviado do meu Redmi 4 através do Tapatalk

O Kikas vai ficar de fora do circuíto mundial. Depois de uma primeira época bastante interessante, nesta época raramente conseguiu estar a bom nível de forma regular e acaba por cair no ranking.

Não sei se não iremos demorar muito a ter lá alguém novamente. Em tempos pensei que a Teresa conseguisse entrar no feminino mas não tem evoluído nada.

Num país com uma costa como a nossa realmente não se percebe!!  :wall: :inde:
O Kikas vai ficar de fora do circuíto mundial. Depois de uma primeira época bastante interessante, nesta época raramente conseguiu estar a bom nível de forma regular e acaba por cair no ranking.

A malta foi muito injusta para com a carreira do Saca. Estavam sempre a criticar, a dizer que arriscava pouco, que se fazia de lesionado, mas a verdade é que durante anos conseguiu estar lá, ao mais alto nível, sempre consistente, principalmente quando o mar estava grande. Sem deslumbrar mas esse nunca foi o seu surf.

Não sei se não iremos demorar muito a ter lá alguém novamente. Em tempos pensei que a Teresa conseguisse entrar no feminino mas não tem evoluído nada.
Pode ser que chova a um wildcard.

Ainda assim acredito que volte em breve embora haja cada vez mais miudos prontos para dar o salto

Enviado do meu Redmi 4 através do Tapatalk

Esperem pelo Antunes de 15 anitos...muito surf!  :drool:
Vejo vermelho, vejo sangue...sangue é morte! Vejo azul, vejo riqueza...riqueza é corrupção! Vejo verde, vejo vida...vida é Sporting!
O Kikas vai ficar de fora do circuíto mundial. Depois de uma primeira época bastante interessante, nesta época raramente conseguiu estar a bom nível de forma regular e acaba por cair no ranking.

Não sei se não iremos demorar muito a ter lá alguém novamente. Em tempos pensei que a Teresa conseguisse entrar no feminino mas não tem evoluído nada.

Num país com uma costa como a nossa realmente não se percebe!!  :wall: :inde:

Sim, temos melhores ondas que os Brazucas e eles metem lá quase 1/3 dos atletas...não se percebe!!! :wall: :wall:

Este país é só futebol!!! :boohoo: :boohoo:
Vejo vermelho, vejo sangue...sangue é morte! Vejo azul, vejo riqueza...riqueza é corrupção! Vejo verde, vejo vida...vida é Sporting!
O Kikas vai ficar de fora do circuíto mundial. Depois de uma primeira época bastante interessante, nesta época raramente conseguiu estar a bom nível de forma regular e acaba por cair no ranking.

Não sei se não iremos demorar muito a ter lá alguém novamente. Em tempos pensei que a Teresa conseguisse entrar no feminino mas não tem evoluído nada.

Num país com uma costa como a nossa realmente não se percebe!!  :wall: :inde:
Eu ando muito mais longe do surf actualmente, mas diria que continuamos a sofrer do mesmo mal que sofríamos há 20 anos: muita parra e pouca uva!

Não deixa de ser irónico que os gajos mais profissionais e verdadeiramente comprometidos, com niveis competitivos acima da média sejam os que têm surgido no surf de ondas grandes, e já na faixa da veterania como o João de Macedo, o Hugo Vau, o António Silva, e mais jovem, o Nick Von Rupp.

No resto, no surf digamos mainstream continuamos a ver muito chavalo por essa praia a aparecer nos instagrams, nas revistas como grandes promessas, que na maioria das vezes acabam por ser incapazes de materializar isso em competição.
As razões?!
Há uns anos que tenho a mesma teoria: o surf patrocinado em Portugal está basicamente circunscrito à faixa Carcavelos Ericeira, com um interregno ali entre o Guincho e S. Julião. Ou seja, o surf patrocinado está basicamente ali na zona onde há guito e as consequentes influências e conhecimentos/cunhas/compadrios para dar os tocolantes ao filho de X ou Y do Estoril ou do Guincho. É evidente que há bons surfistas nessas zonas, que são basicamente o berço do surf português e produziram, e continuarão a produzir talento.
Eu não sei é até que ponto, esta forma de ganhar patrocinios (invariavelmente mais facilitada do que para outros em outras latitudes ou com falta de condições materiais para tal) não transforma potenciais talentos numa espécie de Danis do surf nacional!

Contam-se pelos dedos os surfistas de zonas como o Algarve, da Costa Vicentina, da Figueira da Foz, até Peniche e Costa parecem hoje ter pouca preponderância. Na Figueira havia o Ivo Cação, e porque fortemente suportado pela Janga (marca local), a dar o ar da sua graça e pouco mais. O último que veio de lá foi o Bubas há 30 anos... (tou obviamente a exagerar na generalização, mas acho que passa a ideia).

Então a sul do Sado parece que nem surf existe. Tirando o Lipke, surfistas do Algarve ou Alentejo, onde?
Mesmo em Peniche? Do norte?

E nestas condições, só mesmo a espaços teremos surfistas a competir ao mais alto nível. Sejam gajos que, embora com facilidades, mantêm o foco e se esforçam e trabalham arduamente para isso (caso do Tiago Pires e até mesmo, justiça lhe seja feita, ao Kikas), sejam gajos que vêm de baixo e conseguem singrar com ainda mais trabalho, foco e alguma sorte (assim de repente não me lembro de nenhum). A verdade é que o surf em Portugal não tem estratégia nenhuma, vende-se muito a ideia idílica da cultura surf no país, mas existe muito pouca capacidade de o alavancar em termos competitivos. O surf em Portugal, e tudo o que o rodeia, desde as marcas, a federação, os clubes e as associações são uma cotada restrita a poucos. E quando assim é, fica complicado.
O Kikas vai ficar de fora do circuíto mundial. Depois de uma primeira época bastante interessante, nesta época raramente conseguiu estar a bom nível de forma regular e acaba por cair no ranking.

Não sei se não iremos demorar muito a ter lá alguém novamente. Em tempos pensei que a Teresa conseguisse entrar no feminino mas não tem evoluído nada.

Num país com uma costa como a nossa realmente não se percebe!!  :wall: :inde:
Eu ando muito mais longe do surf actualmente, mas diria que continuamos a sofrer do mesmo mal que sofríamos há 20 anos: muita parra e pouca uva!

Não deixa de ser irónico que os gajos mais profissionais e verdadeiramente comprometidos, com niveis competitivos acima da média sejam os que têm surgido no surf de ondas grandes, e já na faixa da veterania como o João de Macedo, o Hugo Vau, o António Silva, e mais jovem, o Nick Von Rupp.

No resto, no surf digamos mainstream continuamos a ver muito chavalo por essa praia a aparecer nos instagrams, nas revistas como grandes promessas, que na maioria das vezes acabam por ser incapazes de materializar isso em competição.
As razões?!
Há uns anos que tenho a mesma teoria: o surf patrocinado em Portugal está basicamente circunscrito à faixa Carcavelos Ericeira, com um interregno ali entre o Guincho e S. Julião. Ou seja, o surf patrocinado está basicamente ali na zona onde há guito e as consequentes influências e conhecimentos/cunhas/compadrios para dar os tocolantes ao filho de X ou Y do Estoril ou do Guincho. É evidente que há bons surfistas nessas zonas, que são basicamente o berço do surf português e produziram, e continuarão a produzir talento.
Eu não sei é até que ponto, esta forma de ganhar patrocinios (invariavelmente mais facilitada do que para outros em outras latitudes ou com falta de condições materiais para tal) não transforma potenciais talentos numa espécie de Danis do surf nacional!

Contam-se pelos dedos os surfistas de zonas como o Algarve, da Costa Vicentina, da Figueira da Foz, até Peniche e Costa parecem hoje ter pouca preponderância. Na Figueira havia o Ivo Cação, e porque fortemente suportado pela Janga (marca local), a dar o ar da sua graça e pouco mais. O último que veio de lá foi o Bubas há 30 anos... (tou obviamente a exagerar na generalização, mas acho que passa a ideia).

Então a sul do Sado parece que nem surf existe. Tirando o Lipke, surfistas do Algarve ou Alentejo, onde?
Mesmo em Peniche? Do norte?

E nestas condições, só mesmo a espaços teremos surfistas a competir ao mais alto nível. Sejam gajos que, embora com facilidades, mantêm o foco e se esforçam e trabalham arduamente para isso (caso do Tiago Pires e até mesmo, justiça lhe seja feita, ao Kikas), sejam gajos que vêm de baixo e conseguem singrar com ainda mais trabalho, foco e alguma sorte (assim de repente não me lembro de nenhum). A verdade é que o surf em Portugal não tem estratégia nenhuma, vende-se muito a ideia idílica da cultura surf no país, mas existe muito pouca capacidade de o alavancar em termos competitivos. O surf em Portugal, e tudo o que o rodeia, desde as marcas, a federação, os clubes e as associações são uma cotada restrita a poucos. E quando assim é, fica complicado.

Mas escolas de surf tens muitas... :whistle: :twisted: :twisted:
http://www.worldsurfleague.com/posts/364654/its-on-day-10-of-the-billabong-pipe-masters

já está online a ver se é hoje que o Medina se sagra novamente campeão :great: também fica bem entregue ao Julien Wilson mas preferia que fosse o Medina.

p.s. a minha experiência no surf estou a adorar, tenho ido mais uns amigos para o baleal e adorei, já ando a ver prancha e fato para me iniciar mais a sério. :great:
Pena pelo Frederico Morais mas aquela lesão no tornozelo também não ajudou :wall:

Medina já a abrir bem com 8.57 na 1ª onda :great:
Gabriel Medina 2018 WSL CHAMPION :venia:
O Kikas vai ficar de fora do circuíto mundial. Depois de uma primeira época bastante interessante, nesta época raramente conseguiu estar a bom nível de forma regular e acaba por cair no ranking.

Não sei se não iremos demorar muito a ter lá alguém novamente. Em tempos pensei que a Teresa conseguisse entrar no feminino mas não tem evoluído nada.

Num país com uma costa como a nossa realmente não se percebe!!  :wall: :inde:
Eu ando muito mais longe do surf actualmente, mas diria que continuamos a sofrer do mesmo mal que sofríamos há 20 anos: muita parra e pouca uva!

Não deixa de ser irónico que os gajos mais profissionais e verdadeiramente comprometidos, com niveis competitivos acima da média sejam os que têm surgido no surf de ondas grandes, e já na faixa da veterania como o João de Macedo, o Hugo Vau, o António Silva, e mais jovem, o Nick Von Rupp.

No resto, no surf digamos mainstream continuamos a ver muito chavalo por essa praia a aparecer nos instagrams, nas revistas como grandes promessas, que na maioria das vezes acabam por ser incapazes de materializar isso em competição.
As razões?!
Há uns anos que tenho a mesma teoria: o surf patrocinado em Portugal está basicamente circunscrito à faixa Carcavelos Ericeira, com um interregno ali entre o Guincho e S. Julião. Ou seja, o surf patrocinado está basicamente ali na zona onde há guito e as consequentes influências e conhecimentos/cunhas/compadrios para dar os tocolantes ao filho de X ou Y do Estoril ou do Guincho. É evidente que há bons surfistas nessas zonas, que são basicamente o berço do surf português e produziram, e continuarão a produzir talento.
Eu não sei é até que ponto, esta forma de ganhar patrocinios (invariavelmente mais facilitada do que para outros em outras latitudes ou com falta de condições materiais para tal) não transforma potenciais talentos numa espécie de Danis do surf nacional!

Contam-se pelos dedos os surfistas de zonas como o Algarve, da Costa Vicentina, da Figueira da Foz, até Peniche e Costa parecem hoje ter pouca preponderância. Na Figueira havia o Ivo Cação, e porque fortemente suportado pela Janga (marca local), a dar o ar da sua graça e pouco mais. O último que veio de lá foi o Bubas há 30 anos... (tou obviamente a exagerar na generalização, mas acho que passa a ideia).

Então a sul do Sado parece que nem surf existe. Tirando o Lipke, surfistas do Algarve ou Alentejo, onde?
Mesmo em Peniche? Do norte?

E nestas condições, só mesmo a espaços teremos surfistas a competir ao mais alto nível. Sejam gajos que, embora com facilidades, mantêm o foco e se esforçam e trabalham arduamente para isso (caso do Tiago Pires e até mesmo, justiça lhe seja feita, ao Kikas), sejam gajos que vêm de baixo e conseguem singrar com ainda mais trabalho, foco e alguma sorte (assim de repente não me lembro de nenhum). A verdade é que o surf em Portugal não tem estratégia nenhuma, vende-se muito a ideia idílica da cultura surf no país, mas existe muito pouca capacidade de o alavancar em termos competitivos. O surf em Portugal, e tudo o que o rodeia, desde as marcas, a federação, os clubes e as associações são uma cotada restrita a poucos. E quando assim é, fica complicado.

Mas escolas de surf tens muitas... :whistle: :twisted: :twisted:
Quantidade não é sinónimo de qualidade. E sabes isso quando vês tantas vezes uma dúzia de gajos dentro de água todos com uma licra da mesma cor a dizer "surf school" a tentar apanhar ondas em mar completamente flat. A maioria deles bifes... :lol:

… não deve haver por aí muitas escolas com o intuito de formar surfistas profissionais. Também a bem da verdade, isso seria mais função dos clubes.
E o Alien novamente?! :xock: :xock: :xock: :xock: :xock:

O Kikas vai ficar de fora do circuíto mundial. Depois de uma primeira época bastante interessante, nesta época raramente conseguiu estar a bom nível de forma regular e acaba por cair no ranking.

Não sei se não iremos demorar muito a ter lá alguém novamente. Em tempos pensei que a Teresa conseguisse entrar no feminino mas não tem evoluído nada.

Num país com uma costa como a nossa realmente não se percebe!!  :wall: :inde:
Eu ando muito mais longe do surf actualmente, mas diria que continuamos a sofrer do mesmo mal que sofríamos há 20 anos: muita parra e pouca uva!

Não deixa de ser irónico que os gajos mais profissionais e verdadeiramente comprometidos, com niveis competitivos acima da média sejam os que têm surgido no surf de ondas grandes, e já na faixa da veterania como o João de Macedo, o Hugo Vau, o António Silva, e mais jovem, o Nick Von Rupp.

No resto, no surf digamos mainstream continuamos a ver muito chavalo por essa praia a aparecer nos instagrams, nas revistas como grandes promessas, que na maioria das vezes acabam por ser incapazes de materializar isso em competição.
As razões?!
Há uns anos que tenho a mesma teoria: o surf patrocinado em Portugal está basicamente circunscrito à faixa Carcavelos Ericeira, com um interregno ali entre o Guincho e S. Julião. Ou seja, o surf patrocinado está basicamente ali na zona onde há guito e as consequentes influências e conhecimentos/cunhas/compadrios para dar os tocolantes ao filho de X ou Y do Estoril ou do Guincho. É evidente que há bons surfistas nessas zonas, que são basicamente o berço do surf português e produziram, e continuarão a produzir talento.
Eu não sei é até que ponto, esta forma de ganhar patrocinios (invariavelmente mais facilitada do que para outros em outras latitudes ou com falta de condições materiais para tal) não transforma potenciais talentos numa espécie de Danis do surf nacional!

Contam-se pelos dedos os surfistas de zonas como o Algarve, da Costa Vicentina, da Figueira da Foz, até Peniche e Costa parecem hoje ter pouca preponderância. Na Figueira havia o Ivo Cação, e porque fortemente suportado pela Janga (marca local), a dar o ar da sua graça e pouco mais. O último que veio de lá foi o Bubas há 30 anos... (tou obviamente a exagerar na generalização, mas acho que passa a ideia).

Então a sul do Sado parece que nem surf existe. Tirando o Lipke, surfistas do Algarve ou Alentejo, onde?
Mesmo em Peniche? Do norte?

E nestas condições, só mesmo a espaços teremos surfistas a competir ao mais alto nível. Sejam gajos que, embora com facilidades, mantêm o foco e se esforçam e trabalham arduamente para isso (caso do Tiago Pires e até mesmo, justiça lhe seja feita, ao Kikas), sejam gajos que vêm de baixo e conseguem singrar com ainda mais trabalho, foco e alguma sorte (assim de repente não me lembro de nenhum). A verdade é que o surf em Portugal não tem estratégia nenhuma, vende-se muito a ideia idílica da cultura surf no país, mas existe muito pouca capacidade de o alavancar em termos competitivos. O surf em Portugal, e tudo o que o rodeia, desde as marcas, a federação, os clubes e as associações são uma cotada restrita a poucos. E quando assim é, fica complicado.

Mas escolas de surf tens muitas... :whistle: :twisted: :twisted:
Quantidade não é sinónimo de qualidade. E sabes isso quando vês tantas vezes uma dúzia de gajos dentro de água todos com uma licra da mesma cor a dizer "surf school" a tentar apanhar ondas em mar completamente flat. A maioria deles bifes... :lol:

… não deve haver por aí muitas escolas com o intuito de formar surfistas profissionais. Também a bem da verdade, isso seria mais função dos clubes.

Estava a gozar, dado a "guerra" que existe entre surf schools/localidades!!!!