Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções

Uma mão cheia de golos nas Amoreiras

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ir para: navegação, pesquisa

A época estava a começar e o dia 18 de Outubro de 1936 ficou reservado para mais um duelo entre os dois grandes rivais, em jogo a contar para a 2ª jornada do Campeonato Regional.

O Benfica detinha o título de Campeão da I Liga, enquanto o Sporting Clube de Portugal era o Campeão de Portugal e tri-Campeão de Lisboa, mas tinha começado mal a prova empatando em casa com o Carcavelinhos.

O jogo disputou-se no Campo das Amoreiras que o Benfica estava em vias de perder, devido à construção do Viaduto Duarte Pacheco e o Sporting alinhou com: Azevedo; Jurado e Joaquim Serrano; Alcobia, Rui Araújo e Faustino; Mourão, Pireza, Soeiro, Francisco Lopes e João Cruz.

Logo aos 17 minutos, João Cruz, que se estreava nestes jogos, fez 1-0, mas o equilíbrio continuou a ser a nota dominante, até que à entrada da meia hora um golo de Soeiro cimentou a vantagem leonina.

O Benfica tentou reagir na 2ª parte, mas apesar de na balizar estar o jovem Azevedo que começava a afirmar-se como o dono da camisola nº 1, o Sporting aguentou bem a pressão do adversário e a 20 minutos do fim Soeiro bisou e matou o jogo.

O Sporting engrenou então o seu futebol rápido e extraordinariamente eficaz e arrancou para uma vitória memorável. Sete minutos depois do terceiro golo Pireza fez o 4-0, cabendo ao médio Faustino fechar a conta, a dois minutos do fim.

Era a maior goleada da história dos derbies até essa data, e ainda por cima conseguida fora de casa e que contribuiu de forma decisiva para a renovação do título regional.


To-mane 19h53min de 14 de Outubro de 2008 (WEST)