Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções

Octávio Machado

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ir para: navegação, pesquisa
Dados de Octávio Machado Octavio.jpg
Nome: Octávio Joaquim Coelho Machado
Nascimento: 6 de Maio de 1949
Naturalidade: Palmela - Portugal
Posição: Adjunto e Treinador
Escalão Época Clube Jogos V E D Titulos
1ª Divisão 1983/84 Salgueiros
1ª Divisão 1984/85 FC Porto (adjunto) Supertaça
Campeonato Nacional
1ª Divisão 1985/86 FC Porto (adjunto) Campeonato Nacional
1ª Divisão 1988/87 FC Porto (adjunto) Supertaça
Taça dos Campeões
1ª Divisão 1987/88 FC Porto (adjunto) Supertaça Europeia
Taça Intercontinental
Campeonato Nacional
Taça de Portugal
1ª Divisão 1988/89 FC Porto (adjunto)
1ª Divisão 1989/90 FC Porto (adjunto) Campeonato Nacional
1ª Divisão 1990/91 FC Porto (adjunto) Supertaça
Taça de Portugal
1ª Divisão 1991/92 FC Porto (adjunto) Supertaça
Campeonato Nacional
1992/93
1993/94
1994/95
1ª Divisão 1995/96 SPORTING 10 6 3 1 Supertaça
1ª Divisão 1996/97 SPORTING (adjunto)
1ª Divisão 1996/97 SPORTING 27 19 4 4
1ª Divisão 1997/98 SPORTING 14 7 5 2
1998/99
1999/00
2000/01
1ª Divisão 2001/02 FC Porto Supertaça
Total = 51 32 12 7

Octávio começou a jogar futebol no Palmelense, mas foi no Vitória de Setúbal que se notabilizou como um médio criativo, dinâmico e com um grande pulmão, nos tempos áureos daquele Clube sob o comando de Pedroto, que depois o levou para o FC Porto, onde foi Campeão, e mais tarde adjunto de Artur Jorge, na equipa que ganhou a Taça dos Campeões Europeus em 1987.

Enquanto jogador foi 20 vezes internacional A, e marcou 2 golos ao serviço da Selecção.

Teve a sua primeira experiência como treinador no Salgueiros na época de 1983/84, mas sem grande sucesso.

Na temporada seguinte regressou ao FC Porto como adjunto de Artur Jorge, funções que desempenhou até 1992, também ao lado de Ivic com o qual ganhou a Taça Intercontinental e de Carlos Alberto Silva, somando entre outros, cinco títulos de Campeão Nacional.

Depois de um interregno na sua carreira, em Abril de 1996 chegou ao comando do Sporting, contratado por Santana Lopes para ser o suporte de um grande treinador que estaria para chegar, e conseguiu levar a equipa à conquista da Supertaça e à Final da Taça de Portugal, que perdeu para o Benfica depois de ter eliminado o FC Porto.

Na época seguinte foi adjunto de Robert Waseige, que viria a substituir em Dezembro de 1996, conseguindo levar a equipa ao 2º lugar, e qualificá-la pela primeira vez para a Liga dos Campeões.

Na época de 1997/98 as coisas não lhe correram bem, e demitiu-se após um empate em casa com o Varzim, numa altura em que se aproximavam jogos decisivos para o Sporting.

Em 1996 foi distinguido com o Prémio Stromp na categoria Técnico.

Fez uma nova paragem e em 2001/02 regressou ao FC Porto, agora como treinador principal, mas embora tenha ganho mais uma Supertaça, não foi feliz e abandonou o clube a meio da época, retirando-se então do futebol para se dedicar à agricultura e à politica.

To-mane 19h09min de 30 de Outubro de 2009 (WET)