Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções

Manuela Machado

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ir para: navegação, pesquisa
Dados de Manuela Machado Manuela Machado.jpg MMachado.jpg
Nome: Maria Manuela Machado
Nascimento: 09 de Agosto de 1963
Naturalidade: Viana do Castelo - Portugal
Posição: Atleta (crosse, fundo e maratona)

Manuela Machado iniciou a sua carreira de atleta no Montinho Meadela, um pequeno clube da sua terra, mas foi ao serviço do Sporting de Braga que mais se destacou, formando uma super equipa com atletas como Conceição Ferreira, Albertina Machado, Rosa Oliveira e Fernanda Marques, que entre 1987 e 1993 conquistaram 7 Taças dos Campeões Europeus de Corta Mato consecutivas, com Manuela Machado a obter dois 4ºs lugares como as suas melhores classificações individuais nesta competição.

Esta mesma equipa também ganhou 7 Taças dos Campeões Europeus de Estrada, entre 1986 e 1993, tendo aqui Manuela Machado obtido um 3º lugar como melhor classificação individual.

No entanto foi na Maratona que Manuela Machado mais se notabilizou. Estreou-se em 1988 com um 5º lugar em Paris, resultado que melhorou uma posição no ano seguinte.

Em 1990 foi 10ª classificada nos Campeonatos da Europa realizados em Split, naquela que foi a sua primeira participação numa grande competição internacional. No ano seguinte foi 7ª classificada nos Mundiais de Tóquio, repetindo essa classificação nos Jogos Olímpicos de Barcelona em 1992, onde completou a sua 10ª Maratona, depois de nesse ano ter obtido um 4º lugar em Boston, fixando o seu recorde pessoal em 2,27,42h.

Em 1993 fez parte de uma Selecção Nacional que ficou em 3º lugar no Campeonato do Mundo de Meia Maratona, embora tenha desistido nessa prova, mas nos Mundiais de Atletismo de Estugarda, ganhou a Medalha de Prata na Maratona e três meses depois conseguiu a sua primeira vitória na prova mais dura do Atletismo, ao ganhar a Maratona Nacional, o seu primeiro título em termos individuais.

Em 1994 nos Europeus de Helsínquia conquistou a sua primeira Medalha de Ouro, um feito que repetiu no ano seguinte nos Mundiais de Gotemburgo, com a marca de 2,25,39h, um novo recorde pessoal. Esta vitória valeu-lhe um carro da marca Mercedes a propósito do qual disse:

Mas que grande máquina! Vou escolher um verde garrafa, afinal sou do Sporting. Só que também lhe digo que não é carro que faça muito o meu estilo. Vai ser para o meu marido conduzir, eu vou ficar com o meu Opel Corsa.

Manuela Machado tornou-se atleta do Sporting Clube de Portugal no final do ano de 1995, numa altura em que apostava tudo nos Jogos Olímpicos de 1996 que se disputaram em Atlanta, onde repetiu o 7º lugar que tinha obtido em Barcelona, um resultado decepcionante depois de uma época onde tinha sido 2ª classificada na Maratona de Londres e triunfado na Meia Maratona do Seixal, nos 20 km de Almeirim e na Meia Maratona de Málaga.

Nessa sua primeira época ao serviço do Sporting, ajudou a equipa a ganhar o Campeonato Nacional, vencendo a corrida dos 10000m, e fez parte da equipa que ficou no 3º lugar do Grupo B da Taça dos Campeões Europeus, vencendo a corrida dos 5000m dessa competição.

Na época seguinte Manuela Machado ficou em 2º lugar na Maratona de Tóquio, completando assim a sua 20ª Maratona sem nunca ter desistido, e ajudou o Sporting a ganhar o Campeonato Regional de Corta Mato, competição onde ficou no 2º lugar, logo atrás de Ana Dias, participando ainda em mais uma vitória no Campeonato Nacional de Atletismo, vencendo a corrida dos 5000m, para além de ter integrado a equipa que ganhou o Grupo B da Taça dos Campeões Europeus, obtendo o 2º lugar na corrida dos 5000m dessa competição.

Terminou a temporada de 1997 em grande, ao conquistar a Medalha de Prata na Maratona dos Mundiais de Atenas, por coincidência no dia do seu aniversário e no final da época resolveu regressar ao Sporting de Braga, onde ainda nesse ano foi Campeã Nacional de Estrada.

Em 1998 em Budapeste voltou a sagrar-se Campeã Europeia da Maratona, batendo o recorde destes campeonatos que pertencia a Rosa Mota, ao percorrer a distância em 2,27,10h, e no ano seguinte foi 3ª classificada na Maratona de Londres onde fez a sua melhor marca de sempre, percorrendo os 42195m em 2,25,09h, mas no final do ano ficou apenas no 7º lugar na sua 5ª presença nos Campeonatos Mundiais, que nessa altura se disputaram em Sevilha.

Finalmente nos Jogos Olímpicos de 2000 em Sidney, foi traída pela doença e terminou em 21º lugar, quase com 40º de febre, afirmando então:

Acontece aos melhores... Mas tenho a certeza de que muito poucos campeões do Mundo, no meu lugar, teriam corrido. Mas eu, nem que fosse para fazer só 10 ou 15 km, teria de partir. Nunca mais me iria sentir bem se não o fizesse.

Em Novembro de 2000 em Lisboa fez a sua 28ª e última Maratona, terminando no 2º lugar e despedindo-se da alta competição quando tinha 37 anos de idade.

Participou ainda duas vezes nos Campeonatos do Mundo de Corta Mato, obtendo como melhor classificação um 40ª lugar em 1993 e representou Portugal nos Campeonatos Ibero-Americanos de 1998, conquistando a Medalha de Bronze na corrida dos 10000m.

Foi diversas vezes condecorada pelo governo português e em 1999 recebeu em Madrid das mãos do Rei de Espanha, o Troféu Comunidade Ibero-Americana, galardão que serve para homenagear os desportistas que mais se distinguiram no ano anterior.

To-mane 11:51, 15 Julho 2008 (WEST)