Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes

Manuel Fernandes

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Esta página é sobre o futebolista Manuel Fernandes. Se procura o atleta Manuel Fernandes, consulte Manuel Fernandes (atletismo).
Dados de Manuel Fernandes Manelf.jpg Manuel Fernandes.jpg
Nome: Manuel José Tavares Fernandes
Nascimento: 5 de Junho de 1951
Naturalidade: Sarilhos Pequenos - Portugal
Posição: Avançado e Treinador
Escalão Época Clube Jogos Golos Titulos Internacionalizações
JUV JUN ESP BB AA Golos
Juniores 1967/68 Sarilhense
3ª Divisão 1968/69 Sarilhense
1ª Divisão 1969/70 CUF
1ª Divisão 1970/71 CUF
1ª Divisão 1971/72 CUF
1ª Divisão 1972/73 CUF
1ª Divisão 1973/74 CUF
1ª Divisão 1974/75 CUF 1
1ª Divisão 1975/76 SPORTING 38 32 2
1ª Divisão 1976/77 SPORTING 28 22 3 1
NASL 1977 Rochester Lancers
1ª Divisão 1977/78 SPORTING 39 24 Taça de Portugal 4 3
1ª Divisão 1978/79 SPORTING 35 13 2
NASL 1979 New England Tea Men
1ª Divisão 1979/80 SPORTING 39 18 Campeonato Nacional 1
1ª Divisão 1980/81 SPORTING 28 10 6
1ª Divisão 1981/82 SPORTING 39 21 Campeonato Nacional
Taça de Portugal
5 2
1ª Divisão 1982/83 SPORTING 37 14 Supertaça 2
1ª Divisão 1983/84 SPORTING 40 22
1ª Divisão 1984/85 SPORTING 35 18 Taça de Honra
1ª Divisão 1985/86 SPORTING 43 39
1ª Divisão 1986/87 SPORTING 40 25 5 3
1ª Divisão 1987/88 V.Setúbal
Total = 441 258 6 1 31 9
Escalão Época Clube Obs. Jogos V E D Titulos
1ª Divisão 1987/88 V.Setúbal
1ª Divisão 1988/89 V.Setúbal
1ª Divisão 1989/90 V.Setúbal
1ª Divisão 1990/91 E.Amadora
Honra 1991/92 Ovarense
1ª Divisão 1992/93 SPORTING Adjunto
1ª Divisão 1993/94 SPORTING Adjunto
Honra 1993/94 Campomaiorense
Honra 1994/95 Campomaiorense
1ª Divisão 1995/96 Campomaiorense
Honra 1996/97 Tirsense
1ª Divisão 1996/97 V.Setúbal
1ª Divisão 1997/98 V.Setúbal
2ª B 1997/98 Santa Clara Campeonato Nacional
Honra 1998/99 Santa Clara
1ª Divisão 1999/00 Santa Clara
Honra 2000/01 Santa Clara
1ª Divisão 2000/01 SPORTING 21 11 3 7 Supertaça
1ª Divisão 2001/02 Santa Clara
1ª Divisão 2002/03 Santa Clara
Honra 2003/04 Penafiel
1ª Divisão 2004/05 Penafiel
2005/06
2006/07
1ª Divisão 2007 ASA Angola
1ª Divisão 2008 ASA Angola
Honra 2008/09 U.Leiria
1ª Divisão 2009/10 U.Leiria
1ª Divisão 2009/10 V.Setúbal
1ª Divisão 2010/11 V.Setúbal
Total = 21 11 3 7
Exibindo a Bola de Prata

Manuel Fernandes era um avançado com uma técnica apurada e um raro instinto pelo golo, o que lhe permitia aparecer na área no momento certo para finalizar, ora de cabeça ora com os pés, sempre com a mesma eficácia, e ao mesmo tempo conduzir a bola com a destreza dos grandes criativos, tornando-se muito complicado desarmá-lo e ainda mais difícil marcá-lo.

Aos 16 anos iniciou-se na equipa de juvenis do Sarilhense e um ano mais tarde já estava na a equipa principal, que disputava o campeonato da 3ª divisão. No final dessa temporada transferiu-se para a CUF, um clube do Barreiro que na altura estava na 1ª Divisão. Principiou nas reservas mas rapidamente chegou à equipa principal e começou a dar nas vistas, chegando às Selecções nacionais e despertando a cobiça dos grandes clubes portugueses, mas aí o seu sportinguismo falou mais alto e escolheu o Sporting.

Chegou a Alvalade com a difícil missão de substituir Yazalde, e poucos acreditariam que o iria fazer com tamanho brilhantismo, mas a verdade é que superou todas a expectativas, tornando-se num dos maiores goleadores da história do Sporting, um símbolo do Clube e o grande Capitão da equipa.

Manuel Fernandes estreou-se em grande ao serviço do Sporting, no dia 27 de Agosto de 1975, com um hat-trick num encontro particular frente ao Académico de Coimbra, que os Leões venceram por 5-3.

Ao longo de 12 temporadas realizou 441 jogos oficiais pela equipa principal e marcou 258 golos, sendo o 3º maior goleador de sempre do Sporting no Campeonato e o 2º nas competições europeias, com os mesmos 18 golos que Lourenço, marca superada apenas por Liedson.

Foi o melhor marcador do Campeonato Nacional de 1985/86 com 30 golos e conquistou dois Campeonatos Nacionais, duas Taças de Portugal e uma Supertaça, formando com Jordão uma das mais temíveis duplas de pontas-de-lança da história do futebol português, que primeiro com Keita e mais tarde com António Oliveira, constituíram linhas avançadas verdadeiramente demolidoras e inesquecíveis.

As grandes noites e tardes de glória de Manuel Fernandes foram muitas, mas a mais lembrada de todas aconteceu a 14 de Dezembro de 1986, quando marcou quatro golos na goleada de 7–1 imposta pelo Sporting ao Benfica nesse dia inesquecível para todos os sportinguistas. Seis meses depois seria dispensado pelo técnico inglês Keith Burkinshaw, rumando então ao Vitória de Setúbal, onde reencontraria Malcolm Allison e iniciaria a sua longa carreira de treinador.

Em 1979 foi distinguido com o Prémio Stromp na categoria Atleta Profissional.

Ao serviço da Selecção A fez 31 jogos, tendo marcado 9 golos, ficando no entanto com a mágoa de não ter sido seleccionado para as fases finais do Europeu de 1984 e do Mundial de 1986, uma injustiça inqualificável, à qual ele respondeu com a coragem e a nobreza de carácter que todos lhe reconhecem, mostrando-se totalmente disponível para a equipa de todos nós, quando na sequência do tristemente célebre "caso Saltillo", os jogadores que estiveram no México ficaram impedidos de jogar na Selecção.

Com a Supertaça

A sua carreira de treinador também foi marcada por essa coragem e disponibilidade para enfrentar grandes desafios, pois apesar de ter começado por cima, substituindo Malcolm Allison no Vitória de Setúbal e orientando o Estrela da Amadora "europeu", não hesitou em trabalhar em pequenas equipas, e foi assim que conseguiu levar clubes como o Campomaiorense e o Santa Clara à 1ª Divisão, sendo que no caso dos açorianos pegou na equipa na 2ª Divisão B, onde foi Campeão Nacional, para no ano seguinte conseguir nova subida, agora para a divisão principal, feito que conseguiria pela 3ª vez ao serviço do Penafiel.

Pelo meio regressou ao Sporting por duas vezes, primeiro como adjunto de Bobby Robson, acabando por ser vítima da polémica troca de treinadores que Sousa Cintra entendeu fazer em 1993, quando contratou Carlos Queirós, e depois em 2000 para substituir Inácio, na sequência de uma também controversa "chicotada psicológica", conseguindo então conquistar uma Supertaça e chegando a lutar pelo título, que acabou por ser ganho pelo Boavista.

Depois de um interregno na sua carreira teve uma passagem por Angola, antes de regressar a Portugal para treinar o U.Leiria que conseguiu trazer de volta à 1ª Liga e posteriormente o Vitória de Setúbal, mas o seu enorme sportinguismo e grande prestigio entre a família leonina, fazem com que o seu regresso ao Sporting fosse sempre uma hipótese a considerar.

Assim em Março de 2011 rescindiu o contrato que o ligava ao Vitória de Setúbal, encerrando a sua carreira de treinador, precisamente no clube onde a tinha iniciado, e poucos dias depois foi anunciado como um dos trunfos de Godinho Lopes, na corrida eleitoral que estava em curso no Sporting Clube de Portugal, passando assim a integrar a estrutura do futebol leonino, após a vitória da lista que apoiou, nas eleições de 26 de Março de 2011.

Passou então a integrar a estrutura da Academia Sporting e foi o Director responsável pela Equipa B, um projecto que o Clube retomou nessa altura.

Com a entrada de uma nova Direcção, foi um dos vários funcionários dispensados na sequência da profunda reestruturação levada a cabo na altura, por Bruno de Carvalho.

To-mane 23h30min de 13 de Fevereiro de 2009 (WET)