Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes

Mário Santos

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Dados de Mário Santos 8586 MarioSantos.jpg
Nome: José Mário Santos
Nascimento: 14 de Abril de 1959
Naturalidade: Luanda (Angola)
Posição: Lateral

Natural de Luanda, os primeiros contatos que teve com o desporto de competição foram na modalidade do Basquetebol, face à sua popularidade na então colónia portuguesa.

Depois do 25 de Abril de 1974, Mário Santos move-se com a sua família para Portugal e foi na equipa de juniores do Liceu de Sao João do Estoril em 1977 que começou a praticar andebol. Pouco tempo depois, transfere-se para o GD Cascais, onde trabalha pela primeira vez com Ângelo Pintado e é ao serviço do Cascais que soma a sua primeira internacionalização por Portugal, sendo chamado aos à selecção de esperanças em 1979-1980.

As boas exibições no Cascais começam a valer o assédio de diversos clubes, principalmente Belenenses e Sporting mas a transição dar-se-ia apenas em 1982-1983, ingressando no Sporting e conquistando a Taça de Portugal logo na primeira época, apontando quatro golos na final frente ao Encarnação.

Além da sua estatura alta, Mário Santos aliava uma imprevisibilidade de remate a uma forte impulsão para conseguir ultrapassar as defensivas adversárias, constituíndo uma arma importante na primeira linha do Sporting, juntamente com Carlos Franco, Manuel Silva Marques e Fernando Areias.

Depois de conquistar o título nacional em 1983-1984 e ter sido considerado o melhor jogador do campeonato nacional na temporada seguinte, é convocado pela primeira vez para a selecção nacional pela mão de Carlos Manita, para participar no Torneio Internacional de Lisboa em 1985. Faria também parte dos seleccionados para o Mundial "C" de 1986.

Em 1986-1987, o Sporting sofre uma importante baixa com a sua partida para a Suécia onde se estabelece familiar e profissionalmente, mantendo a atividade no andebol ao serviço do Malmoe, mas regressaria a Portugal para disputar a fase final pelos leões, ajudando a alcançar o segundo lugar no campeonato.

Depois de duas épocas na Suécia, regressa a Portugal para cumprir mais duas temporadas ao serviço do Sporting (1989-1990 e 1990-1991), radicando-se depois definitivamente na Suécia.

Visitou Alvalade e a equipa leonina na pré-época de 2010-2011, desejando uma boa campanha à equipa então comandada por Paulo Faria, recordando os bons momentos vividos com a camisola verde-e-branca.