Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções

Mário Lino

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ir para: navegação, pesquisa
Dados de Mário Lino Mario Lino.jpg Mriolino.jpg
Nome: Mário Goulart Lino
Nascimento: 9 de Janeiro de 1937
Naturalidade: Horta - Portugal
Posição: Defesa direito
Escalão Época Clube Jogos Golos Titulos Internacionalizações
JUV JUN ESP BB AA Golos
Regionais 1954/55 Lusitânia
Regionais 1955/56 Lusitânia
Regionais 1956/57 Lusitânia
Regionais 1957/58 Lusitânia
1ª Divisão 1958/59 SPORTING 19 0
1ª Divisão 1959/60 SPORTING 35 1
1ª Divisão 1960/61 SPORTING 34 3 3
1ª Divisão 1961/62 SPORTING 36 0 Campeonato Nacional 3
1ª Divisão 1962/63 SPORTING 25 1 Taça de Portugal
1ª Divisão 1963/64 SPORTING 15 1 Taça das Taças
1ª Divisão 1964/65 SPORTING 12 0
1ª Divisão 1965/66 SPORTING 5 0 Campeonato Nacional
1ª Divisão 1966/67 SPORTING 4 0
Total = 185 6 1 6
Escalão Época Clube Obs. Jogos V E D Titulos
Juniores 1967/68 SPORTING
1ª Divisão 1968/69 SPORTING Adjunto 1 0 0 1
1ª Divisão 1969/70 SPORTING Adjunto
1ª Divisão 1970/71 SPORTING Adjunto
1ª Divisão 1971/72 SPORTING Adjunto 17 10 5 2
1ª Divisão 1972/73 SPORTING Adjunto 8 6 1 1 Taça de Portugal
1ª Divisão 1973/74 SPORTING 42 30 6 6 Campeonato Nacional
Taça de Portugal
1ª Divisão 1974/75 Farense
1ª Divisão 1975/76 V.Setúbal
1ª Divisão 1976/77 Sp.Braga
1ª Divisão 1977/78 Portimonense
2ª Divisão 1978/79 Portimonense Campeonato Nacional
1ª Divisão 1979/80 Boavista Supertaça
1ª Divisão 1980/81 Sp.Braga
1ª Divisão 1981/82 Boavista
2ª Divisão 1981/82 Farense
1ª Divisão 1982/83 Marítimo
2ª Divisão 1983/84 Marítimo
2ª Divisão 1984/85 Olhanense
2ª Divisão 1985/86 Águeda
2ª Divisão 1986/87 Beira Mar
1987/88
2ª Divisão 1988/89 Barreirense
2ª Divisão 1989/90 Peniche
1990/91
Total = 68 46 12 10

Antes de Pauleta, Mário Lino foi o futebolista açoriano que mais se destacou, ao conquistar vários títulos ao serviço do Sporting e conseguindo seis internacionalizações A. Para além disso é detentor de diversas distinções a saber:

  • Diploma de Sócio de Mérito do Sport Clube Lusitânia
  • Medalha de Ouro da Federação Portuguesa de Futebol
  • Medalha de Prata da Câmara Municipal de Lisboa
  • Prémio Stromp – Técnico Profissional (1972 e 1974)
  • Troféu Rugidos de Leão em 95/96
  • Prémio Joaquim Agostinho 1999
  • Diploma de Mérito na qualidade de desportista, da Cidade da Horta.
  • Diploma de Sócio de Mérito do Sporting Clube de Portugal.
  • Sócio honorário dos “Leões de New Jersey”.
  • Insígnia Autonómica de Reconhecimento pela Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.
Mário Lino em acção

Nascido na Horta começou a jogar no Fayal Sport com apenas 13 anos e chegou a actuar na equipa principal, apesar de ter saído do clube antes de atingir a idade de sénior.

Um dia vieram jogar à Terceira com o Lusitânia, o Clube mais representativo do Açores naquele tempo, e Mário Lino que então jogava como médio ofensivo, destacou-se de tal forma que já não o deixaram regressar ao Faial. Foi a primeira transferência entre clubes açorianos que envolveu dinheiro, 15 contos na moeda da altura.

Quatro anos depois transferiu-se para o Sporting ao abrigo da Lei Militar, e por indicação do técnico húngaro Janos Biri, que na altura treinava o Lusitânia.

No Sporting transformou-se num defesa direito, aproveitando o facto de estar em curso a renovação do sector recuado da equipa, e apesar de ser baixo era muito forte fisicamente e tinha uma grande capacidade de desarme, que aliada à sua excelente técnica individual, o tornou num jogador que também era capaz de participar nas acções ofensivas da equipa.

Logo na sua primeira época de Leão ao peito ganhou um lugar no onze, tornando-se no dono da camisola nº 2 durante cinco temporadas, conquistando então um Campeonato e uma Taça de Portugal.

Começou a época de 1963/64 ainda como titular, mas no decorrer desta perdeu o lugar para Pedro Gomes. Mesmo assim participou nos primeiros cinco jogos da brilhante campanha que levou o Sporting à conquista da Taça das Taças de 1964.

Ainda fez mais três épocas no Sporting conquistando outro Campeonato, embora já jogasse menos, e com 30 anos passou a treinar os juniores enquanto ia fazendo uma "perninha" nas reservas.

Mário Lino no banco

Em Janeiro de 1969 foi chamado para substituir Fernando Caiado, orientando a equipa até à chegada de Armando Ferreira, de quem passou a ser adjunto, funções que manteve após a entrada de Fernando Vaz, com o qual voltou a ganhar o Campeonato e a Taça de Portugal.

Em Fevereiro de 1972 é novamente chamado ao comando da equipa, para substituir Fernando Vaz que entretanto tinha entrado em litígio com a Direcção, conseguindo aí a sua primeira presença como treinador numa Final da Taça de Portugal, em que o Sporting perdeu por 3-2 com o Benfica.

Com a chegada do inglês Ronnie Allen voltou a ser adjunto, mas mais uma vez acabou por ficar com a equipa nos braços a meio da temporada, e conseguiu novamente chegar à Final da Taça de Portugal, agora para ganhar por 3-2 ao V.Setúbal.

Garantiu assim o lugar de treinador principal na temporada seguinte, que ficaria na história como uma das melhores de sempre do Sporting, que chegou às meias-finais da Taça das Taças, e ganhou o Campeonato e a Taça de Portugal, embora Mário Lino já não tenha estado no banco na Final desta, devido a um desentendimento com a Direcção, relacionado com a preparação da época seguinte, que ele considerou que estava a ser mal feita.

Prosseguiu então a sua carreira de treinador fora de Alvalade durante 17 anos, com passagens pelo Farense, V.Setúbal, Sp.Braga, Portimonense onde foi Campeão Nacional da 2ª Divisão, Boavista onde ganhou uma Supertaça derrotando o FC Porto nas Antas, Marítimo, Beira Mar, Olhanense, Barreirense e Peniche.

Em 1991 regressou ao Sporting pela mão de Sousa Cintra, para ocupar o cargo de Secretário Técnico, com funções de supervisão e coordenação do Departamento de Futebol Juvenil.

Dois anos depois passou ser o Chefe do Departamento de futebol profissional, e em 1996 regressa ao futebol juvenil do Clube, para exercer as funções de coordenador administrativo, acompanhando então a evolução da formação leonina até à era da Academia Sporting, onde continua a trabalhar mais de 50 anos depois de ter entrado na Porta 10-A.

To-mane 11h13min de 5 de Março de 2009 (WET)