Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções

Lucrécia Jardim

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ir para: navegação, pesquisa
Dados de Lucrécia Jardim Lucrecia Jardim.jpg
Nome: Maria Lucrécia Jardim
Nascimento: 28 de Janeiro de 1971
Naturalidade: Kaconga - Angola
Posição: Atleta (velocidade e velocidade prolongada)

Lucrécia Jardim nasceu em Angola, mas veio para Portugal quando tinha apenas 3 anos de idade.

Com 14 anos principiou a praticar Atletismo no Moitense, e dois anos depois transferiu-se para o Benfica, onde rapidamente se afirmou como uma velocista muito promissora, tendo marcado presença nos Campeonatos da Europa de Juniores de 1987, onde ficou à beira da conquista de uma Medalha, ao classificar-se no 4º lugar da corrida dos 200m, repetindo a presença nessa competição em 1989. Esteve também nos Mundiais de Juniores de 1988 e de 1990, estes últimos disputados em Plovdiv na Bulgária, onde ganhou duas Medalhas de Bronze, nas corridas dos 100 e 200m.

Ainda como atleta do Benfica contribuiu para a conquista de 3 Campeonatos de Portugal na estafeta dos 4x100m e foi Campeã de Portugal 4 vezes nos 200m e uma nos 100m, e na pista coberta 2 vezes nos 60m, 5 vezes nos 200m e uma nos 400m.

Quando na época de 1995 chegou ao Sporting Clube de Portugal, era a Recordista Nacional dos 100m com 11,39s, dos 200m com 23,09s, dos 60m em pista coberta com 7,38s, dos 200m em pista coberta com 23,48s, dos 4x100m com 45,13s e dos 4x400m com 3,29,38m, e já tinha sido detentora do Recorde Nacional dos 400m, quando em 1992 correu a distância em 53,54s, marca que dois meses depois seria superada por Marta Moreira.

Lucrécia Jardim, uma das melhores velocistas de sempre

No Sporting foi Campeã de Portugal nos 400m e mais 2 vezes nos 100m, para além de ter ajudado o Clube a ganhar os 4x400m dos Campeonatos de Portugal de Estafetas de 1995, totalizando assim 12 títulos nacionais ao ar livre, enquanto na pista coberta foi pela 3ª vez Campeã de Portugal nos 60m, somando assim o seu 9º titulo nesta variante do Atletismo.

Melhorou mais 3 vezes o seu Recorde Nacional dos 100m, levando-o até aos 11,30s, e outras tantas o dos 200m, fixando-o em 22,88s. Também recuperou o Recorde Nacional dos 400m, ao percorrer a distância em 52,68s, uma marca que perdurou 4 anos, numa prova em que poderia ter feito muito melhor, se a ela se tivesse dedicado mais a sério.

Em 1998 fez parte de uma Selecção Nacional que melhorou o Recorde de Portugal dos 4x100m, com a marca de 44,75, que perdurou quase 11 anos..

Na pista coberta também melhorou 3 vezes o seu Recorde Nacional dos 60m, fixando-o em 7,25s e outras tantas o dos 200m, levando-o aos até aos 23,21s.

Em 1996 foi distinguida com o Prémio Stromp na categoria Atleta, depois de ter feito a sua melhor época de sempre, sagrando-se Campeã de Portugal nos 400m e nos 60m em pista coberta, e batendo os Recordes Nacionais dos 100 e 200 metros, ao ganhar essas duas corridas durante a Taça da Europa que se disputou em Lisboa, para algumas semanas depois nos Jogos Olímpicos de Atlanta, atingir as meias-finais dos 100 metros, enquanto nos 200 metros baixou duas vezes dos 23 segundos, obtendo assim as suas melhores marcas de sempre.

No total melhorou por 7 vezes o Recorde Nacional dos 100 metros, 10 vezes o dos 200 metros, 4 vezes o dos 60 metros em pista coberta e 10 vezes o dos 200 metros em pista coberta, e foi por duas vezes Recordista Nacional dos 400m, para além de ter feito parte de três equipas que melhoraram o Recorde Nacional dos 4x100m e de outras duas que fizeram o mesmo no Recorde Nacional dos 4x400m.

Fez parte da equipa do Sporting Clube de Portugal que na época de 1997, ganhou o Grupo B da Taça dos Campeões Europeus de Atletismo, vencendo as corridas dos 100 e 200m e participando na vitória na estafeta dos 4x100m.

Em 1999 terminou precocemente a sua carreira aos 28 anos, quando resolveu ser mãe, mas nos seus últimos três anos ao serviço do Sporting já estava em Paris, para onde foi estudar e viver com o namorado, um atleta francês, embora continuasse a deslocar-se a Portugal para competir pelo Clube. No entanto essa ausência explica o facto de Lucrécia ter ganho poucos títulos nacionais nesses anos.

A nível internacional participou nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992, onde fez parte da estafeta de 4x400m que chegou à Final, tendo atingido um dos pontos mais altos da sua carreira em 1994, ao ser finalista nos 200 metros do Campeonato da Europa, corrida em que terminou na 7ª posição, isto para além dos já referidos Jogos Olímpicos de 1996.

Esteve ainda presente nos Campeonatos da Europa de 1990 e de 1998, nos Campeonatos do Mundo de 1993 e de 1997, nos Mundiais de pista coberta de 1993 e em 4 edições dos Europeus de pista coberta.

Representou Portugal em 8 edições da Taça da Europa e esteve nos Campeonatos Ibero Americanos de 1990, disputados em Manaus no Brasil, onde conquistou uma Medalha de Prata nos 200m, e na mesma competição que se realizou em Lisboa em 1998, ganhou a Medalha de Ouro nos 200m e as de Prata nos 100m e nos 4x100m.

To-mane 16h56min de 28 de Janeiro de 2013 (WET)