Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções

Jordão

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ir para: navegação, pesquisa
Dados de Jordão Jordao2.jpg
Nome: Rui Manuel Trindade Jordão
Nascimento: 9 de Agosto de 1952
Naturalidade: Benguela - Angola
Posição: Avançado
Escalão Época Clube Jogos Golos Titulos Internacionalizações
JUV JUN ESP OLI AA Golos
1ª Divisão 1971/72 Benfica Campeonato Nacional
Taça de Portugal
8 2
1ª Divisão 1972/73 Benfica Campeonato Nacional
1ª Divisão 1973/74 Benfica 3 1
1ª Divisão 1974/75 Benfica Campeonato Nacional
1ª Divisão 1975/76 Benfica Campeonato Nacional 1
1ª Divisão 1976/77 Zaragoza
1ª Divisão 1977/78 SPORTING 24 20 Taça de Portugal 1 1
1ª Divisão 1978/79 SPORTING 18 11
1ª Divisão 1979/80 SPORTING 38 35 Campeonato Nacional 4
1ª Divisão 1980/81 SPORTING 33 19 7 3
1ª Divisão 1981/82 SPORTING 37 34 Campeonato Nacional
Taça de Portugal
4 1
1ª Divisão 1982/83 SPORTING 35 24 Supertaça 1
1ª Divisão 1983/84 SPORTING 40 27 8 6
1ª Divisão 1984/85 SPORTING 24 10 2 1
1ª Divisão 1985/86 SPORTING 37 6 1
1986/87
1ª Divisão 1987/88 V.Setúbal
1ª Divisão 1988/89 V.Setúbal 3
Total = 286 186 7 2 43 15

Jordão foi um dos mais notáveis produtos da interminável fonte, que durante anos a fio forneceu dezenas de jogadores ao futebol português, com origem nas ex colónias africanas.

Sempre com a baliza nos olhos

Avançado felino, muito rápido e ao mesmo tempo elegante e poderoso e com um grande faro pelo golo, foi um dos maiores goleadores da história do nosso futebol, onde deixou marcas só ao alcance dos melhores.

Rui Jordão principiou a jogar futebol no Sporting de Benguela, onde foi descoberto pelos grandes clubes de Lisboa. Chegou ser falado para o Sporting, mas uma lesão contraída numa prova de Atletismo em que foi vice-campeão nos 80 metros, e alguma hesitação da parte dos Leões, permitiu a antecipação do Benfica que pagou apenas 30 contos por ele.

Chegou a Lisboa como uma grande promessa, e não defraudou as expectativas, pois logo na sua primeira época nos seniores, ajudou a conquistar uma "dobradinha" e chegou à Selecção A, que representou na Taça da Independência do Brasil disputada em 1972, onde marcou 2 golos e ganhou o rótulo de “Novo Eusébio”.

Tornou-se então num jogador importante no Benfica, conquistando vários títulos e sagrando-se como o melhor marcador do Campeonato Nacional de 1975/76.

Assim foi com naturalidade que despertou a cobiça de clubes estrangeiros. transferindo-se para o Saragoça de Espanha, que pagou 9 mil contos pelo seu passe, mas não se adaptou e resolveu regressar a Portugal no final do primeiro ano do seu contrato.

Apesar do interesse do Benfica, optou pelo Sporting, onde esteve nove anos, de 1977 a 1986, formando com Manuel Fernandes uma dupla temível, e conquistando dois Campeonatos Nacionais, duas Taças de Portugal e uma Supertaça.

Nas suas duas primeiras duas épocas de verde e branco, foi fustigado por lesões, uma delas uma dupla fractura na tíbia e no perónio, provocada por uma entrada violenta do defesa benfiquista Alberto.

No entanto recuperou e voltou a ser o grande jogador que fora, atingindo o auge da sua carreira e ganhando um lugar na história do Sporting, como um dos seus melhores avançados de sempre, tendo marcando 186 golos num total de 286 jogos oficiais disputados ao serviço da equipa principal do Clube, e sagrando-se novamente o melhor goleador do Campeonato Nacional, na época de 1979/80, com 31 golos marcados, que foram decisivos para o titulo conquistado nessa temporada.

Esse feito valeu-lhe o Prémio Stromp na categoria Atleta Profissional em 1980

Seria também decisivo na época de 1981/82, ao marcar os três golos com que o Sporting derrotou o Benfica em Alvalade, num jogo determinante para a conquista desse campeonato, onde Jordão e Manuel Fernandes passaram a ter a companhia de António Oliveira, com quem formaram uma linha avançada inesquecível.

Um dos muitos golos que marcou

Na Selecção também conquistou um lugar cativo, totalizando 43 internacionalizações e marcando 15 golos, com destaque para os dois que fez na meia-final do Campeonato da Europa de 1984, que Portugal perdeu com a França, por 3-2 no prolongamento.

Abandonou o Sporting à beira dos 34 anos, fazendo então um interregno na sua brilhante carreira, mas não resistiu aos apelos do seu velho companheiro Manuel Fernandes, a quem se juntou no Vitória de Setúbal na temporada de 1987/88, ainda a tempo de jogar mais duas épocas e de somar mais três internacionalizações.

Após ter encerrado a sua carreira como futebolista, tornou-se pintor, afastando-se definitivamente do mundo do futebol.

To-mane 21h56min de 11 de Fevereiro de 2009 (WET)