Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes

Joaquim Pacheco

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Esta página é sobre o defesa Pacheco (1950-1959). Se procura o extremo esquerdo, Pacheco (1993-1995), consulte António Pacheco. Se procura o avançado, Pacheco (1934/35), consulte Pacheco.
Dados de Joaquim Pacheco Joaquimpacheco.jpg
Nome: Joaquim Pedro Pacheco
Nascimento: 30 de Março de 1926
Naturalidade: Macau
Posição: Defesa
Escalão Época Clube Jogos Golos Titulos Internacionalizações
JUV JUN ESP BB AA Golos
1ª divisão 1950/51 SPORTING 9 7 Campeonato Nacional
1ª divisão 1951/52 SPORTING 10 0 Campeonato Nacional
1ª divisão 1952/53 SPORTING 30 0 Campeonato Nacional
1ª divisão 1953/54 SPORTING 0 0
1ª divisão 1954/55 SPORTING 22 0
1ª divisão 1955/56 SPORTING 27 0
1ª divisão 1956/57 SPORTING 18 0
1ª divisão 1957/58 SPORTING 27 1 Campeonato Nacional 1 0
1ª divisão 1958/59 SPORTING 14 0
1ª divisão 1959/60 Leixões
1ª divisão 1960/61 Leixões
1ª divisão 1961/62 Leixões
Total = 157 8 1 1 0

Joaquim Pacheco começou a jogar futebol em Macau no Argonauta, uma colectividade daquela colónia portuguesa da altura, no entanto a guerra paralisou os campeonatos e Pacheco dedicou-se ao "jogo da bolinha", uma variante de futebol de sete, jogada com uma bola mais pequena.

Em 1946 ingressou na Polícia e passou então a jogar pelo grupo Desportivo da Polícia de Macau, onde se evidenciou como um perigoso avançado-centro.

Pacheco chegou a Portugal pelas mãos de António da Conceição, antigo atleta do Sporting, vinha com fama de goleador, numa altura em que o Clube ainda procurava um substituto para Peyroteo.

Estreou-se na equipa de reservas do Sporting num jogo contra o Benfica, e seria também num derby que se viria a estrear na equipa principal, mas na sua primeira época em Portugal apenas fez 9 jogos, nos quais marcou 7 golos, saindo do onze titular após um empate a zero com o Oriental.

No final da época de 1951/52 Randolph Galloway resolveu apostar Pacheco como defesa, e foi nessa posição que o macaense se impôs como titular do Sporting na temporada seguinte, na qual conquistou o seu 3º Campeonato Nacional, mas que terminou da pior forma para ele, quando contraiu uma grave lesão que o afastou dos campos durante mais de um ano.

Regressaria no decorrer da época de 1954/55, acabando por recuperar o seu lugar, e tornando-se internacional A na temporada de 1957/58, numa altura em que conquistou o seu 4º Campeonato Nacional.

Pacheco era um defesa duro do qual por vezes se dizia: "passa a bola não passa o homem, passa o homem a bola fica", e em 1959 terminou a sua ligação de 9 temporadas ao Sporting, com 157 jogos realizados ao serviço do Clube, nos quais marcou 8 golos, prosseguindo a sua carreira no Leixões, onde ainda jogou mais três épocas.

Mais tarde foi treinador adjunto de Mário Lino, antes de regressar a Macau onde durante muitos anos trabalhou no Hotel Lisboa.

Em 2006 foi distinguido com o Prémio Stromp na categoria Saudade.

To-mane 15h59min de 14 de Maio de 2010 (WEST)