Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções

Jaime Pacheco

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ir para: navegação, pesquisa
Dados de Jaime Pacheco Jaime Pacheco7.jpg
Nome: Jaime Moreira Pacheco
Nascimento: 22 de Julho de 1958
Naturalidade: Paredes - Portugal
Posição: Médio
Escalão Época Clube Jogos Golos Titulos Internacionalizações
S17 S19 S21 BB AA Golos
3ª Divisão 1975/76 Aliados Lordelo
3ª Divisão 1976/77 Aliados Lordelo Serie B
2ª Divisão 1977/78 Aliados Lordelo
1ª Divisão 1978/79 FC Porto
1ª Divisão 1979/80 FC Porto
1ª Divisão 1980/81 FC Porto
1ª Divisão 1981/82 FC Porto Supertaça
1ª Divisão 1982/83 FC Porto 3 0
1ª Divisão 1983/84 FC Porto Supertaça
Taça de Portugal
8 0
1ª Divisão 1984/85 SPORTING 19 4 5 0
1ª Divisão 1985/86 SPORTING 39 0 8 0
1ª Divisão 1986/87 FC Porto Supertaça
Taça dos Campeões
1ª Divisão 1987/88 FC Porto Campeonato Nacional
Taça de Portugal
1ª Divisão 1988/89 FC Porto
1ª Divisão 1989/90 V. Setúbal
1ª Divisão 1990/91 V. Setúbal 1 0
1ª Divisão 1991/92 P. Ferreira
1ª Divisão 1992/93 P. Ferreira
1ª Divisão 1993/94 Sp. Braga
Honra 1994/95 Rio Ave
3ª Divisão 1995/96 Paredes
Total = 58 4 1 25 0

Jaime Pacheco principiou a jogar futebol no Rebordosa, mas foi nos Aliados de Lordelo que começou a dar nas vistas, numa equipa que veio da 3ª Divisão e que chegou a disputar a liguilha de acesso à 1ª Divisão.

Em 1979 foi treinar à experiência no FC Porto e ficou, subindo a pulso até chegar à equipa principal, graças à sua grande entrega ao jogo, que fazia dele um médio operário de processos simples e muito eficazes, que o levaram à Selecção A que representou por 25 vezes, tendo participado no Europeu de 1984 e no Mundial de 1986.

Em 1984 foi contratado pelo Sporting onde chegou juntamente com Sousa, na sequência de mais um episódio da “guerra” que João Rocha travou com Pinto da Costa.

Depois de uma lesão que o afastou dos relvados durante algum tempo, tornou-se numa peça importante no meio-campo leonino, durante as duas temporadas que representou o Sporting, realizando 58 jogos de Leão ao peito, nos quais marcou 4 golos.

Concluído o seu vinculo com o Sporting, que se encontrava em fase de transição directiva, não houve capacidade financeira para lhe renovar o contrato, pelo que regressou ao Porto, ainda a tempo de ajudar a ganhar a Taça dos Campeões Europeus em 1987, e de ser finalmente Campeão Nacional.

Tinha 31 anos quando foi um dos sacrificados pela renovação do plantel empreendida no Porto por Artur Jorge, no entanto o seu profissionalismo exemplar permitiu-lhe jogar mais cinco épocas na 1ª Divisão.

Teve a sua primeira experiência como treinador-jogador no Paços de Ferreira, situação que viria a repetir-se no Rio Ave, até que na época de 1995/96 depois de ter principiado ainda como jogador ao serviço do Paredes na 3ª Divisão, arrancou definitivamente como técnico no U. Lamas, mas poucos meses depois já estava no Vitória de Guimarães, que conseguiu levar à Europa, acabando por ser surpreendentemente despedido no inicio da temporada seguinte, apesar da sua equipa ocupar o 2º lugar no Campeonato.

Foi então contratado pelo Boavista, onde viveu grande parte da sua carreira de treinador, que teve o seu ponto alto quando conseguiu o notável feito de conquistar o Campeonato Nacional da época de 2000/01, sem esquecer as excelentes campanhas europeias realizadas na altura.

Poderia então ter ido para o Benfica, mas manteve-se fiel aos axadrezados, até que em 2003 foi para Espanha onde treinou o Mallorca, mas sem sucesso, regressando pouco depois ao Bessa onde sofreu com o desmoronamento da obra que tinha ajudado a construir.

Pelo meio ainda voltou a treinar o Vitória de Guimarães, e mais tarde o Belenenses, até que foi para a Arábia Saudita, considerando-se um incompreendido no futebol português, onde muitas vezes as suas equipas foram apontadas como excessivamente viris.

To-mane 20h19min de 5 de Janeiro de 2010 (WET)