Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes

Júlio de Araújo

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Dados de Júlio de Araújo Julioaraujo.jpg
Nome: Júlio Barreiros Cardoso de Araújo
Nascimento: 11 de Julho de 1891
Naturalidade:
Posição: Presidente

Júlio de Araújo foi admitido como sócio do Sporting a 5 de Novembro de 1910.

Foi um desportista ecléctico, tendo praticado modalidades como Hóquei em Campo, Atletismo, Ténis, Natação e Futebol, onde foi Capitão da equipa de 3ª Categoria do Sporting.

Como dirigente começou por fazer parte das Gerências de Queirós dos Santos, regressando à Direcção em 6 de Novembro de 1920 como Vogal, funções que desempenhou nas Direcções de Mário Pistacchini e Soares Júnior, e apesar de só ter chegado à Presidência em 1922, a verdade é que desde 1920 que o seu dinamismo se fazia sentir de uma forma determinante na vida do Clube, tendo começado por elaborar o “Programa de Trabalhos” onde se reformou as leis e os hábitos vigentes.

Aproveitando uma ideia de José Serrano e Mendes Leal, Júlio de Araújo criou o Boletim do Sporting, que tanto contribuiu para o desenvolvimento e engrandecimento do Clube, e cujo primeiro nº foi lançado em 31 de Março de 1922.

Foi Presidente do Sporting em dois períodos diferentes: o primeiro entre 14 de Julho de 1922 e 21 de Julho de 1923, e o segundo entre 29 de Julho de 1924 e 19 de Fevereiro de 1925.

Durante a sua gestão, o Sporting passou de cerca de 300 sócios para mais de 3000, graças aos seus métodos de captação de novos associados, enquanto as Filiais se iam espalhando pelo País.

No Futebol sob a sua Presidência o Sporting sagrou-se Campeão de Portugal pela primeira vez, e ganhou dois Campeonatos de Lisboa.

Criou o Posto Náutico por sugestão de António Soares Júnior e, o Sporting tornou-se quase imbatível na Natação, tal como acontecia no Atletismo e no Râguebi.

Criou também o Conselho Técnico, intensificado a formação de técnicos e dirigentes, tendo presidido a esse órgão.

Antecipou a necessidade do Clube dispor de novas instalações, prevendo a degradação da "Estância de Madeira", o que se viria a confirmar e a criar graves problemas ao Sporting. Assim criou o Agrupamento Leonino onde foi desenhado um ante-projecto de futuras instalações em parceria com Marciano Severo e João de Korth, que no entanto não se viriam a concretizar, mas que lhe custariam alguns problemas na condição de Tesoureiro da terceira Comissão Administrativa liderada por Sanches Navarro.

Esse facto e a doença que o assolou, fizeram com que se afastasse do Sporting, tendo o Clube entrado então num período de grande crise financeira, desportiva e até de identidade, ao qual não será estranha a falta que fez ao Sporting um homem dinâmico e visionário como ele, apesar das polémicas em que se envolveu.

Foi também destacado dirigente da Associação de Futebol de Lisboa e em 1927 tornou-se Presidente do Império, numa altura em que este clube adoptou a denominação de Palhavã.

Na década de 30 radicou-se no Brasil, mas apesar da distância, continuou a viver intensamente Sporting Clube de Portugal, do qual era o sócio nº 19, quando faleceu em 1977.

Júlio de Araújo recebeu várias distinções com destaque para:

  • Sócio de Benemérito em 1923;
  • Prémio Stromp Dedicação do Ano, em 1967;
  • Leão de Ouro com Palma em 1968.

To-mane 22h27min de 28 de Setembro de 2008 (UTC)