Skip to main content
Dados de Francisco Agatão Francisco Agatao.jpg
Nome Francisco José de Matos Agatão
Nascimento 18 de Novembro de 1960
Naturalidade Beja, Portugal
Posição Treinador adjunto
Escalão Época Clube Jogos V E D Titulos
1ª Divisão 1996/97 Salgueiros Adjunto
1ª Divisão 1997/98 Salgueiros Adjunto
1ª Divisão 1997/98 SPORTING Adjunto
1ª Divisão 1998/99 Sp. Braga Adjunto
1ª Divisão 1999/00 Campomaiorense Adjunto
1ª Divisão 2000/01 Campomaiorense Adjunto
Honra 2000/01 Santa Clara Adjunto
1ª Divisão 2001/02 Santa Clara Adjunto
1ª Divisão 2001/02 Salgueiros Adjunto
Honra 2002/03 Salgueiros Adjunto
Juniores 2003/04 Sp. Cuba
2ª Honra 2004/05 Santa Clara
2ª B 2005/06 Operário
2ª B 2006/07 Operário
2ª B 2007/08 Operário
2ª B 2008/09 Operário
2ª B 2009/10 Operário
2ª B 2010/11 Operário
2ª B 2011/12 Operário
2ª B 2012/13 Operário
1ª Divisão 2013 Recreativo da Caála Adjunto
CNS 2014/15 Aljustrense
1ª Divisão 2015/16 Sanat Naft Adjunto
CP 2016/17 Praiense
Total =

Um dos melhores e mais conhecidos futebolistas saídos das camadas jovens do ACR Zona Azul, Francisco Agatão estreou-se como sénior ao serviço do Desportivo de Beja. Posteriormente, alinhou pelo Despertar SC e pelo Elvas CAD, clube a partir do qual deu o salto para o Boavista e Estrela da Amadora, onde fez quase toda a sua carreira de futebolista.

Aos 36 anos, na época 1995/96, terminou a sua carreira de futebolista profissional ao serviço do GD Estoril-Praia e, foi neste clube que encontrou Carlos Manuel, de quem passou a ser adjunto, e foi com ele que chegou ao Sporting em Janeiro de 1998, depois de um bom trabalho que tinham realizado no Salgueiros.

Seguiram-se Sp. Braga, Campomaiorense e Santa Clara onde a dupla se desfez, quando Carlos Manuel foi despedido e Agatão continuou como adjunto até assumir o comando da equipa, em Novembro de 2004.

Prosseguiu a sua carreira como treinador principal, no Operário dos Açores, onde esteve oito temporadas.

Em 2013 voltou à condição de adjunto, quando foi para Angola trabalhar com Ricardo Formosinho, no Clube Recreativo da Caála.

Posteriormente voltou a ser treinador principal no Aljustrelense, mas em 2015 foi para o Irão, para integrar a equipa técnica de Carlos Manuel no Sanat Naft.

Na época de 2016/17 regressou aos Açores para orientar o Praiense.