Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções

Fernando Mamede

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ir para: navegação, pesquisa
Dados de Fernando Mamede FMamede1.jpg
Nome: Fernando Eugénio Pacheco Mamede
Nascimento: 1 de Novembro de 1951
Naturalidade: Beja - Portugal
Posição: Atleta (velocidade prolongada, meio fundo, fundo e crosse)

Nascido em Beja, Fernando Mamede sempre foi um apaixonado pelo desporto, e o seu grande sonho era ser futebolista profissional do Sporting, isto apesar de ser filho de um benfiquista, que no entanto nunca contrariou o sportinguismo do miúdo.

Contra a vontade da mãe, Fernando jogou futebol nos clubes da terra, até ao dia em que participou no Campeonato Distrital de Corta-Mato em Beja, que acabou por vencer, ganhando aí o gosto pelo Atletismo.

A partir dessa altura começou a participar nas provas escolares e ainda em 1968 ganhou os 1000m dos Jogos da Mocidade Portuguesa, que se realizaram no Estádio Nacional.

No dia seguinte foi convidado para ingressar no Sporting Clube de Portugal, o que aceitou de imediato, iniciando aí uma ligação de mais de 20 anos com o único clube que representou durante toda a sua carreira, que viria a terminar em 1990.

Índice

O homem dos Recordes

Fernando Mamede bate o recorde do mundo dos 10000m

Na Pista Fernando Mamede correu todas as distâncias dos 400 aos 10000m, incluindo as estafetas, e à medida que foi avançando para as provas mais longas, começou também a especializar-se nas competições de Corta-Mato e de Estrada.

Mas era na Pista que se sentia melhor, sendo capaz de aguentar os andamentos mais fortes nas corridas de fundo, o que aliado à poderosa ponta final que tinha adquirido nas provas de velocidade prolongada, o tornava num atleta praticamente imbatível nos 5000 e 10000m.

No entanto falhava no aspecto emocional, não aguentando a pressão dos grandes momentos, onde pura e simplesmente desfalecia. Contra o cronómetro e nos meetings era um gigante, mas nos grandes torneios internacionais ficava irreconhecível e invariavelmente falhava, daí que no seu palmarés faltem esses grandes triunfos.

Em Juniores foi Campeão Nacional dos 800m e detentor dos Recordes Nacionais dos 400, 800, 1000 e 1500m e da estafeta dos 4x400m, e em 1970 esteve presente nos Campeonatos Europeus da categoria, que se disputaram em Paris, participando na corrida dos 800m.

Nas provas de Pista foi três vezes Campeão de Portugal nos 1500m e outras tantas nos 10000m e, nos Campeonatos de Portugal de Estafetas ajudou o Sporting a ganhar um título nos 4x400m, três nos 4x800m e outros tantos nos 4x1500m. No Corta Mato foi seis vezes Campeão Nacional.

Ajudou o Sporting a conquistar 8 Taças dos Campeões Europeus de Corta-Mato, competição que ganhou individualmente 2 vezes, entre muitos outros títulos nacionais e regionais que o Clube venceu com sua sempre importante participação, fosse no Corta-Mato, na Pista ou na Estrada, entre os quais se destacam 16 Campeonatos Nacionais de Crosse, 14 Campeonatos Nacionais de Atletismo e 16 Estafetas Cascais-Lisboa.

Fez parte de várias equipas do Sporting que nessa altura participaram na Taça dos Campeões Europeus de Atletismo, competição onde ganhou 4 vezes os 10000m, 2 vezes os 5000m e 3 vezes os 1500m.

Entre 1970 e 1974 bateu 5 vezes o Recorde Nacional dos 800m, fixando-o em 1,47,45m, uma marca que perdurou quase 6 anos até ser superada por Carlos Cabral, e que significava uma melhoria de mais de 2 segundos em relação ao anterior Recorde de Valentim Baptista.

Entre 1971 e 1976 bateu 6 vezes o Recorde Nacional dos 1500m, até o fixar em 3,37,98m durante os Jogos Olímpicos de Montreal, com uma marca que perdurou 4 anos até ser superada por Hélder de Jesus, e que significava uma melhoria de mais de 9 segundos em relação ao anterior Recorde.

Em 1978 estabeleceu um novo Recorde Nacional dos 5000m, com o tempo de 13,17,76m, uma marca que viria a melhorar 4 anos depois, falhando por apenas 1,6 segundos o ataque ao Recorde Europeu dos 5000m, ao percorrer a distância em 13,14,6m.

Em 1980 bateu o Recorde Nacional dos 10000m, que pertencia a Carlos Lopes desde 1976, fixando-o em 27,37,88m, uma marca que viria a melhorar no ano seguinte quando bateu pela primeira vez o Recorde da Europa dos 10000m com o tempo de 27,27,7m, uma marca um ano depois seria superada por Carlos Lopes. No entanto bastaram 13 dias para a resposta de Fernando Mamede, que recuperou esse Recorde Europeu, fixando-o em 27,22,95m.

O momento mais alto da sua carreira aconteceu em Estocolmo no dia 2 de Julho de 1984, quando após um enorme despique com Carlos Lopes, bateu o Recorde Mundial dos 10000m fixando-o em 27,13,81m, uma marca só seria melhorada 5 anos depois, pelo mexicano Arturo Bárrios, e que perduraria como Recorde da Europa ainda mais 10 anos, até ser batida por António Pinto.

Para além disso foi Recordista Nacional da estafeta dos 4x400m, integrando uma Selecção Nacional que em 1972 nos Jogos Olímpicos de Munique, percorreu a distância em 3,10,0m, uma marca que perdurou quase 10 anos, e Recordista Nacional dos 1500m em pista coberta, com o tempo de 3,50,0m

Foi também Recordista Nacional de outras distâncias e provas não olímpicas, como os 500m (1,02,9m em 1970), os 1000m (2,21,0m em 1971) os 2000m (5,08,4m em 1984), os 3000m (7,45,88m em 1980), a milha (3,59,4m em 1976) as 2 milhas (8,41,4m em 1974) e as estafetas dos 4x800m (7,26,2m em 1973), e dos 4x1500m (15,16,2m em 1972).

Representou Portugal em 15 edições dos Campeonatos do Mundo de Corta Mato e foi precisamente nesta prova que em 1981 conquistou a sua única Medalha em competições internacionais, ao terminar na 3ª posição no Mundial de Madrid, tendo ainda integrado a equipa portuguesa que ficou em 3º lugar na classificação colectiva desta competição, no ano de 1984.

Na provas de Estrada destacam-se as três vitórias consecutivas na São Silvestre de Houilles em França, entre 1984 e 1986, e o 3º lugar na Corrida de São Silvestre de São Paulo no Brasil, em 1981.

Foi declarado Sócio de Mérito da Associação de Atletismo de Lisboa e da Federação Portuguesa de Atletismo, recebeu as Medalhas de Prata das Cidades de Beja e Lisboa e foi condecorado com as Medalhas de Mérito Desportivo e de Honra ao Mérito Desportivo e com a Ordem do Comendador.

Em 1979 foi distinguido com o Prémio Stromp na categoria "Atleta Amador" e em 1984 foi-lhe atribuído um Stromp especial com a categoria única "Recorde Mundial". Foi ainda declarado Sócio de Mérito do Sporting Clube de Portugal, onde depois de ter encerrado a sua brilhante carreira, continuou a colaborar na secção de Atletismo.

Os principais títulos

Competição Prova Marca Época Observações
Campeonato Nacional de Juniores 800m 1,57,7m 1969
Campeonato de Portugal 4x800m 7,39,0m 1970
Campeonato de Portugal 4x1500m 15,40,2m 1970 RCP - RN
Campeonato de Portugal 4x800m 7,50,4m 1971
Campeonato de Portugal 4x400m 3,26,0m 1971
Campeonato de Portugal 4x1500m 15,16,2m 1972 RCP - RN
Campeonato de Portugal 4x800m 7,26,6m 1973 RCP
Campeonato de Portugal 4x1500m 15,18,2m 1973
Campeonato de Portugal 800m 1,51,0m 1973 RCP
Taça dos Campeões Europeus 1500m 3,48,3m 1975
Campeonato de Portugal 1500m 3,39,3m 1976 RCP - RN
Taça dos Campeões Europeus 1500m 1977
Campeonato de Portugal 10000m 29,10,6m 1977
Taça dos Campeões Europeus 1500m 1978
Taça dos Campeões Europeus 5000m 1978
Campeonato Nacional Corta Mato 1979
Campeonato de Portugal 10000m 28,16,4m 1979 RCP
Campeonato de Portugal 1500m 3,39,3m 1979 RCP
Taça dos Campeões Europeus 5000m 1979
Taça dos Campeões Europeus 10000m 1979
Taça da Europa 5000m 13,54,5m 1979
Campeonato Nacional Corta Mato 1980
Campeonato de Portugal 10000m 28,04,2m 1980 RCP
Taça dos Campeões Europeus 10000m 29,11,0m 1980
Taça dos Campeões Europeus Corta Mato 1981
Campeonato Nacional Corta Mato 1981
Campeonato Mundial Corta Mato 1981 MB
Taça dos Campeões Europeus 10000m 27,33,37m 1982
Taça dos Campeões Europeus Corta Mato 1983
Campeonato Nacional Corta Mato 1983
Taça da Europa 10000m 27,32,85m 1983
Campeonato de Portugal 1500m 3,46,7m 1983
Campeonato Nacional Corta Mato 1985
Taça da Europa 10000m 28,28,66m 1985
Campeonato Nacional Corta Mato 1986
Taça dos Campeões Europeus 10000m 28,32,96m 1986

Legenda
MB=Medalha de Bronze; RN=Recorde Nacional; RCP=Recorde dos Campeonatos de Portugal

Os Recordes

Data Recorde Prova Marca Competição
04-08-1968 Juniores 4x400m 3,21,9m
01-07-1969 Nacional 4x800m 7,40,4m
12-04-1970 Juniores 800m 1,52,2m
03-05-1970 Juniores 800m 1,51,1m
28-06-1970 Nacional 800m 1,49,7m
04-07-1970 Juniores 400m 48,8s
19-07-1970 Juniores 1000m 2,26,1m
01-08-1970 Nacional 4x1500m 15,40,2m
01-08-1970 Nacional 4x800m 7,36,0m
15-08-1970 Nacional 500m 1,02,9m
23-08-1970 Juniores 4x400m 3,19,1m
08-05-1971 Nacional 1500m 3,46,9m
05-06-1971 Nacional 1000m 2,25,1m
10-06-1971 Nacional 800m 1,49,0m
10-08-1971 Nacional 800m 1,48,4m Campeonato da Europa
16-04-1972 Nacional 1500m 3,45,4m Torneio de Abertura
17-06-1972 Nacional 1500m 3,42,8m Grande Prémio de Lisboa
12-08-1972 Nacional 1000m 2,21,0m
19-08-1972 Nacional 4x1500m 15,16,2m
09-09-1972 Nacional 4x400m 3,10,0m Jogos Olímpicos
17-02-1973 Nacional 1500m (PC) 3,50,0m
29-04-1973 Nacional 4x800m 7,26,2m
05-08-1973 Nacional 800m 1,48,3m Campeonato Nacional
27-04-1974 Nacional 2 milhas 8,41,4m
25-05-1974 Nacional 1500m 3,39,8m Lisboa-Madrid-Barcelona
17-07-1974 Nacional 2000m 5,08,8m
02-09-1974 Nacional 800m 1,47,45m
25-05-1976 Nacional 1500m 3,39,6m Meeting de Colónia
03-07-1976 Nacional 1500m 3,39,3m Campeonatos de Portugal
27-07-1976 Nacional 1500m 3,37,98m Jogos Olímpicos
06-08-1976 Nacional milha 3,59,4m
04-07-1978 Nacional 5000m 13,17,78m Meeting de Estocolmo
04-08-1979 Nacional 3000m 7,46,0m
17-07-1980 Nacional 10000m 27,37,88m Meeting de Paris
15-08-1980 Nacional 3000m 7,45,88m
30-05-1981 Europeu 10000m 27,27,7m Torneio Internacional de Lisboa
10-06-1982 Nacional 5000m 13,14,6m Torneio Internacional de Lisboa
09-07-1982 Europeu 10000m 27,22,95m Meeting de Paris
08-08-1983 Pessoal 5000m 13,14,15m Meeting de Zurique
08-08-1983 Pessoal 5000m 13,09,92m Meeting de Rieti
08-08-1983 Pessoal 5000m 13,08,54m Meeting de Tóquio
10-06-1984 Nacional 2000m 5,00,8m
02-07-1984 Mundial 10000m 27,13,81m Meeting de Estocolmo

Os primeiros tempos

Fernando Mamede com o Professor Moniz Pereira

Inicialmente treinava em Beja e vinha fazer as provas a Lisboa, mas em 1969 mudou-se definitivamente para a Capital, passando a ser diretamente orientado pelo Professor Moniz Pereira e os resultados não se fizeram esperar, pois revelou-se imediatamente um atleta muito prometedor, de tal forma que em 1970 bateu o Recorde Nacional dos 800m, quando ainda era Júnior, numa altura em que já colecionava recordes neste escalão. Estes resultados fizeram com que a sua participação nos Campeonatos Europeus de Juniores fosse aguardada com alguma expectativa, mas em Paris não passou das eliminatórias dos 800m.

Continuou a evoluir e em 1971 foi 23º no Campeonato Mundial de Juniores de Corta Mato, uma especialidade onde começava a dar os primeiros passos. Depois fez parte da equipa do Sporting que foi Campeã Nacional na estafeta dos 4x400m, bateu o Recorde Nacional dos 1500m e melhorou duas vezes o seu Recorde dos 800m, a última das quais durante os Campeonatos da Europa de Helsínquia, onde não passou das eliminatórias.

Em 1972 melhorou duas vezes o seu Recorde Nacional dos 1500m e estreou-se nos Jogos Olímpicos, mas mais uma vez não conseguiu passar das eliminatórias, quer nos 800m onde comandou quase toda a corrida, mas acabou no 4º lugar, perdendo a qualificação por centímetros, e com um tempo que lhe teria permitido passar às meias-finais em qualquer uma das outras eliminatórias, quer nos 1500m onde ficou em 6º lugar. Ainda em Munique, também fez parte do quarteto português que estabeleceu um novo Recorde Nacional da estafeta dos 4x400m, formando equipa com José Carvalho, Alberto Matos e Fernando Silva.

No ano seguinte foi 3º classificado no Campeonato Nacional de Corta Mato, o que lhe valeu a estreia no Mundial dessa variante do Atletismo, mas não concluiu a prova. Na Pista conseguiu o seu primeiro titulo de Campeão de Portugal nos 800m e melhorou o seu Recorde Nacional nesta distância.

Em 1974 melhorou a sua prestação no Corta-Mato, classificando-se em 2º lugar no Campeonato Nacional, recuperou o seu Recorde Nacional dos 1500m, que entretanto tinha sido batido por Carlos Cabral, tornando-se no primeiro português a correr a distância em menos de 3,40m, e voltou a marcar presença nos Campeonatos da Europa, que desta vez se realizaram em Roma, onde chegou às meias-finais dos 800m, melhorando o seu Recorde Nacional nesta distância, mas nos 1500m voltou a ficar-se pelas eliminatórias.

Depois de uma época menos brilhante, onde mesmo assim ganhou os 1500m da 1ª edição da Taça dos Campeões Europeus de Atletismo, em 1976 Fernando Mamede foi Campeão Regional de Corta Mato, e 2º classificado no Campeonato Nacional, voltando a estar presente nos Mundiais de uma especialidade onde apesar de não se sentir muito confortável, continuava a evoluir, e desta vez conseguiu concluir a prova, embora num modesto 80º lugar.

Ainda em 1976, na Pista foi Campeão de Portugal nos 1500m, distância em que melhorou duas vezes o seu Recorde Nacional, a última das quais durante os Jogos Olímpicos que se realizaram em Montreal, onde desta vez chegou às meias-finais dos 1500m, mas nos 800m voltou a ficar-se pelas eliminatórias.

A opção pelas corridas mais longas

Fernando Mamede a caminho de mais uma vitória

Moniz Pereira acreditava que poderia transformar Fernando Mamede num atleta de bom nível nas corridas de fundo, e a verdade é que os resultados dele no Corta Mato, onde já só era batido pelo enorme Carlos Lopes, para aí apontavam.

Em 1977 Mamede desempenhou um papel importante na equipa do Sporting que ganhou a Taça dos Campeões Europeus de Corta Mato e voltou a estar presente no Campeonato Mundial desta especialidade, concluindo a prova no 30º lugar, enquanto na Pista foi pela 1ª vez Campeão de Portugal nos 10000m.

No ano seguinte Fernando Mamede voltou a ser 2º classificado no Campeonato Nacional de Corta Mato, mas no Mundial desistiu.

Por esta altura Mamede começava a fazer marcas de grande nível na Pista, e em Julho na Suécia ganhou de forma brilhante uma corrida de 3000m disputada em Vasteras, na qual bateu o famoso neo zelandes Dick Quax, para logo de seguida no Meeting de Estocolmo estabelecer um novo Recorde de Portugal dos 5000m, com o tempo de 13,17,76m, uma das melhores marcas mundiais do ano, que superava em mais de 4 segundos o anterior Recorde Nacional de Aniceto Simões.

Assim nos Campeonatos da Europa disputados em Praga na Checoslováquia, as esperanças portuguesas estavam depositadas em Fernando Mamede, que conseguiu apurar-se com facilidade para a Final dos 10000m, onde era apontado como um dos favoritos, mas aí acabou no último lugar com um tempo modestíssimo, que Moniz Pereira considerou inexplicável, enquanto o atleta reconhecia o seu falhanço, afirmando que tinha sido o peso da responsabilidade.

O Rei dos meetings e as vitórias no Corta Mato

Fernando Mamede festeja mais uma vitória

Com Carlos Lopes a passar por um verdadeiro calvário de lesões, Fernando Mamede passou a dominar também no Corta Mato e entre 1979 e 1981 foi tri-Campeão Nacional nesta especialidade. Mas mesmo depois do regresso de Lopes aos seus melhores dias, numa altura em que a rivalidade entre ambos era indesmentível, Mamede voltou a ser Campeão Nacional de Crosse em 1983 e 1985, completando a sua serie de 6 títulos nacionais de Corta Mato em 1986, mas nessa altura já sem a oposição de Carlos Lopes.

De resto foi nesta variante do Atletismo que Fernando Mamede conquistou a sua única Medalha em grandes eventos internacionais, ao classificar-se em 3º lugar no Campeonato do Mundo de Corta Mato de 1981, numa competição onde já tinha sido 16º em 1980 e viria a obter um 13º lugar em 1982 e um 11º em 1985. Para além disso também fez parte da equipa de Portugal que ficou no 3º lugar em 1984, ano em que ficou na 23ª posição.

Mas se no Crosse Carlos Lopes continuava a ser o melhor, na Pista Fernando Mamede tornou-se praticamente imbatível. Em 1979 foi Campeão de Portugal nos 1500 e 10000m, e ganhou os 5000 e os 10000m da Taça dos Campeões Europeus de Atletismo e os 5000m da Taça da Europa. Eram os primeiros sinais de aproximação aos melhores fundistas do mundo, que se iriam confirmar no ano seguinte.

De facto 1980 foi para Mamede um ano de grandes marcas, que teve os seus pontos mais altos no Torneio Internacional de Kassel-Lo em Lovaina, onde nos 5000m fez aquele que era até aí o melhor tempo mundial do ano, percorrendo a distância em 13,20,0m, e no Meeting de Paris, onde bateu o Recorde Nacional dos 10000m, que pertencia a Carlos Lopes desde 1976, fixando-o em 27,37,88m, que era a 3ª melhor marca mundial do ano e a 1ª da Europa. Só foi pena que o boicote aos Jogos Olímpicos de Moscovo o tenha afastado dessa grande competição.

Em 1981 Fernando Mamede confirmou os resultados obtidos na temporada anterior e começou logo por fazer a melhor marca mundial do ano nos 5000m, com o tempo de 13,19,2m, numa corrida disputada em Abril no Jamor, mas o melhor estava guardado para o dia 30 de Maio, quando na pista do Estádio José Alvalade, Fernando Mamede estabeleceu um novo Recorde da Europa dos 10000m, com a marca de 27,27,7m.

Estes resultados permitiram que Mamede passasse a ser convidado para os principais meetings que se disputavam na Europa, onde pôde defrontar os melhores atletas do mundo, e assim Fernando Mamede foi 2º nos 10000m de Florença, e nos 5000m de Paris, ganhou os 5000m de Lovaina e foi novamente 2º nos 5000m de Lausana.

Perante estas prestações e até pelo facto de ser o Recordista da Europa dos 10000m, era dado como mais ou menos adquirido que Fernando Mamede seria escolhido para representar a Selecção da Europa na Taça do Mundo que se iria disputar em Roma, mas o eleito acabou por ser o finlandês Marti Vainio. Esta estranha opção causou uma onda de revolta em Portugal, onde Moniz Pereira acusou o belga Wante de ter instituído a lei da "cunha" na AEA.

Em 1982 Fernando Mamede começou por vencer os 10000m da Taça dos Campeões Europeus de Atletismo, com a marca de 27,33,37m, que era o melhor tempo europeu do ano e o 3º melhor a nível mundial. Pouco depois no Torneio Internacional de Lisboa, Mamede falhou por 1,6 segundos o assalto ao Recorde Europeu dos 5000m, percorrendo a distância em 13,14,6m, uma marca que era Recorde Nacional e o melhor tempo mundial do ano.

Em 9 de Julho Fernando Mamede recuperou o Recorde da Europa dos 10000m, que tinha perdido para Carlos Lopes poucos dias antes, ao fazer o tempo de 27,22,95m, ficando a apenas 45 centésimos de segundo do Recorde Mundial de Henry Rono, e na semana seguinte ganhou a corrida dos 5000m do Meeting de Lausane, mas o tão desejado Recorde da Europa ficou a 2,19s.

O Recorde Mundial e os problemas psicológicos

Fernando Mamede festeja com Moniz Pereira

Em 1983 Fernando Mamede venceu os 10000m da Taça da Europa e nos 5000m ganhou "Légua de Ouro" em Zurique, com o tempo de 13,14,15m e o Metting de Rieti com 13,09,92m, em ambos os casos melhorando o seu recorde pessoal e derrotando António Leitão, que no ano anterior tinha batido surpreendentemente o Recorde da Europa com a marca de 13,07,70m. Finalmente em Tóquio ficou a apenas 84 centesimos de segundo desse recorde, percorrendo a distância em 13,08,54m.

Nesse ano disputou-se a 1ª edição dos Campeonatos do Mundo de Atletismo, onde Fernando Mamede era naturalmente considerado como um dos favoritos. Ganhou a sua meia-final dos 10000m derrotando o italiano Alberto Cova, que era apontado como o seu principal rival na eventualidade de uma corrida decidida ao sprint. No entanto na Final Mamede falhou novamente com estrondo, terminando a prova no 14º lugar, com o impensável tempo de 28,18,39m, e de uma forma que só poderia ser explicada por questões psicológicas, que o levaram a recorrer a tratamentos com o Prof. Joseph Wilson.

No ano seguinte Fernando Mamede conseguiu uma serie notável de vitórias nos 5000m, ganhando sucessivamente o Torneio Internacional Rank Xerox com o tempo de 13,23,3m, apesar das más condições atmosféricas, a Westathetic com a marca de 13,23,89m e os Bislett Games de Oslo, onde fez o 3º melhor tempo mundial de sempre com 13,12,83m.

Uma semana depois bateu o Recorde Mundial dos 10000m, algo que acontecia pela primeira vez na história do nosso Atletismo, fixando-o em 27,13,81m, o que significava uma melhoria de quase 9 segundos em relação à anterior marca do queniano Henry Rono.

O momento mais dramático da sua carreira aconteceu nesse ano, nos Jogos Olímpicos de Los Angeles. Mamede tinha ganho a sua meia-final dos 10 mil metros e sendo o Recordista Mundial, era o grande favorito à vitória na Final. Mas mais uma vez bloqueou e desistiu bem antes do fim da prova.

Ainda na ressaca dos Jogos Olímpicos, Fernando Mamede voltou aos seus melhores dias, vencendo os 5000m dos Meetings de Zurique e de Rieti, com os tempos de 13,20,61m e 13,18,18m, numa altura em que já não perdia uma corrida daquela distância desde 1981, ganhando ainda os 10000m do Meeting de Paris, mostrando mais uma vez ser praticamente imbatível quando não se deixava atraiçoar pelos nervos.

No entanto já tinha 33 anos de idade e o período áureo da sua carreira tinha terminado ali. Até 1989 ainda correu mais 5 temporadas, ganhando e ajudando o Sporting a ganhar muitas provas, mas não voltou a participar nos grandes torneios internacionais, nem a bater recordes.

To-mane 17h21min de 17 de Novembro de 2012 (WET)