Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes

Domingos Castro

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Dados de Domingos Castro Domingos Castro.jpg
Nome: Domingos da Silva Castro
Nascimento: 22 de Novembro de 1963
Naturalidade: Fermentões, Guimarães - Portugal
Posição: Atleta

Descoberto pelo Prof. Moniz Pereira, Domingos foi o primeiro dos Gémeos Castro a vir para o Sporting, o que aconteceu na época de 1984, depois de ter corrido em pequenos clubes como o Fermentões e o Lameirinho e, de em 1982 ter participado no Mundial de Juniores de Corta Mato, onde foi 59º classificado.

Domingos Castro foi atleta do Sporting durante 16 temporadas - entre 1984 e 1999 - período em que foi 4 vezes Campeão Nacional de Corta Mato e 7 vezes Campeão de Portugal (3 nos 5000m e 4 nos 10000m).

Ao serviço do Sporting ganhou individualmente por 5 vezes a Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta Mato, contribuindo decisivamente para a conquista de 7 dos 14 títulos que o Sporting detém nessa competição, numa altura em que se transformou na principal figura do Atletismo leonino, ajudando a equipa a ganhar inúmeros títulos, entre os quais se destacam 5 Campeonatos Nacionais de Atletismo, 8 Campeonatos Nacionais de Corta Mato, 1 Campeonato Nacional de Estrada e 9 Estafetas Cascais Lisboa, para além de ter feito parte da equipa que em 1998 assegurou a subida do Sporting ao Grupo A da Taça dos Clubes Campeões Europeus de Atletismo.

A sua ascensão foi meteórica e dois anos depois de chegar ao Sporting, começou a obter bons resultados, principalmente na Pista, onde em 1986 conquistou os seus dois primeiros títulos nacionais ao sagrar-se Campeão de Portugal nos 5000 e nos 10000m, para além de ter garantido o passaporte para os Campeonatos da Europa, onde se estreou com um excelente 5º lugar nos 10000m, confirmando assim o magnifico resultado que tinha conseguido ao ganhar essa corrida nos Jogos da Boa Vontade disputados em Moscovo. Mais tarde em Setembro, viria a ganhar os 5000m do Meeting Ivo Van Damme em Bruxelas.

Foi também em 1986 que se estreou nos Campeonatos do Mundo de Corta Mato, uma competição onde detém um recorde de 17 participações, tendo como melhor classificação um 7º lugar, quando em 1990 foi o melhor atleta europeu, isto para além de ter feito parte das selecções nacionais que conquistaram a Medalha de Bronze nas edições de 1993, 1999 e 2000.

Com Said Aouita no Mundial de 1987

Na época de 1987 atingiu o ponto mais alto da sua carreira, obtendo grandes resultados principalmente na corrida dos 5000m, na qual para além de se sagrar novamente Campeão de Portugal, foi o vencedor no Meeting de Saint Dennis em Paris, na Taça da Europa e no Torneio Internacional de Lisboa, obtendo um 2º lugar no Metting de Zurique, com o tempo de 13,18,59m, que era o seu recorde pessoal e a 4ª melhor marca nacional de sempre. Para além disso também foi pela 2ª vez Campeão de Portugal nos 10000m. Chegou assim com fundadas esperanças à 2ª edição dos Campeonatos do Mundo de Atletismo que se disputaram em Roma, onde confirmou a excelente época que tinha realizado, conquistando a Medalha de Prata na corrida dos 5000m.

Esteve presente em quatro edições dos Jogos Olímpicos, estreando-se em 1988 em Seul, onde obteve um sempre ingrato um 4º lugar, na corrida dos 5000m. Quatro anos depois em Barcelona foi 11º nos 5000m e desistiu na eliminatória dos 10000m. Em 1996 apostou na Maratona de Atlanta, mas não foi além de um 25º lugar, resultado que melhorou com um 18º posto nos Jogos de Sidney em 2000.

Em 1988 Domingos Castro ganhou os 5000m do Meeting de Shizvoka no Japão e no Meeting de Estocolmo conseguiu melhorar o seu recorde pessoal dessa distância, para 13,18,69m, uma marca que viria a superar no ano seguinte em Bruxelas, quando fez aquele que ficaria para sempre como o seu melhor tempo nos 5000m: 13,14,41m.

Nesse ano de 1989 ganhou a São Silvestre da Amadora, e começou a afirmar-se também como um especialista no Corta Mato, vencendo o Crosse da Constituição em Madrid, o Crosse Fuensalida também disputado nos arredores da capital de Espanha, o Crosse Itálica em Sevilha e o Crosse do jornal L'Équipe em Paris, para além de ter conseguido a sua primeira vitória individual na Taça dos Campeões Europeus de Corta Mato e de se ter sagrado Campeão de Portugal nos 5000m, pela 3ª vez.

No ano seguinte foi Campeão Nacional de Corta Mato pela primeira vez e obteve o seu melhor resultado de sempre nos Mundiais dessa especialidade ao classificar-se no já referido 7º lugar, mas uma lesão arruinou-lhe temporada de Pista e afastou-o dos Campeonatos da Europa, onde seria candidato à conquista de uma Medalha.

Em 1991 Domingos foi 5º classificado nos 5000m, na sua segunda participação nos Campeonatos do Mundo de Atletismo, competição em que esteve presente mais três vezes, sempre na corrida dos 10000m, obtendo um 11º lugar em 1995 e um 6º em 1997, depois de em 1993 não ter ido além da meia-final, mas chegou à competição com uma lesão, que se agravou durante a prova, da qual só não desistiu por vergonha, regressando a casa de muletas.

Em 1992 Domingos Castro fez parte da Selecçao Nacional que ficou no 2º lugar da 1ª edição do Campeonato Mundial de Estafetas, que se disputou no Funchal, e começou a virar-se mais para os 10000m, sagrando-se Campeão de Portugal e Ibérico nesta distância onde fez uma das melhores marcas do ano, com o tempo de 27,39,03m, obtido no Meeting de Oslo, um resultado que viria a melhorar no ano seguinte no Meeting de Estocolmo, com o tempo 27,34,53m que ficaria como a sua melhor marca de sempre nesta distância, onde nesse mesmo ano renovou o seu título de Campeão de Portugal e Ibérico, depois de ter sido pela 2ª vez Campeão Nacional de Corta Mato, um feito que repetiria em 1994 e em 1998.

Ainda em 1994 participou pela 2ª vez nos Campeonatos da Europa, apresentando-se como um dos candidatos às Medalhas, até porque detinha a segunda melhor marca europeia do ano nos 5000m, com o tempo de 13,17,33m, no entanto foi apenas 9º classificado numa prova muito táctica, onde pagou a ousadia de ter tentado impor um ritmo forte à corrida, isto depois de ter ficado num decepcionante 17º lugar nos 10000m.

Em Dezembro de 1994 participou na 1ª edição dos Campeonatos da Europa de Corta Mato que se disputou em Alnwick, onde conquistou a Medalha de Prata individualmente, ajudando Portugal a ganhar a Medalha de Ouro, numa competição onde participou mais três vezes, contribuindo para nova vitória de Portugal em 1997, quando foi 8º classificado, e para a conquista de uma Medalha de Prata em 1999, ano em que ficou no 5º lugar e de outra de Bronze em 2002, embora aí já tenha ficado na modesta 34ª posição.

A alegria da vitória

Foi também em 1994 que começou a dedicar-se à Maratona, conseguindo em Novembro um animador 5º lugar em Nova Iorque, com o tempo de 2,12,49h, isto depois de em Abril ter desistido em Roterdão, naquela que foi a sua primeira experiência na mais dura prova do Atletismo. Depois venceu a Maratona de Paris em 1995, com o tempo de 2,10,06h, e a de Roterdão em 1997, com a marca de 2,07,51h, que ficaria como o seu melhor resultado de sempre nesta longa corrida, na qual ainda obteve um 2º lugar em Nova Iorque em 1999, com o tempo de 2,09,20h.

Em 1997 conquistou a Medalha de Prata na 1ª edição da Taça da Europa dos 10000m, contribuindo decisivamente para a vitória de Portugal na competição por equipas, um feito que se repetiu no ano seguinte quando foi 4º classificado e em 2003, embora nesse ano tenha desistido. Para além disso representou Portugal em 3 edições da Taça da Europa, conseguindo 3 vitórias, 2 nos 5000m e a outra nos 10000m.

No final do ano de 1999 resolveu abandonar o Sporting, perdendo assim a oportunidade de capitanear a equipa leonina que viria a sagrar-se Campeã da Europa de Atletismo em 2000, altura em passou a correr pelo Maratona, tendo nesse ano conquistado o seu 4º título de Campeão de Portugal nos 5000m.

Mais tarde fundou o com o seu irmão Dionísio um clube ao qual deram o nome de "Gémeos Castro", que em 2003 ganhou o Campeonato Nacional de Corta Mato, com Domingos Castro a conquistar na ocasião, o seu 5ª título individual nessa competição.

Depois continuou ligado ao desporto, ainda em conjunto com o seu irmão Dionísio Castro, através da empresa "Castro Brothers" que se dedica a eventos desportivos e representação de desportistas.

Os principais títulos

Competição Prova Marca Época Observações
Campeonato de Portugal 10000m 28,25,20m 1986
Campeonato de Portugal 5000m 13,24,89m 1986 RCP
Campeonato de Portugal 10000m 28,25,3m 1987
Taça da Europa 5000m 14,17,96m 1987
Campeonato de Portugal 5000m 13,28,2m 1987
Campeonato do Mundo 5000m 13,27,59m 1987 MP
Taça dos Campeões Europeus Corta Mato 1989
Taça da Europa 10000m 28,27,26m 1989
Campeonato de Portugal 5000m 13,26,06m 1989
Campeonato Nacional Corta Mato 1990
Taça dos Campeões Europeus Corta Mato 1991
Taça dos Campeões Europeus Corta Mato 1992
Campeonato de Portugal 10000m 27,50,60m 1992 RCP
Campeonato Nacional Corta Mato 1993
Taça dos Campeões Europeus Corta Mato 1993
Taça da Europa 5000m 13,36,46m 1993
Campeonato de Portugal 10000m 28,01,40m 1993
Campeonato Nacional Corta Mato 1994
Taça dos Campeões Europeus Corta Mato 1994
Campeonato da Europa Corta Mato 1994 MP
Maratona de Paris Maratona 1995
Maratona de Roterdão Maratona 1997
Taça da Europa 10000m 27,34,77m 1997 MP
Campeonato Nacional Corta Mato 1998
Campeonato de Portugal 5000m 13,29,58m 2000 MCP
Campeonato Nacional Corta Mato 2003 GC

Legenda
MP=Medalha de Prata; RCP=Recorde dos Campeonatos de Portugal; MCP=Maratona Clube de Portugal; GC=Gémeos Castro


To-mane 18h57min de 23 de Setembro de 2013 (WEST)