Wiki Sporting - a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções

Campeões Europeus de Atletismo em Pista (M) - 2000

Da Wiki Sporting, a enciclopédia do Sporting Clube de Portugal
Ir para: navegação, pesquisa

Grande potência nacional e europeia em Atletismo, dominando as competições internas desde 1910 e sendo Campeão Europeu de Corta-Mato por 14 vezes, faltava ao Sporting a uma última pérola no seu incontável palmarés.

Sagrar-se Campeão Europeu de Atletismo em Pista!

Tendo ganho em 1999 pela 38ª vez o Campeonato Nacional, competia ao Sporting participar novamente em 2000 na Taça dos Clubes Campeões Europeus de Atletismo em Pista. Competição criada pela EAA em 1975 e onde o Sporting tinha participado inúmeras vezes, mas sempre sem conseguir vencer.

Em 2000 a competição iria decorrer em solo nacional, nas excelentes infra-estruturas para a prática de atletismo de Vila Real de Santo António e competia ao Sporting prestigiar as cores nacionais.

Para isso sob o comando do eterno Moniz Pereira, o Sporting dispunha dos seguintes atletas: Francis Obikwelu (100m, 200m e 4x100m), Rui Palma (110m barreiras), Victor Jorge (400m, 4x100 e 4x400m), Carlos Alberto Silva (400 m barreiras e 4x400m), João Pires (800m e 4x400m), Rui Silva (1.500m e 3.000m), Vítor Almeida (3.000m obstáculos), Hélder Ornelas (5.000m), Silvester Omadiale (4x100m e 4x400m), Carlos Calado (Salto em Comprimento, Triplo-Salto e 4x100m), Jonas Mattes (Salto em Altura), João André (Salto com Vara), Fernando Alves (Lançamento do Peso e Lançamento do Disco), Vítor Costa (Lançamento do Martelo) e Filipe Ventura (Lançamento do Dardo).

O Sporting iria pois com esta equipa disputar as 20 provas do programa tendo pela frente as grandes potências do atletismo europeu e a equipa do SC Luch que era (praticamente) “apenas” a selecção da Rússia que como sabemos era a grande potência do atletismo mundial.

No segundo dia do programa (28 de Maio de 2000) o Sporting mantinha-se na luta pelo título, fruto das brilhantes participações dos seus atletas também eles grandes nomes do atletismo, com 7 vitórias em 19 provas:

100m - Francis Obikwelu (10,23s), 200m - Francis Obikwelu (20,62s), 800m - João Pires (1m48,10s), 1.500m - Rui Silva (3m39,82s), 3.000m - Rui Silva (8m29,99s), 5.000 - Hélder Ornelas (13m36,68s) e 4x100m - Francis Obikwelu, Victor Jorge, Carlos Calado e Silvester Omadiale.

Decorridas 19 provas das 20 provas, ainda tudo estava por decidir, estando na luta pela vitória o Sporting e como não podia deixar de ser o SC Luch, cabia à prova dos 4x400m (que como é habitual encerra as grandes competições em pista) determinar o vencedor.

Professor Moniz Pereira com a formação dos 4x400m

Para essa prova o Sporting ia fazer alinhar, Victor Jorge, Silvester Omadiale, João Pires e Carlos Alberto Silva. Não sendo favoritos, competia aos atletas do Sporting darem o seu melhor tentando ficar o mais perto possível dos lugares da frente onde certamente estaria a equipa do SC Luch.

Partida!

Para grande surpresa de todos o SC Luch perde terreno e acaba por ser o Dukla de Praga a vencer, não conseguindo os russos melhor que um segundo lugar a uns escassos 6 centésimos dos checos.

E o Sporting?

Fruto de uma prova memorável a equipa 4x400m do Sporting ficou logo atrás dos russos!

O Sporting era Campeão Europeu!

As contas finais ditavam bem o que esta vitória tinha de brilhante e de dramático, o Sporting tinha totalizado 105,5 pontos e o SC Luch 105, ficando a classificação geral assim ordenada:

  • 1º Sporting - 105,5
  • 2º SC Luch (Rússia) - 105
  • 3º Dukla de Praga (Rep Checa) - 95
  • 4º Fiamme Gialle (Itália) - 85
  • 5º Partizan (Jugoslávia) - 74
  • 6º Panellinios (Grécia) - 60,5
  • 7º Airtel (Espanha) - 55
Foto de família com a Taça dos Campeões Europeus de Atletismo como elemento central da festa

A festa que se seguiu foi indescritível, com muita alegria e com muitos atletas do Sporting abraçados a chorar. Na memória de todos ficou um Francis Obikwelu chorando de modo compulsivo e descontrolado abraçado à sua colega da equipa feminina Valentina Fedyushina.

Findo o choro foi exactamente Francis Obikwelu que tendo sido escolhido, justamente, foi receber e levantar bem alto a Taça!

Moniz Pereira após ter sido transportado em ombros desdobrava-se em entrevistas, naquela tarde, todos os jornalistas presentes entenderam bem a grandeza do acontecimento a que tinham tido o privilégio de assistir e todos queriam ouvir o Professor!

Alguns dias depois do regresso a Lisboa foi oferecido aos Heróis de Vila Real de Santo António um jantar onde o Presidente José Roquette disse “ter sido atingido um dos pontos mais altos da História do Sporting Clube de Portugal”.

Classificações individuais

Prova Atleta Classificação Marca
100m Francis Obikwelu 10,23s
200m Francis Obikwelu 20,62s
400m Victor Jorge 47,08s
800m João Pires 1,48,10m
1500m Rui Silva 3,39,82m
3000m Rui Silva 8,29,99m
5000m Hélder Ornelas 13,36,68m
110m barreiras Rui Palma 14,11s
400m barreiras Carlos Silva 51,28s
3000m obstáculos Vítor Almeida 8,38,51m
Salto em Altura Jonas Mattes 2,10m
Salto em Comprimento Carlos Calado 7,81m
Salto com Vara João André 5,45m
Triplo Salto Carlos Calado 15,83m
Lançamento do Peso Fernando Alves 18,41m
Lançamento do Disco Fernando Alves 51,35m
Lançamento do Martelo Vítor Costa 74,28m
Lançamento do Dardo Filipe Ventura 68,36m
4x100m Sylvester Omadiale 39,31s
4x100m Victor Jorge
4x100m Francis Obikwelu
4x100m Carlos Calado
4x400m Carlos Silva 3,09,82m
4x400m João Pires
4x400m Sylvester Omadiale
4x400m Victor Jorge